Stairway to Heaven


“Stairway to Heaven” é a mais famosa canção da banda inglesa Led Zeppelin. Composta pelo guitarrista Jimmy Page e pelo vocalista Robert Plant para o quarto álbum de estúdio da banda, Led Zeppelin IV. Mas o que ela significa?

Para entendermos o significado da letra, precisamos colocar a música e o próprio Led Zeppelin dentro do contexto na qual ela foi escrita. Jimmy Page e Robert Plant. A música foi composta em 1970-71, bem no período onde Page morou em Boleskine e era dono de uma livraria especializada em ocultismo, a “The Equinox Booksellers and Publishers” e chegou a publicar alguns textos de Aleister Crowley, apesar de nunca ter se iniciado formalmente na Ordo Templi Orientis. Sabendo disso, podemos colocar a música em sua perspectiva correta: Assim como os graus nas Ordens que vieram da Rosa Cruz (como a Golden Dawn, por exemplo)todo o processo de evolução caminha na subida alegórica pela Escada Celestial (Starway) e é disso que a música trata.

There’s a Lady who’s sure,
All that glitters is gold,
And she’s buying a Stairway to Heaven.

Há uma senhora que está certa
De que tudo o que brilha é ouro
E ela está comprando uma escadaria para o Paraíso

Esta “Lady”, ao contrário do que as pessoas imaginam, não é a Shirley Bassed (essa idéia apareceu em uma referência de Leonard tale no CD Australiano). A “Lady” que Robert Plant fala é Yesod, a Qualidade Universal do Espírito, a Princesa aprisionada dos contos de fada, a vontade primordial que nos leva á meditação, ao auto-conhecimento e ao início da Escada de Jacob, que é a Starway to Heaven, (Caminho das estrelas), trocadilho com o nome da música e que também foi utilizado em outros contextos para expressar as mesmas idéias, como por exemplo, no nome “Luke Skywalker” na Saga do Star Wars. Um dia falo mais sobre isso…
Na Mitologia Nórdica, a Lady é Frigga, também conhecida como Ísis, Maria, A Mãe, Iemanjá, Diana, Afrodite, etc… um aspecto de toda a criação e presente em cada um de nós.
Robert plant fará novas referências a esta “Lady Who´s sure” em outras músicas (Liar´s Dance, por exemplo, que trata do “Book of Lies” do Aleister Crowley).
Ao contrário do senso comum, que diz que “Nem tudo que reluz é ouro”, esta Lady possui dentro de si a esperança e o otimismo para enxergar o bem em todas as coisas; ver que tudo possui brilho e que mesmo a menor centelha de luz divina dentro de cada um possui potencial de crescimento.
E dentro deste entendimento, ela vai galgando os degraus desta escada para os céus. Na Kabbalah, os 4 Mundos formam o que no ocultismo chamamos de “Escada de Jacob”, descrita até mesmo em passagens da Bíblia. Esta “escada” simbólica traz um mapa da consciência do ser humano, do mais profano ao mais divino, que deve ser trabalhada dentro de cada um de nós até chegar à realização espiritual.
Aqui que os crentes e ateus escorregam. Eles acham que deuses são reais no sentido de “existirem no mundo físico” e ficam brigando sobre veracidade de imagens que apenas representam idéias para um aprimoramento interior.
When she gets there she knows,
If the stores are all closed,
With a word she can get what she came for.

E quando chega lá ela sabe,
Se as lojas estão fechadas,
Com uma palavra ela consegue o que veio buscar

Aqui é mencionado o “verbo”, ou a “palavra perdida” capaz de dar criação a qualquer coisa que o magista desejar. A Vontade (Thelema) do espírito do Iniciado é tão forte que “quando ela chegar lá ela sabe que se todas as possibilidades estiverem fechadas, ela poderá usar a palavra para criar o que precisar”. Este primeiro verso coloca que a dama está trilhando o caminho até a Iluminação e tem certeza daquilo que deseja, ou seja, conhece sua Verdadeira Vontade..
There’s a sign on the wall,
But she wants to be sure,
’cause you know sometimes words have two meanings.

Há um sinal na parede,
Mas ela quer ter certeza,
Pois você sabe, às vezes as palavras têm duplo sentido

Ainda trilhando este caminho, a dama precisa ser cautelosa. Porque todo símbolo possui vários significados. Todas as Ordens Iniciáticas trabalham e sempre trabalharam com símbolos: deuses, signos, alegorias e parábolas. Os Indianos chamam estes caminhos falsos de Maya (a Ilusão) e em todos os caminhos espirituais os iniciados são avisados sobre os desvios que podem levá-los para fora deste caminho (ou o “diabo” na Mitologia Cristã).
In a tree by the brook
There’s a song bird who sings,
Sometimes all of our thoughts are misgiven.

Em uma árvore à beira do riacho
Há uma ave que canta
Às vezes todos os nossos pensamentos são inquietantes

A Árvore a qual ele se refere é, obviamente, a Árvore da Vida da Kabbalah, ou Yggdrasil, na Mitologia Nórdica, a conexão entre todas as raízes do Inferno (Qliphoth) e as folhas nos galhos mais altos (Runas). Brook (Riacho) também é um termo usado no Tarot para designar o fluxo das Cartas em uma tirada, e o pássaro representa BA, ou a alma em passagem, considerada também o símbolo de Toth (que, por sua vez, é o lendário criador do Tarot, ou “Livro de Toth”, segundo Aleister Crowley) então a frase fica com dois sentidos: literal, que é uma árvore ao lado de um rio onde há um pássaro; e esotérico, que trata de Toth, deus dos ensinamentos (Hermes, Mercúrio, Exú, Loki…) aconselhando o iniciado enquanto ele trilha a subida simbólica pela Árvore da Vida.
There’s a feeling I get when I look to the west,
And my spirit is crying for leaving.

Há algo que sinto quando olho para o oeste
E o meu espírito clama para partir

O “Oeste” na Rosacruz, na Maçonaria e em várias outras Ordens Iniciáticas, representa a porta do Templo, os profanos ou a parte de Malkuth, o mundo material (enquanto o Oriente representa a luz, o nascer do sol). Ela não gosta do que vê e seu espírito quer trilhar um caminho diferente.
In my thoughts I have seen rings of smoke through the trees
And the voices of those who stand looking.

Em meus pensamentos tenho visto anéis de fumaça através das árvores
E as vozes daqueles que estão de pé nos observando

Os anéis de fumaça são o símbolo usado para representar os espíritos antigos, os ancestrais dentro do Shamanismo. Os grandes professores e os Mestres Invisíveis que auxiliam aqueles que estejam dentro das ordens iniciáticas
And it’s whispered that soon if we all call the tune
Then the piper will lead us to reason.
And a new day will dawn for those who stand long,
And the forests will echo with laughter.

E um sussurro nos avisa que cedo, se todos entoarmos a canção,
Então o flautista nos conduzirá à razão
E um novo dia irá nascer para aqueles que suportarem
E a floresta irá ecoar com gargalhadas

O “piper” é uma alusão ao flautista, ou Pan. O “Hino a Pã” é uma poesia de 1929 composta por Crowley (e traduzida para o português pelo magista Fernando Pessoa) que trata do Caminho de Ayin dentro da Árvore, que leva da Razão à Iluminação e é representada justamente pelo Arcano do Diabo no Tarot e pelo signo de Capricórnio, o simbólico Deus Chifrudo das florestas. As “florestas ecoando com gargalhadas” sugere que aqueles que estão observando (os Mestres Iniciados) estarão satisfeitos quando os estudantes e todo o resto do Planeta chegarem ao mesmo ponto onde eles estão e se juntarem a eles.
If there’s a bustle in your hedgerow,
Don’t be alarmed now,
It’s just a spring clean for the May Queen.

Se há um alvoroço em sua horta
Não fique assustada
É apenas a purificação da primavera para a Rainha de Maio

Esta parte não tem nada a ver com garotas chegando à puberdade. As mudanças referem-se à morte do Inverno e chegada da Primavera, que representa a superação das Ordálias e caminhada em direção à Verdadeira Vontade.
Yes there are two paths you can go by,
But in the long run
There’s still time to change the road you’re on.

Sim, há dois caminhos que você pode seguir
Mas na longa jornada
Há sempre tempo para se mudar de estrada

A lembrança de que sempre existem dois caminhos, e também uma referência ao Caminho de Zain (Espada, que conecta o Iniciado em Tiferet à Grande Mãe Binah, representada pelo Arcano dos Enamorados no Tarot). Separa a parte dos prazeres terrenos (chamados de “pecados” na cristandade ou de “Defeitos Capitais” na Alquimia) e o caminho da iluminação espiritual. A escolha é nossa e é feita a cada momento de nossa vida em tudo o que fazemos, e qualquer pessoa, a qualquer momento pode mudar de caminho (espero que do mais baixo para o mais elevado…)
And it makes me wonder.

Oh, e isso me faz pensar e me deixa maravilhado (uso duplo de “wonder”)

Robert Plant coloca várias vezes esta frase na música, em uma referência ao Arcano do louco (e o Caminho do Aleph na Kabbalah), como o sentimento de uma criança que se maravilha com tudo no mundo pela primeira vez (no catolicismo “Vinde a mim as criancinhas”, Mateus 18:1-6 sem trocadilho desta vez). Este é a sensação que um ocultista tem a cada descoberta de uma nova galáxia ou maravilha do universo, ou novas invenções da ciência e a descoberta de novos horizontes. No hinduísmo, esta sensação tem o nome de Sattva (em oposição a Rajas/atividade ou Tamas/ignorância).
Your head is humming and it won’t go,
In case you don’t know,
The Piper’s calling you to join him.

Sua cabeça lateja e isto não vai parar,
Caso você não saiba
O flautista lhe chama para que se junte a ele

Nesta altura da música, já fica claro que quem a escuta está sendo guiado pela Lady através da Árvore da Vida em direção à Iluminação. O aspirante a Iniciado está sendo conduzido pelo caminho pelo soar da música. Ou, em um caso mais concreto, o mesmo tipo de música que o Blog do Teoria da Conspiração toca para vocês…
Dear Lady can you hear the wind blow, and did you know,
Your stairway lies on the whispering wind.

Querida senhora, não pode ouvir o vento soprar? Você sabia
Que a sua escadaria repousa no vento sussurrante?

Esta frase tem duas analogias com símbolos muito parecidos, de duas culturas. O primeiro é a própria Yggdrasil, em cujas raízes fica um dragão (a Kundalini) e em cujo topo fica uma águia que bate suas asas resultando em uma suave brisa. A Águia representa o espírito iluminado (daí dela ser o símbolo escolhido pelos maçons americanos como símbolo dos EUA) e o vento é o elemento AR (Razão). Na Kabbalah, em um significado mais profundo, tanto os caminhos de Aleph (Louco/Ar) quanto de Beth (Mago/Mercúrio) que conduzem a Kether (Deus) são representados pelo elemento AR – O Led Zeppelin fala sobre águias em outras canções, igualmente cheias de simbolismo… algum dia eu falo sobre elas.
And as we wind on down the road,
Our shadows taller than our soul,

E enquanto seguimos soltos pela estrada
Nossas sombras se elevam mais alto que nossas almas

As Sombras, no ocultismo e especialmente nos textos do Crowley, são os defeitos ou aspectos negativos de nossa personalidade que mancham a pureza de nossa alma.
There walks a lady we all know,
Who shines white light and wants to show
How everything still turns to gold,

Lá caminha uma senhora que todos nós conhecemos
Que irradia uma luz branca, e quer nos mostrar
Como tudo ainda vira ouro

O terceiro Caminho até Kether é Gimmel, a sacerdotisa, o caminho iniciado em Yesod (Lua) que passa novamente pelos Grandes Mistérios. A analogia com o Ouro é óbvia. O processo alquímico na qual transformamos simbolicamente o chumbo do nosso ego no ouro da essência.
When all are one and one is all,
Unity.
To be a rock and not to roll.

Quando todos são um e um é todos,
Unidade
Ser como uma rocha e não rolar

Quando finalmente ultrapassamos o Abismo, chegamos a Binah, que representa a Ordem (“rock” em oposição ao Caos, que é o “roll”, em um genial jogo de palavras). Na Umbanda, o orixá representado ali é Xangô, senhor das “pedreiras” e da certeza das leis imutáveis do Universo. Representa a mente focada no caminho, sem deixar-se levar por qualquer evento ou adversidade.
And she’s buying a Stairway to Heaven.

E ela está comprando uma escadaria para o Paraíso

Novamente, a mensagem de esperança… a Dama do Lago está sempre ali, criando oportunidades para todos os buscadores no Caminho da Libertação.

***

análise e comentários por Marcelo Del Debbio
tradução dos versos em inglês por Rafael Arrais

 

Este post tem 143 comentários

  1. Ionaldo

    Muito bom Marcelo, gostaria que voce fizesse a analize da música AVOHAI, de Zé Ramalho, acho que é uma canção com um forte lado ocultista também, começando pelo nome.

    1. Ionaldo

      Apesar de ser fã do Zeppelin ainda acho que em termo de interpretação AVOHAI deixa Stairway to Heaven no chinelo, e ainda mais é nacional!!!

  2. Marcelo

    ISSO É UMA ESCROTICE SEM FIM!!!!! PORQUE VOCÊS NÃO VÃO PROCURAR MENSAGENS OCULTISTAS EM MÚSICAS RELIGIOSAS? NESSAS SIM VOCÊS VÃO ACHAR MUUUUITAS!
    @MDD – Jesus Cristo no Comando,
    O som da alegria contagia, faz você tirar o pé do chão.
    Tribo do Funk é o som do céu
    glorificando, adorando,declarando que Deus é fiel.
    Eu quero te abençoar com o pancadão
    pragar as boas novas essa é nossa missão
    a unção está no ar vem se ligar no batidão
    um som diferente vai tocar dentro do coração.
    – Jesus Cristo no Comando, da tribo do Funk

    1. Leon

      Definitivamente:EU QUERO IR PRO INFERNO.
      =D
      PS:Ótimo achado essa letra MDD,nem eu,que tenho amigos evangélicos que só ouvem esse tipo de musica,conhecia essa pérola.

  3. Edu Mad-Hatter

    Ate meu pai parou para ler (Rosa Cruz e Maçom), muito bom Marcelo.
    Abraço

  4. xDeniz

    Holy Mother! =O
    Sempre soube que tinha alguma mensagem escondida nessa música, mas nunca imaginei que fosse algo tão profundo… A parte que mais me chama a atenção é:
    “Yes there are two paths you can go by,
    But in the long run
    There’s still time to change the road you’re on.”
    Amazing!!!!

  5. Tiago Silva

    Uma obra prima!

  6. FELIPE CEZAR DE LIMA CORREIA

    Marcelo,
    Quanto aos textos de Paulo Coelho? E as letras de Raul Seixas? Que influência esses senhores corregam de Crowley…

  7. Anderson

    Incrível análise, parabéns Marcelo, este aqui é um grande blog, que tenho orgulho em dizer que acompanho.
    Grande Abraço

  8. Caius

    Genial… simplismente genial.
    É meio estranho pensar q tudo isso foi planejado ao criar essa música.
    Mas o sentido q vc deu pra ela é tão místico qnt o fato dela ser uma das melhores músicas até hoje produzidas, criando uma sensação de realização sempre q a ouço.
    Parabéns pelo post.

  9. Francine

    Gostei das explicações. Eu não gosto muito dessa banda, mas essa música eu reconheço que é um clássico absoluto.
    Em tempo: O Rush possui uma música chamada “Jacob’s Ladder” e também contém algumas mensagem ocultas na letra.
    @MDD – Vou procurar. Se for algo bacana, talvez comece uma nova sessão no blog só sobre música.

    1. Fernando

      Se você for fazer uma seção sobre música e estiver interessado em um colaborador, é só falar. Éssa é minha especialidade!
      “Meek and obedient you follow the leader
      Down well trotten corridors, into the valley of steel”

      “Wave upon waves of demented avengers
      March cheerfully out of obscurity into the dream”
      Pink Floyd – Sheep
      Pink Floyd tem várias! E o mais engraçado é diz-se que o Roger Waters é ateu…
      Estenderia a idéia para obras literárias ficcionais. As do George Orwell podem ser vistas sob uma perspectiva menos materialista também.

  10. Lucas

    Muito bonita música, não pensava que era tão profunda.
    Obrigado pela leitura!

  11. aerostone

    Marcelo ,
    obrigado pelo brilhante texto.
    Daniel

  12. raph

    Muito legal. Deve ter sido uma visão distorcida/imbecil desse tipo de interpretação que deu origem a leva de vídeos no YouTube que afirmam que a música tocada ao contrário é uma mensagem demoníaca (eu ouvi e não consegui entender uma palavra, mas tudo bem).

  13. Edson Júnior

    Tá aí uma das músicas mais sensacionais da história. Linda e misteriosa, que realmente nos leva a uma viagem…

  14. Peterson

    Perfeito.
    Led Zeppeling sempre me pareceu cheio de “mistérios” mesmo.
    Com isso cada vez mais vemos as “coincidências” que passamos pela vida…
    Paz & Luz

  15. reginaldo giassi

    perfect…

  16. luke

    eu vi uma historia de ser possivel ouvir varias referencias satanicas de traz pra frente,provavelmente só paranoia crista mesmo

  17. Tim

    FABULOSO!!!!!!!!
    Tio, dia 12 tá chegando!!!!!!
    Já preparou o mapinha do Crowley pra nós!
    Abração

  18. hhhh578

    Mano me empresta essas dorgas!!!!!!!!!!!!!!!!!

