A Força da Vida


Por Gilberto Antônio Silva
A vida é frágil.
Você já deve ter ouvido isso muitas e muitas vezes. Mas não se deixe enganar – é uma mentira. Na verdade, nada é mais forte do que a Vida, se você compreender corretamente o que ela significa e representa.
(mais…)

Continuar lendo A Força da Vida

O que é o Taoísmo Filosófico?

O Taoísmo é uma das quatro grandes escolas da filosofia chinesa. Junto do Confuncionismo, Moísmo e Legalismo, constituiu as bases do pensamento chinês. Por ter se tornado, ao lado do Confucionismo, uma das vertentes…

Continuar lendo O que é o Taoísmo Filosófico?

Tempo de Mudança


Por Gilberto Antônio Silva

A palavra que mais temos ouvido hoje é “crise”. Alguns setores, com razão, por dependerem de mercados externos. Outros, mais por medo e boatos do que por realidade. Vejo todos os dias pessoas se retraindo de medo diante desta “crise” e outras expandindo seus negócios ou abrindo filiais. Qual a diferença básica entre eles?
(mais…)

Continuar lendo Tempo de Mudança

Tao: Ceder para Crescer


(Lao Tsé; Tao Te Ching)

Verso 22 – CEDER PARA CRESCER

O incompleto será pleno.
O torto será endireitado.
O vazio será preenchido.
O consumido será renovado.
Possuir pouco é grande aquisição.
Possuir muito é grande erro.
Por isto, Sábio, abraça a unidade e esquece de si mesmo.
Sua presença é modelo para todos os homens.
Não se exibe, por isso resplandece.
Não se vangloria, por isso sobressai.
Não se jacta, por isso lhe é dado o mérito.
Não se glorifica, por isso é enaltecido.
Porque não rivaliza com ninguém, ninguém pode lutar com ele.
Os antigos disseram:
“O que é metade deve retornar a totalidade.
Sê humilde e permanecerás inteiro”.
Podem, estas palavras, considerar-se vazias?
Tao Te King – Albe Pavese (Ed. Madras)
(mais…)

Continuar lendo Tao: Ceder para Crescer

Talismãs Taoistas


Por Gilberto Antônio Silva

Os talismãs são recursos adotados pelos taoistas desde seus primórdios, chamados de Fu (符) ou Shenfu (神符). Consistem basicamente em uma composição de ideogramas convencionais, escrita arcaica, selos e carimbos, e desenhos diversos. A origem documentada dentro da tradição se encontra em algumas escrituras taoistas, como representações de sinais do Céu para trazer sua energia para a Terra ou relacionado às divindades taoistas. Seu uso é fundamental em rituais taoistas e em diversas artes mágicas. Um dos mitos chineses sobre suas origens afirma que uma gigantesca tartaruga negra saiu das águas do Rio Amarelo carregando um talismã em sua boca e o deixou em um altar diante do Imperador Amarelo (Huangdi), retornando ao rio.
(mais…)

Continuar lendo Talismãs Taoistas

Reverenciando os Mortos

Por Gilberto Antônio Silva

No próximo mês entraremos no sétimo mês lunar, quando ocorre o Festival dos Fantasmas Famintos. Essa festividade (Zhongyuan Jie) ocorre durante um mês (em 2017 será entre 22 de agosto e 19 de setembro), dentro do qual os Portões do Inferno se abrem e liberam os atormentados que estão por lá. É uma festividade muito importante para taoistas e também budistas, pois se trata da oportunidade de ajudar aqueles que já se foram a encontrar a paz e o caminho ao qual pertencem.

