Os significados ocultos no Yin-Yang

Oh, como é puro e tranquilo o Caminho,
pode ser que continue para além do Céu!
Não sei de quem possa ser filho,
pode ser anterior ao próprio Imperador de Jade
(Tao Te Ching, IV)

O Imperador de Jade, na mitologia chinesa, governa o céu e toda a existência abaixo dele, sendo o equivalente de um “deus criador primordial” das mitologias ocidentais, como Gaia [1] ou Javé. Quando o Tao Te Ching afirma que o Tao, ou o Caminho, pode ser anterior a tal divindade, ele estabelece com grande propriedade o quão misterioso e oculto é o Tao.

O Tao, conceito central do taoismo, não é só um caminho físico e espiritual; ele também é identificado com o Absoluto que, por divisão, gerou os opostos/complementares yin e yang, a partir dos quais todas “as dez mil coisas” que existem no universo foram criadas. Isto quer dizer exatamente o que parece: o Tao é o Tudo, pois é precisamente este o significado de “as dez mil coisas” no taoismo, isto é, Tudo o que existe.

Há muitos filósofos ocidentais que tentaram abordar este conceito de Tudo. Espinosa, talvez o mais bem sucedido, o chamou de “a substância que não poderia haver criado a si mesma”. No taoismo usualmente o Tao/Tudo é abordado de forma indireta, precisamente através dos conceitos de yin e de yang.

Segundo a ideia que engloba tanto yin quanto yang, cada ser, objeto ou pensamento possui um complemento do qual depende para a sua existência, e esse complemento também existe dentro de si. Dessa forma se deduz que nada existe no estado puro: nem na atividade absoluta, nem na passividade absoluta, mas sim em transformação contínua. Além disso, qualquer ideia pode ser vista como seu oposto quando visualizada a partir de outro ponto de vista. Neste sentido, toda a categorização seria apenas uma conveniência da lógica.

Em suma, yin e yang seriam a fase seguinte do Tao, princípio gerador de todas as coisas, de onde surgem e para onde se destinam… Parece complexo abordar tal assunto de forma puramente racional não? Em realidade todos estes conceitos, Tao, yin e yang, costumam ser melhor compreendidos por nossa intuição do que por nossa razão. Eles dizem respeito a alma de todas as coisas, e não as coisas em si.

No vídeo abaixo, uma animação retirada da palestra do educador John Bellaimey para o TED, temos mais uma tentativa de explicar os significados ocultos de yin e yang. Se possível, assista esses 4 minutos com a mente relaxada, para que sua intuição possa aflorar:

***

[1] Há uma correlação possível entre o Caos da mitologia grega e o Tao. Gaia é filha de Caos, assim como yin ou yang são “filhos” do Tao.

Crédito da imagem: Google Image Search

Este post tem 2 comentários

  1. Miguel Léo

    Certa vez, tentando traçar um paralelo entre a Otz Chiim e o Tei Gi, cheguei ao seguinte raciocínio: Se “oque está acima é como o que está abaixo”, e já que tudo possui seu âmbito absoluto e relativo (menos o Todo, que é Criador), então todas as coisas são Árvores dentro da Árvore; mas como a Otz Chiim é ‘Tudo’ e não o ‘Todo’, então possui em si estes dois âmbitos; a lógica leva a pensar então que cada Sephira possui em si uma Árvore, mas como cada coisa criada é uma outra Otz, então somos ‘Árvores Fractais’ habitando a ‘Árvore Fractal’. Se compreendermos que as coisas vistas deste âmbito são 100 caminhos entre as ‘sephiras relativas pessoais’, dentro da Árvore Absoluta, com 100 caminhos entre suas ‘sehpiras relativas’, a inter relação entre Sephiras ‘pessoais’ e ‘absolutas’ nos dariam 10 Mil caminhos, ou ‘As Dez Mil Coisas’.

  2. Me

    Olá! Estou desesperado. Descobri que tenho lua em peixes e ascedente em Câncer. Posso ter dons médiuns mas eu não tenho preconceito porém tenho medo demais do sobrenatural. Tem como eu diminuir isso? Eu tenho terror noturno e fico pasmo só de pensar que tenho esse dom. Eu não o quero. Me ajude. O que posso fazer nesse caso?

    @raph: Bem, além de procurar um centro espírita ou terreiro de umbanda sagrada, e quem sabe um psicólogo, também recomendo esses textos aqui:

    http://textosparareflexao.blogspot.com/2012/01/para-ser-um-medium-introducao.html

    Boa sorte!

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta