Sefirat ha Omer 2009 – parte 7

Chegamos à semana final de um dos exercícios de autoconhecimento mais importantes da Kabbalah. Acredito que muitos de vocês devem ter percebido como a Sincronicidade funciona e Gostaria que quem fez as meditações (ou mesmo parte delas) fizesse um comentário para compartilhar as experiências que tiveram durante estes 49 dias. Ano passado fui a primeira pessoa que se dispôs a divulgar estes conhecimentos do Sefirat ha Omer para fora dos círculos cabalísticos e teve gente que veio me criticar, dizendo que estava jogando pérolas para porcos, mas quero provar que existe gente interessada em ocultismo sério espalhada por ai. Por isso estes comentários são importantes para ter uma idéia da repercussão.
Comentem também no Sedentário (nem que seja ctrl-C ctrl-V dos comentários daqui), pois vai mostrar ao público leigo os efeitos desta meditação na prática. Mesmo quem conseguiu fazer só um pedaço do exercício e teve de parar, comente sobre o que sentiu/aconteceu com vocês.

Nobreza, Soberania, Liderança
Soberania – o último dos sete atributos – é diferente dos seis anteriores. É um modo de ser, não uma atividade. Nobreza é uma expressão passiva da dignidade humana, que nada tem em si mesma, exceto aquilo que recebe das outras seis emoções. Liderança é a arte do desprendimento; é apenas um reflexo de uma vontade Superior. Por outro lado, Malkuth (ou Malchut) manifesta-se e torna reais o caráter e a majestade do espírito humano. É a própria fibra que nos faz humanos.

Quando amor, disciplina, compaixão e humildade são canalizados adequadamente na psique pelo compromisso, o resultado é malchut. O compromisso nos nutre e permite que nossa soberania aflore e floresça. Malchut é a receptividade a todas as emoções vertidas por Yesod.
Malchut é um senso de pertencer; saber que você é importante e que faz alguma diferença, que tem a habilidade de ser um líder competente no seu próprio direito de contribuir para este mundo. Dá a você independência e confiança, um sentimento de certeza e autoridade. Quando a mãe amorosamente embala o filho em seus braços e os olhos da criança encontram os carinhosos olhos da mãe, a criança recebe a mensagem:
“Sou querido e necessário neste mundo. Tenho um lugar confortável onde serei sempre amado. Nada tenho a temer. Sinto-me como um rei em meu coração.”
Isto é malkuth, realeza.

dia43.jpg

Primeiro Dia:
43º dia da Contagem do Ômer
21/05/2009
“Hoje são 43 dias que perfazem 6 semanas e 1 dia do ômer.”
Chesed de Malkuth
Bondade na Nobreza
Soberania saudável é sempre gentil e amorosa. Um líder eficaz deve ser caloroso e atento.
Minha soberania torna-me mais amoroso?
Exerço minha autoridade e liderança de maneira carinhosa?
Imponho minha autoridade aos outros?
Exercício para o dia:
Faça uma gentileza aos seus subordinados.

dia44.jpg

Segundo Dia:
44º dia da Contagem do Ômer
22/05/2009
“Hoje são 44 dias, que perfazem 6 semanas e 2 dias do ômer.”
Geburah de Malkuth
Disciplina na Nobreza
Examine a disciplina de sua soberania e liderança. Embora a soberania seja amorosa, precisa ser entremeada com disciplina. Liderança eficaz é construída sobre autoridade e disciplina.
Há outro fator na disciplina da soberania; determinar a área na qual você tem jurisdição e autoridade.
Reconheço quando não sou uma autoridade?
Exerço autoridade em situações não justificadas?
Estou consciente de minhas limitações, bem como de meus pontos fortes?
Respeito a autoridade de outros?
Dignidade também necessita disciplina. Uma pessoa digna precisa ter certo grau de reserva.
Exercício para o dia:
Antes de assumir uma posição autoritária em qualquer assunto, faça uma pausa e reflita se você tem o direito e a habilidade de exercer autoridade nesta situação.

dia45.jpg

Terceiro Dia:
45º dia da Contagem do Ômer
23/05/2009
“Hoje são 45 dias que perfazem 6 semanas e 3 dias do ômer.”
Tiferet de Malkuth
Compaixão na Nobreza
Examine a compaixão da soberania.
Um bom líder é aquele compassivo.
Minha compaixão está comprometida por causa de minha autoridade?
Percebo que uma parte integral da dignidade é a compaixão?
Tiferet – harmonia – é crítica para a liderança de sucesso.
Consigo que tudo corra suavemente?
Sou organizado?
Dou instruções claras a meus subordinados?
Tenho dificuldade em delegar poderes?
Minha organização trabalha como uma equipe?
Temos frequentes reuniões do pessoal para coordenar nossos esforços e nossas metas?
Exercício para o dia:
Reveja uma área na qual você exerce autoridade e veja se consegue aperfeiçoar e incrementar sua eficácia, cortando os excessos e consolidando as forças.

dia46.jpg

Quarto Dia:
46º dia da Contagem do Ômer
24/05/2009
“Hoje são 46 dias que perfazem 6 semanas e 4 dias do ômer.”
Netzach de Malkuth
Tolerância na Nobreza
Testa-se a dignidade de uma pessoa e o sucesso de um líder pelo seu grau de tolerância. Vontade e determinação refletem o poder e a majestade do espírito humano, a força da soberania de uma pessoa.
Quão determinado sou a atingir minhas metas?
Quão forte é minha convicção de lutar por uma causa digna?
Quanta confiança tenho em mim mesmo?
Minha falta de tolerância é resultado de minha baixa auto-estima?
Mascaro minhas inseguranças encontrando outras desculpas para meu baixo nível de tolerância?
Exercício para o dia:
Aja sobre algo no qual acredite, mas que até agora apenas tentou. Aproveite a chance e faça!

dia47.jpg

Quinto Dia:
47º dia da Contagem do Ômer
25/05/2009
“Hoje são 47 dias que perfazem 6 semanas e 5 dias do Ômer.”
Hod de Malkuth
Humildade na Nobreza
Soberania é o presente de Deus a cada indivíduo. Hod de malchut é a apreciação humilde deste dom excepcional.
Minha soberania e independência tornam-me humilde?
Sou um líder arrogante?
Agradeço as qualidades especiais com as quais fui abençoado?
Exercício para o dia:
Agradeça ao Grande Arquiteto do Universo por criá-lo com dignidade pessoal.

dia48.jpg

Sexto Dia:
48º dia da Contagem do Ômer
26/05/2009
“Hoje são 48 dias que perfazem 6 semanas e 6 dias do ômer.”
Yesod de Malkuth
Compromisso na Nobreza
Examine os aspectos de compromisso de sua soberania. Independência saudável não o impede de comprometer-se com outra pessoa. Pelo contrário; auto-confiança permite que você respeite e confie na soberania do outro e comprometa-se fortemente com essa pessoa. Este vínculo fortalecerá sua própria soberania, ao invés de sacrificá-la.
Minha soberania me impede de comprometer-me?
Poderia ser devido a profunda insegurança das quais não sou consciente?
Reconheço o fato que um temor de comprometer-me reflete uma falta de auto-confiança em minha própria soberania?
Converso com aquele com quem estou comprometido e discuto meus temores de que o compromisso irá afetar meus limites?
Exercício para o dia:
Torne sua soberania verdadeira, intensificando seu compromisso com alguém que lhe seja próximo.

dia49.jpg

Sétimo Dia:
49º dia da Contagem do Ômer
27/05/2009
“Hoje são 49 dias que perfazem 7 semanas do ômer.”
Malkuth de Malkuth
Nobreza da Nobreza
Examine a soberania de sua soberania:
Ela vem de confiança profundamente enraizada em mim mesmo?
Ou é apenas uma forma de mascarar minhas inseguranças?
Ela faz com que minha soberania seja excessiva?
Estou consciente de minha singularidade como pessoa?
Estou consciente de minha contribuição pessoal?
Exercício para o dia:
Reserve um momento e concentre-se em si mesmo, em seu verdadeiro eu, não em seu desempenho e como você se projeta nos outros; e fique em paz consigo mesmo, sabendo que Deus criou uma pessoa muito especial, que é você.

