O Ciclo Lunar e a Respiração

Muitas das práticas e exercícios que estamos dando neste curso podem se efetuar seguindo o ciclo quaternário lunar. Devemos remarcar que o que interessa é a observação e a experimentação dos ritmos lunares, sejam ascendentes ou descendentes. No entanto, é muito interessante começar determinados labores no período ascendente, ou seja, o que nasce com a lua nova e culmina com o plenilúnio.

A Lua é nova quando se encontra em conjunção com o Sol. Ambos os astros se acham na mesma casa zodiacal e a luz solar impede a visibilidade do satélite. A partir deste ponto, a lua sai, cada dia que passa, 52 minutos mais tarde, refletindo os raios solares cada vez com maior intensidade, até que na metade de seu período se encontra cheia, no signo oposto ao Sol. Logo irá descendo, aproximando-se-lhe, e ao cabo de 29 dias voltará novamente a se unir com ele, completando seu ciclo, que se costuma “arredondar” em 28 dias, determinando a divisão do tempo em semanas de 7 dias, que se repetem 4 vezes ao longo do mês lunar (7 x 4 = 28).

Este post tem 7 comentários

  1. off..

    1- Pq de uns tempos pra cá o blog esta meio zuado? (não de conteúdo é claro.. mas layout, imagens que não carregam..etc)

    @MDD – Hmmm não deveriam. Me escreve falando o que bagunçou. Pode ser por conta do firefox, já que eu uso explorer e atualizo tudo direto pelo wordpress e não sei se ele é firefox-friendly…

    2- Comecei a ler “Dogma e Ritual da alta Magia” e estou gostando bastante. Vi que é meio “massante” e acho que muitas duvidas vão aparecer, mas irei gritar por ajuda! Pensei que nunca iria pegar um livro daquele na mão com aquela capa..rsrs.. (fui evangelico quando criança/pré adolescente)

    3- Li somente o “Livro dos Espiritos”, “Livro dos Mediuns” e o “Evangelho segundo o Espiritismo”. Não li “O Céu e o Inferno”. Vai fazer muita falta MDD?

    Abraços,

    1. simmmm, meu eu chorei quando mudou… o outro modelo era inspirador, com todos os conteúdos a mostra AAAAA saudades
      #voltamodeloantigo

  2. andressa

    Oi Marcelo, interessantíssimo seu blog, dá vontade de ler tudo de uma vez só.
    Queria saber se tem algum post que fale sobre a fé (que não apareça nos resultados da “pesqueisa” no blog)´. Por exemplo nunca consegui achar qual a origem da palavra, e seu verdadeiro significado nas ações do cotidiano.

    @MDD – Fé vem de “Fides” (ou do grego “Pistia”), que significa “acreditar”. Acho que já fiz vários textos sobre isso, mas não essa fé cega de igrejas, mas simplesmente “Fé em você mesmo”… Religiosidade como Religare… a conexão de você com Sua própria centelha divina, o Xristos. Fides é mais forte que “Pistia”, porque inclui o conceito de “Fidelitas”, que é a confiança sem ter “provas” racionais, e infelizmente é o que acaba mais sendo manipulado nas Igrejas Dogmáticas.

    Também tenho uma dúivida. Por exemplo, se alguém faz a moeda da sorte, mas não acredita muito, por mais que a moeda tenha sido feita de acordo com os “padrões”, ela ainda tem força?

    @MDD – Não vai ter se a própria pessoa que fizer não acreditar, mas se quem consagrar a moeda conhecer as maneiras de manipular a luz astral, a moeda funciona independente da pessoa que a carregar acreditar ou não nela.

    Por um bom tempo rejeitei tudo o que soasse muito simbólico. Achava que a pessoa confiava em um objeto, e portanto o objeto tornava a pessoa confiante, e essa sorte, essa força vinha da própria pessoa. Sendo assim o objeto serviria como um espelho para que a pessoa pudesse ver sua própria força, mas sem saber que essa força é dela (puxa, ficou um tanto confuso, mas não saberia explicar de outra forma, nunca coloquei em palvaras essa sensação).
    Aí, estava vendo todo o cuidado no preparo desses objetos (o que me pareceu muito além de simbologias) e agora fiquei na dúvida.

    @MDD – A sua dúvida procede. Todo o processo de Ruach (as esferas onde se processa a alquimia) é mental e emocional. Assim sendo, o pensamento de que o ritual funciona (ou melhor, a CERTEZA que o ritual funciona) projeta na Luz astral uma força causada pela própria pessoa, mas esta força é EXTERNA, ou seja, a moeda torna-se uma “ancora” dessa projeção e ao mesmo tempo um portal para a vibração que estava ocorrendo no momento da finalização do processo. Quem vai fazer a “boa sorte” (na falta de um nome melhor) funcionar é a pessoa, a moeda atua apenas como um portal canalizador da Luz astral (daí a importância dos sigilos e horários), para facilitar a manifestação desta vontade (Thelema) no Plano físico. E temos a importância dos símbolos, pois eles acessam estas egrégoras com uma facilidade e poder muito maior do que palavras (que são racionalizações do pensamento, que é abstrato).
    Imagine por analogia que as ações são como uma pessoa nadando em um rio/lago, que é o plano mental e emocional… e que a cada instante, fluem correntes submarinas de todos os tipos na luz astral (as correspondencias planetárias). O que estes rituais fazem é aproveitar as “correntes” certas para impulsionar sua natação através do lago, facilitando assim a travessia.

  3. Riyu

    Tio DD pode parecer meio besta mas andei observando que em dias de lua cheia eu fico mais atraente.É que nesses dias algumas mulheres que eu lido no meu trabalho me olham com cara de tarada(é claro que eu estou exagerando).
    Essa minha observação tem fundamento?

  4. Acauã Silva

    Marcelo,
    excelentes respostas, o que me faz questionar, como nós profanos podemos fortalecer nossa mente para melhor projetar na luz astral. Pois, infelizmente não possuo “Fides” tão desenvolvida, como os protestantes, com sua fé cega na palavra, ao mesmo você, que já possui mais do que provas concretas de como tudo isso é real, ou seja não precisa mais confiar em sua fé. Assim, como fortalecer nossa Thelema? E através destes exercícios de visualização que você repassa?
    E outra coisa, nossa vontade divina, Thelema, é usada também para o cotidiano, como para resistir não ser infiel com sua mulher, por exemplo? Thelema seria o correspondente em Tiferet? Ou é a luz provinda de Keter?

  5. Rodrigo

    Humm.. rituais como o do templo astral na lua nova (energia de criação)…usar a lua minguante para reduzir energias indesejaveis….(energia reduzida) usar a lua cheia para rituais de prosperidade (energia abundante) e a crescente……usar para criação tb…. era essa a relação entre lua e exercicio ? tem alguma coisa a ver ?

  6. AD&D

    DD já que a andressa tocou no assunto “amuleto” o meu feito aquela vez da “moeda da sorte” era uma pedra e lascou(quebrou) uma parte..
    não caiu no chão, acho que lascou por eu carregar no bolso, apesar de ser firme(ou era rsrs) como pode ver ela é constituída de varias pedrinhas.. acho q por isso que lascou ;~
    fiz com a pedra porque gostava bastante dela..
    foto-> http://img27.imageshack.us/img27/2806/dsc00033fge.jpg

    devo fazer outro amuleto? ..nos avise a próxima janela (ano que vem provavelmente)
    e com certeza vai ser uma moeda -_-” auehahe

    Abraços

Deixe uma resposta