do Equilibrio


Passei a semana toda em tentar escrever outro dos artigos longos onde me perco no meio do assunto para falar de qualquer coisa, mas no final virou apenas um recado:
Muito se busca, muito se deseja e tudo muito rápido, tudo antes mesmo de se saber o que se quer e não são poucos os exemplos que eu poderia dar, a maioria proxima demais de qualquer um que venha a ler estas linhas, outros talvez dentro dos próprios leitores.
Nem sempre é fácil domar a ansiedade, aliás é perfeitamente normal, principalmente quando se depara com conhecimentos novos, perspectivas mais amplas ou mesmo um simples entendimento de porque cada coisa é como é e como deveria ser.

Antes de tentar mudar o mundo, de mudar a sociedade ou mesmo seu bairro, comece mudando seus hábitos, organizando seu quarto, ou mesmo apenas as gavetas do armário, controle seus vícios (e consequentemente elimine-os na medida do possível, pois não acredito que possam existir vicios bons) e principalmente: domando a fera que comumente chamamos de mente.
Dizem muito por ai de monstros inomináveis, de segredos abomináveis ou mesmo de personas que desafiam o senso da realidade, mas desconheço monstro mais ameaçador e medonho do que o que carregamos dentro de nós.
Enfrentar a verdade, a nossa própria verdade, dói e é necessário. Não tenha medo, pois você no fim das contas tem todo o tempo e habilidade de que precisa para domar essa fera mesmo que ainda não o saiba, basta parar de procurar em todo o canto e ao menos uma vez, com a devida atenção e respeito, olhar para dentro de si mesmo e buscar compreender, e não somente destruir o que lhe é desconhecido.
Antes de buscar a sinceridade e parar de mentir para o mundo, seja sincero consigo mesmo, procure saber onde está mentindo ou mesmo omitindo coisas a si mesmo. Fugir dos problemas apenas adia, e não resolve, os problemas.
A chave maior que conheço para isso é paciência, coragem e determinação. O melhor caminho para conquistá-los é meditando. Criar uma linha saudável de hábitos começa aos poucos, debaixo e lentamente, é um processo que leva tempo, e é aí onde se separa os verdadeiramente fortes dos que apenas tentam. Não busque resultados do dia para a noite, viver não é uma decisão de apenas uma noite, e viver de forma saudável é um trabalho que denota atenção e amor, se não sente amor por si mesmo, como poderá sentir por outras pessoas? Comecem, pois mais vale um passo firme numa longa estrada, do que um caminhar vacilante a jornada toda.
E por favor, poupem as próprias mentes das mesmas dúvidas, das mesmas perguntas inúteis e busquem o que realmente importa. Simplicidade e Equilibrio, esse é o segredo.

Este post tem 12 comentários

  1. raph

    “Todos pensam em mudar o mundo, mas quão poucos pensam em mudar a si mesmos” (Tolstoi)

  2. Yogo

    Seguindo a linha do raph:
    “Hoje sei muito bem que nada na vida repugna tanto ao homem do que seguir pelo caminho que o conduz a si mesmo.” Hermann Hesse

  3. Gustavo Costa

    Obrigado !

  4. Lúcio

    Texto muito bom. Poucas palavras, mais muito a ser refletido!
    Concordo plenamente que antes de querermos mudar o mundo ao nosso redor devemos mudar nós mesmos. A mudança começa de dentro, e não de fora. Quando vejo pseudo-líderes querendo criar um mundo perfeito, e ao mesmo tempo que esses “líderes” são pessoas falsas e egoístas, eu digo: “Pessoas imperfeitas não construírão um mundo perfeito”.
    Se cada um conseguir ter o domínio sobre si mesmo, isso por si só já mudaria o mundo inteiro 😀
    Abraço fraterno
    @Luciuxlynx – concordo plenamente, obrigado ^^

  5. Pseudo-Cético

    Muito sereno seu post.
    Parabéns!

