Mapa Astral de Albert Pike

Albert Pike (29 de dezembro de 1809, Boston — 2 de Abril de 1891, Washington DC.) foi um militar e escritor dos Estados Unidos. Albert ficou conhecido como gênio, falava 16 idiomas diferentes e conseguiu a patente de General-de-Brigada do Exército Confederado na Guerra Civil dos Estados Unidos da América.
Albert Pike causou impacto ao publicar a obra “Morals and Dogma of the Ancient and Accepted Scottish Rite of Freemasonry” que trata do conteúdo moral e filosófico dos 33 graus do Rito Escocês.

Albert Pike foi pupilo do célebre maçom Mackey. Sua revisão dos 33 Graus do REAA, a qual originou os Rituais praticados atualmente, demorou 05 anos e foi aprovada pelo Supremo Conselho do REAA Jurisdição Sul dos EUA em 1861. Albert Pike permaneceu como Soberano Grande Comendador do 1º e maior Supremo Conselho do mundo por 32 anos.
Mapa Astral
Com Sol, Ascendente e Mercúrio em Capricórnio, Lua e caput Draconis em Libra; Vênus, Saturno e Netuno em Sagitário; Marte em Aquário e Júpiter em Áries, o mapa de Albert Pike indica um caminho seguro pela diplomacia, direito e militarismo.
Seu Planeta mais forte é Vênus (em Sagitário na casa 12/11), indicando alguém que tem gosto por reunir e compilar regras, na área da espiritualidade e na organização de grupos. Isso é reforçado também pela responsabilidade (Saturno) e espiritualidade com que conduz e organiza estas regras.
Sol, Ascendente e Mercúrio em capricórnio indicam uma pessoa séria e severa, defensora de tradições e de disciplina tanto mental quanto prática. Muito útil para alguém que deseja seguir a carreira militar. Sua Lua em Libra ameniza estas características de guerra, levando-o mais para a parte diplomática ou jurídica de Capricórnio e certamente sua vontade em explorar aspectos diferentes fez com que enveredasse pelos caminhos da Maçonaria e do espiritualismo.
Júpiter em Áries (na Casa 3) impulsiona toda esta máquina, levando-o para cargos onde sua liderança e pioneirismo seriam úteis. Realmente alguém que soube explorar bem suas energias na realização da Verdadeira Vontade.

Este post tem 9 comentários

  1. paulo yoconbo

    Del Debbio ,qual a diferença básica entre a astrologia hermética e a astrologia tradicional ?Conheço algumas pessoas que falam que a astrologia hermética ou moderna não é verdadeira e que a tradicional explica melhor os conceitos.
    @MDD – A Hermetica é a que é estudada na Rosacruz. Que eu saiba é a tradicional; a “moderna” é que carrega um monte de invencionices e não há uma unificação de conceitos.

    1. Emmanuel

      Então a hermética trabalha somente com os 7 astros tradicionais?
      Porque pelo que percebi essa é uma das principais diferenças entre a astrologia tradicional e a moderna, mas vejo você utilizar urano, netuno e plutão também.

