Panis Et Circenses


Eu quis cantar
Minha canção iluminada de sol
Soltei os panos sobre os mastros no ar
Soltei os tigres e os leões nos quintais
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei fazer
De puro aço luminoso um punhal
Para matar o meu amor e matei
Às cinco horas na avenida central
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer
Mandei plantar
Folhas de sonho no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol
E as raízes procurar, procurar
Mas as pessoas na sala de jantar
Essas pessoas na sala de jantar
São as pessoas da sala de jantar
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer
Os Mutantes, 1967

Este post tem 42 comentários

  1. Ahnovaes

    Otima música, mas não entendi , o que tem nela que chamou tanta atenção ??
    @MDD – Leia os textos do blog desde o começo e você descobre.

  2. Eduardo

    (Triste ver no que o Gilberto Gil se tornou hoje…) [2]

  3. Alagacone

    A música é bonita, mas estou tentando entender o que essa canção tem a ver com esoterismo.

    1. Carlos

      Panis et Circenses (Pão e circo) = bora pintar e bordar com todo mundo, eles estão muito concentrados com o que criamos para distraí-los.

  4. Phelipe

    Belo de se ler, lindo de se ouvir. Nem dá pra imaginar que foi o velho Gil que escreveu isso.

  5. Victor

    A melhor banda brasileira de todos os tempos!

  6. André

    “(Triste ver no que o Gilberto Gil se tornou hoje…)”
    Cada um colhe o que planta, em algum momento ele plantou o que é hoje.
    Viva o livre abítrio, pelo sim pelo não.
    Abs Fraternos

  7. Daniela

    Diria que ele voltou a ser uma das pessoas na sala de jantar…

  8. Homer

    Tem a ver com a caverna do platão, correto?

  9. raph

    O Gil deixou as potencialidades adormecerem. Acontece 🙁

  10. Ahnovaes

    A proposito, por favor, coloque o indice de postagem por data, eu ia fazer isso ler desde o começo na ordem que são publicados, mas num consigo achar o primeiro post…ja li um monte, mas as veses eles tem ligação com anteriores e eu fico sem entender. vou tentar descobrir …
    fascinado peto TdC

  11. Bruno Moreira

    Sensacional !
    PP

  12. Gabriel

    Tio, reconheçoo que tenho ainda muito a estudar para compreender a letra. Mas me tira uma dúvida: A Música Canção Agalopada do Zé Ramalho, tem coisas a serem interpretadas, como a música acima, ou é pura piração dele???????

  13. Homer

    O Gilberto Gil já deu uma contribuição mais do que suficiente para a musica popular e para a cultura brasileira. Ele já esta com quase 70 e tem o direto de descansar agora e colher os frutos que plantou durante a vida inteira.
    Uma hora todo mundo para para dar espaço para a nova geração. Infelizmente, as pessoas não são como as videiras, que a cada safra, dão uvas melhores.
    Os tempos são outros. As adversidades que criaram o solo fértil onde floreceu Gilberto Gil e companheiros não existe mais. E se tempos como aquele são necessários para que artistas de talento apareçam, eu prefiro ficar com o axé nas rádios e continuar com meu bom e velho MP3 com os clássicos da MPB e Rock’N’Roll

  14. Jacques

    Dependendo do ponto de vista, rolou uma “obra” enquanto os queridos estavam a ver a vida passar. Qualquer um que só se ocupa em nascer e morrer é um inútil.

  15. Jacques

    Sala de jantar, pão. TV, família reunida, circo. Pão e circo = ignorância.

  16. Heverton

    O título já resume tudo hehe.

  17. prometheus

    mito da caverna = pessoas na sala de jantar.

  18. prometheus

    e foi só uma dica . Hen deldebbio , queria te perguntar algo, acho que minhas perguntas não tem sido pertinentes , creio que ja enviei pelo menos umas nove , algumas até extensas , mas nunca nenhuma foi respondida no teu formspring.me .. , sei q tua atenção está redobrada com tudo , e mesmo assim o fluxo é demasiado pra dar conta, mas é que não pude deixar de pensar que o problema poderia ser com minhas perguntas , ou mal feitas , ou impertinentes mesmo. Um abraço, cuide -se.
    @MDD – Devem estar na fila… o formspring que é uma porcaria e vive travando… consigo responder no máximo umas 10-20 por dia, e tem umas 1200 na fila…

  19. Guerini

    …Mas as pessoas na sala de jantar
    São ocupadas em nascer e morrer…
    Acho que o ponto em o Del Debbio quer chegar é esse. A música fala de gente vivendo e de gente sendo simplesmente gado.

  20. Marcell"

    Adoro essa música, ouvi essa semana ainda.

  21. Alex

    pessoas na sala de jantar somo nozes dentro da roda do samsara habitando as raizes da arvore da vida(malkuth) procurando o q nao sabemos enqto algumas pessoas livres e feitas de sonho(yesod) procuram o cristo(tiferet)…
    so nao entendi a parte do punhal seria uma referencia a judas sicario?

  22. Gabriel

    “Mas as pessoas na sala de jantar
    São ocupadas em nascer e morrer”
    Acho que esse trecho mostra como está a sociedade atual. Ao invés das pessoas tentarem buscar o conhecimento sobre o mundo e sobre elas mesmas, gastam suas vidas com inutilidades, como por exemplo assisitir ao Big Brother.

  23. Luiz Martins

    Não consigo outra forma de entendimento para a canção a não ser a do “anti-gado”.

  24. Andreas

    legal!
    acho que entendi um pouco, as pessoas na sala de jantar são as pessoas que estão na Caverna de Platão. O resto acredito que é simbolismo que se refere a Grande Obra.

  25. Hercules

    Caramba..q bela associação…e elas continuam na sala de jantar…continuam com medo de sair e ver o MUNDO!!!…

  26. Felipe

    Engraçado como são as “coincidências”. É a primeira vez que entro no site hoje, mas essa música, o nome dela pra ser mais exato, me veio em mente “do nada” hoje. E olha que eu não escuto nada em português faz um tempinho viu… …ótima música, é incrível como algumas poucas palavras podem dizer tanto…
    Um abraço…

  27. Murilo

    que eu me recorde, essa música foi composta durante a ditadura com algumas mensagens subliminares.
    as pessoas na sala de jantar que só se preocupam com nascer e morrer são a metáfora para os complascentes com a ditadura.
    nessa época a censura bloqueava músicas com certos temas e palavras, como libertade, justiça etc. então os músicos tinham que disfarçar o que queriam dizer.
    5 horas na avenida central era o horário de manifestações que ocorriam no país inteiro…..
    luminoso punhal seria a dica que nessas manifestações iria se repudiar a ditadura…
    bom, isso que eu sei é muito superficial…vejo a política nessa música….
    há alguma outra perspectiva de vocês? e de vc MDD?
    @MDD – Ela encaixa em multiplos aspectos… programação de TV, religiões dogmáticas, política, Grande arte, etc.

  28. Thiago

    A letra é ótima! Mas… O que vcs acham da música?

  29. Kamila

    E falando em música… a “Stairway To Heaven” do Led Zeppelin tem alguma mensagem subliminar? Não consigo parar de pensar que tenha.
    Abraços

  30. Danilo.m.a

    “Mas as pessoas na sala de jantar
    São ocupadas em nascer e morrer”
    Provavelmente refere-se às pessoas vivendo uma vida vazia confinadas ao deserto da realidade.

  31. odair

    Eu era estudande universitário (Politécnica) no período da ditadura e sempre entendi que essa música era de cunho político: enquanto a gente estava quebrando o pau contra o regime, a maioria das pessoas estavam alienadas, comodamente, em suas salas de jantar. PORÉM, o Gil teve sua fase esotérica (Se eu quiser falar com Deus, por exemplo)…. então é possível que haja alguma conotãção ocultista.
    @MDD – Acho que é universal; o estado de passividade conduz ao comando dos passivos pelos que não estão passivos, seja político ou religioso.

  32. JGarcia

    Balada Do Louco
    Os Mutantes
    Composição: Arnaldo Baptista / Rita Lee
    Dizem que sou louco por pensar assim
    Se eu sou muito louco por eu ser feliz
    Mas louco é quem me diz
    E não é feliz, não é feliz
    Se eles são bonitos, sou Alain Delon
    Se eles são famosos, sou Napoleão
    Mas louco é quem me diz
    E não é feliz, não é feliz
    Eu juro que é melhor
    Não ser o normal
    Se eu posso pensar que Deus sou eu
    Se eles têm três carros, eu posso voar
    Se eles rezam muito, eu já estou no céu
    Mas louco é quem me diz
    E não é feliz, não é feliz
    Eu juro que é melhor
    Não ser o normal
    Se eu posso pensar que Deus sou eu
    Sim sou muito louco, não vou me curar
    Já não sou o único que encontrou a paz
    Mas louco é quem me diz
    E não é feliz, eu sou feliz

  33. JGarcia

    Para quem quiser conhecer mais, recentemente saiu um documentário chamado Loki que conta um pouco da história do Arnaldo e do grupo: http://canalbrasil.globo.com/loki/
    O Mapa Astral do Arnaldo Baptista deve ser bem interessante de se estudar.

  34. Jethro

    Essa música por algum acaso me lembrou de 2112, do Rush.

  35. Evandro Ricardo

    Entretenimento em massa para você ficar gravado no sofa olhando as sombras das projeções da vida. Enquanto você pasta como gado na sua sala de jantar… a vida real passa do lado de fora da cerca; cerca que você mesmo cria, e se limita todos os dias por um único motivo: MEDO!
    O medo de viver!!!!
    Abram os olhos e enxerguem!

  36. Ana Cristina

    The Beatles – Nowhere Man
    He’s a real nowhere man,
    Sitting in his nowhere land,
    Making all his nowhere plans
    for nobody.
    Doesn’t have a point of view,
    Knows not where he’s going to,
    Isn’t he a bit like you and me?
    Nowhere man, please listen,
    You don’t know what you’re missing,
    Nowhere man, the world is at your command.
    He’s as blind as he can be,
    Just sees what he wants to see,
    Nowhere man can you see me at all?
    Nowhere man, don’t worry,
    Take your time, don’t hurry,
    Leave it all ’till somebody else
    Lends you a hand.
    Doesn’t have a point of view,
    Knows not where he’s going to,
    Isn’t he a bit like you and me?
    Nowhere man, please listen,
    You don’t know what you’re missing,
    Nowhere man, the world is at your command.
    He’s a real nowhere man,
    Sitting in his nowhere land,
    Making all his nowhere plans
    For nobody.
    Making all his nowhere plans
    for nobody.

  37. Ana Cristina

    Esqueci de botar: é de 1965, álbum Rubber Soul.

Deixe uma resposta para Croco Cancelar resposta