O ritual nosso de cada dia.


— Pode um homem deixar de ser máquina ?
— Ah ! aí está toda a questão, disse G.. Se tivesse feito mais freqüentemente semelhantes perguntas, talvez nossas conversas tivessem podido levar-nos a alguma parte. Sim, é possível deixar de ser máquina, mas, para isto, é necessário, antes de tudo, conhecer a máquina. Uma máquina, uma máquina real, não se conhece a si mesma e não pode conhecer-se. Quando uma máquina se conhece, desde esse instante deixou de ser máquina; pelo menos não é mais a mesma máquina que antes. Já começa a ser responsável por suas ações.
– Fragmentos de um ensinamento desconhecido, P.D. Ouspensky.
 
O que diferencia um homem de uma máquina ? O homem tem Vontade, consciência, a máquina no entanto trabalha de acordo com as pressões externas. Em maior ou menor grau somos máquinas. Variando de uma coisa para a outra de acordo com a quantidade de ações desenvolvidas pela consciência ou por pura pressão externa.
Para exemplificar; em nossa úlitma coluna estudamos a manifestação de emoções negativas, uma característica eminentemente mecânica e discutimos algumas formas de evitá-las, uma atitude eminentemente humana.
Caso tenha praticado o exercício proposto você deve ter notado o quanto muitas vezes só nos damos conta da manifestação no meio dela, ou depois de terminada a expressão. Isso ocorre porque é muito dificil no começo do trabalho sobre si mesmo, agir. Na maior parte do tempo estamos reagindo, funcionando como máquinas, de acordo com as pressões externas.