Este post tem 34 comentários

  1. Victor

    Esse foi o primeiro ano que fiz o Sefirat.
    Na primeira semana fiz tudo direitinho, embora sem muita noção de ritualística e meio correndo, porque moro em república e é praticamente impossível ficar sozinho.
    Meditar sobre Chesed foi muito bom, pois me fez refletir sobre aspectos do amor na minha vida que eu evitava ou não conhecia. Repensei meu relacionamento com amigos, parentes e amores e desde então tenho me sentido mais leve, mais amoroso. Uma amiga disse que eu estava muito “maternal” ultimamente. Quando eu não conseguia fazer os exercícios no dia, aparecia a oportunidade no dia seguinte.
    Depois de descobrir que podia fazer depois da meia-noite, passei a fazer antes de dormir. O problema é que os caras que dividem quarto comigo tem tanta insônia quanto eu, tinha dia que esperava até as 2 da manhã pra poder meditar. Daí, justo em Geburah eu parei de fazer, e disciplina é um dos meus piores aspectos… :S
    Por diversos motivos (monografia apertando, festas, noites de acompanhante no hospital), deixei de fazer as meditações por duas semanas. Depois de ler o texto sobre as ordálias, fiquei com vergonha de ter largado fácil assim e voltei a fazer, mesmo tendo perdido a “mágica” da coisa.
    De qualquer forma, mesmo tendo perdido contato com a egrégora, fazer as reflexões toda noite têm me ajudado a repensar minha vida e a tomar decisões importantes. Além de, é claro, fixar melhor os significados e valores das sefiras.

  2. Bolívar

    Chego na última semana com a sensação que alguns exercícios eu fixei mais na memória, outros nem tanto.

    Neste período fui viajar muitas vezes durante os fins de semana e levar os exercícios sempre estava na lista. Teve uma vez que eu ia para um sítio sem conexão nenhuma com internet (pra vcs terem uma idéia, nem celular tem sinal lá). Quando estava saindo “lembrei” do detalhe e voltei para imprimir os exercícios do dia em que eu ficaria fora de sp. Fui também pra pernambuco e levei os exercícios por precaução.

    Algumas vezes fiz o exercício depois da meia-noite, pois tenho filha e só sobrava espaço depois que ela dormia. Não sei se podia, mas mesmo que, continuaria fazendo pois de alguma forma estaria estudando e fixaria na memória as sephirots.

    Vou aguardar o fim das meditações, mas se eu conseguir me aprofundar pelo menos numa daquelas ações, já será perfeito.

    OBS: Acho que vc não precisa provar nada pra ninguém, pois a frase:”jogar pérolas aos porcos” contraria os um dos exercícios da kabalah que vc nos passou.

    Tudo vale a pena se a alma não é pequena!!!

    Desde já agradeço a paciência, e te desejo que os mestres te devolvam os ensinamentos em dobro.

  3. Laura

    Bem, eu não passei da segunda semana de exercicios… infelizmente não tive a disciplina nescessária e determinação para concluir o Sefirat (por culpa minha mesmo…) espero que ano que vem eu esteja preparada, mas os poucos exercicios que fiz me ajudaram a ter uma noção melhor de como funcionam as egrégoras, nos dias em que não fiz o exercicio, senti aproximadamente no horario em que fazia as meditaçãoes uma espécie de chamado. Os exercicios também despertaram meu interesse em conhecer melhor a cabala, além do auto conhecimento, onde pude constatar meus defeitos. Gosto muito do trabalho que você está fazendo em seu blog, muitos dos seus posts realmente me ajudaram a entender melhor o ocultismo, e me levaram a me interessar pela filosofia e estudo rosacruz, a qual me afiliei recentemente, e estou tendo o prazer em estudar. Continue com este ótimo trabalho que esta fazendo MDD, com certeza você está despertando o interesse de muitas pessoas para esses estudos.

  4. danilo

    Então.. eu não fiz os exercícios mas rolou uma sincronicidade com o número 49 exatamente hoje… e eu nem tinha idéia que hoje era hoje.. =)

    Será que conta?

    Comentei essa sincronicidade no post sobre DMT.

  5. Bernardo

    MDD, eu vi em algum lugar acerca de um procedimento para o último dia… ou melhor, para o 50º dia, Shavout, ou Pentencostes.

    Li alguma coisa acerca de ficar acordado estudando durante este dia/noite, comer leite e mel. Tem até quem fale que deveria ser duas noites. Vc pode falar um pouco sobre isso? Vale a pena quem está contando o Ômer desde o início ficar acordado estudando no 50º dia? Estudar o que? o pentateuco é uma boa? Tem algum outro texto pra nos indicar? Se tiver importância podia até ter um post mais pra perto do dia…

    Abraços,

  6. Ronaldo

    Eu comecei a acompanhar os exercícios na segunda semana, eu meditava sobre o questionamentos de madrugada (antes de dormir) e durante o dia tentava colocar em prática o que eu aprendi. Achei fantástico e recomendo a todos. Marcelo, meus sinceros agradecimentos tanto por compartilhar sobre o Sefirat ha Omer quanto por todo o conteúdo do TdC.