  19. MaxRaven

    Engraçado eu chegar em casa e ver este post, não sou muito fã do Led, apesar de gostar, contudo esta musica tem um significado especial para mim, ela já me tirou de estados depressivos e tristeza algumas vezes nos últimos 2 anos.
    Curiosamente antes de vir pra casa hoje conheci uma pessoa e do nada o assunto musica veio a tona e falei desta, logo em seguida a conversa descambou para sonhos, magia e culminou com uma troca de telefones.
    E pra arrematar tu me fez ver esta face de Xangô que ainda não tinha me passado pela cabeça. É Marcelo, tu quer dar um nó na nossa cabecinha. kkkkkkkk
    Mas é tudo pura coincidência,

  20. Leandro

    ÓTIMA… Zeppelin de CHUMBOOOOOOOO PQ nunca havia pensado neste metal (tão pouco conhecido na alquimia)))))))))) Vlws Tio :)……. Excelente Post

  21. Daniel

    Impressionante! Não tenho palavras.

  22. Daniel Martins

    Cara, sou muito fã do Led já ouvi diversas interpretações da Stairway to Heaven, mas definitivamente essa é a mais curiosa, e que faz muito sentido, pelo que eu saiba há alguns sons na musica que tocados de trás para frente trazem frases parecidas. Poderia explicá-las também?
    obrigado 😀

  23. HNi

    Genial essa interpretação dessa música magnífica, vários pontos agora realmente fazem sentido. Será que essa música ficou tão famosa por tocar em um sentimento interior nas pessoas?
    Parabéns pelo texto!!!

  24. Gustavo

    A música The Battle of Evermore, que antecede a Starway to Heaven no quarto disco da banda, também traz referências ao ocultismo. Reza a lenda que foram feitas para serem ouvidas sempre uma seguida da outra.
    Duas belas canções.

    1. Gabriel Nunes

      Se não me engano Battle for Evermore sempre foi vista como uma referência a Lord of the Rings (eles inclusive referenciam “The ring wraiths ride in black” na música). Acabei de reler a letra, e realmente, faz todo sentido dentro do Lord of the Rings MAAAAASSSS, também faz muito sentido dentro de um contexto ocultista, aparentemente. Claro, existem muitas coisas que podem ser interpretadas da história dos livros, e é bastante provavel que o Led tenha mesclado essas idéias com outras mais profundas.
      [PITACO MODE ON]
      The sky is filled with good and bad
      That mortals never know
      Oh, well, the night is long
      The beads of time pass slow
      Tired eyes on the sunrise
      Waiting for the eastern glow
      The pain of war cannot exceed
      The woe of aftermath
      The drums will shake the castle wall
      The ring wraiths ride in black
      Ride on
      – Depois de ler essa interpretação de Stairway to Heaven, e tendo acompanhado os textos do MDD e outros, ME PARECE (opinião TOTALMENTE PESSOAL, SEM EMBASAMENTO DE NADA A NÃO SER EU MESMO E O QUE LI E ENTENDI) que esse trecho fala sobre a questão da porta do templo, que o MDD falou acima e a questão de leste-oeste “Tired eyes on the sunrise / Waiting for the eastern glow”.
      Acredito também que ele fale sobre as Ordálias na parte seguinte “The pain of war cannot exceed / The woe of aftermath / The drums will shake the castle wall / The ring wraiths ride in black”. Seria esse Castle Wall algua referência ao castelo “Casa do Sol”, ou eu estou viajando MUITO aqui, MDD?
      [PITACO MODE OFF]
      Bom, pelo menos foi a interpretação que consegui dar a alguns trechos que me chamaram mais a atenção. Claro que pode ser tudo viagem e simplesmente ser referencia a Tolkien 😀
      Abraços a todos.

  25. Vinicius

    Putz… acabou me dando um presente de aniversário! Interessante o post por que acho que todo mundo tem uma conspiração particular sobre essa canção, do simbolismo pagão ungido em satanás à miscelânea de visões enteógenas nonsense… Vlw mesmo!

  26. Inaldson Santos

    Tio DD… e o que diria sobre Kashmir também de Led Zeppelin
    Saravá…

  27. Ronny

    Excelente post e excelente música.

  28. Élder

    Um dos posts mais esperados por mim!
    Sou fã da banda e especialmente da música, obrigado mesmo!
    Fico feliz em ver que mesmo sem ter sacado 90% das referências, tinha entendido o espírito e tema da letra antes do post.
    Abraço!

  29. Luiz Martins

    Estou estupefato e abismado.
    só tenho isso a dizer.

  30. Henrique Mota

    Uma palavra que defina a interpretação da letra?
    Ca-ra-lho.
    Sempre achei que tinha alguma mensagem ocultista nas letras do Led Zeppelin. Não conseguia decifrar, obviamente, por falta de conhecimento. Tem dois versos da letra que não estão no post: “And if you listen very hard / The truth will come to you at last”. Acredito que não houve necessidade de colocá-los, pois fica muito na cara que eles estão relacionados à Thelema, ou ao exercício do aprendizado no ocultismo, certo?

    1. ze

      Oi Marcelo.
      Muito legal o post!
      Eu também senti a falta desses dois versos de que vc falou, Henrique. Mas não é “truth”, e sim “tune”. Talvez tenha outro significado (que não “verdade”), não sei.
      “And if you listen very hard
      The tune will come to you at last”
      abraços

  31. Igor Antonelli

    Muito bom cara…sempre imaginei que fosse algo relacionado a evolução de esírito…starway to heaven…bem simbolico…
    mas nunca imaginei a esse ponto de aprofundamento.
    Parabens pela interpretação.
    Genial.
    Todos dentro do Led Zeppelin era Ocultistas?

  32. Carolina

    “O Led Zeppelin fala sobre águias em outras canções, igualmente cheias de simbolismo… algum dia eu falo sobre elas.”
    Depois desse post, vou ficar contando os dias pra um próximo sobre Led…!!

  33. Felipe

    Ow eu já era apaixonado por essa música!
    agora então…
    mudou o meu modo de ver a música!
    MDD , pode comentar quantas músicas do Led vc quiser,sou fã dos caras…
    pena que não vou ter a chance de ver eles ao vivo. =/
    Abraços

  34. TheV3N0M

    Salve DD,
    Cara, apesar de me considerar ocultista, e ter um certo conhecimento, que de certa forma devo a você também, e de gostar muito do Lead Zeppelin eu acho tudo isso uma grande viagem.
    Posso pegar uma musica do Type O’ Negative, e achar um monte de referência ocultista, sendo que o Peter Steele, que está no “umbal” uma hora desta, nunca teve relação com ocultismo. Apesar de certos loucous acharam até que Kurt Cobain (Nirvana) pertenceia a ordens sérias.
    O exemplo clássico é os loucos procurando mensagens satanistas nesta mesma musica (Stairway to Heaven), rodando o disco ao contrário, vc acha milhares de post falando sobre isso.
    Mas não fique chateado, a forma que vc escreveu o testo ligando tudo é maravilhosa, somente é uma opinião minha, que tudo e nada faz sentido.
    @MDD – peraí… Entao pega uma musica do Type O e acha as referencias, depois a gente conversa sobre o assunto… ai analisamos juntos se voce forçou a barra como os crentes fazem ou se encontrou mesmo algo que foi propositadamente inserido na música e faça sentido… no caso da Stairway, dado o background dos compositores, a música possui esta correlação. Posso falar o mesmo de Therion e do album solo do Bruce Dickinson, posso falar do Alan Moore, Neil Gaiman, Grant Morrison… outros albuns e autores, não ponho minha mão no fogo e preciso ver caso a caso…
    Pode-se viajar na maionese em qualquer coisa… é o que os esquisotéricos e os crentes costumam fazer… agora indicar as influencias EMBASADO como foi feito aqui, ai modéstia à parte, já não é pra qualquer um…

  35. Pedro

    Cada vez que vejo textos sobre músicas e filmes com referências ocultistas, fico mais impressionado em como meus gostos musicais de infância e adolescência me levaram a estudar esse tipo de coisa.
    Por um motivo que na época eu não sabia explicar, eu costumava ouvir essa música n vezes seguidas. Era de longe minha favorita do Zeppelin.
    O mesmo aconteceu com o Therion. Assim que conheci (principalmente o Vovin), ela passou muito rapidamente a ser minha banda favorita de heavy metal.
    Vendo isso, fica evidente a sutil influência da “Lady who’s is sure, all that glitter is gold.”

