Exercício Respiratório – VI

Seguindo com nossa série de práticas respiratórias, trataremos de ir interiorizando em forma inconsciente, o segundo plano cabalístico. Sente-se novamente no centro de sua habitação. Agora você imagina que é Hesed, a sefirah N° 4. Em verdade você é tal qual uma árvore, neste caso a Árvore da Vida, que extrai seu corpo do alimento que o ar lhe brinda. Aspira, pois, do plano dos Princípios Eternos, seu nutriente vital, e conforma com ele seu próprio corpo, ou seja, o de Hesed. Quando exala sua energia, passa a Gueburah, conformando-o. Logo você mesmo é Gueburah, que inala a força de Hesed, a retém e a expele para Tifereth, dando-lhe existência dessa maneira. Agora você é Tifereth, a síntese de toda a luz incriada da Árvore da Vida e conjuga toda a possibilidade da manifestação Você e a fumaça vermelha esplendente são uma mesma e única coisa. Ao inalar a energia sucessiva do plano ou mundo de Atsiluth, você concentra toda a energia do plano da Criação arquetípica, o que tem de sustentar a ordem em que se produzem as formas invisíveis.

beriyah

Este post tem 6 comentários

  1. raphael (-,-)zZ

    Fla MDD!
    antes de tudo parabéns pela pequena Lilith!
    Esse já é o 4º exercício respiratório… Como é que fica a relação entre os exercícios? eu devo fazer os 4 paralelamente ou em uma ordem de crescimento?
    sem ter treinando os primeiros exercícios eu posso passar direto pro 4º?
    qual o tempo médio de repetição de cada exercício? (meses, semanas, anos?)

    @MDD – Recomendo que você faça na ordem, sem pular. Acho que uma semana para cada um está de bom tamanho.

    não sei se fui muito claro + desde já grato pela resposta!

  2. nao importa quem seja

    Dois exercicios respiratorios numero 6?

    de hoje
    http://www.deldebbio.com.br/index.php/2009/10/27/exercicio-respiratorio-vi/

    e de 9 de setembro?
    http://www.deldebbio.com.br/index.php/2009/09/09/exercicio-respiratorio-parte-vi/

    Como assim?

    Exercício Respiratório – parte VI
    deldebbio | 9 de setembro de 2009
    Situe-se exatamente no centro da habitação em que realiza suas práticas respiratórias. Observe atenciosamente as coordenadas que formam o espaço onde se acha e coloque-se no eixo onde todas elas coincidam. Imagine que você está localizado na sefirah Kether. Feche os olhos e comece a regular o ritmo de sua respiração, aspirando pelo nariz e expirando pela boca, segundo o modelo que estamos praticando. A fumaça ou gás vermelho brilhante é emanado desse ponto e você o aspira suavemente. Sincronize as distintas práticas que simultaneamente está praticando. De En Sof, do Nada infinito, surge uma débil esfumatura que você aspira e com a qual se alimenta. Ao expirá-la, esta vai lentamente inundando toda a habitação com seu resplendor claro e luminoso. Você é Kether e se alimenta da luz não manifestada. Você é o começo dessa luz que exala e expande toda a Árvore da Vida, a Criação Universal. Por seu intermédio se vai conformando Hokhmah e este dá lugar a Binah, para voltar finalmente a você, visualizados como uma triunidade de Princípios. Aspire e exale a fumaça vermelha brilhante e, ao se identificar com as sefiroth, às que visualiza, retorne a si mesmo, sendo um com a totalidade do Cosmo.

    Exemplo: Ao aspirar à realidade de En Sof, possibilidade de tudo o que é existente, você se constitui em Kether, princípio da luz da manifestação universal. Ao expelir, você se conforma a Hokhmah, princípio ativo do Cosmo. Ao inalar novamente, você é esse Hokhmah, ao que se conforma, e ao voltar a exalar, está criando Binah, receptáculo, ou princípio de toda possibilidade. Finalmente você é Binah e aspira a energia de Kether, e ao exalar seu ar, devolve a Kether essa possibilidade para que tudo possa novamente voltar a começar.

    Exercício Respiratório – VI
    deldebbio | 27 de outubro de 2009

    Seguindo com nossa série de práticas respiratórias, trataremos de ir interiorizando em forma inconsciente, o segundo plano cabalístico. Sente-se novamente no centro de sua habitação. Agora você imagina que é Hesed, a sefirah N° 4. Em verdade você é tal qual uma árvore, neste caso a Árvore da Vida, que extrai seu corpo do alimento que o ar lhe brinda. Aspira, pois, do plano dos Princípios Eternos, seu nutriente vital, e conforma com ele seu próprio corpo, ou seja, o de Hesed. Quando exala sua energia, passa a Gueburah, conformando-o. Logo você mesmo é Gueburah, que inala a força de Hesed, a retém e a expele para Tifereth, dando-lhe existência dessa maneira. Agora você é Tifereth, a síntese de toda a luz incriada da Árvore da Vida e conjuga toda a possibilidade da manifestação Você e a fumaça vermelha esplendente são uma mesma e única coisa. Ao inalar a energia sucessiva do plano ou mundo de Atsiluth, você concentra toda a energia do plano da Criação arquetípica, o que tem de sustentar a ordem em que se produzem as formas invisíveis.

    @MDD – Ih, fucks, errei a contagem! Pera que vou corrigir, só que tenho de procurar porque tem mais exercícios mais pra frente…

  3. Fábio

    Ola, Marcelo, pratico Kung fu Garra de Águia, no qual existe uma técnica de Chi-Kung que consiste em praticas de respiração em determinadas posições, você conhece? teria algo a comentar sobre esta técnica especifica (pelo que foi ensinado consiste em uma técnica para fortalecimento).
    Já cheguei a encontrar você em algum campeonato não me lembro qual faz tanto tempo(acho que foi no ginásio do Ibirapuera).
    Será que posso acrescentar alguns princípios que você ensinou ao Chi-kung?
    Abraços.

    Parabéns pela pequena Lillith

  4. Hounston Santos

    Ei MDD o que você achado Collegium ad Lux et Nox(http://www.collegium.org.b) é séria essa “escola”?

    @MDD – Sim. Bastante séria. Tanto que estamos vendo junto a ARLS Aleister Crowley de ajudá-los a reativar o capítulo de São Paulo, que está atualmente adormecido. Conheço alguns dos organizadores de lá e são muito sérios e dedicados.

  5. Felipe

    Dois altos, rapidinho
    Não tem nada a ver com o tópico, eu sei, mas li no tópico dos caras vc falando de Reptilianos… Você vai falar dos Reptilianos, dos Sirianos essas coisas? Li numa comunidade (não no Orkut) uma vez sobre um lance de herança genética no plano não físico, fiquei totalmente desnorteado e receoso.

Deixe uma resposta