  7. Esperança

    Amei,estou amando a cada exercício,embora alguns não tenho tanta lembrança,mas o fiz c/ cuidado e muito carinho.
    Foi a primeira vez que fiz O SEFIRAT,aprendi,sem entender muito de Caballa,mas confesso q estou na última semana de tao apaixonada que fiquei.
    Procurarei seguir em toda minha vida,cada exercício em quer aprendi aqui,e levarei coisas boas de vc que me ensinou!
    Desejo que o Mestre maior e nosso criador t ilumine para que assim consiga abrir mentes humanas,assim como abriu a minha!Fica aqui meu carinhoso abraço!

  8. raph

    Se nossa busca por sabedoria se resume a “salvar a própria pele”, o mundo continuará sempre o mesmo… Não é possível modificar os outros pela força, mas talvez seja possível por amor e pelos exemplos de sabedoria… Nesse sentido, o objetivo de mergulhar fundo e extrair pérolas de ostras é exatamnete para que elas possam ser jogadas a qualquer porco que cruzar nosso caminho… Até que não existam mais porcos, ou que todos admitam que são igualmente: porcos. E qual o problema de ser porco?

  9. Eduardo Souza

    O que aconteceu com Bolívar, aconteceu parecido comigo: alguns exercícios ficaram mais fixos na memória que outros. Talvez fossem aqueles mais importantes no momento, os que eu mais precisava praticar, os que eu era mais fraco, não sei. Provavelmente, se for analisar um padrão nisso, chegaríamos a algo parecido.
    Os meus horários de meditação também oscilaram um pouco, mas acho que isso não é tão relevante.
    E, Bolívar, não precisa se preocupar, pois Pernambuco é muito mais que sertão e pobreza. ;D

  10. Marcelo

    Já estava ansioso, aguardando esta ultima parte da Sefirat Har Omer.
    Confesso que as coincidências com os exercícios propostos durante estes 42 dias foram enormes, não so conseguir me policiar mais sobre as minhas atitudes, como também melhorou e muito o meu relacionamento com as pessoas que eu convivo.
    Para dizer que não tive alguns contratempos, alguns exercícios não consigue meditar tranquilamente, devido não ter um lugar em minha casa onde eu possar meditar os execicios corretamente. Nas primeiras semanas quando eu iniciava as meditações usando a cruz cabalistica sentia meu corpo vibra algo parecido como um calafrio só que mais duradouro. (isso quando eu coseguia ficar sozinho sem ser interrompido) Porém ja faz umas duas semanas que eu não sinto mais essa presença.

    @MDD, desde já lhe agradeço por ter disponibilizado este exercicios, estão sendo de grande valia para mim.

    Abraço.

  11. João Henrique

    Incrível esse primeiro exercício… O Universo, antes de eu ter me dado conta, já havia conspirado para eu realizá-lo 😀

  12. Valéria

    Eu cheguei ao site hoje. Gostaria de te-lo encontrado antes. Li na transversal, mas se compreendi, posso – já que hoje, coincidentemente, é até uma quinta-feira(tal qual o dia inicial – começar as meditações.
    Achei a idéia muito interessante. É uma forma de aprender e de andar junto.

  13. Danilo

    Ao fim da semana deixarei aqui meus relatos.
    Mas quando penso sobre ordálias e sincronicidade ainda me assusto ao pensar sobre coisas que acorreram durante a contagem.

    Muito obrigado por publicar e divulgar a contagem de Omer Tio DD.

  14. Alberto

    olha, sinceramente, realmente acho que a imensa maioria das pessoas não tem preparo pra fazer o sefirat. não pelas orações, não pelos exercícios, até porque – no meu caso – depois de uma ou duas semanas os exercícios apareciam na minha vida só esperando minha resolução.
    acredito que esse exercícios dá uma pista absurda da estrutura do mundo. claro, você vivencia a cabala e percebe que você é um nada. que as coisas que acontecem na sua vida são um conjunto de forças. que livre-arbitrio é algo bastante ambíguo. acho mesmo que a imensa maioria das pessoas não está pronta para esse exercício. é muito simples fazer, gastam 5 min. mas você sente na pele a força da egrégora, quem são as sefiras e o poder que elas tem. e fica a pergunta: as pessoas estão prontas para entender isso? é um conhecimento que faria bem às pessoas? juro, não sei… estou muito feliz de ter realizado esse exercício, mas o certos insights me deixaram groge…
    eu cada vez mais acho que os conhecimentos do blog precisam mesmo ser abertos ao público. quem é apto faz e sofre as consequencias, os inaptos não o fazem… adoraria convencer as pessoas a fazerem o sefirat ha omer, mas acho cada vez mais que a egrégora é tão forte que quem não deve simplesmente não faz…