  36. vladerson

    “To be a rock and not to roll.”
    Genial! \o/

  37. Shurubaca

    Sem contar que a musica vai crescendo e se tornando cada vez mais complexa a media que se sobe a escada.
    Btw existe algum ramo da semiotica ou ate do ocultismo que estuda o efeito da musica nas pessoas?

  38. CarlaA

    Muuuuuuito interessante!
    Adoro o Led Z! Essa música sempre me fascinou, confesso que não entendia o real significado da letra, embora soubesse que havia algo implícito pq ela sempre me causou inspirações.
    Amei a idéia de uma sessão para música no blog!
    Humm, gostaria de entender a “Kashmir”, a melodia dela me faz sair de mim!
    Ah, talvez esse seja o propósito “Oh, i been flying…”
    Abraços.

  39. Shlomo

    Ahhhh, Stairway to Heaven é a parte fácil… Quero mesmo é uma explicação para o ZoSo!
    Brincadeira. Mas a escolha dos símbolos por Page, Jones, Bonham e Plant também vale um post, não?

  40. Ana

    Certamente essa é uma das melhores músicas já feitas, não só pela letra, como pela melodia e etc… o Led usa vários símbolos e referências ocultistas, bem, acho que a sua explicação já diz tudo!
    Ali quando você disse ” e ao início da Escada de Jacob, que é a Starway to Heaven”, lembrei-me na hora de uma música do Rush (que por sinal fará um show no Morumbi hoje à noite no qual estarei), Jacob’s Ladder http://letras.terra.com.br/rush/241850/ . Aliás, quase todas as músicas do Rush fazem alguma referência a Mitologia, Filosofia, Ocultismo, Ficção Cientifica, etc, o letrista da grande maioria das músicas é o baterista Neil Peart, mas um dos apelidos do Vocalista, Geddy Lee é Witch.
    Acho que você iria gostar 🙂
    Mais uma vez parabéns pela explicação!
    Abraço Marcelo, bom dia pra você.

  41. Raphael

    Bah esse post foi muito bacana, nem de longe esperava encontrar tanta profundidade nas letras do Led. É uma das minhas bandas favoritas, mas ainda não tinha me atido a toda essência que ela evoca. Fiz uma de “do contra” e qdo lia esse post coloquei uma das minhas favoritas deles: Kashmir, que tem uma letra muito bonita tb. Pelo que desconfio ela fala sobre o deserto que seria a existência em Malkuth, porém este deserto esconderia o caminho até Shangri-lah. É uma bela letra, a qual sugiro pra um post de uma possível série de posts sobre música.
    Belo trabalho Marcelo, cada verso e estrofe dissecados virginianamente.

  42. Gabi*

    essa musica sempre me arrepia…
    E “In my time of dying”? Essa com certeza seria uma analise interessante

  43. raph

    Hehe vendo os comentários me lembrei de um cara que te criticou por ter afirmado que o Alan Moore era ocultista, acho que no Sedentário. Imagina o que o próprio Alan Moore diria a ele. #fail
    Mas queria ver quem tem peito de analisar a Echoes do Pink Floyd 🙂

  44. Daniel Majczak

    Nossa, pirei!! Led Zeppelin é repetaculê!!!
    Marcelo, tenho uma dúvida: Iron Maiden também tem mensagens ocultas nas letras? Pergunto isso porque li em alguma resposta sua a alguém, que vc gostava do simbolismo nas letras do Maiden…

    1. HHHelderBeast

      Aí vão duas letras deles para você tirar suas conclusões. A primeira é do último álbum “The Final Frontier”, que eles lançaram há uns dois meses; a outra é do álbum “Seventh Son of A Seventh Son, de 1988:
      THE ALCHEMIST
      Stranger than the comet as it streaks across the sky
      Stranger than the truth I know before my open eyes
      I have dealt in mysteries and trickery, of light to entertain
      Looked into the abyss, called it by its name
      I have plundered time itself, put the world inside it
      I’m the mysteries, day and night, divide it
      A plague of wonders, on your knees beside me
      Know the secrets, you shall not deride us
      My dreams of empire from my frozen queen
      Will come to pass
      Know me, the Magus
      I am Dr. Dee
      And this is my house
      I am the master of the tides
      I shame the mirror in my sight
      What random music of the spheres
      Across the years
      Know this
      I will return to this land
      Rebuild where the ruins did stand
      Chain up the demons set free
      Strange alchemy
      Gather round the aimless and the feckless and the lame
      Hear the master summon up the spirits by their names
      I curse you Edward Kelly your betrayal for eternity is damned
      Know you speak with demons, you cannot command
      Even as I looked into the glass then I was blinded
      Burning by the Mortlake shore my house my books inside it
      You have taken up my wife and lain beside her
      Now the black rain on my house, the timbers burning
      My dreams of empire from my frozen queen
      Will come to pass
      Know me, the Magus
      I am Dr. Dee
      And this was my house
      I was the keeper of the books
      I had the knowledge of the scrolls
      But now through ignorance and fear
      I cast a shadow through the years
      Know this
      I will return to this land
      Rebuild where the ruins did stand
      Chain up the demons set free
      Strange alchemy
      Know this
      I will return to this land
      Rebuild where the ruins did stand
      Chain up the demons set free
      Strange alchemy
      Know this
      I will return to this land
      Rebuild where the ruins did stand
      Restore the knowledge memory
      Strange alchemy
      MOONCHILD
      “Seven deadly sins
      Seven ways to win
      Seven holy paths to hell
      And your trip begins
      Seven downward slopes
      Seven bloodied hopes
      Seven are you burning fires,
      Seven your desires…”
      I am he the bornless one
      The fallen angel watching you
      Babylon, the scarlet whore
      I’ll infiltrate your gratitude
      Don’t you dare to save your son
      Kill him now and save the young ones
      Be the mother of birth strangled babe
      Be the devil’s own, Lucifer’s my name
      Moonchild – hear the mandrake scream
      Moonchild – Open the seventh seal
      I count the heads of those unborn
      The accursed ones I’ll find them all
      If you die by your own hand
      As a suicide you shall be damned
      And if you try to save your soul
      I will torment you – you shall not grow old
      With every second and passing breath
      You’ll be so alone your soul will bleed to death
      Moonchild – hear the mandrake scream
      Moonchild – Open the seventh seal
      Moonchild – You’ll be mine soon child
      Moonchild – take my hand tonight
      The twins they are exhausted, seven is this night
      Gemini is rising as the red lips kiss to bite
      Seven angels seven demons battle for his soul
      When Gabriel lies sleeping, this child was born to die
      One more dies one more lives
      One baby cries one mother grieves
      For all the sins you will commit
      You’ll beg forgiveness and none I’ll give
      A web of fear shall be your coat
      To clothe you in the night
      A lucky escape for you young man
      But I’ll see you damned in endless night
      Moonchild – hear the mandrake scream
      Moonchild – Open the seventh seal
      Moonchild – You’ll be mine soon child
      Moonchild – take my hand tonight

  45. Gabriel Nunes

    Heheh excelente.
    Ouço essa música há ANOS, e me passaram 200 possíveis interpretações pela cabeça, mas nunca uma desse tipo.
    Muito bom mesmo.
    Em relação ao Rush, apesar de ser fã semi-inbcondicional da banda (com exceção do último cd lançado, eu gosto de TODAS as múscas deles, seja pelo som ou pelas letras) não creio que eles tenham muitas mensagens ocultistas em suas letras. As referências deles são muito mais socio-políticas e científicas do que ocultistas, vide 2112, Farewell to Kings, a “quadrilogia” sobre o medo (The Enemy Within, The Weapon, Witch Hunt e Nocturne). Acredito que a música mais próxima de “ocultismo” que eles chegaram, mas que na verdade é mais um estudo de mitologia e não ocultismo diretamente, é a Signus X-1 (partes 1 e 2).
    Em geral, eu vejo muito musicas sobre relacionamentos, comportamento e sobre política. Eventualmente algumas músicas “de auto ajuda”, como Everyday Glory ou Bravado ou The Pass.
    Acho que uma banda que também pode ser excelente para análises, seria Jethro Tull.
    Claro, posso estar enganado sobre ambas 😀 De repente o Rush é forrado de referências e minha santa ignorância não me permitiu perceber ou Jethro é só viagem esquisotérica 😛
    Grande abraço, MDD
    P.S.: Fiz uns comments no post sobre duplo-etéreo e perispírito faz um tempinho já, mas até agora está como aguardando moderação. Tem algo errado neles?