Se você viu o “gráfico da verdadeira vontade” e teve um leve mal estar por estar longe do extase(ou de todas as esferas), não se desespere, é possível transformar muita coisa com gestos simples. Você poderá inclusive se valer da  sua mecanicidade para de alguma forma auxiliá-lo. A chave para essa transformação são os rituais, ou melhor; a ritualização do seu dia a dia.
Como máquinas é dificil esperar de nós uma enorme transformação repentina, de fato, esse tipo de transformação pode ser até perigosa. O importante não é a velocidade mas sim a direção da mudança, portanto essa prática pode lhe ajudar a executar pequenas mudanças no seu cotidiano, que com a persistência desencadearão grandes transformações.
Nossa vida é cheia de rituais criados ou impostos pela sociedade como um todo e nem nos damos conta deles, alguns benéficos outros nem tanto. Escovar os dentes após as refeições, cumprimentar com um aperto de mãos ou um beijo. Já contou quantas vezes duas pessoas se cumprimentam com perguntas ? Olá Tudo bem ? e o outro responde: como vai ? Nossa forma de trabalhar também envolve uma série de rituais conscientes e incoscientes, checar e-mails logo pela manhã, ficar de mau humor ao ser avisado de uma reunião. Os exemplos são infinitos, e servem para ilustrar a quantidade infinita de padrões de comportamento repetidos que não nos damos conta e que guiam nossa existência.
Ao ritualizar sua ações diárias você estabelece uma disciplina que independe de certa forma da vontade, ou do seu humor. Você não deixa de ser máquina da noite para o dia, mas passa a estabelecer rituais que foram criados por você, indiretamente suas ações são direcionadas pela consciência. É uma forma de colocar sua própria mecanicidade a serviço da expansão de consciência.
É claro que TODO ato de vontade é superior a um ato mecânico, seja fruto das pressões externas ou um ritual feito por você, mas existe ai uma hierarquia entre os atos e com certeza um ritual feito por você SEMPRE será melhor que um ritual fruto de pressões externas.
O progresso natural dessa prática é que os rituais comecem como algo mecânico e se passem a se desenvolver e evoluir até serem sempre feitos com consciência. Começam com um por dia e depois vão se acumulando, não como fardo, e sim como uma experiência prazerosa de crescimento. Dessa forma seu dia terá vários “focos de luz” da consciência  que vão ficando cada vez mais fortes até que tudo se torne simbólico e ritualistico. Não há nada mais sagrado do que isso, viver a vida em toda a sua glória e esplendor, sem negar nada, vivendo uma vida espiritual encarnados, se valendo em cada ato de todos os corpos e de todo nosso potencial.
A repetição vai dando poder para esse ato, o que é muito importante lembrar quando pensamos que existem rituais virtuosos e viciosos, a medida em que persiste-se na prática cada ritual ganha vida por si só e vai se tornando uma fonte de poder pessoal.
A úlitma e talvez mais importante característica de ritualizar um comportamento é que todo ato consciente coloca você em conexão com o mesmo nível de consicência, desde o nível mais insignificante até a fusão total. Pra entender melhor, fumar coloca você em contato com a egrégora do cigarro se você fuma só um pouco, vai sentir muito pouco esse contato, se fuma muito ele  será constante, mesmo quando não estiver fumando, rezar (de coração, claro)  coloca você em contato com a egrégora da religião, rezar muito (muito(muito(muito))) te coloca em contato com o divino, até quando não estiver rezando.
Os atos de consciêcia vão despertar em você o que Gurdjeff chama de centros de gravidade. Imagine que assim como os corpos celestes, nós tambem somos atraídos e atraímos, só que no nosso caso atráimos conforme nossa faixa de vibração. Estudar magia, praticar rituais e observar a si mesmo vai fazer com que você se conecte com um centro de gravidade espiritual e voltado para a evolução, atos inconscientes vão fazer você ser tragado para os centros de inconsciência. Daí dizer que quando o discípulo está pronto o mestre aparece, quando a influência lhe chama você pode responder ou não. O homem sofre a influência de infindáveis centros de gravidade, analogamente poderiam ser egrégoras, e deve escolher com qual tipo de egrégora quer se conectar, e tendo feito sua escolha AGIR para que isso aconteça.
Ritualizar o dia a dia é uma chave poderosa de aplicar mudanças reais no seu estado de consciência. De forma básica e rápida o que você vai fazer é o seguinte: estabelecer uma prática que deve ser executada em determinado horário ou em determinada circunstância. Parece simples e amplo demais certo ? É para ser, porque as aplicações são infinitas, eu darei alguns exemplos que nem de longe demonstrarão a extensão de aplicação dessa prática. Veja que eles variam de coisas simples e rotineiras até complexas e raras, use e abuse de sua imaginação.
Sei que a maioria de vocês executa alguma forma de ritual e isso é otimo, encorajo vocês a experimentar ritualizar outras partes de seu dia.
– Ao passar por uma porta, imaginar que ela é uma porta para uma dimensão superior, um estágio maior de consciência.
– Ao subir uma escada imaginar que se está subindo a escada de Jacó, o caminho dos anjos e acessando realidades divinas. Quando descê-las imagine que está penetrando em seu próprio inconsciente, de forma segura (firme no corrimão), aprendendo mais sobre si mesmo.
-Rezar antes de dormir, ao acordar.
-Energizar a comida, visualizando ela carregada de energia, ou uma energia específica. Vale para água também. Quando você for um mestre: para cada respiração.
– Banhar-se com agua e lavar “todos” os corpos, imaginando que aquele momento é de purificação absoluta, imaginar a “sujeira” deixando seu corpo fisico, emocional, mental e espiritual.
– 30 minutos de trabalho, 1 minuto de meditação.
– Ao perceber que uma discussão é inevitável, esvazie-se, imagine que você está murchando por dentro, é o ego desinflando e sendo desarmado, dessa forma você entra na discussão menos propenso a “ganhar” e mais propenso a resolver. Passa a agir ao invés de reagir.
– Projetar símbolos planetários, alquímicos, astrológicos o tempo todo e em todo mundo, buscando sempre uma resolução harmoniosa para qualquer situação.
– Visualizar seu SAG (pra quem não conhece ele, uma luz branca está ótimo) te acompanhando antes de começar qualquer tarefa)
– Incorporar sua personalidade mágica antes de escrever na internet, no e-mail ou em qualquer lugar.
– Dedicar ao menos 3 minutos por dia para não fazer nada, a idéia desse ritual é desconectar-se completamente ainda que por pouquissimo tempo das egrégoras do mundo cão, em especial a egrégora que diz que você tem que produzir, consumir e trabalhar ou não é ninguém. 3 minutos inteiramente dedicados a ser quem você é independente do que o mundo é.
– Por último e esse é dedicado a todos os irmãos que sentiram uma leve depressão ao ver o gráfico da verdadeira vontade e se ver tão longe do extase. Tudo o que você faz está direcionado a verdadeira vontade, em maior ou menor grau, você pode não enxergar agora mas quando chegar la vai olhar pra tras e perceber que esse período ou fase foi essencial para chegar onde você está.  Por isso mesmo no seu trabalho chato ou aturando malices universais o ritual que você deve fazer é dizer para si mesmo, isso faz parte do meu caminho, portanto vou fazer da melhor forma possível e tirar todo o aprendizado, traga isso para sua consciência. Lendo o blog, praticando aprendendo, se desenvolvendo e se conhecendo, é claro que você está no caminho. Você está dentro de um carro dirigindo a noite e só consegue enxergar onde os faróis iluminam, mas não se preocupe, a estrada está lá.
O irmão Leonardo Lacerda, nos trouxe com muita propriedade uma definição para o ritual:
um ritual existe para por um símbolo em ação. O ritual traz os princípios do mundo das ideias para nosso íntimo. Por isso que os rituais devem ser seguido a risca e sempre repetido da mesma maneira. O praticamente deve sentir o que faz, e não somente repetir e repetir. Um ritual quando devidamente praticado causa mudanças psicológicas no participante, vale a pena ler na coluna Virtude Cardeal.
 
