Além da materialidade

No nosso último texto recebi um comentário de um leitor que, dentre outras coisas, dizia acreditar que “a psicologia é muito materialista e limitada, não tem condições de analisar por completo o ser humano, pois este último é muito mais do que um mero pedaço de carne”. Creio que tal afirmação merece uma análise mais detalhada, o que faremos agora.

Como é da praxe, sempre que queremos remontar ao significado de algo, apelamos para a etimologia da palavra. Psicologia vem do grego psykhé + logos, onde psique deriva do grego psychein (“soprar”), palavra que significava originalmente “alento” e posteriormente, “sopro”. Dado que o alento é uma das características da vida, a expressão “psique” era utilizada como um sinônimo de vida e por fim, como sinônimo de alma, considerada o princípio da vida. Logos por sua vez é geralmente traduzido como razão. Percebemos assim que psicologia poderia muito bem significar estudo ou conhecimento da alma. (mais…)

Continuar lendo Além da materialidade

Há somente uma Substância

» Parte final da série “Reflexões sobre o materialismo” ver parte 1 | ver parte 2 | ver parte 3

Substância – Princípio do ser, que é permanente, em oposição aos acidentes que mudam; A essência de algo; Qualquer espécie de matéria.

Um dos dogmas principais do cristianismo afirma que Jesus Cristo ressuscitou após três dias. O Novo Testamento nos conta que Maria Madalena foi o primeiro discípulo a ver Jesus ressuscitado. Conta também que tanto ela quanto outros discípulos a princípio se assustaram com sua aparição e somente após alguns momentos o reconheceram. Após algum tempo a notícia já se espalhava, mas um dos seguidores de Jesus, Tomé, não parecia crer nela – ele afirmou “que precisava ver para crer”.

(mais…)

Continuar lendo Há somente uma Substância

A Maçã Atômica

» Parte 2 da série “Reflexões sobre o materialismo” ver parte 1

Fusão Nuclear – é o processo no qual dois ou mais núcleos atômicos se juntam e formam um outro núcleo de maior número atômico. A fusão nuclear requer muita energia para acontecer, e geralmente liberta muito mais energia que consome. Até o início do século XXI, o ser humano ainda não conseguiu encontrar uma forma de controlar a fusão nuclear como acontece com a fissão.

Conforme vínhamos dizendo, a filosofia de Demócrito não despertou tanto interesse, na época, quanto as de Pitágoras, Sócrates ou Platão. Mas coube a Aristóteles resgatar suas ideias décadas após sua morte.

(mais…)

Continuar lendo A Maçã Atômica

A Descoberta do Invisível

» Parte 1 da série “Reflexões sobre o materialismo”

A matéria (do latim: materia) é aquilo que existe, aquilo que forma as coisas e que pode ser observado como tal; é sempre constituída de partículas elementares com massa não-nula (como os átomos, e em escala menor, os prótons, nêutrons e elétrons).

Empédocles foi um filósofo pré-socrático que viveu na atual região da Sicília, entre 490 e 430 a.C.; Também foi médico, legislador e místico. Aproximadamente 2460 anos antes de Darwin e Wallace, já postulava que “os seres evoluíram da água por processos naturais” e que “sobrevive aquele que está mais bem capacitado”. Empédocles viveu em uma era onde os sábios ou filósofos eram ao mesmo tempo religiosos e cientistas.

(mais…)

Continuar lendo A Descoberta do Invisível

Tecendo Sentidos


O neurologista Oliver Sacks costuma referir-se a si mesmo como um “cientista romântico”, ele acredita que a mente não pode ser descrita de maneira mecanicista, e que a neurologia moderna só será completa quando considerar a forma icônica e sentimental com que experienciamos a consciência e armazenamos nossas memórias.

Seus livros são verdadeiros dramas, descrevendo casos neurológicos sempre no contexto da vida e experiência pessoal de cada paciente. Muitos desses casos são devastadores, e somente a habilidade com a escrita (ele tem vários best-sellers no mundo todo) do autor faz com que a leitura seja pouco menos impactante do que um soco no estômago…

(mais…)

Continuar lendo Tecendo Sentidos

O Mestre dos Fantoches

» Parte 1 da série “O que dizem os astros?”