  46. Vinícius Weinschütz"

    Tio,
    Interessantissimo esse post, Stairway to Heaven é um grande clássico, e é genial como uma música possa conter tanto significado.
    Acho que uma seção só sobre música e poesia seria ótimo, até por que acima de tudo a poesia é transcrição dos sentimentos em palavras, e os sentimentos são essenciais a iluminação.
    E bem, já sugiro as letras da carreira solo do Bruce Dickinson, ele tem algumas como Book Of Thel, Revelations, The Tower, The Magician, The Prisioner e outras.
    Além disso sugiro uma música que achei um pouco curiosa e gostaria de saber se ela possui algum fundo iniciático, é Death And Ressurection Show do Killing Joke, segue link da letra:
    http://www.metrolyrics.com/the-death-and-resurrection-show-lyrics-killing-joke.html
    Um grande abraço!

  47. TheV3N0M

    Salve DD,
    Não fique chateado cara, é só uma opinião minha…
    O que quiz dizer é que gostei muito do seu trabalho…. Quanto os meninos do Led, fizeram a musica, acredita realmente que tinham todo este conhecimento de que estavam fazendo ???
    Quanto ao Type O´ Negative segue um link:
    http://www.mortesubita.org/sinfonias/musica-e-ocultismo/100-mais-satanicos/october-rust-type-o-negative
    Eu acho tudo bobagem…. gosto do som sou fá, mas não tem nada haver… somete é um cara que tem 2 garotas… nada demais.
    “Ninguém se torna iluminado imaginando figuras de luz, mas sim tornando a escuridão consciente.” C.G.Jung

  48. TheV3N0M

    Tudo bem DD,
    Tá lá também no Morte Subita:
    “O modo como essa música veio a existência é o grande testemunho de quão espiritualmente envolvida a banda estava no momento. A melodia surgiu na cabeça de Jimmy Page após a leitura de “May Queen,” um poema imanentista obscuro de Aleister Crowley. Stephen Davis em seu livro ‘Hammer of the Gods’ detalha a inspiração oculta por trás deste hino do rock:
    “Robert descreveu para mim a natureza ‘automatica’ da letra: ‘ Eu estava sentado com Page de frente a uma lareira em Headley Grange, Page havia escrito os acordes e os tocou para mim. Eu estava com papel e lápis e por algum motivo de muito mal humor. Então, derrepente minha mão estava escrevendo: ‘There’s a lady who’s sure, all that glitters is gold, and she’s buying a stairway to heaven.’ Eu sente e me afastei e li aquelas palavras, e eu quase cai da cadeira.”
    Então foi o SAG dele que escreveu a musica…..

  49. Rodrigo Dias

    O problema é que a maioria não quer nada com o Caminho da Libertação, iniciação ou evolução.
    O que faz sucesso é o que te remete pro “Caminho da Perdição” (aleluia irmão!), em nights regadas a bebida e etc. E, mesmo assim, a preguiça é tamanha que foi necessário substituir os pagodes com letras de duplo sentido pelos “funks proibidões”.

  50. Victor

    Salve, DD!
    Fantástica análise, se eu já gostava dessa música, passei a gostar muito mais. No trecho:
    “In a tree by the brook
    There’s a song bird who sings”
    é também a descrição do Arcano 17, a Estrela, certo?
    @MDD – Perfeitamente. E a Estrela era o ponto central da Thelema, mais importante que o Imperador (tanto que Crowley o trocou na sua correlação Heh/Tzaddi). “Todo homem e toda mulher é uma estrela”.

  51. Fabio

    O led zeppelin era muito ligado no ocultismo. Tanto que o Jimmy Page comprou uma propriedade que era do Crowley. Foi a partir daí que as coisas começaram a dar errado na banda. Várias músicas tem letras ocultistas. E musicalmente, eles eram fantásticos. Eles faziam uma viagem dentro da música, e cada componente viajava nos seus instrumentos, e de repente , todos voltavam a música original. Fazem em várias músicas, e sempre é arrepiante. Todos excelentes nos seus instrumentos. Quem não conhece, ou conhece só coletâneas, devia correr atrás, e procurar conhecer a obra deles. Fora o Jimmy page, que era um gênio, na procura dos timbres, nos solos (tem uns quinze que ficaram pra história de tão bons), e no estúdio. Era um mago, sem dúvida.

  52. Lex

    Lendo o texto, lembrei do eremita no encarte do Zeppelin e aí lembrei que no álbum Vapor Trails do Rush, o encarte traz a imagem de um arcano junto à letra de cada música, que eu acredito que tenha ligação, mas não saco de tarot pra saber. Uma das músicas é esta:
    “Peaceable Kingdom”
    A wave toward the clearing the sky
    All this time we’re talking and sharing our rational view
    A billion other voices are spreading other news
    All this time we’re living and trying to understand
    Why a billion other choices are making their demands
    Talk of a peaceable kingdom
    Talk of a time without fear
    The ones we wish would listen
    Are never going to hear
    Justice against the hanged man
    Knight of Wands against the hour
    Swords against the kingdom
    Time against the tower
    All this time we’re shuffling and laying out all our cards
    While a billion other dealers are slipping past our guards
    All this time we’re hoping and praying we all might learn
    While a billion other teachers are teaching them how to burn
    Dream of a peaceable kingdom
    Dream of a time without war
    The ones we wish would hear us
    Have heard it all before
    A wave toward the clearing sky
    A wave toward the clearing sky
    The hermit against the lovers
    Or the devil against the fool
    Swords against the kingdom
    The wheel against the rules
    All this time we’re burning like bonfires in the dark
    A billion other blazes are shooting off their sparks
    Every spark a drifting ember of desire
    To fall upon the earth and spark another fire
    A homeward angel on the fly
    A wave toward the clearing sky

  53. Acid

    Fantástico. E está bem dentro da idéia da minha palestra de “ocultismo na mídia”. 🙂

  54. Edson Júnior

    Salve DD!
    Também acho muito interessante um espaço sobre música no blog, se precisar de uma ajuda no lado mais técnico (faço faculdade de música) estou a disposição. E também estou pensando em fazer meu TCC sobre simbologia e mitologia na música. Pretendo pegar desde a criação universal até a simbologia da música hoje em dia, se tiver livros para sugerir… (estou lendo O Poder do Mito, do Joseph Campbell).

  55. Rodrigo

    Apoio uma nova sessão sobre música! Além dos clássicos (raul, led e therion) sugiro também Behemoth

  56. Eddie

    Muito bom irmão!
    Fico aguardando pelo post de King Diamond 😛
    ou dos tugas Moonspell principalmente seu 1º album Wolfheart
    com as faixas Trebaruna e Atégina
    saudações a todos

  57. Remy

    “And she’s buying a Stairway to Heaven.
    Novamente, a mensagem de esperança… a Dama do Lago está sempre ali, criando oportunidades para todos os buscadores no Caminho da Libertação.”
    Belo arremate! Daqueles que inspiram…

  58. Renard

    Deldebbio quando voce vai falar sobre os iluminates ?
    ouvi dizer que o Alesteir Crowley era satanista, é verdade ?
    bjim :****

  59. Junior/RO

    Bacana a letra, mas fiquei imaginando qual seria a motivação para escrevê-la. Algum palpite, tio?

  60. PAULO

    carissimo.
    como estudante-praticante de ocultismo devo vos dizer a analise esta otima.
    led sempre foi minha banda predileta justamente por causa desses jogos dentro das musicas.
    starway realmente e o apice dos trabalhos do led sendo ela emblematica. musica que como uma das caracteristicas do ocultismo e ir misturando de uma forma singela varios aspectos e de forma que se encontre uma essencia.
    realmente sua analise e um presenteo ao publico em geral.

  61. Rodrigo

    Ah sim, nas sugestões de possíveis bandas pra a possível nova coluna, esqueci de mencionar o Tool também.

  62. Rob

    A música é um equilíbrio perfeito entre o leve e o pesado.
    O resto sobre ocultismo nada melhor para representar mais um nerd na WEB.

  63. Matheus K.A.

    Texto genial, me deixa com “água no espirito” rsrs (trocadilho com água na boca)
    Mas, francamente, eu compreendo superficialmente o que é dito aí. Só faltou comentar sobre a música invertida, aí o papo de kabbalah vai pro espaço (ou seria pro outro lado). mesmo pesquisando sobre ocultismo a dois anos, não sei onde devo começar, só vejo o conteúdo na internet de forma “espalhada”, e quanto mais leio e assisto mais confuso eu fico, o legal seria se você desse uma dica por onde devo começar, pra pode chegar ao nivel da kabbalah.
    Bom, se for possivel uma pequena dica, o e-mail é
    [email protected]
    PS: eu já conhecia esse seu site já tem quase um ano 🙂

  64. denise

    A interpretação é ótima. eu só tenho uma ressalva, lingüística.
    eu discordo da interpretação da passagem: it makes me wonder
    pq se fosse algo que maravilhasse a pessoa, a estrutura teria que ser “it wonders me” ou “it’s such a wonder”
    “it makes me wonder” já se torna uma phrase/collocation que significa que algo lhe faz divagar ou pensar, ou ficar se perguntando sobre algo
    @MDD – A construção possui propositadamente duas conotações possiveis: “Isso me faz divagar” que seria um ingles mais coloquial, ou obvio, ou “isso me deixa maravilhado” como em “it makes me wonder about it´s color” por exemplo, que seria uma construção mais elaborada.