  6. Dialuana Larissa

    Gostei do seu post e concordo plenamente.
    Isso também pode ser aplicado a prática da caridade, ou seja, caridade começa em casa. Do que adianta eu estar envolvido em trabalhos voluntários, mas na minha própria casa eu não sou caridoso. Isso pode ser aplicado analogicamente ao amor,equilibrio e outros. A transformação deve começar de dentro e depois para fora, tendo em vista que nos dias atuais temos a consciência do que é bonito para fora (ajudar o próximo, mostrar-se humilde…), mas e o nosso coração? Estamos bonitos por fora? e para dentro como estamos? Enfim, é um assunto complexo.

  7. Mônica Holz

    Obrigada!

  8. Rodrigo Luis Tonin

    Sempre pensei da mesma forma…
    Não conheço o que se apresenta como grandes feras, “demonios” no popular, ou como citou no texto… Mas sei que nenhum deles é tão medonho, danoso e temivel quando enfrentar o que enfrento dentro de mim.
    O que vence num vacilar, que esconde a verdade, que apenas quer sentir, falar, exprimir, mandar, impor…
    Porem o silêncio, o deixar falar o mundo que queira sem dizer absolutamente nada, refletindo sobre os aspectos do eu e encontrando outros que tambem caminham na mesma direção de se conhecer =)
    Como quer você domar um Leão se a fera dentro de si não está domada?
    Obrigado pelo post =)
    Abraço!
    @Luciuxlynx – essas feras, esses demonios interiores que falo no post não são nada mais do que o interior de cada um, que muitos tentam ocultar, reprimir, esconder a todo custo atrás de máscaras perante o mundo. É realmente muito dificil calar-se e deixar que o mundo mostre o caminho. Das 7 entradas da alma no corpo temos 2 olhos, 2 ouvidos, 2 narinas e apenas uma boca, e teimamos em falar mais do que devemos ouvir. Sem domar a si mesmo, não tem como tentar dominar o que está a sua volta. ^^

  9. Sandro

    Muito bom o texto. Engraçado que outro dia estava pensando no equilíbrio e percebi que, como toda dualidade, ele e o desequilíbrio são dois lados da mesma moeda. Se A+B = AB, num sistema em equilíbrio, se você acrescenta mais A e B, você força um novo equilíbrio, num patamar mais “elevado” pois eles formarão mais AB para balancear. Se você acrescenta AB, você força um novo equilíbrio, pois, na tentativa de se equilibrar, o sistema força a dissolução do excesso em A+B e um outro estágio de equilíbrio é formado. Creio que é assim que funcionam as energias das sefirath dos pilares laterais com o Pilar do Meio, em escala ascendente, quando assimiladas pela consciência. O desequilíbrio é uma fase para se atingir um patamar mais elevado de equilíbrio, afinal, quando estamos prontos para isso. Quanto a mudança começar de dentro, é perfeito. Mas é bom não esquecermos das atitudes resultantes dessa mudança interior, pois as coisas estarão completamente formadas quando chegarem ao plano da ação. É aí que ao mudarmos nós mesmos, mudaremos o tal mundo exterior, com nossas ações.
    Grato por compartilhar seus pensamentos e experiências.

  10. TiagoMazzon

    “Não busque resultados do dia para a noite, viver não é uma decisão de apenas uma noite, e viver de forma saudável é um trabalho que denota atenção e amor, se não sente amor por si mesmo, como poderá sentir por outras pessoas? Comecem, pois mais vale um passo firme numa longa estrada, do que um caminhar vacilante a jornada toda.”
    Isso.
    Aqui está o ápice do texto.
    Eu estou justamente com pensamentos muito semelhantes aos que voce escreveu. Perfect timing 🙂

    @Luciuxlynx – Sincronicidade à vista. Como dizia um amigo: as coisas aparecem quando devem aparecer

  11. Gabriel

    Simples e direto. Não compliquemos, temos a faca e o queijo na mão, falta a fome.

  12. Adri

    O poder de síntese é tudo, já dizia o meu professor! hehe

Deixe uma resposta