A Raposa e as Uvas – Uma Fábula Moderna

Passeando por grupos do facebook, uma raposa, morta de fome de conhecimentos, viu, ao passar diante de um pomar, penduradas nas ramas de uma viçosa videira, alguns cachos de exuberantes uvas negras, e o mais importante, maduras. Eram quase 700 paginas coloridas e 800 mil palavras de conhecimento vinífero penduradas ali na sua frente.

Não pensou duas vezes, depois de certificar-se que o caminho estava livre de intrusos, resolveu colher o seu alimento.

– Alguém conhece este livro? Fiquei muito interessada…

Usou de todos os seus dotes, conhecimentos e artifícios para apanhá-las, mas como estavam fora do seu alcance, acabou cansando-se em vão, e nada conseguiu.

– Alguém tem um PDF para me mandar?

Desolada, cansada, faminta, frustrada com o insucesso de sua empreitada, suspirando, encolheu de ombros e deu-se por vencida. Outras raposas chegaram junto, mas nada conseguiram.

Deu meia volta e foi-se embora, desapontada foi dizendo:

– Está muito caro!

Outras disseram:

– Parece um trabalho superficial, o livreto de 100 paginas da Dion Fortune que pegamos de graça pirata é bem mais profundo.

– Não gosto do autor, autores nacionais nunca se aprofundam nos temas

– A parte gráfica deixa a desejar…

– Não recomendo o autor para ninguém que queira estudar Magia(k), ele é muito pop, só fala de Kabbalah e Harry Potter, Matrix e Senhor dos Aneis

– Com todo respeito aos meus amigos ocultistas, mas se quer aprender cabala “de verdade”, estude Hebraico e pegue livros como Tikunei Zohar, Zohar Hakadosh, Likutei Amarim, Likutei Moharam, Shney Luchot Habrit…

– Um amigo de um primo meu da capital disse que o autor colocou círculos cabalísticos reais em um RPG e faz com que o primo de um conhecido meu invocasse demônios em uma sessão de RPG, por isso não podemos comprar nada deste autor.

Quando já estavam indo, um pouco mais à frente, escutaram um barulho como se alguma coisa tivesse caído no chão… Voltaram correndo pensando ser as uvas…

Mas quando chegaram lá, para sua decepção, era apenas uma folha que havia caído da parreira. As raposas, decepcionadas, viraram as costas e foram-se embora de novo.

Fábula de Esopo, baseada em fatos reais.

Este post tem 5 comentários

  1. Everton

    Kkkkkkkkk…

    Vi muitas dessas raposas…. Kkkkkkkkk

  2. Mozart Fernando Vieira Rosa

    kkkkkkkkk PQP. Ironia pouca é bobagem.

  3. Pedro Maia

    Esse grupo de Thelema dá o que falar né?
    É aquele esquema: quem conhece o seu trabalho, a sua seriedade e a sua postura no meio espiritual e também didático quanto ao RPG sempre irá recomendá-lo e prestigiá-lo.
    Quem não conhece irá perguntar e talvez terá o trabalho, como eu tive, de ir buscar aquilo que você tem a oferecer.
    Agora existe uma outra parte: os invejosos, recalcados e disseminadores de ódio, que irão tentar ao máximo denegrir a sua imagem.
    Continue com seu incrível trabalho, mestre. Pois como aprendi com o senhor “SUCESSO É A ÚNICA POSSIBILIDADE”.
    93!

  4. Eduranti

    ” o autor colocou círculos cabalísticos reais em um RPG e faz com que o primo de um conhecido meu invocasse demônios em uma sessão de RPG,”
    Explicado o porque eram tão legais os nossos sábados de RPG !!!
    Muito obrigado ao autor!!!!

  5. Rose

    Te Admiro e te respeito! Gratidão por tudo!

Deixe uma resposta