  65. Bitetti

    Nossa! Show de bola, parabens pela analise.
    “To be a rock and not to roll.” agora vai vira frase de msn

  66. jorge

    Bullshit. Acredito que o sujeito estava falando é de maconha. Esses “significados ocultos” na minha opinião é procurar chifre em cabeça de cavalo. Desculpe a franqueza.
    @MDD – E eu acho voce um completo idiota que deveria ter mais cultura e estudar mais. Desculpe a franqueza.

    1. William

      Nada como uma discussão produtiva e enaltecedora…

  67. Marcos

    Acho que as pessoas tem uma certa necessidade de buscar significados ocultos ou misticos em coisa simples e bobas.
    Concordo em parte com o jorge, respeito o grande trabalho de “pesquisa”, mas sou cético e acho que os caras apenas queriam fazer uma bela canção. @MDD acusa jorge de não ter cultura, mas acho o contrario.
    Outro ponto a se considerar, é que ao meu ver, de que adianta colocar dezenas e dezenas de “mensagens” ocultas, se as milhões de pessoas que ouviram essa música, apenas se encantaram com a bela melodia e o jogo de palavras bonitas.
    A musica em questão é lembrada até hoje como uma bela canção e MAIS NADA.
    @MDD – Mais nada para os leigos e as massas ignorantes. Para quem conhece e sabe do que ele está falando, ela se torna ainda mais bela e profunda. É a diferença entre ocultistas e o “resto da população”. Uns apreciam a vida com profundidade, os outros se contentam em serem “céticos” e ficarem com coisas simples e bobas…

    1. Shlomo

      “Bullshit. Acredito que o sujeito estava falando é de maconha.”
      &
      “Outro ponto a considerar, é que ao meu ver, de que adianta colocar dezenas e devenas de ‘mensagens’ ocultas…”
      Eu, particularmente, estudo as narrativas “ocultistas” (e assemelhadas) para entender composição narrativa, não para aprender sobre os caminhos herméticos. Mas… há duas considerações importantes:
      1 – É, sim, possível saber quando uma referência em música, poesia, epopéia é uma referência direta ao modelo da escada de Jacó, por exemplo, e quando é uma referência indireta que simplesmente “coincidiu” de usar um mesmo modelo. Mas isso é muito difícil e complexo, como acho que o Marcelo quer dizer, e é preciso tanto conhecimento sobre as estruturas sintáticas dos símbolos quanto da língua em que a música (p.ex.) é escrita.
      Referência Direta seria uma referência a ritualística e aos símbolos de uma dada “facção”, na falta de uma palavra melhor, algo que seja da vivência diária que que as estuda e vive entre seus membros.
      Já Referência Indireta seria a referência a uma obra ocultista ou à referência de outra referência de outra referência de uma obra ocultista. Por exemplo, quem conta a historinha da Branca de Neve do Walt Disney, como já disse o Marcelo, está fazendo uma referência indireta aos estudos ocultistas. E mesmo que não queira, está contando o “Caminho do Herói” (nome usado por Joseph Campbell) para seu filho. Esse Caminho do Herói pode ser rastreado desde a origem de nossas civilizações (no plural, sim) até os dias de hoje. O cético pode argumentar que esse é o único jeito de se escrever uma história, mas ser a única história possível não altera muito o resultado.
      2 – Contudo, nem por causa disso o ceticismo deixa de ser válido, afinal, é muito provável que a maioria das repetições dos temas e símbolos do ocultismo sejam simplesmente cópia da cópia da cópia de uma história que a pessoa nem sabe mais de onde ouviu. Portanto, supor que Stairway to Heaven é sobre maconha é uma suposição válida (insultar quem argumenta o contrário, não). MAS (!) essa ocultação da referência inicial (de onde será que veio o significado de “oculto” como “escondido”?) é essencial ao trabalho dos ocultistas, que entendem que seus símbolos precisam ser repetidos. O ocultista entende que suas narrativas e símbolos escondem (revelam!) uma verdade maior do que eles mesmos. Portanto, toda e qualquer repetição desses símbolos serve para manter as informações que eles carregam vivas – independente de a sociedade em que eles ser a favor ou não seus estudos.

      1. Fabiano

        Caraca… Uma flecha certeira seu comentário, na minha opinião. Muito boas colocações.
        O ocultismo tem realmente a função de revelar, ao contrário do que o termo que o nomeia significa. Mas nem todos estão prontos para essas revelações. E ao repetir essa frase clichê aqui não quero dizer que existem pessoas “escolhidas” para receberem revelações, mas que na verdade nada há de oculto… Na própria biblia está escrito “quem tem olhos para ver…” O que oculta ou revela são os nossos próprios olhos, que muitas vezes olham, mas não vêem.
        Um abraço.

    2. Danilo M.

      Uma flor pode ser apenas uma flor, mas se parar parar para cheira-la, então reparar nos nuances entre os tons, medir seu tamanho, classifca-la e atribuir a esta flor um nome, semânticamente não será a mesma flor de antes.
      A diferença entre um ocultista e um cético, neste caso, estaria para um biólogo e um engenheiro analisando a mesma flor. Ambas serão análises, ambas serão válidas, mas terá um grande “MAS” entre as análises.

      1. Shlomo

        Eis a beleza da coisa!
        Pra mim, o que acontece é que um PINTOR estuda a flor, e um BIÓLOGO, anos e anos depois, estuda a imagem pintada dessa flor.

    3. Ricardo

      O texto estava ótimo até ler os comentários e ver o quão preconceituoso tu és com céticos.
      Pensou na possibilidade de estar encontrando pelos em ovo?
      Aceitei criticas e opiniões diferentes de forma construtiva e não com preconceito barato e tolo.
      Adeus.
      @MDD – Eu tenho birra com pseudo-céticos-metidos-a-sabe-tudo. Os céticos verdadeiros são sempre bem vindos, afinal, pode-se dizer que os OCULTISTAS é que são os verdadeiros céticos, pois sem o verdadeiro ceticismo, não estaríamos pesquisando o que está além da ciência ortodoxa. Até mais…

      1. Shlomo

        MDD, talvez valesse um post só para definir “cético” – postura de constante indagação sobre a verdade do mundo, uma vez que “A” verdade não pode ser conhecida.
        Afinal, a postura científica genuína é
        1) estudar o conhecimento já existente
        2) formular uma hipótese
        3) testar essa hipótese – e testá-la tentando desprovar a hipótese, uma vez que a prova de que a hipótese está correta seria, na prática, inviável.
        Não é permitido, portanto, deixar de lado a hipótese sem testá-la, por mais óbvia (ou ridícula) que pareça.

    4. maria

      Todo mundo pensa que Rok é música de, e, para jovens revoltados,alucinados,
      drogados,etc ,etc.Tenho 64 anos,e impressiona-me a profundidade de algumas
      músicas,como essa.Como tantas outras,de jovens barulhentos e cabeludos,está
      repleta de símbolos,de alusões a um plano de evolução,humanos.
      Como refere a pessoa que a descreve,estão contidos na letra,simbolos cabalísticos,
      que se referem à arvore da vida,só é possível compreende-la,se tiver uma consciência
      ilimitada, ou se houver chegado a um grau elevado de compreensão,através de muito estudo, ou iniciaçao.Parabens,a sua colocação está perfeita.

  68. IndoMitus

    Eu gostava muito dessa música, só que apenas pela melodia mesmo, não tinha parado para analisar a letra.
    Entender a mensagem e compreender o sentimento que o artista quer passar transforma a experiência que se tem ouvindo qualquer música, Starway to Heaven é overwhelming!.

