Alan Moore Indelicado

Tem Facebook? Clique na imagem acima e compartilhe a responsabilidade; Não tem Facebook? Pode clicar e visualizar mesmo assim… Ou continue lendo para entender melhor este projeto:

Após ter iniciado a série Play a Myth, comecei a utilizar o mural de fotos da página do Textos para Reflexão no Facebook para divulgar os mitos. A primeira coisa que percebi é que o Facebook valoriza muito mais as fotos do que os posts de textos ou links, pois com as fotos ele cria automaticamente um mural que pode ser facilmente acessado posteriormente. Ou seja: é bem mais simples encontrar uma foto postada há 6 meses, do que um texto ou um link, que já estará “enterrado” na linha do tempo da página.

Refletindo um pouco mais sobre o assunto, e também navegando no próprio Facebook, percebi que na realidade há muitas outras páginas no Facebook que usavam do mesmo expediente. A grande maioria divulgando imagens com humor, memes, mensagens políticas ou aquelas famigeradas correntes de “curte ou compartilha”, dentre outras [1]…

Pensei então: nessa overdose de informação, não adianta postar imagens de mitos, pois quase ninguém vai se interessar em dedicar 15 minutos do seu tempo para tentar “decifrar” essas imagens (há não ser quem já conhece o blog e já sabia da série, claro). Era preciso “pescar” a atenção das pessoas com algo mais direto.

Foi daí que pensei em seguir aqueles exemplos de páginas do Facebook que divulgam frases ou citações de pensadores famosos, só que de uma forma um pouco mais elaborada, e de preferência com um pouco mais de texto: o suficiente para fisgar a reflexão, mas sem assustar pela quantidade de informação a ser lida (no rio largo da informação diluída, precisamos utilizar alguns ensinamentos dos publicitários, os magistas da nova era).

A série com frases ou pequenos trechos de poemas, ou citações de grandes pensadores e livros sagrados, já está compondo o mural de nossa página no Facebook há pouco mais de três meses. Carl Sagan, Fernando Pessoa e Epicuro foram os primeiros a fazer grande sucesso, com 50+ compartilhamentos cada. Mas nada se compara a citação do Alan Moore, que virou um meme fulminante, com 50+ compartilhamentos em 1h, 500+ em 3 dias, e que hoje já tem mais de 1000 compartilhamentos – quase o total de pessoas que curtiram a página.

Minha ideia em geral tem sido trazer alguns grandes textos de autores não tão conhecidos, e alguns grandes textos relativamente desconhecidos dos autores mais conhecidos… Em alguns casos tive de “encurtar” os textos para que pudessem caber no espaço, mas tomando o devido cuidado para não afetar (muito) a essência das mensagens.

Eu gosto de pensar que essa “pescaria” serve para contrabalancear toda a overdose de informação não lá muito relevante. Quem vai saber?

» Veja o nosso mural de fotos no Facebook. Curta e compartilhe, se lhe apetecer.

***

[1] O título deste post é uma brincadeira com a Gina Indelicada, página do Facebook que capricha no humor sarcástico, e conseguiu mais de 1 milhão de seguidores em duas semanas após seu lançamento…

Crédito da imagem: Google Image Search + raph + The Mindscape of Alan Moore (esta foi a tal imagem que estourou os 1.000 compartilhamentos)

 

O Textos para Reflexão é um blog que fala sobre espiritualidade, filosofia, ciência e religião. Da autoria de Rafael Arrais (raph.com.br). Também faz parte do Projeto Mayhem.

» Ver todos os posts da coluna Textos para Reflexão no TdC

 

Este post tem 6 comentários

  1. frater

    Raph, como vai?
    Não tenho facebook, mas certamente eu compartilharia uma imagem desse tipo, com informações semelhantes, que nos fazem pensar, assim como grandes textos seus.
    Mas agora, venho aqui lhe pedir outra informação. Num dos posts do PH (Diário do Adeptu), ele linkou uma apresentação sua sobre o amor, falando sobre suas tipologias, e coisas semelhantes…
    Acredito que você conheça algum livro que trate da temática, falando sobre os quatro tipos de amor: porneia, eros, filia, ágape.
    Se possível, poderia me recomendar alguns livros? Gosto muito da temática e gostaria de me aprofundar.
    Abraços.
    @raph – Oi Frater. Bem, eu recomendaria o livro “Amor” de Leo Buscaglia (ed. Nova Era), assim como a entrevista de Patch Adams no Roda Viva (http://www.youtube.com/watch?v=8Q7aqa-G0l8). Para algo mais “científico”, recomendaria esta palestra do “Dr. Amor” no TED (http://www.youtube.com/watch?v=Mv1h9jR8Ag4). Também recomendo “O Profeta” de Gibran (ed. Pensamento) e “A Morada da Paz” de Tagore (ed. Verus). Para uma “compreensão poética” do Amor, recomendo qualquer coisa de Rumi (no Brasil temos praticamente apenas o “Poemas Místicos”, da Attar). Abs!

    1. frater

      Olá Raph!
      Muito obrigado pelas informações e pela atenção.
      Sucesso com o projeto e muita Luz.
      Abraços;
      @raph – De nada, bom proveito (eu diria que o Leo Buscaglia é o mais “fácil” de ler, e Rumi e Tagore os mais “complexos”). Abs!

  2. Roberto

    Já conhecia esta citação do Alan Moore, mas nunca é demais dar uma lida em algo tão relevante.
    Parabéns pela iniciativa!
    @raph – Valeu 🙂

  3. Diogo Mendes

    Esta idéia foi simplesmente brilhante, um tiro (idéia) no escuro (atual utilização do facebook pela maioria) que acertou o alvo certo (verdadeiro ideal de um site de relacionamento como o facebook).
    Ralph meu caro, continue com essa sensibilidade, eu sinto que suas idéias tocam na alma!
    @raph – Obrigado 🙂
    Pois é, foi uma ideia que veio “maturando” desde a primeira ideia do “play a myth”… Mas eu realmente não esperava tamanho sucesso, acredito que atualmente pelo menos 50% dos likes/curtir que a página recebe venham só por conta dessas imagens. E, no caso da imagem do Alan Moore, eu não sei se algum “figurão” do Facebook ajudou a divulgar (eu não teria como saber se não for amigo meu no Facebook), mas virou um meme mesmo, pelo menos na semana em que foi postada.

    1. frater

      Eu cheguei a administrar uma página no Facebook. Um figurão que acabou ajudando a página crescer foi o próprio Del Debbio, quando ele compartilhou um dos meus posts. Se o seu propósito for atingir um número legal de pessoas, ele é um ponto de origem pro seu projeto crescer em quantidade, acredito.
      @raph – Talvez ele tenha compartilhado o Alan Moore, mas mesmo assim não seria suficiente para explicar, acho que “calhou” de muita gente que gosta do Alan Moore estar online ao mesmo tempo na hora que postei, e os 50+ compartilhamentos na primeira hora que garantiram o “meme”… Não foi nada planejado, digo, eu não pedi para ninguém compartilhar nem disse quando ou o que iria postar.

  4. Lorena

    Também gostei muito!
    Obrigada por compartilhar.
    @raph – 🙂

Deixe uma resposta