Zos-Kia-Cultus: A vida e a obra de Austin Osman Spare – Rogerio Bettoni

Bate-Papo Mayhem #092 - gravado dia 21/10/2020 (Quarta) Marcelo Del Debbio bate papo com Rogerio Bettoni - Zos-Kia-Cultus: A vida e a obra de Austin Osman Spare. Projeto de Financiamento Coletivo: https://www.catarse.me/magiadocaos Rogério…

Continuar lendo Zos-Kia-Cultus: A vida e a obra de Austin Osman Spare – Rogerio Bettoni

Fotamecus

Por Fenwick Rysen no trigésimo segundo dia da Confusão de 3163 YOLD traduzido por Timóteo Fnord Pinto, no grupo [email protected] no décimo sexto dia da Confusão de 3174 YOLD retirado do link chaosmatrix.org

O que é o tempo, senão a variedade de uma coisa?
– Austin Osman Spare

História
Fotamecus era originalmente um sigilo criado na primavera de 1996 quando eu mostrava ao Profeta Louco algumas técnicas de sigilação. O Profeta Louco guardou o papel que havíamos usado para a demonstração e começou a usar ele enquanto estava dirigindo; o intento do sigilo era para “Forçar o Tempo a se Comprimir”. Ruben, um amigo nosso, entrou nessa, e eles dois começaram a dar energia para o sigilo.
(mais…)

Continuar lendo Fotamecus

Criação de Sistemas na Chaos Magick

Mais um livro brasileiro de Magia do Caos! O Grimório da Insolência pode ser adquirido no Clube de Autores. Para quem não pode comprá-lo, aviso que disponibilizo muitos outros materiais caoístas totalmente de graça na internet.

Peço desculpas por lançar um livro de caoísmo tão seguido do outro. Quis aproveitar que eu estava com tempo para escrevê-lo, e também porque achei importante acrescentar neste informações que não constavam no meu primeiro livro de MC: Agracamalas, O Grimório das Casas. (mais…)

Continuar lendo Criação de Sistemas na Chaos Magick

O Nirvana Caoísta


Existe uma semelhança muito peculiar entre os ensinamentos da Magia do Caos e do budismo. De fato, é possível encontrar similaridades entre as linhas mais diversas e, a partir disso, montar um estudo comparativo. Hoje iremos nos ater a analisar o que há de comum entre uma escola da magia moderna e uma religião oriental.
No caoísmo ouve-se muito o seguinte lema: “Nada é verdadeiro; tudo é permitido”. Uma das possíveis interpretações dessa asserção seria a de que uma crença não expressa o absoluto, mas seria meramente circunstancial, tendo como fim realizar uma mudança de paradigma para atingir determinado objetivo. E, no interior do paradigma adotado, você pode realizar todos os experimentos possíveis, contanto que finja suficientemente bem que aquele processo é verdadeiro. Essa prática é encontrada no bordão: “Finja, até que atinja”.
(mais…)

Continuar lendo O Nirvana Caoísta