Sagrado, Secreto e Sinistro: 666


por Adriano C. Monteiro
O “temível” e suspeito número 666 parece causar muito burburinho quando mencionado em quaisquer lugares. Mas sem divagar demais em muitas teorias e preconceitos religiosos, o número 666 encerra significações cabalísticas draconianas, ocultistas e psicológicas, o que nada tem a ver com o Diabo ou com o mal do mundo.

Seis é o número da esfera do Sol, o que representa, em nível humano, o Eu Superior em seu aspecto luminoso, a inteligência manifestada, a mente expandida. O Sol e o número 6 também podem ser representados pelo hexagrama e pela cruz (um símbolo bastante antigo e pré-cristão), que é desdobrada e desenvolvida a partir do cubo, que é um sólido geométrico de seis lados. Desdobrado na cruz invertida, esta simplesmente representa uma espada apontada para cima, um shiva-linga, quer dizer, um falo (símbolo solar, masculino) unido à vagina (o traço horizontal da cruz).
O Sol está situado – na Árvore da Vida e da Morte cabalística – nas esferas de Tiphareth/Thagirion (a “Beleza” e o “Ardente Sol Negro”), que é um nível de evolução no qual o indivíduo atinge um alto grau de autoconhecimento e autoconsciência. Mas para que a evolução seja completa e a sabedoria seja internalizada, é preciso conhecer o lado sinistro do sagrado e secreto Eu Superior (pois nada existe somente com uma face). E esse lado sinistro do Dragão de Sabedoria, do Eu Superior, é expresso pelo número 666, já que sua multiplicação e soma finalmente resultam sempre no número noturno da Lua, ou seja, 9, que é também o número do leão-serpente (teth, ?), a união entre o masculino e o feminino. A Lua representa a noite, o oculto, o secreto, o subconsciente e o sinistro (sombrio e “esquerdo” como o aspecto feminino e sexual do universo e da psique humana). Entenda-se que “sinistro” não é aquilo que seja maligno nem malévolo, ou coisa semelhante; sinistro é “esquerdo”, e no contexto prático e metafísico draconiano indica a presença de elementos sexuais, femininos poderosos, instintivos e subconscientes (a maior fonte de poder de um iniciado e de um filósofo oculto). Portanto, nada há de maligno nisso nem tem a ver com qualquer fantasia paranoica do Diabo (pois este não existe). Afinal, nós temos o lado direito e esquerdo de nosso corpo, temos a mão direita e a esquerda, o lado direito e esquerdo do cérebro, etc.
Fique só com o lado direito, então, e você verá o quão simétrico, equilibrado, harmonioso e belo você parecerá!
Na prática da filosofia oculta e do draconismo, 666 é o número da força obscura e agressiva do Eu Superior, o número do aspecto sombrio da Inteligência Solar do Daemon individual. Mas é também o número de Sorath, o Espírito do Sol, a força solar agressiva e impetuosa que impulsiona a evolução. Esse número, 666, pode ser extraído do Quadrado Mágico Solar, ou Kamea, que é dividido em 36 partes, ou quadrados menores numerados, cuja soma total é 666, o número do próprio nome de Sorath extraído pelo cálculo de suas letras hebraicas. Desse quadrado, para fins práticos, também é extraído o sigilo de Sorath, ou Deggial, como também é chamado. Sorath-
Deggial é a verdadeira Besta da Revelação, a Besta 666, a correspondente revelação microcósmica do próprio Eu com seu animalismo (não confundir com animismo) natural, primitivo e intrínseco que se torna autoconsciente; é a revelação do conhecimento com compreensão, da Gnose, e da Sabedoria das sombras (o subconsciente e o aspecto feminino, Sophia/Shakti/Shekinah).
O número 36 (3×6, 666) igualmente resulta em 9, a Lua, a consorte do Sol Negro (a Grande Besta, o Dragão de Sabedoria), demonstrando assim o equilíbrio entre as forças duais (como dois pilares) do universo e do ser humano, a união entre o feminino e o masculino, entre as trevas e a luz, entre o subconsciente e o supraconsciente, etc. A Lua é a yoni (vagina) de Shakti, e o Sol Negro é o linga (pênis) de Shiva, e sua união resulta finalmente em 9, a esfera do sexo, não somente o sexo humano, fisiológico e anatômico, mas principalmente o sexo metafísico de todas as forças que são unidas para criar algo no universo e na natureza
visíveis e invisíveis.
Tal união, como toda união entre forças opostas deveria ser, resulta em uma terceira força que é, no ser humano, o nascimento da autoconsciência e o renascimento do autêntico e completo ser humano em seu alto grau evolutivo, ou seja, o Homo veritas (o humano verdadeiro). As forças opostas não se opõem, mas se unem para criar. E o ser humano verdadeiro autoconsciente, não um mero humanoide autômato, cria a si mesmo a cada etapa evolutiva. O número 666, portanto, é o número do Homem, do Anjo Guardião e da Besta (o Eu Superior, o Dragão) com suas forças em equilíbrio e com a sabedoria das Sombras e da Luz.
Contudo, as pessoas cuja compreensão parece não ir além de interpretações limitadas e condicionadas e com base em suas ideias oriundas de dogmas enganosos seculares, há muito tempo acreditam piamente que o número seiscentos e sessenta e seis seja satânico, “sujo” e sinistro. Os textos bíblicos disseminaram muitas ideias que seriam motivo de sarcasmo por parte de Satã, se ele realmente existisse como a maioria das pessoas imagina. Se tal número é da besta, besta é o próprio o homem, segundo o texto bíblico, pois “(…) calcule o número da besta, pois é o número do homem (…)”; em essência, a espécie (besta) humana é obviamente uma espécie animal. Assim, cada indivíduo tem a escolha de buscar ser uma Grande Besta sábia, pois o 666 é a face sagrada, secreta e sinistra do Ser autoconsciente.
Adriano C. Monteiro é escritor de Filosofia Oculta, membro de diversas Ordens e autor da Tetralogia Draconiana

