Mapa Astral de Edgar Allan Poe

Mapa Astral de Edgar Allan Poe


Edgar Allan Poe foi um escritor, poeta, romancista, crítico literário e editor americano.
Poe é considerado, juntamente com Jules Verne, um dos precursores da literatura de ficção científica e fantástica modernas. Algumas das suas novelas, como The Murders in the Rue Morgue (Os Crimes da Rua Morgue), The Purloined Letter (A Carta Roubada) e The Mystery of Marie Roget (O Mistério de Maria Roget), figuram entre as primeiras obras reconhecidas como policiais, e, de acordo com muitos, as suas obras marcam o início da verdadeira literatura norte-americana.

As obras mais conhecidas de Poe são Góticas, um gênero que ele seguiu para satisfazer o gosto do público. Seus temas mais recorrentes lidam com questões da morte, incluindo sinais físicos dela, os efeitos da decomposição, interesses por tapocrifação, a reanimação dos mortos e o luto. Muitas das suas obras são geralmente consideradas partes do gênero do romantismo negro, uma reação literária ao transcendentalismo, do qual Poe fortemente não gostava.

Mapa Astral
O Mapa Astral de Poe mostra Sol e Mercúrio em Capricórnio-Aquário (Cavaleiro de Espadas); Lua, Vênus, Júpiter e Plutão em Peixes; Marte em Libra; Saturno e Netuno em Sagitário-Escorpião (Rei de Bastões).
A escrita de Poe reflete suas teorias literárias, que ele apresentou em sua crítica e também em peças literárias como “The Poetic Principle”.
Ele não gostava de didaticismo e alegoria, pois acreditava que os significados na literatura deveriam ser uma subcorrente sob a superfície. Trabalhos com significados óbvios, ele escreveu, deixam de ser arte. Acreditava que o trabalho de qualidade deveria ser breve e concentrar-se em um efeito específico e único. Para isso, acreditava que o escritor deveria calcular cuidadosamente todos os sentimentos (A restrição capricorniana no sentimental Pisciano, resultado de suas duas principais energias, Capricórnio e Peixes).
O Mapa mostra alguém com facilidade para entender e compreender regras, mas também capaz de quebrá-las de acordo com sua vontade (Sol e Mercúrio em Cavaleiro de Espadas, aspectados com Vênus em Peixes, seu planeta mais forte). Somado a isso uma facilidade na compreensão dos sentimentos e emoções humanas e sua capacidade para expressá-las com palavras. Allan Poe poderia ter sido um filósofo (embora muitos o consideram como tal) por sua facilidade em organizar estas idéias e colocá-las em prática (através da escrita).

Este post tem 11 comentários

  1. Rodrigo Simão

    Sem palavras…cara confesso que por uns estantes achei que voce teria esquecido..hehe. Obrigado

  2. Leonardo

    Li todos os “Tales of Grotesque and Arabesque” do Poe… Genial… O Auguste Dupin dos “Assassinatos da Rua Morgue” faz uma ponta na Liga Extraordinária, e é citado por Watson em “Um Estudo em Vermelho”, como personagem literário a que Holmes se assemelha (comparação completamente desprezada pelo mesmo, diga-se de passagem).

    Fica uma dica de música também: a banda de Pop/Rock Progressivo Alan Parsons’ Project compôs um álbum inteiro (Tales of Mystery and Imagination) somente inspirada na obra de Poe (músicas como The fall of the house of Usher, The tell-tale heart, The Raven, the cask of amontillado e outras mais).

  3. Emmanuel

    Gostaria de ver algumas interpretações completas de mapas feitas por você; só pra ver e entender mais claramente como você associa os vários elementos do mapa. É possível? Há algum link?

  4. Emmanuel

    Como já disse em outro comentário, to relendo vários posts antigos, e me surgiu outra dúvida. Num post você diz:

    “Existem duas coisas bastante diferentes quando se fala em “sacrifício de bebês”. Uma é o sacrifício do primogênito nos cultos antigos (retratado até na bíblia). Estes “deuses” mais primitivos eram Devas ou Seres Astrais extremamente poderosos, que realmente usavam o sangue para se alimentar da essência, adquirindo poder para sua egrégora.”

    Suponho que o Jeová também seja um desses Devas ou Seres astrais, certo? As intenções desses “deuses” conosco é somente adquirir mais poder pra sua egrégora? Quando esses povos deixaram de fazer sacrifícios, uma forma que esses deuses encontraram pra continuar se alimentando dessa essência foi influenciando mais guerras em seu nome?

    @MDD – Uma teoria interessante…

    1. Naldo

      Emmanuel, adorei a teoria!

    2. Incrivel a conjectura alçada.
      Nunca encontrei utilidade para Deuses
      mas enredam, em profundos
      arroubos, teorias excepcionais.
      Vou ler essa aos meus amigos,
      ” o que teriam a dizer essas
      almas cheias de sutileza ?”

    3. Gustavo

      “…O senho da guerra, não gosta de criança…” (Renato Russo).

  5. Phillipe

    Meu escritor preferido junto com Lovercraft.

  6. Brasileiro

    MDD, o que você diria sobre o saturno em Rei de Paus? Alguma pista de como ele se manifestou no caso de Poe?

  7. illuminys

    Olá MDD!^^
    Sou menor de idade e portanto não posso pagar uma cesta basica ou doar sangue.E preciso escolher que carreira vou prestar para o vestibular( em humana,exata ou biologica,pq meu colegio divide as turmas. )Eu penso em fazer direito e trabalhar como juíz ou advogado.Mas eu não tenho certeza absoluta.Vc poderia dar uma olhada no meu mapa e ver se combina,por favor?
    Posso enviar um e-mail com os dados para vc?E se sim, qual título usaria no e-mail?Muito obrigado!xD
    Grato desde já!

  8. reginaldo

    Estou lendo, Viagem ao centro da terra do Jules Verne, realmente me sinto um mineralogista, tamanha a descrição dos mínimos detalhes, uma verdadeira aventura científica.

Deixe uma resposta