  69. Renan

    Muito boa a interpretação…
    Engraçado é que estava juntando dados para escrever uma coluna sobre significado de canções no site que trabalho: O Cifras.com.br como já havia dito em comentário em outro post.
    E ai “coinscidentemente” achei esse post no TdC (estou acompanhando os posts em ordem cronológica como você nos indicou).
    Gostaria também de aproveitar para pedir o contato para que eu possa tirar algumas dúvidas sobre simbologias em outras canções.
    Com certeza colocarei o link dos seus trabalhos lá nas referências, que aliás já espalho pra todo mundo que tenha dissernimento para acompanhá-los.
    Meu irmão (MC Estadual RJ – da ODM, acho que entenderá) que me indicou e me indicou também a seguir seus posts em ordem cronológica disse que te conhece e ele possivelmente me ajudará também a escrever a coluna.
    Espero que leia…
    Agradeço muito por sua boa vontade em ajudarnos no caminho da iluminação… Com muito estudo, dedicação e virtudes espero alcançar o nível de conhecimento que vejo em ti…
    Grande abraço Tio!
    Renan Costa

  70. Rodrigo Rey

    Impressionante sincronicidade: li este post, just antes de sair de casa e encontrar-me com um casal de amigos que também estudam ocultismo. Estávamos indo acampar em Paranapiacaba.
    E não é que ao pegar o ônibus que nos levaria da estação de trem até a entrada da vila onde *iniciaríamos* nossa silenciosa caminhada, o motorista estava escutando justamente… Stairway to Heaven!

  71. Conrado

    Marcelo,
    Se eu não me engano, vc também é fan de Iron Maiden.
    O que vco acha da música Moonchild? Vale a pena uma dissecação como fez em Stairway ot Heaven ?

  72. jose

    Como diria Robert Plant quando perguntado sobre o que trata essa música: “Não sei, estávamos todos chapados”.

    1. carlos faccion

      Como diria uma ex namorado num momento de discussão:
      “Lá é melhor? Então vai. Mas, porque você nao vai agora?

  73. Anderson

    Engraçado é que grandes bandas, vide a desta maravilhosa canção e considerada a melhor do século XX e também o grande Jimi Hendrix(tem um autor americano que escreveu um livro e diz que ele é um ser estelar), escrevem as melhores músicas quando estão em outro estado de consciência. Não que isso seja uma regra geral, mas é bom reparar nesse item.

  74. gustavo

    “Ao contrário do senso comum, que diz que “Nem tudo que reluz é ouro”, esta Lady possui dentro de si a esperança e o otimismo para enxergar o bem em todas as coisas; ver que tudo possui brilho e que mesmo a menor centelha de luz divina dentro de cada um possui potencial de crescimento.”
    Me arrepiei nessa parte! Essa música é do car#lho, escuto há anos e ainda produz o mesmo efeito “viajante” em mim. Estava com saudades de posts seus assim 😀

  75. Eldridge

    ‘Cause you know sometimes words have two meanings
    Sometimes all of our thoughts are misgiven
    Yes, there are two paths you can go by
    But in the long run
    There’s still time to change the road you’re on
    And it makes me wonder
    And as we wind on down the road
    Our shadows taller than our soul:
    ” Living easy, livin’ free
    Season ticket, on a one, way ride
    Asking nothing, leave me be
    Taking everything in my stride
    I’m on my way to the promise land ”
    (Highway To Hell)

  76. DanyielKrishna

    Querido Marcelo…Paciencia, tolerância…Eu sei que enchem seu saco com as bobeiras…mas são humanos né??? É melhor não responder comentários bobos do que se irritar… olha o estômago…rs, rs
    Grande Abraço!

  77. moscavich

    Diz a lenda que desde que foi lançada essa música nunca mais parou de tocar. Neste momento, em algum(ns) Lugar(es) do mundo está tocando Stairway to Heaven em alguma rádio.
    Acho que essa música nunca mais vai parar de tocar…muito clássica!

    1. lucas

      EH, pelomenos eu escuto ela umas 3 vezes por dia, Há 8 anos,.

  78. Ricard Cordes

    Ola Meu Caro Amigo.
    Achei muito interessante sua explanação a respeito da musica, inclusive seus conhecimentos em religião, mitologia comparada, e também Kabbalah.
    Mas o que existe nesta música é uma critica e também uma mensagem alegórica sobre a queda da Igreja Católica. Esta música é uma anunciação de uma nova era.
    Esta Lady é a igreja católica:
    “Há uma senhora que acredita que tudo o que brilha é ouro
    E ela está comprando uma escadaria para o paraíso.”
    “E quando chega lá ela percebe se as lojas estiverem todas fechadas
    Com uma palavra ela consegue o que veio buscar”:
    “Querida senhora, pode ouvir o vento soprar? E você sabe
    Sua escadaria repousa no vento sussurrante!”
    Ele usa uma certa ironia quando se refere a esta senhora. A Escada dela repousa em um vento sussurrante… Entendeu?
    Será que ela esta morta?
    “O flautista te chama para se juntar a ele.”
    O Flautista é Pã, a Natureza o todo! Da qual se houve o chamado na Música…
    Creio que esta música seja uma anunciação, uma critica. E também um convite, um convite para que a natureza se junte ao Banquete do Altíssimo, do qual ela é a alma!
    E por ai vai…………….. Troque a Lady por Igreja, flautista por Pã, e tudo fica claro como água e doce como Nectar….
    Um Forte abraço…

  79. hard80rocker

    Me deparei com sua análise um pouco tarde, mas “antes tarde do que nunca”. Realmente você foi profundo com relação aos significados ocultos dessa obra-prima.
    Gostaria de surgerir uma análise de outro grande artista que era estudioso do ocultismo: Ronnie James Dio. Há anos divago sobre o significado, principalmente, de All The Fools Sailed Away, e você, com seu grande conhecimento, certamente saberá destrinchar esta intrigante letra. Abraços

  80. mauricio piccini tonello

    ola DD eu sou fã da banda e tbm gosto da musica Kashmir ela me faz viajar em pensamentos mas axo q ela tem um pouco de misticismo e ocultismo na letra. será q tem ou nao tem??analise e me diga alguma coisa.
    agradecido!!!!!

  81. arthur h'

    lembrando que a música termina nos 7 minutos, não chega aos 8 😉

  82. Jessé Nunes

    Muito interessante seu texto. Acredito que ter feito essa análise tenha sido como montar um quebra cabeças com cada aspecto desses saberes. Quais foram as suas referências ao escrever esse texto?

  83. alexandre

    nossa! FANTASTICO, ja havia lido, sobre a interpretação dessa musica, mas igual a essa, fiquei realmente muito impressionado, parabens, passei a admirar mais ainda essa canção, e saber que foi escrita por pessoas bem novas, impressionante mesmo. ale shaper

  84. Fabio

    @MDD No texto você diz que ele está falando sobre Yesod,
    There’s a Lady who’s sure,
    All that glitters is gold,
    And she’s buying a Stairway to Heaven.
    mas na minha mente ao imaginar essas palavras “All that glitters is gold,” Me vem a imagem de Tipheret.
    A ideia de Yesod para mim é a imagem de Lua, e da Prata. Não algo brilhando como ouro, na minha cabeça isso é Tipheret.
    Você poderia me ajudar a esclarecer isso?
    Obrigado!

  85. Claudinei

    Sei não,o Plant disse que essa letra simplesmnete “pintou”,foi se desenrolando pela sua mente,não acho que ele tinha tudo isso em mente quando a psicografou,

  86. Pedro

    Para ser chegado a uma conclusão desse calibre, você só pode ser um inicado.
    Desde criança, já adorava essa música. Agora, com essa interpretação, ela é uma song of hope.
    There’s a feeling I get when I look to the west,
    And my spirit is crying for leaving.
    e pensar que todas essas forças estão no meu inconsciente. Espero algum dia, despertá-las!
    Por isso, essa música é uma song of hope!
    Obrigado!

  87. Junior

    Olha, tenho uma opinião quanto ao trecho:
    “There’s a feeling I get when I look to the west
    And my spirit is crying for leaving
    In my thoughts I have seen rings of smoke through the trees
    And the voices of those who stand looking”
    Pra mim isso é uma citação ao livro “Lord of the Rings”
    e mais especificamente ao personagem Bilbo, ou até mesmo ao Gandalf…

  88. claudia

    acho que ele robert e jimmy na suas loucuras e verdades eram e são do bem, eu amo a mente desses dois. essa musica me causa arrepios e bem estar.

  89. rafael

    isso e coisa de et…

  90. sidney

    isso faz sentido,mas os 60 e 70 foram os anos mais produtivos em matéria de cultura e criação ,vou dizer que é besteira ficar policiando os artistas quanto a isso,enquanto toda a mídia hoje só divulga baixarias e besteirol que fazem sucesso comercial,até mesmo sem letra inteligivel

  91. João Vitor

    Essa compreensão da musica é simplesmente magica ,e me fez pensar “And it makes me wonder” ,obg!

  92. Ian Gil

    Essa música é linda, mas nunca me preocupei de ler a letra com seriedade. Vai ver que, depois de ter lido a interpretação que fizeste, deixei de achá-la melancólica e, em vez disso, entender que ela é uma bela mensagem de esperança.
    Mudando um pouco: e o álbum “The Dark Side Of The Moon”, do Pink Floyd? Possui referências ocultistas?
    Grande abraço!