  15. Luis Henrique

    Notei que durante todo o tempo da meditação, a sincronicidade necessária para a realização do exercício não acontecia sempre no dia do exercício, as vezes aconteceram um dia antes, ou um dia depois, claro, algumas vezes no dia mesmo.

    Mas a semana do compromisso, todos os compromissos (emprego, namoro, estudos na faculdade etc…) pediram prioridade máxima, correria e desgaste total, mas atenção a todos o máximo humanamente possivel, nossa, e o mais engraçado é que ficou tudo suave, hoje.

  16. Fëanor Bellato

    Tio,

    ainda ta valendo a hospitalaria sobre os sigilos e mapas????

    @MDD – Enquanto tiver gente disposta a participar, a gente fará os sigilos e mapas.

  17. Eric Vaz

    Este foi o meu primeiro ano com o Sefirat ha Omer. É indiscrevível a sensação que sentimos quando nos dedicamos a estes exercícios. Para a meditação ser mais focada, sempre antes dos exercícios, eu fazia o “Exercício da Vela” – para distanciar a minha mente dos problemas mundanos e conseguir me concentrar melhor em mim mesmo.

    No começo eu demorava cerca de 25 minutos para concluir todo o processo (desde o exercício da vela até a meditação). Agora, na última semana, o tempo foi reduzido pela metade. Inclusive, sendo escoteiro, ensinei os meus irmãos pioneiros sobre o “Exercício da Vela” em uma Atividade Espiritual que organizei. Para mim, a concentração é a primeira coisa que deve ser dominada.
    Quando medito, converso comigo mesmo – mas este alguém é muito mais sábio. É alguém que está com a mente tranquila e não se preocupa com os problemas mundanos e, no começo, eu realmente fiquei muito surpreso com as coisas que eu me falava! E eu realmente fico contente de saber que alguém sábio vive dentro da minha essência. (Quem fez os exercícios deve saber do que eu estou falando!)

    Ao meditar, realmente percebemos nossos defeitos e o que precisamos fazer para mudá-los. Por isso é de extrema importancia nos dedicarmos, também, aos exercícios práticos – claro que em uns me dediquei mais do que em outros, e já é um ponto a ser melhorado para o próximo Sefirat ha Omer.
    E realmente as “coincidências” acontecem. Na maioria das vezes, algo vai acontecer na sua vida para que você execute o exercício! É só estar atento.

    Gostaria que, todos que tiverem a oportunidade, façam! Vocês, COM CERTEZA, melhorarão mentalmente, humanamente e espiritualmente. Nunca é tarde para começar!
    Pretendo fazer todos os anos à partir de agora. Sempre há o que melhorarmos em nós mesmos e fazermos a diferença neste mundo!

    —————————————————————————————————————-
    MDD, uma pergunta:

    Após o término do Omer, pretendo começar a fazer o Exercício Básico de Chakras (de visualização da energia saindo da terra, passando pelo corpo e alimentando o chakra, fazendo-o girar). Só tenho uma pergunta:

    Com os chakras abertos, não tem aquele problema de entidades se aproximarem, encarnarem ou sejá lá o que for? Se eu for fazer, preciso de alguma orientação extra?

    Obrigado por sua atenção!
    Longos dias e belas noites.
    —————————————————————————————————————–

  18. Lucas Ferreira

    Andei por alguns anos afastado do caminho espiritual, e agora estou retornando o contato com o meu eu real e com as forças naturais que sinto, mas que durante este período ignorei.
    Foi realmente uma pena não ter conseguido acompanhar a Sefirat ha Omer deste ano, mas espero me manter estudando e estar preparado para a do ano que vem… Parabéns pela divulgação e pelo trabalho bem realizado.

