Ozymandias


de Percy Bysshe Shelley
I met a traveller from an antique land,
Who said–“Two vast and trunkless legs of stone
Stand in the desart….Near them, on the sand,
Half sunk a shattered visage lies, whose frown,
And wrinkled lip, and sneer of cold command,
Tell that its sculptor well those passions read
Which yet survive, stamped on these lifeless things,
The hand that mocked them, and the heart that fed;
And on the pedestal, these words appear:
My name is Ozymandias, King of Kings,
Look on my Works, ye Mighty, and despair!
Nothing beside remains. Round the decay
Of that colossal Wreck, boundless and bare
The lone and level sands stretch far away.”

Este post tem 12 comentários

  1. over

    num cinema pertinho de você

  2. AldreI

    quando vc evolui a tecnologia “construction” no civilization IV, aparece um trecho desse poema

  3. BaronRojo

    OZZY \m/ /// ºLº\\\

  4. Daniel Diego (Rrollisso)

    O Tio….vc ja leu o livro de JJ Benitez – Os Astronautas de Yahvé?….li ele recentemente e gostaria de saber sua opnião sobre ele….achei um tanto racional sua interpetração pelo fato de que eu ja vi três UFO’s,…….e aho que se existem universos paralelos e que por ventura os que ali habitam (como vc ja disse) ele estão mais avançados no que nós….não seriam eles, obreiros desse poder cósmico divino?
    Boa semana ATT

  5. Daniel Diego (Rrollisso)

    Os Três avistamentos que vi foram na cosntelação de Orion, que por cosequinte é visivelmente centrado aqui em indaiatuba, numa dessas visões eu estava ligando as estrelas e vendo a forma da constelação e de repente um faixo de luz muito forte apareceu depois que liguei os pontos…..juro que é verdade….e desapareceupor conseguinte, isto foi num parque aqui, estava em contato direto com a natureza e conscientemente centrado naquilo que fazia……e ai alguma explicaçõ seguindo em base as linhas de Ley e os possiveis “buracos de minhoca” que eu estudo na metafisica e na fisica quantica?

  6. cristiano

    esse poema me fez refletir como as ambições humanas são efêmeras e insignificantes – ao longo do tempo tudo será destruído pelas intempéries e esquecido pela humanidade. Não importa quão grandiosos sejam seus feitos, tudo será em vão. Nada realmente importa neste mundo. É só uma questão de passar as eras para que as pirâmides virem ruínas, que Sócrates seja esquecido, que as obras de Mozart não sejam mais tocadas. Algumas coisas duram mais que as outras, e alguns diriam que essas obras e gênios que eu citei ainda durarão e serão lembrados por um longo tempo, mas com certeza não durarão mais de dois a cinco bilhões de anos, por exemplo. Em última instância, esse universo vai morrer como qualquer ser vivo, seja condenado pela entropia, ou pelo big freeze, ou pelo big crunch, ou pelo big rip, levando consigo todos os trabalhos realizados.

  7. Um leigo qualquer

    Conheci esse site nesses dias para trás e devo admitir que estou impressionado pela riqueza do conteúdo. Parabéns ao autor.

Deixe uma resposta para doum Cancelar resposta