Os Três Amigos

Texto de Chuang Tzu (*)

Havia três amigos
Discutindo sobre a vida.
Disse um deles:
«Poderão os homens viver juntos
E nada saber sobre a vida?
Trabalhar juntos
E nada produzir?
Podem voar pelo espaço
E se esquecer de que existe
O mundo sem fim?»
Os três amigos entreolharam-se,
E começaram a rir.
Não sabiam responder.
Assim, ficaram mais amigos do que antes.

Depois, um dos amigos morreu.
Confúcio enviou um discípulo para ajudar os dois outros
A cantar suas exéquias…

O discípulo observou que um amigo Compusera uma
canção. Enquanto o outro tocava o alaúde, Cantaram:
«Ei, Sung Hu!
Aonde vai você? Ei, Sung Mu!
Aonde vai?
Você foi
Aonde você já estava.
E aqui estamos —
Que diabo! Aqui estamos!»

Em seguida, o discípulo de Confúcio lançou-se contra eles e
exclamou: «Posso saber onde vocês encontraram isto nas
rubricas das exéquias, Esta algazarra frívola em presença do
que partiu?»
Os dois amigos entreolharam-se e riram: «Pobre criatura!»,
disseram, «não conhece a nova liturgia!»

 

(*) Chuang Tzu foi um grande filósofo taoísta do Séc. IV a.C., os textos aqui publicados são fruto de um grande esforço de compilação e meditação de Thomas Merton, um monge católico do Séc. XX d.C. que estudou os textos de Chuang Tzu em várias fontes, nenhuma delas sendo a original, mas traduções da fonte original. Finalmente, coube a Paulo Alceu Lima traduzir a Merton, do inglês para o português, conforme visto no livro “A Via de Chung Tzu” (Ed. Vozes, esgotado)

» Ver todos os posts da coluna Sabedoria do Tao no TdC

 

Este post tem um comentário

  1. GP

    em sebos dá pra encontrar o livro dele ainda 🙂

Deixe uma resposta