  19. Tom San

    Não sei se posso chamar de evolução mas ano passado consegui fazer uma semana e esse ano cheguei até a 4 semana mas acabei não fazendo mais, ano que vem irei terminar, mas uma coisa é certo que enquanto estava fazendo “coincidencia” sempre acontecia, fora o aprendizado que cada lição continha.

  20. A.K.

    Durante a contagem do Omer, não percebi a sincronidade. Talvez porque meu aniversário seja daqui duas semanas, eu esteja passando por um problema espiritual há meses (só um pequeno comentário paralelo: em vivenciar o que estou vivenciando, eu tenho medo da Noite Negra da Alma!) e o que eu mais quero é que tudo se resolva rapidamente, eu não tenha prestado muita atenção… Apesar disso, o Sefirat ha Omer ajudou com que o meu inferno astral praticamente não existisse, uma vez que não pensei em mim tão egoisticamente e me dediquei ao autoconhecimento.

    Em compensação, os efeitos das ordálias foram enormes!, incluindo uma queimadura por derramar água fervente quando tive a brilhante idéia de preparar um chá camomila e impregná-lo com minha vontade para tomar antes de cada meditação. Mas me mantive firme e não perdi nenhum dia, nem deixei de fazer o chá depois do acidente.

    Aproveitando a deixa de alguém que perguntou se teria alguma consagração para ser feita no período de gêmeos, considerando a véspera do meu aniversário e considerando que praticamente metade do meu mapa astral está em gêmeos (incluindo sol, lua e ascendente), teria alguma coisa que se possa fazer, ou eu, particularmente, poderia fazer, para se proteger das ordálias? Claro que não há como evitá-las, mas para quem não pertence a nenhuma egrégora, não há nada que possa ser feito?

  21. Eduardo Souza

    Luis Henrique fez uma observação interessante.
    Eu notei essa diferença também. Às vezes, a sincronicidade não ocorria no dia, mas um dia depois ou um dia antes, ou algo assim.
    Eu lembro de ter lido, ano passado, Del Debbio falando que o ideal seria cumprirmos com todos os exercícios, todos os dias. Talvez, conosco mais atentos, nós notemos as situações mais simples no dia-a-dia como a prova real do Omer, que eu tenho certeza que vocês irão concordar, não adianta tentar se elevar em 49 dias do ano, se no resto, você esquece de tudo.

  22. Alessandro

    Salve meu Tio Preferido!!!
    Se eu fosse contar todas as experiencias que tive durante a contagem, o coment ficaria muito extenso e chato, mas vou compartilhar aqui duas relacionadas a Sincronicidade e muito curiosas pelo menos pra mim, que fiz minha primeira contagem este ano, ano também que posso dizer que despertei, as “coincidencias são:
    1 – Não me lembro muito bem o dia, havia acabado de fazer a meditação da contagem, sai para fora pra uma tarefa do meu dia-a-dia, o céu estava muito limpo, como tambem estava lendo um livro, tive um insight, pensei comigo mesmo, poderia ver um arcanjo cortando o céu, e fiquei observando o movimento, em menos de 15 segundos voou algo vindo do leste, fez uma volta de 45°e foi para o norte, não consegui identificar o que era, a asa era enorme, se era uma ave noturna e não um arcanjo, pra mim não importa, fiquei boquiaberto com tamanha sintonia, poderia ter acontecido em qualquer momento, mas foi justamente quando pedi… e justamente sobre minha casa?

    2 – Foi recente no 42° dia da contagem, Malkuth de Yesod 4ª-feira. Por mais que pareçam idiotas as experiencias, vou contar assim mesmo a segunda. Havia acabado de fazer a meditação e deitei para ler um livro, estava exausto, mas firme pois a leitura era muito interessante, por um momento apaguei, senti um gosto de bolo de chocolate em minha boca, com uma textura que jamais podia imaginar, despertei assim assustado, afinal estava lendo. Demorou uns 30 a 40min, minha filha veio pedir pra que eu olhasse se o bolo que ela estava fazendo ja estava pronto, ela tem 11anos e queria me fazer uma surpresa. Quando senti gosto, ela nem tinha começado a fazer o tal bolo ainda, mas me conectei com a vontade, algo que ela concebeu somente em sua mente, pois não tinha chocolate para fazer o bolo, assim ela fez um simples, mas sem eu comentar nada ela disse que queria fazer de chocolate. “Coincidências”, não?