“Nós podemos tomar o estado presente do universo como o efeito do seu passado e a causa do seu futuro. Um intelecto que, em dado momento, conhecesse todas as forças que dirigem a natureza e todas as posições de todos os itens dos quais a natureza é composta, se este intelecto também fosse vasto o suficiente para analisar essas informações, compreenderia numa única fórmula os movimentos dos maiores corpos do universo e os do menor átomo; para tal intelecto nada seria incerto e o futuro, assim como o passado, seria presente perante seus olhos.”

(mais…)

Continuar lendo O Mestre dos Fantoches

Onde está o seu deus?

No início do século II d.C., no mercado principal de Enoanda, cidade de 10 mil habitantes no sudoeste da Ásia Menor, foi erigida uma enorme muralha de oitenta metros de largura e quase quatro metros de altura, com inscrições baseadas na filosofia de Epicuro, e cuja finalidade era atrair a atenção dos compradores. Era uma espécie de alerta:

“Comidas e bebidas requintadas… de modo algum libertam do mal ou proporcionam a saúde da carne. Deve-se atribuir à riqueza excessiva o mesmo grau de inutilidade que representa acrescentar água a um recipiente que já estava prestes a transbordar. Os verdadeiros valores não são gerados por teatros e termas, perfumes e essências… mas pela ciência natural.”

(mais…)

Continuar lendo Onde está o seu deus?

Quando a Espiritualidade se torna uma Máscara

Texto de Mariana Caplan, retirado do site Huffpost Healty Living, traduzido livremente por Peterson Danda.

“Nós nos tornamos atores hábeis, e ao jogar surdo e mudo com o real significado dos ensinamentos, encontramos algum conforto em fingir para seguir o caminho.” – Chogyam Trunpga Rinpoche

Visto que a cultura global tem sido voltada para os valores materialistas de uma forma sem precedentes na história humana, é inevitável que essa mesma ética permeie nossa aproximação com a Espiritualidade. Vivemos em uma cultura que valoriza a acumulação e o consumo, e é ingênuo de nós pensar que só porque estamos interessados ??no crescimento espiritual renunciaríamos nosso materialismo – ou mesmo que deveríamos renunciá-lo.

Não há nada de errado em ter um símbolo “om” na camiseta ou ser um ávido praticante de meditação e ao mesmo tempo desfrutar de ganhar dinheiro em um grande negócio, mas é útil explorar, entender e verificar sua integridade em relação as escolhas que fizemos. Materialismo espiritual não é uma questão das coisas que temos, mas da nossa relação com elas.

Todos nós resistimos em ver as formas que nos enganamos no caminho espiritual. É uma vergonha para o ego, mas não para quem realmente somos, olhar no espelho e ver a nós mesmos vestidos em uma fantasia espiritual. No entanto, nós nos permitimos ser expostos em troca de uma maior liberdade e para nos tornarmos mais expansivos reconhecendo como estamos nos limitando em nome da espiritualidade.

Nós também usamos a espiritualidade para ganhar poder, prestígio, reconhecimento e respeito, e até mesmo para evitar nossos próprios problemas. E fazemos mal uso dos ensinamentos, práticas, e todas as coisas espirituais e pensamos que, para aumentar a nossa consciência, devemos evitar uma profunda intimidade com a verdade que procuramos. Usamos nossas práticas, parafernálias, e conceitos para apoiar o ego ao invés da verdade. Mesmo um monge em uma montanha pode se agarrar às suas vestes ou tigelas, criando uma falsa sensação de segurança espiritual.

(mais…)

Continuar lendo Quando a Espiritualidade se torna uma Máscara

A Previsão do Presente

» Parte final da série “O que dizem os astros?” ver parte 1

E o que é o futuro, senão a conseqüência do que se faz – do que se escolhe – no presente? Que a astrologia tenha se popularizado como uma forma simples de se prever a sorte diária não é culpa dos grandes sábios e cientistas (a astronomia veio da astrologia) de diversas épocas que a consideravam com seriedade, mas sim da superficialidade com que os ignorantes tratam do assunto. A Astrologia funciona através do que Carl Gustav Jung chamou de sincronicidade. As mesmas energias universais responsáveis por todo o mecanismo de gravitação dos corpos celestes e emanações solares fazem com que a cada determinado instante, a Terra seja imantada com uma determinada gama energética, que é representada através de arquétipos (signos).

(mais…)

Continuar lendo A Previsão do Presente