Este post tem 22 comentários

  1. Explicação F11

    666 ou o triplo 6 = (18) = 1+8 = (9)
    * Arcano 18 >>> A Lua. (Passado)
    * Arcano 9 >>> O Eremita. O Adepto. A Superação. (Futuro)
    Transformar: Arcano 18 >>> Arcano 9
    A preponderância do lado solar (direito) sobre o lunar (esquerdo).
    O Díscipulo deve esmagar ou vencer o seu lado lunar.
    “Renascer do Iniciado após sua crucifixão na Árvore da Vida”.

    1. warlen

      simplesmente perfeita,texto de uma pessoa que estar al´´em do seu tempo em termo de conhecimento oculto…parabéns adriano um t.’.f.’.a.’.

  2. pedro

    Se a besta eh tudo isso que vc falou, por que entao eh dito que ela recebeu uma boca para proferir arrogancias e blasfemias, abrindo a boca para proferir blasfemias contra Deus, Seu Nome e contra os que moram no ceu …
    e a segunda besta…

  3. paulo yoconbo

    Muito bom ! confesso que ainda preciso estudar muito mais sobre essa simbologia que existe por trás do 666 ,acho que os textos de Adriano Camargo Monteiro são de longe os mais complexos do teoria da conspiração .

  4. Ana Ramos

    Muito bom o post, bem elucidativo, na verdade não tenho nem mesmo algum comentário mais construtivo além dos parabéns pelo excelente texto…

  5. Gustavo Costa

    Fantastico ! Falando em Kamea, espero saber reconhecer futuramento qual é utilizada nos textos para le-los corretamente.

  6. Mauricio

    Fascinante !

  7. Ricardo

    O Diabo, assim como Deus, existe de acordo com a compreensão da pessoa tem…
    Afirmar que o Diabo não existe já é estar falando demais…
    O carinha malévolo com rabo e pata de bode pode ser fantasia, mas a fonte de irradiação da força negativa(que pode ser entendido como Diabo) não é algo que mereça ser negado de forma determinista..

  8. Leonardo

    Poderia falar mais um pouco sobre Draconismo? Sou novo por aqui e só agora li esse termo e não o entendi.

  9. Silvia Letice

    É a primeira vez que li um texto da coluna e gostei bastante. Apesar de ser um pouco semelhante ao caminho místico que prefiro seguir, ainda tinha um certo preconceito XD, mas me passou um conhecimento bem interessante. Obg. ^^

  10. m

    O 666é comumente reduzido em uma palavra “morte”…
    Destrinchando por aí, tiferet está em 6…
    E não é este o máximo ponto possível do ser humano alcançar na arvore da vida? Não estaria mais pra uma “morte-fim da linha de evolução” enquanto ser humano, pra q depois nas esferas superiores vc se redescubra (agora já não mais como simples humano)?
    Posso dizer q quem acessa 6 está em Paz, cumpriu com seu Dever?
    Se (finalmente!!!) ao desencarnar vc acessa tiferet, o q acontece depois?
    Ainda estarei na roda do sansara (6-7-8-9-10) porém , nas próximas encarnações de novo alcançarei tiferet pois conhecimento ganho, não é perdido; ou se eu alcanço uma vez a porta se abre e eu cruzo essa linha adentrando nas esferas superiores??
    Parabéns pelo post

    1. Leonardo

      Do Reino à Coroa estamos atrelados à Roda de Sansara. Se até a estrela da manhã teve que cair para depois ascender… lembrando sempre que JESUS é a estrela da manhã. Devemos estudar sua ressurreição e sua ida ao inferno para libertação dos pecadores… entendo tais passagens como ensinamentos cabalísticos importantes.
      Porém, estudando os símbolos temos a impressão que o 666 pertence ao buscador… buscamos o portador da luz (o conhecimento) Daat. Tomaremos o archote e o levaremos a presença de Kether… Se levarmos em consideração as muitas dimensões existentes e a física quantica, O kether atingido sempre será uma ilusão ou o início de uma nova árvore da vida…

  11. wanderson

    Pace et Sapere. O numero verdadeiro não seria 616, eu lí não me lembro onde que o 666 na verdade é um erro de tradução?
    @MDD – Então lembra onde voce leu, senão fica dificil debater em um achismo sem nenhuma base, ne?

    1. Shlomo

      Como fonte “oficial”, a tradução do Papyrus115 (wikipedia) – considerado o manuscrito mais antigo com versos do livro das Revelações – apresenta o número 616 (chi, iota, stigma) em grego, claro.

  12. wanderson

    e aqui
    xxx
    “Pior que na verdade o número da besta é 616 e não 666, foi erro de tradução no decorrer dos tempos, 616 é a soma para numero 13 (significa morte/fim necessário).
    Eu acho que tudo termina com .99 porque pra muitas pessoas o que importa é o primeiro número inteiro e não os centavos, então 1.99 ainda ta na faixa de 1 real que na mente das pessoas 1.99 é muito mais barato que 2 reais haha, marketing =P ”
    @MDD – “616 é a soma para o numero 13” nao faz nenhum sentido… 31, 1913, 1232113, 553, 353 também são “somas para o número 13” e não querem dizer absolutamente nada..

  13. wanderson

    Poupei 40 pila, ia ler o livro só por causa disso, achei que o cara tinha pesquisado alguma coisa a respeito do tema. na duvida pergunte ao @MDD, tenho uma pequena suspeita(Certeza) que você entende do assunto.

  14. Diogo

    Olá,
    Adoro os posts to Adriano!!!
    É viagem minha ou até Lady Gaga usa diversos simbolos ocultistas em seus clips??Acabei de ver o Born this way e não pude deixar de reparar…
    Thks

  15. Tadeo Izidoro

    Muito bom o texto. Parabéns! #D

  16. MARCOSRJ

    citando numerologias e kabalas o conteudo citado e otimo,maas dentro da realidade da vida,e arcaico acreditar que o diabo,lucifer,satanas etc… Nao exista! Os tolos confiam na sua sabedoria, mas a verdadeira sabedoria esta em DEUS SOBERANO O SANTISSIMO IHVH ASSIM SEJA.

  17. Matheus Rocha

    Não acho que seja ‘tolo’ não acreditar em uma personalização ou conceituação concreta para Diabo, Bem ou Mal. É como no post do pentagrama, onde ele expõe todo esse maniqueísmo que acabamos por cair.
    É bom porque desconstrói toda essa teia política que caímos ao longo da História!
    Parabéns pelo texto!

  18. Carlos

    Néh por nada não entendi perfeitamente e , depois de certo tempo, quando os dogmas e paradigmas religiosos saíram da minha mente começou a vir a mim a ideia de que o próprio homem é o 666, mas e quanto ao autor do Liber Legis??
    É dito que é aquele o número dele e mais um monte de bla bla bla que já vi por ai, até na música do Raul Seixas (Sociedade Alternativa) ele diz que “O número seiscentos e sessenta e seis chama-se Aleister Crowley”… eu entendo coisas e coisas, mas tem certas coisas que me deixam duvidas, alguem ai pode me falar a respeito?? Até pq já vi algumas citações a respeito do suposto 666 citado por mim aqui no site…
    Valeu.

Deixe uma resposta