    2. Mariana

      Tô fazendo um curso de Astrologia Tradicional agora e ela parece bem diferente da Hermética, tanto em usos quanto em acepções.
      Além dela só usar os 7 planetas tradicionais, as casas e signos também têm significados um pouco (por vezes muito) diferentes. Por exemplo, existem casas com significados totalmente negativos: enquanto na Hermética a casa 12 é espiritualidade, na Tradicional a casa 12 é inimigos ocultos, maldições, encarceramento, etc. Ela tem um significado negativo, assim como a 6 que fala de doenças e trabalho forçado, em vez de falar de saúde.
      @MDD – Uuuuu… maldiçoes… rsrsrsr
      Eles também não consideram a questão de cúspide de signos, onde a Hermética coloca arquétipos do tarô para explicar, por exemplo, peixes-áries. Mas as casas podem ter cúspide.
      @MDD – E voce nao achou estranho uma parte ter divisões e a outra parte da mesma coisa não ter?
      Saturno e Marte são colocados como o Grande e o Pequeno Maléfico, etc. E a Tradicional de tá a possibilidade de predições, enquanto que a Hermética (segundo você =P) não dá. Mas enfim, eu acabei de começar o curso, estou apenas lendo os pdfs iniciais e posso estar falando besteira por falta de um entendimento mais profundo.
      @MDD – Sim, o “grande Maléfico”… talvez seja, e sejam mesmo maldições e encarceramentos… ou talvez seja algo feito na idade média sem grandes avanços e estudos que tivemos após o século XIX… eu vejo essa que chamam de “tradicional” como uma proto-astrologia, ou uma explicação dada para os astrólogos de acordo com a capacidade de conhecimento que eles tinham na época… como explicar para um cientista medieval que Mapas astrais são como ‘parâmetros de configuração de software da sua biomáquina em Malkuth”? Neste aspecto, a astrologia tradicional tem muitos acertos e muitos erros, e a maioria dos acertos eles não sabem por quê, acham que é algo sobrenatural… E quanto a previsões… eu gostaria que os astrólogos me desse previsões ANTES delas acontecerem, ai eu acredito em previsões por mapa.Pode usar o meu mapa se quiser: 9/9/1974 em Sp as 19h55

      1. Emmanuel

        É o que também acho, por isso tenho estudado a tradicional e a moderna juntas, analisando-as e tentando criar uma síntese.
        A hermética seria algo assim, a essência da tradicional e da moderna, mas sem as superstições e invencionices de ambas?
        Que autores são de ast. hermética?

  2. Vinícius Pedro

    Colocar o nome albert pike em um site chamado teoria da conspiração vai fazer chover paraquedista.

  3. Rodrigo Simão

    Marcelo não sei se voce ta de ferias agora, mas gostaria de pedir o mapa de Edgar Allan Poe que nasceu no dia 19 de janeiro de 1809, muitos grandes escritores e creio até que ocultista se inspiraram nas obras desse grande escritor e poeta.

  4. otavio frois

    com certeza, figura ímpar na maçonaria. por não ser maçom, nao vou emitir qualquer opinião sobre a pessoa dele na obra – pois cometeria uma grande injustiça. contudo, apenas com o olhar de alguém “de fora” (e sim, sei que posso incorrer em pré-julgamento, ou em grave equívoco), a figura dessa pessoa me aparenta ser algo estranha.
    O simples fato de ser o único soldado confederado honrado com uma estátua em washington já diz muito – afinal, imaginemos que um país tenha passado por uma guerra civil bem sangrenta, que tenha origem (e demarcado) profundas divisões em um país… e um dos grandes nome do campo derrotado ainda possui uma homenagem deste naipe, justo em seu coração político.
    quanto ao maçom albert pike, realmente nada posso dizer. tb percebo que ele costuma ser um dos mais citados pelos “I see illuminati everywhere” (acho que só o alester crowsley o supera – de longe).
    quanto ao lado político, há questões que podemos apontar como “sensíveis” (no mínimo)…. afinal, a causa defendida pelos confederados (escravidão, grandes plantations, ultra-conservadorismo) podem ser indigestas para muitos – como eu.
    além disso, afirma-se que muitos dos sulistas que foram parar no brasil após a derrota na guerra civil norte-americana o fizeram com o auxílio da maçonaria (é o caso, por exemplo, da cidade de Americana)… o lado oposto também era apoiado pela instituição?
    repito, não quero incorrer em erro ou injustiça, mas essa dúvida sempre esteve latente.

  5. mINDIGÃO

    “What we have done for ourselves alone dies with us; what we have done for others and the world remains and is immortal.”

  6. Marco Saavedra

    Valeu MDD. Mais uma boa e objetiva análise análise. Tks 🙂

Deixe uma resposta