Chay !

Este post tem 18 comentários

  1. Bruno

    Frater Alef, seus textos são fantásticos. Agradeço por compartilhar exercícios tão simples e eficientes. Tenho aplicado no meu dia-a-dia o controle das expressões negativas, até então, não percebi que reclamar que os outros reclamam é uma forma do mimimi. Sobre a maquinização e a utilização dela a nosso favor, eu ponderava hoje enquanto retornava do estágio. Fiz algumas considerações, mas nada tão completo.
    Mais uma vez, parabéns e obrigado pelos ótimos ensinamentos.
    Um grande abraço.
    @Frater Alef – Salve Bruno, fico feliz que os exercicios estão sendo praticados, assim nossa corrente só se fortalec. Chay !

  2. Jeferson

    Que sincronicidade!
    Ontem eu iniciei um ritual deste tipo. Na verdade, percebi que vinha cometendo erros de ordem física. Fazia tempo que precisava malhar o corpo (rsrs). Aí, fiz o seguinte: Associei o exercício físico, que é correr todo dia aproximadamente 10km com o exercício de visualização criativa, e para cada etapa do percurso, eu dedicava algum elemento, uma analogia para dizer que eu o domino. O incrível é que senti resultado em poucas horas, nos sonhos, repletos de simbolismo, e no dia de hoje, sendo bem produtivo. Bem bacana e vale a pena continuar.
    @Frater Alef – Salve Jeferson, nada é tão transformador quanto a prática, e essas impressões devem ser guardadas com muito esmero para permanecerm vividas e incentivar sua prática em dias escuros. Chay !

  3. Luiza

    Eu acho a hora da comida o melhor momento para romper as barreiras entre o profano e o sagrado, afinal elas não existem, ou não precisam existir.
    Que não seja só nas horas de recolhimento e orações que nos aproximemos de Deus. Quando estamos incorporados pelo desejo de comer, satisfazendo uma necessidade básica de subsistência, não há melhor momento para expressarmos Gratidão.
    Seja gratidão a Deus, `a mãe Natureza, a T(t)erra que nos deu tudo aquilo, ao animal que deu sua vida, se for o caso. E com a força da Vontade de comer, lançamos ao Universo, um [email protected] por este instante.
    É mais um ritual que pode ser prazeiroso e pelo menos naquele instante você estará apenas vivendo aquele momento presente ?
    Frater Alef – Salve Luiza, muito bela sua colocação ! Não precisamos nos distanciar do Deus ou da Deusa. Você conhece o caminho basta estar na Presença.