    Aprendi muito nestes dias, o quanto era arrogante por ser humilde, queria que as pessoas fossem como eu, apredi a aceitá-las como são. Muitas exaltações, mas muitas exortações também, equlibrio perfeito!
    Quanto às perolas e porcos, só resta dizer:

    “E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam ouvir a música” Friedrich Nietzsche

  23. Bolívar

    Eduardo Souza,

    Não entendi o que vc falou sobre Pernambuco?

    Quando disse precaução, não foi no sentido que lá não tinha internet, até porque o hotel que fiquei tinha wi-fi. Acontece que eu não ia levar o note e por precaução levei as folhas impressas para não precisar sair atrás de uma lan house para imprimir o exercício.

    entendeu?

    Tua terra respira cultura mas é muito lusofóbica. (rs)

  24. Tiago

    Olá Marcelo,
    Sabe me dizer se o livro “O monge e o executivo” têm alguma inspiração ocultista?
    Pode parecer uma pergunta idiota, mas me parece que há muita correlação entre o que o livro ensina como liderança e autoridade e as meditações nesta semana de Malkuth. Estou até usando este livro como uma espécie de “material de apoio” nas meditações desta semana.

  25. Diogo

    As mudanças maiores eu senti dentro de mim. O jeito de pensar sobre certos assuntos e em certos momentos mudaram bastante. Toda vez que termino o exercício do dia me sinto maior como pessoa, e esse sentimento não é passageiro, continua e continua.

  26. Andreas

    eu vacilei e perdi em chesed de malkuth, na ultima semana… =/
    agora só ano que vem, poxa tava tão perto!
    a mente coletiva me venceu xD

  27. Esperança

    Estou feliz em ter conseguido melhorar minhas atitudes como ser humano graças aos exercícios da sefirot.
    Fiz exatamente como foi passado e cheguei no final realizada,me sentindo mais confiante,sabendo q temos inumeras diferenças e q somos todos iguais,somente agimos d formas diversas.
    Aprendi tbm q hoje sou assim,mais q amanhã posso e devo melhorar muito.
    Várias X passou-me pela cabeça disistir,e minha força maior d progredir,ajudava-me a seguir c/ as orações e exercícios,isso me valeu muito,e agora estou certa d q nossas decisões,atos,nos voltam da mesma maneira c/ q a colocamos em pratica,isto é,faça o bem e terá o melhor!!!!Obrigada por ter me ensinado e obrigada ao meu marido q me deu essa chance d melhorar e mostrar o qto nos é importante ter-mos uma vida saudavel,respeitada,harmoniosa,enfim,ser-mos o melhor possivel!!!!

  28. Bolívar

    Contagem concluída.

    Sentimento de que foi bom, mas eu poderia ter me esforçado mais nas meditações e reflexões.

    Confesso que neste último fiquei um pouco emocionado.

    Fiquei assim depois q minha filha nasceu…auhauauhau

    Obrigado

  29. Lúcio

    Antes de começar o Sefirat ha Omer eu já estava fazendo uma intensa auto reflexão, com o objetivo de me tornar uma pessoa melhor.
    Ano passado participei do omer, mas este ano foi muito mais intenso e esclarecedor. Cada semana haviam um ou dois dias que me marcavam, por causa da importância dos sefirots envolvidos naquele dia. Até mesmo qualidades que eu pensava que estavam bem desenvolvidas em mim, como na semana de Geburah, eu percebi que haviam muitos pontos que eu devia melhorar.
    Chesed, Geburah, Tiferet e Hod foram as qualidades mais importantes que percebi que precisava melhorar, que mais marcaram o omer para mim este ano.
    Ano passado cheguei a falhar 6 dias, o que felizmente não ocorreu este ano.
    Abraços MDD, e ano que vem participarei novamente.

  30. Lucas

    Consegui fazer o Omer esse ano. No ano passado havia pensado em fazer mas a preguiça mental foi muito grande.
    Em conjunto com o Omer fiz (e ainda estou fazendo) um resguardo das minhas energias sexuais, estão sendo hoje 50 dias sem relações sexuais ou masturbação.
    Foi interessante, é engraçado o quão sutis são as coincidências, as vezes eu não as percebia na hora, mas depois me vinha um lapso mental e eu percebia, muito bom mesmo.
    Quando eu era pequeno eu costumava passar por esse tipo de experiência de auto-conhecimento devido a algumas severas ordálias, porém a adolescência veio e a muito tempo não entrava em sintonia com meu eu interior, conforme o tempo fui tentando fazer os exercícios e aos poucos parece que fui recuperando um pouco dessa sincronia. Ando me sentindo muito mais autêntico, minha concentração melhorou bastante e meu ‘equilibrio emocional’ aumentou de forma significativa.
    Só tenho que lhe agradecer DD, pelas lições passadas pelo Sefirat e em tantos outros artigos.
    Abraços!

  31. Ricardo

    Gostaria de agradecer ao Marcelo pela publicação do exercício.

    Ano passado, infelizmente, não consegui terminar por falta de disciplina. Vejo que a disciplina é justamente o primeiro grande exercício prático realizado durante a contagem.

    “Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses.”

    A frase acima, se não me engano, foi atribuída ao grande filósofo Sócrates e nos ensina que a busca por conhecimento, sabedoria e evolução começa em nós mesmos. O autoconhecimento.

    A Sefirat ha Omer, na minha humilde visão, nada mais é do que uma excelente ferramenta, uma verdadeira bússula que nos conduz nessa maravilhosa jornada (sem volta) rumo ao autoconhecimento. Um mergulho vertical no sentido da evolução do nosso ser.

    Eu comparo a Sefirat ha Omer com uma ida a academia, onde ao nos exercitar nos damos conta que possuímos músculos que sequer imaginávamos estar lá. É um processo prazeiroso e algumas vezes doloroso, mas de onde saímos fortalecidos. A diferença é que não estamos trabalhando músculos, mas nossas virtudes e falhas de carater.

    Ao terminar o exercício, me sinto como se tivesse arado o campo que representa meu carater. Algumas das ervas daninhas encontradas puderam ser arrancadas para dar lugar a novas sementes, criteriosamente escolhidas e bem plantadas (outras ervas ainda estão lá, mas pelo menos agora sabemos da sua existência – e quantas outras ainda estão para ser encontradas?). Mas também encontramos flores no meio do caminho, belos arbustos, uma ou outra árvore frondosa, um alento para a auto-estima. Também temos virtudes, dons e uma bela alma! (que dádiva). A colheita nesse campo é pelo resto da vida (ou além).

    Fora tudo isso (como se já não fosse o bastante), praticar a Sefirat ha Omer me permitiu disciplinar meu tempo. Reservei uma hora por dia para estudar e meditar e pude finalmente vencer a terrível inércia que me impedia de levar adiante os estudos e as práticas sugeridas por Franz Bardon. E esse hábito será continuado (amém).

    Para encerrar, mais uma vez agradeço ao Marcelo pela orientações. Agradeço também todos aqueles que participam do forum, onde pude trocar algumas experiências com outros praticantes. Aos que não conseguiram realizar a contagem esse ano, faço votos que em 2010 todos nós tenhamos a força de vontade necessária para iniciar e concluir esse maravilhoso exercício.

  32. Tiago

    Olá Marcelo,
    Bom, esperei uma semana após o término do ômer para ter certeza do que realmente ficou dessa experiência.
    Para início de conversa achei surpreendente que eu tenha conseguido fazer a contagem até o fim sem faltar nenhum dia! E olha que eu sou do tipo que começa 20 projetos ao mesmo tempo mas só termina 1/2, rsrsrs. Ocorreram várias coisas que “tentavam” atrapalhar, desde compromissos no trabalho até doenças na família, mas uma coisa eu notei: Não importa o que tivesse acontecido ou o quão cansado eu estivesse, no momento em que EU DECIDIA fazer a contagem era como se uma chave fosse virada e tudo fosse apagado da minha mente, restando apenas o compromisso com o exercício.
    De resultados práticos não tive nenhuma experiência transcendental nem nada de sobrenatural aconteceu, porém houve mudanças nas coisas que realmente importam. Sinto que me tornei uma pessoa um pouco melhor no amor, no trabalho, na família e na minha relação com os outros e principalmente estou em paz comigo mesmo após muitos anos…
    Enfim, apesar disso tudo ainda há muito trabalho pela frente e eu gostaria de te agradecer Marcelo, por compartilhar estes conhecimentos conosco. Tenho certeza de que assim como eu, você está ajudando a muitas pessoas.

  33. RLN

    Tio,
    Quando começa a contagem de 2010?

    @MDD – Noite de 30 de Março. Eu postarei no TdC

  34. RLN

    Tio,

    Quando começa a contagem de 2010?
    alguma característica em especial?

    @MDD – 30 de março (terça) a noite.

Deixe uma resposta para Laura Silvino Cancelar resposta