    1. Bruno D.

      Desconfio que sim. Já viu a sincronização do álbum com o filme O Mágico de OZ? Pois é… Outra coisa interessante é isso: http://alum.wpi.edu/~vamend/darkside.bmp os “ponteiros” formados pelo prisma estão no 9 e no 3. Esse número te é familiar? Coincidência ou não?

  93. Damaris

    Eu fico impressionada com a despreocupação das pessoas em procurar realmente entender o significado de músicas como essa. O caminho para descoberta espiritual é o caminho mais rico, mais puro que alguém pode trilhar. São tantas mensagens e a sutileza com que elas são passadas é incrível. De todas as análises que eu pude encontrar dessa letra, essa realmente foi a que mais me identifiquei! Incrível, incrível! De emocionar.

  94. Pedro

    Fantástica interpretação. Parabéns #D

  95. kaity campelo

    interessante mais dificil decompreeender

  96. Pablo

    Parabéns, gostei muito da interpretação feita, principalmente pela riqueza de detalhes.
    Você poderia publicar outras interpretações, como a de músicas do Pink Floyd?

  97. Maria

    O Led Zeppelin não teve esforço nenhum em escrever stairway to heaven, eles a ganharam de presente.
    ” ‘Eu estava ali, sentado com Pagey diante da lareira em Headley Grange. Pagey tinha criado esses acordes e tocou para eu ouvir. Eu estava com lápis e papel nas mãos e, por alguma razão, estava de muito mau humor. Então, de repente, sem mais nem menos, minha mão começou a escrever as palavras: “Há uma senhora que sabe com certeza que tudo que reluz é ouro, e ela está comprando uma Escada Para o Céu.” Eu estava ali apenas sentado, quando olhei para as palavras, quase saltei da cadeira.’ ” [4].
    “Com sua imagem profundamente pagã de árvores e riachos, flautistas, a rainha da Maio irradiando sua luz branca e a floresta ecoando risadas, Stairway to Heaven parecia como um convite para abandonar as novas tradições e seguir os deuses antigos. Ela expressava um inefável anelo por transformação espiritual bem no fundo dos corações da geração para a qual estava destinada. Com o tempo, tornou-se o hino dessa geração.” [6].[O Martelo dos Deuses — A Saga do Led Zeppelin]
    Não vou me entregar aos inflamados chifres de Pã! M****, estava enganada sobre o rock ser um estilo de espressão jovial e rebelde, é mais que isso, me parece um retrocesso à mitologia, porque não é só esta musica, já virou tendencia, algum motivo deve ter.
    Vou ouvir somento o solo do Page agora.

    1. Bertolucci

      Olá, esse texto é meio confuso. Vc discorda dessa interpretação? Explique melhor por favor.

  98. Joao Vitor

    Olá. adorei sua interpretação da letra, muito profunda mesmo. e quero constar uma de minhas observações sobre ela, e um pedido de resposta para um trecho que nao está presente na letra.
    Observação:
    antes de ler seu texto eu ja havia escutado ela “n vezes” como li acima em um comentário. e um dia cheguei a pensar em 2 significados para a letra.
    o significado “geral” que seria a impressão de que a lady seria de fato uma Shirley Bassed da vida, e outro significado, observado por poucos, de que esta seria uma musica, em homenagem as mulheres hippies, e que essa lady seria uma delas. (aos meus olhos, parece que se encaixa bem a segunda interpretação).
    Trecho:
    na versão estendida/live da música, logo após o trecho “There’s still time to change the road you’re on” Robert acrescenta “I hope so”.
    qual poderia ser o motivo de não poder mudar o caminho? pela sua visão?
    Obrigado pelo texto.

  99. Tavio

    Fantastico texto. Parabéns #D

  100. Marcela Del Bianco

    Excelente texto, parabéns!
    Nunca imaginaria o quão rica é a intertextualidade presente nessa música.
    Estou estudando sobre isso, e de fato colaborou muito. obrigada

  101. Thales

    Marcelo, você poderia tranquilamente manter uma coluna aqui no blog apenas falando sobre música e essa correlação com o ocultismo, seria muito interessante pra quem estuda e pra quem é fã do artista em questão..

  102. Tatiana

    De tempo em tempo venho até esta página e releio seu texto, é ótimo, e sempre compreendo mais do que você explica…

  103. marialuciadias

    o que as passoas devem fazer é parar pra pensar e analisar o rock pertence ao maligno mesmo e quem é digno de ser adorado é JESUS é digno de toda honra glória e louvor

    1. NIVALDO Noboru Yshiyama

      Concordo com você! Cristo é Rei, meu Jesus amado!

  104. Pedro

    Olá!
    Só uma coisa que fiquei muito curioso e até demorei um tempão pra vir te perguntar aqui rs
    Na parte do “piper”, pode ser interpretado como Krishna? Esses tempos eu estava lendo um livro da galera Hare Krishna, o movimentod a consciência de Krishna. Eles me disseram que Krishna, Deus, está sempre incentivando a gente a voltar para o Supremo. Achei que ficaria interessante fazer esse link com a parte do piper aqui.
    Excelente post amigo!
    fortes abraços!

    1. Marcos

      O piper é Krsna, Cristo, Pã (muitos não sabem, mas Pã significa “o Todo”), Budha, Shiva, Radhasoami, Zeus, e qualquer outro nome que você dê para a Fonte de Tudo.

  105. Fernanda

    Engraçado q eu estudei ocultismo muito tempo e sempre fiz práticas espirituais. E sempre entendi essa música basicamente da mesma forma q vc explicou. Talvez por já saber q eles tinham esse contato com o ocultismo. Mas esta musica virou uma linguagem universal. Da para entende la de diversas formas com este mesmo significado..

  106. Alberto

    Essa música retrata a desilusão que o flautista causou na Lady, que embora seu amor e devoção ao flautista, ela descobriu posteriormente que estava enganada e já introduzida nas ideias dele. Só que ela vence o flautista. Sendo pior que este.

  107. Tiago

    Caras, gostaria de parabenizar vcs pela pesquisa. Por disponibilizar essa obra de arte do Led pra nós. Muito lindo o que vcs fizeram aqui. Se esses comentários não te derem nada em termos econômicos ao menos saibam que vcs são fantásticos ppr fazerem uma pesquisa da interpretação da música tão profunda. Parabéns

    1. deo

      parabéns… pensei que ja ninguém estaria lendo esta explicação em 2017 🙂 hoje tive curiosidades em pesquisar o significado da letra. muito interessante embora reconheça que requer muito conhecimento de mitologia para melhor compreensão.. mas de uma forma simples é uma mensagem universal à elevação e enriquecimento espiritual e não material…

  108. Agradeço muitíssimo a publicação deste texto. Não sou absolutamente nada exotérica, mas tenho conhecimento de alguns destes conceitos e aprecio a simbologia destas mitologias diversas. Alegro-me ao confirmar que a letra não tem nada de satânica, no sentido de exaltação do Mal; muitíssimo pelo contrário, ela exala o louvor do Bem e da Verdade por todos os poros. Acredito que todos os que buscamos a Verdade sobre as coisas e sobre nós mesmos nos encontraremos um dia (sem ocaso) à beira deste Riacho; aos pés desta Bela Árvore. Neste sentido saúdo os maravilhosos músicos compositores do Led e a todos os amantes do bom Rock. Grande abraço!

  109. Marcos

    A interpretação é muito boa, todavia os próprios Page/Plant já afirmaram que estavam chapados compuseram a música.
    Acredito que a interpretação é livre, porém trazer para sí a responsabilidade sobre uma “palavra final” sobre a composição, como se fosse mais sábio ou entendido que o interlocutor, passa longe de ser justo e perfeito.
    Agora lá no começo, a referência ao Luke é completamente insana.
    O próprio George Lucas ja comentou que escolheu Skywalker por ser mais sonoro (e menos ofensivo) que Starkiller

    1. Bapho

      E o próprio Lucas já falou dezenas de vezes que baseou a história na jornada do herói, que se baseia na kaballah, que se baseia na antiga religião primordial…
      Não há coincidências.

  110. Carlos Moro

    Sensacional post, pela primeira vez resolvi buscar o sentido dessa obra e esse não me deixou mais claro pelo pouco conhecinebto do ocultismo. Azar o meu…

  111. Tati Almeida

    Fiz um curso de autoconhecimento e mostraram este clipe. Então 9 anos depois, da sua bela análise, adiciono que o flautista mencionado na música pode ser Krishna. Fez sentido para mim. Abraço e boa evolução!

Deixe uma resposta