  4. Daniela

    Olá Frater! Mais um texto que me deixou pensativa. E mais um com a sincronidade atuando em minha vida! Esse dias me peguei pensando sobre o que eu fiz até agora de minha vida. Até brinquei com meus pais e falei: puxa, esse ano farei 1/4 de século! Brincadeiras a parte, eu fiquei analisando o que eu fiz e o que eu gostaria de fazer, e percebi que deixei muito minha máquina agir, fazia coisas para agradar a maioria das pessoas e era quase tudo no automático. Mas quero trilhar minha VV com conciência, e tenho praticado sem querer alguns rituais parecidos com o que você mencionou no texto. Antes eu pensava que era louca e que qualquer dia eu precisaria ir ao psiquiatra, mas hoje eu vejo que apenas era meu interior falando, e eu deixei a fala comandar por poucos momentos… agora mais do que nunca deixo ela falar…
    Obrigada por nos colocar ensinamentos como esse :).
    Bjs!
    @Frater Alef – Salve Daniela, eis o que o Nietzsche dizia: E aqueles que dançavam eram considerados loucos pelos que não podiam ouvir a música. Continue dançando ! Chay.

  5. Willian

    Muito obrigado pelos textos Frater Alef!
    Estou praticando.
    abraço
    @Frater Alef – Salve Willian, esse é o caminho: prática, prática, prática.

  6. Mattos

    Concordando com que Luiza disse, relato que antes de ler este texto, hoje na hora do almoço, abrí a marmita e agradeci ao Todo pelo presente alimento, na verdade não costumo fazer isso, mas fiz, e realmente não pensei em mais nada além da comida naquele instante. Lembro me de Osho que ressalta que devemos ser total em nossos atos (“Ser total significa não pensar em outra coisa”), dessa forma estaremos desfrutando do momento presente sem nenhum mimimi interno (lol) .
    Obrigado Frater Alef por estes textos reflexivos, é certo que devo estar no caminho, mas as vezes me sinto bastante perdido, me lembrarei de suas lições em meu cotidiano!
    @Frater Alef – Salve Mattos, agradeço suas palavras e lembra-se: Onde você está ? AQUI. Que horas são ? AGORA. Chay !

  7. Thais Rocha

    Reparei pelo texto anterior o quanto o mimimi tem circulado minha vida ultimamente. Estou prestando atenção em cada palavra, conversa, pensamento e peneirando tudo. O início foi bem complicado mas agora estou começando a aprender a desviar dessas situações. Até a qualidade das conversas melhorou! Lógico que as vezes reagir vai no automático…
    Com relação ao texto de hoje algo que eu costumo fazer com frequência é caminhar sentindo cada parte do pé em contato com o chão. Penso na terra abaixo, em como ela está e a energia que vem até mim. É muito bom! Recomendo!
    E lá vou eu praticar mais um bocado.
    Muito obrigada por mais um texto ótimo!
    @Frater Alef – Salve Thais, fico feliz de ver você exorcizando o mimimi e pelo ótimo ritual ! Que os irmãos continuem postando suas práticas para enriquecer nosso universo ! Chay

  8. Elton

    F. Alef,
    o mais interessante desse seu texto é como ele se desenvolve e, na medida que isso ocorre, também se desenrola em nossa mente o reconhecimento. Suas palavras são firmes, já disse isso. Seu texto incomoda, por falar da verdade de forma direta.
    Parabéns, sempre, pela ousadia e por nos intrigar.
    Observar e reconhecer é um princípio recorrente. Seja na PNL, na Magia, na Meditação Cabalística… enfim, toda filosofia nos brinda com essa ‘dica’. Observar e, conscientemente, modificar é o que nos torna ATIVOS e com VONTADE para CRIAR e seguir…
    Isso me faz lembrar um mestre que em uma das aulas que tive com ele explicou o conceito de deus interior: é o criador dentro de nós mesmos. O criador que somos de nossa própria realidade.
    OBRIGADO, Frater.
    Elton
    @Frater Alef – Salve Elton, bela reflexão irmão. O caminho para a expansão é simples, só não é fácil. Sobre o desenrolar devo reafirmar que os textos tem amplos níveis de entendimento, é um grande prazer pra mim reler textos antigos e descobrir neles novas camadas imperceptíveis a época, deve seu o Deus interior se manifestando. Chay !

