O Esoterismo

A alguns séculos os Mestres Invisíveis vem atuando para expansão do conhecimento em relação às coisas antes reservada a poucos. Desde a manifestação dos Rosacruzes, em 1616 em Paris, quando estes finalmente revelaram sua existência ao mundo, do Mestre ARI (Isaac Lúria) em seu trabalho Etz Chaim (Árvore da Vida) que disse: “este conhecimento não é só fundamental para homens e mulheres do povo judeu, mas para homens, mulheres e crianças de todas as nações”, e de muitos outros Iniciados, cientistas e religiosos, que ousaram levantar os véus do desconhecido àqueles que tem olhos para ver, quebrando dogmas e paradigmas da sociedade.

São graças a eles que hoje está em nossas mãos o dever de conciliar a Ciência e a Espiritualidade.

O Esoterismo consiste em estudar as coisas que estão ocultas por algum tipo de véu. Hoje denominamos esse conhecimento de Ocultismo, que consiste no estudo esotérico do Homem, da Natureza, de Deus e do Universo. Esse conhecimento esotérico são os estudos herméticos, que é um termo usado para denominar que são estudos fechados, selados, de difícil compreensão.

Todo símbolo possuí sua parte externa e interna. O homem profano enxerga somente aquilo que aparenta ser, a superficialidade. O neófito que deseja a Iniciação, ou o Homem de Desejos, ousará penetrar no sentido oculto deste símbolo até obter seu significado. A cruz para o Cristão profano é o símbolo que relembra o sacrifício de Jesus pela humanidade, ao ateu um instrumento de tortura medieval, para o Iniciado a Cruz representa o caminho pelo qual ele próprio poderá subjugar suas paixões e desejos para despertar o Cristo dentro de si.

O homem tem a necessidade da alma e a necessidade do espírito, que são a necessidade do sentir e do compreender. A alma é o aspecto da ciência e o espírito da religião. Crer sem saber é ser tolo, saber sem crer é ser louco. Por isso o Iniciado precisa experimentar e comprovar, para só então crer.

Cada Religião e cultura tem seu próprio meio de entender e de se fazer compreender a realidade que estamos inseridos. Mas o conhecimento esotérico vai além dos cinco sentidos e gradualmente na caminhada interior percebemos que toda essa variedade religiosa e cultural nada mais são do que manifestações das necessidades humanas. São pontos de apoio.

A verdadeira Religião só existe dentro de nós e só nós podemos senti-la.

Por isso o Iniciado compreende que deve respeitar todas as religiões e todas as culturas. Também entende que só ele próprio pode manifestar em si seu aspecto Divino, pois Religião nenhuma fará isso por ele.

O Ocultismo e o Hermetismo são ciências esotéricas que estudam as Leis Imutáveis do Universo/Deus, e através delas devemos guiar nossas vidas segundo nossa Verdadeira Vontade. Todos os Mistérios Antigos estudavam e praticavam essas Leis. Seu objetivo principal era, e ainda é, o contato consciente de cada homem com a Centelha Divina que está dentro de cada um de nós. E isso ainda é praticado hoje por nós de maneira simbólica, só nos falta enxergar.

Visita Interiorem Terrae, Rectificandoque, Invenies Occultum Lapidem, que significa: “Visita o Centro da Terra, Retificando-te, encontrarás a Pedra Oculta”. O “Centro da Terra” é seu próprio interior que deve ser lapidado até encontrar a “Pedra Oculta”, que é o seu próprio aspecto Divino, e com essa Pedra construir o Templo Perfeito.

Eis a caminhada interior.

Liberdade, Amor, Vida e Luz.

Frater Hamal?
Publicado originalmente no excelente blog Esoterismo Demolay

Este post tem 5 comentários

  1. mozart

    O texto é ótimo e corroborando informações é interessante notar como o plano espiritual sempre esta presente para nos ajudar fazendo chegar ao homem informações importantes que nem sempre são corretamente compreendidas. Recomendo aos interessados lerem As Viagens de Gulliver, que nada tem de infantil. A narrativa de Gulliver sobre os gigantes é idêntica a que os elementais da terra fazem dos homens. Todas as viagens carregam enorme conhecimento esotérico. Quem tem olhos que veja. Um livro da mesma época deste é Conde de Gabalis. E agora na virada do século uma serie de informações chegadas a nos por meio de vários ocultistas sérios que nem tem como relacionar aqui.

  2. Jessé Bispo

    Verdadeiramente, a religiao correta esta em nosso interior. As palavras e Escolas podem nos apontar a direcao da iluminacao, isso e valido e maravilhosa bencao. Porem, nao podemos confundir a verdade com as palavras e as Escolas. Sao coisas diferentes, pois a verdade nao sao as palavras e nao estao nas palavras. Somente “Visitando o Interior da Terra com o proposito de endireitar, encontraremos a Pedra Oculta.” Somente por ai, construiremos nosso proprio caminho rumo a perfeicao.
    Otimo texto Frater Hamal.
    Pax Vobis.

  3. Andrew

    Lindo texto Marcelo, as vezes as neblinas exteriores podem ocultar o caminho para enxargarmos nós mesmos mas se tiver paciência e seguir seu próprio caminho mesmo que lentamente e até as vezes tropeçando em cima de pedras, e não desistindo e continuar firme em busca da auto compremção e sumo conhecimento encontrarás este tão nobre caminho. As vezes é tão difícil enchergalo com clareza da vontade de desistir mas só de pensar em como este é maravilhoso e deslubrante, me motiva mas ainda a encontrar ele e eu continuo seguinte em frente para chegar até lá.

  4. Zé da Silva

    “A alguns séculos os Mestres Invisíveis vem atuando para expansão do conhecimento em relação às coisas antes reservada a poucos.” Seria +- um voltaram a compartilhar os conhecimentos, não ?

    Afinal as culturas mais antigas tinham “pleno” acesso a conhecimentos hoje desconhecidos por nós. Não ?

    (ao menos é desta forma que enxergo, hehehe)

  5. Gustavo

    Obrigado ao Frader Hamal e MDD.

Deixe uma resposta