Nessa época do ano as pessoas fazem preces pelos falecidos e celebram rituais e oferendas para que tenham mais conforto e sigam seu caminho. Aquelas almas que não têm parentes ou alguém que possa fazer as oferendas para eles perambulam de templo em templo em busca de suas necessidades. Daí o adjetivo “faminto”, pois são espíritos que possuem alguma necessidade, ainda imersos no mundo de desejos e atados aos apegos que impedem sua entrada na roda de transmigração. Findo o festival, eles retornam a Fengdu, o Mundo Subterrâneo, para cumprir o que resta de sua sentença. As principais cerimônias ocorrem no 15º dia do 7º mês lunar (este ano, em 5 de setembro).
(mais…)

Continuar lendo Reverenciando os Mortos

O amor como argumento cosmológico

A relação sexual não existe. Esta foi a frase que Jacques Lacan cunhou para resumir o seu ensino.  Com ela, Lacan não queria dizer que não existem relações sexuais, afinal, elas acontecem a toda hora. Inúmeras vezes vamos para a cama com o mesmo ou diferentes parceiros. Lacan se referia a algo filosoficamente mais profundo que isso.

Lacan dizia que não existe relação sexual porque não há um significante que complemente outro significante. Para cada coisa que existe no mundo, não há um par que a complemente ou a compreenda. Cada ente existe por si mesmo, e não há nada no mundo que exista para ele, por ele, ou que forneça sentido para sua existência.

Com uma frase, Lacan questionou muita coisa. Questionou toda a forma como pensamos a realidade. Questionou também muitos séculos de filosofia. Sabe aquela história que você sempre ouviu de yin e yang, os opostos se complementam, os paradoxos serão reconciliados, e por aí vai? Lacan disse que isto é linguagem. O real é outra coisa. (mais…)

Continuar lendo O amor como argumento cosmológico

Perturbando os Mortos


Gilberto Antônio Silva

Escrevi esse artigo para nossa nova edição da revista eletrônica Daojia, sobre Taoismo. Mas devido ao teor da matéria e sua importância, achei por bem publicar aqui no portal em primeira mão.
Acredito que vivemos hoje uma preocupante crise de bom senso. E digo bom senso, mesmo, que não é questão de instrução nem “diplomas”, pois o bom senso nada mais é que uma maneira simples e objetiva de entender uma situação através de experiência e conhecimentos adquiridos.

Um cemitério sempre foi o lugar de “descanso dos mortos”, onde os falecidos encontram seu repouso eterno. Você já ouviu essas definições, sem dúvida. Cemitérios são lugares interessantes pela paz, pelo silêncio e por uma forte impressão de quietude. Quem consegue sentir as energias, o Qi do ambiente, percebe que ele é mais denso e pesado nestes locais e se move muito pouco, lentamente. É um local de quietude.

(mais…)

Continuar lendo Perturbando os Mortos

Contemplando o invisível


Por Gilberto Antônio Silva

Vivemos em um mundo cada vez mais materialista e cientificista. Qualquer coisa que sobressaia da atividade normal (ou reconhecida como tal) automaticamente é rejeitada e atacada. Apenas o que é visível, mensurável, demonstrável e “cientificamente comprovado” pode ser aceito. Mas sabemos que o Universo não se limita a isso.

Já tive oportunidade de mencionar anteriormente que a filosofia oriental é, em grande parte, ignorada pelo Ocidente, que acredita que se trata de meras superstições, crenças religiosas ou pensamentos irracionais (como se isso fosse possível). Apenas a filosofia ocidental, baseada na objetividade e na análise intelectual minuciosa de cada fragmento de pensamento ou ideia, é realmente uma “filosofia”.
(mais…)

Continuar lendo Contemplando o invisível

Abaixo a Inteligência!


Gilberto Antônio Silva

O Taoismo é uma filosofia pouco conhecida no Brasil. Mas, além disso, o pouco que se conhece ainda está cheio de imprecisões e mal-entendidos. É muito difícil encontrarmos algum material que fale sobre o Taoismo como ele realmente é. Parece que temos em nosso país algum tipo de má vontade para com os antigos chineses, que impede as pessoas de executarem a mais ínfima pesquisa antes de sair falando de nossa filosofia como se fossem grandes especialistas.
(mais…)

Continuar lendo Abaixo a Inteligência!