  9. Frater Placido

    Esse do banho eu faço todos os dias, à noite, pra tirar todo aquele peso de negatividade do dia. Ao final, sinto como se tivesse ficado uma tonelada mais leve.
    Paz Profunda Frater Alef.

  10. Lorena

    Seus textos são maravilhosos. Me dão uma energia para não desistir, seguir em frente mesmo quando parece que o que estou fazendo é pouco para tantar coisas que ainda preciso aprender. Um passo de cada vez mas sempre caminhando.
    Obrigada! Grande abraço.
    Muita luz em seu caminho.
    @Frater Alef – Salve Lorena, agradeço e muita luz no caminho de todos nós ! Chay

  11. Rato Saltador

    “…isso faz parte do meu caminho, portanto vou fazer da melhor forma possível e tirar todo o aprendizado, traga isso para sua consciência. Lendo o blog, praticando aprendendo, se desenvolvendo e se conhecendo, é claro que você está no caminho.”
    AMÉM, IRMÃO!!

  12. Sartre

    Grande Frater Alef, a qualidade e o impacto dos seus textos cresce exponencialmente, meus parabéns!
    É desesperador se reconhecer como máquina e ver diante de si uma montanha de padrões a serem quebrados transformados. Porém, é ao mesmo tempo reconfortante saber que ao menos já reconhecemos essa realidade e também que temos muitos irmãos de jornada como você trilhando o caminho conosco.
    Comecei com a comida, pois meu padrão de sempre é comer assistindo alguma coisa ou conversando no facebook. Chega disso!
    Grande abraço pra ti!
    @Frater Alef – Salve Sartre, é gratificante ver você como uma parte minha resistindo, iluminando e expandindo. Bon apetite. Q.´.F.´.

  13. Aguda

    Salve Frater!
    Obrigada pelo texto. Chegou na hora certa.
    🙂
    @Frater Alef – Salve Soror Nu…Nina, e não é sempre assim ? Chay !

  14. Rev.Breno

    No sufismo naqshbandi fica muito claro isso…
    Você tem as rezas diárias religiosas que é o mínimo e todos os muçulmanos fazem
    Fora isso vc tem o Dhkr, que é a prática magistica em si que é o mínimo para o sufi
    Além disso os Awrad, que são as práticas que até o final do dia deverão ser feitas.
    Fora o tasbih para ser usado a qualquer hora que seja necessário
    E o Ramadã, e os jejuns…mas a idéia dos Awrad é que se vc durante o dia a dia não estiver fazendo é porque você não está lá muito focado no spiritual
    @Frater Alef – Salve Reverendo Breno, agradeço a contribuição e reforço a admiração que tenho pelo Sufismo.

  15. Rodrigo Simão

    Ola amigo, muito bom o texto. Tenho uma duvida e espero que voce me perdoe a ousadia. Frater Alef é um moto, não é, entao voce e o Del Debbio são os mesmo ou são duas pessoas diferentes.
    Peço perdão de novo é que ja faz um tempo que venho pensando nisso, sei que a pergunta é idiota, mas não aguentei…tinha que perguntar.
    @Frater Alef – Salve Rodrigo, não tem nada de ousada e nem de idiota a sua pergunta, e a resposta é que eu não sou uma das personalidades mágicas do Del Debbio, e nem sou o Del Debbio. Somos muito amigos, mas ainda assim duas pessoas diferentes.

  16. Magick

    Oi, Frater Alef! Gostaria que em postagens futuras esclarecesse, expandisse e detalhasse mais as práticas citadas no artigo acima.

  17. André Hyeda

    Saudações Frater Alef!
    Onde eu posso encontrar esse “gráfico da verdadeira vontade”?
    Obrigado.

  18. Pedro

    Olá! Esse do banho eu faço todos os dias, à noite, pra tirar todo aquele peso de negatividade do dia. Onde eu posso encontrar esse gráfico da verdadeira vontade?

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta