O Pai-Nosso e o Ritual Menor do Pentagrama


Depois de alguns posts comentando sobre a Igreja Católica e toda a sua vertente mística, alguns leitores perguntaram a respeito do “Pai Nosso”: Se ele teria algo de especial e se serviria mesmo como proteção.
Bem… analisando o Pai Nosso, chega-se à conclusão que ele, quando visualizado e vocalizado, funciona de maneira análoga ao Ritual Menor do Pentagrama e o Ritual Menor do Pentagrama Umbandista.

A correspondência é muito simples de ser percebida:
Atah – “Pai Nosso que estais no Céu,” (imagine um raio de luz descendo do infinito…)
“santificado seja o vosso Nome,” (… passando por dentro do seu corpo…)
Malkuth – “venha a nós o vosso Reino,” (… até descarregar no centro da Terra)
Ve Geburah – “seja feita a vossa vontade” (construa o braço direito da cruz)
Ve Gedulah – “assim na terra como no Céu.” (construa o braço esquerdo da cruz)
Le Olam – “O pão nosso de cada dia nos dai hoje,” (sinta o chakra cardíaco inflamar)
Enquanto vocaliza as próximas falas, mentalize um círculo de proteção azul começando pelo Leste e circulando ao seu redor no sentido horário. Visualize os quatro Arcanjos armados de espadas fora do círculo, defendendo aquela área da presença de energias inimigas…
“perdoai as nossas ofensas”
“assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,”
“e não nos deixeis cair em tentação,”
“mas livrai-nos do Mal.”
Amém.
A Visualização e Vocalização são a chave para ativar o RMP. Rezar igual a um papagaio repetindo as frases não tem o menor efeito. Treinar exercício da Vela e Exercício de Visualização…

Este post tem 45 comentários

  1. Henrique Mota

    Durante o Sefirat ha Omer eu tenho feito isso; dá o mesmo efeito mínimo necessário de proteção e é bem mais prático e rápido do que fazer o RMP. Claro que se o magista tiver que fazer um ritual mais elaborado (leia-se perigoso), aí é RMP mesmo, não tem jeito. Fora os outros, claro, dependendo do ritual. Mas é ótimo rezar o Pai Nosso dessa forma, principalmente se você não tiver tempo ou espaço para fazer o RMP. Fora que se alguém te pegar rezando, não vai te achar maluco, apenas muito religioso… 😀

  2. Henrique Estrela

    MDD, muito obrigado. Estou estudando e atrevendo-me a fazer algumas correlações. Em se tratando do RMP, gostaria da sua ajuda para saber se esta certo considerar para o Brasil os dados abaixo:
    Leste – Agua / Hod / EHEIEH / Gabriel
    Oeste – Terra / Netzach / AGLA / Auriel
    Norte – Ar / Tiferet / IHVH / Rafael
    Sul – Fogo / Malkhut / ADONAI / Michael
    Yesod: (+ Eter) / (- Eter), sendo que “+ Eter” no Sul (Zenith) e “- Eter” no Norte (Nadir).
    @MDD – No Brasil, Norte é Fogo (Equador) e Sul é Ar (Polo Sul).

    1. Emmanuel

      Marcelo, se estou projetado e quero fazer o RMP durante a projeção num lugar qualquer do astral, como fica isso dos pontos cardeais?
      @MDD – Não ficam. Sua mente irá projetar os pentagramas em posuções de acordo com o que você interpretar daquela energia naquele local.

      1. pedro

        Oi marcelo, poderia explicar melhor por favor?
        tenho facidade para projeçAo cosnciente, mas faz muito tempo que nao pratico os exercicios e na grande maioria das vezes ela ocorre de forma involuntaria, e quase sempre encontro entidades nao muito amigaveis. Tenho dificuldade em utilizar as tecnicas de proteçAo (principalmente porque nao treino seu uso) mas gostaria de tentar testar a visualizaçAo do pai nosso no astral.
        como eu vou fazer esse interpretaçAo da energia do local, para saber de onde começAr o circulo de proteçAo (o leste), considerando que tenho pouquissima experiencia pratica e teorica? como posso “sentir” essa energia e saber interpreta-la?
        outra coisa, na parte em que se constroi os braços da cuz, como é a visualizaçAo? eu posso imaginar que eu sou o centro da cruz e os braços dela vao se formando a partir de mim?
        Obrigado.

    2. Vinicius

      Mas não tem nenhum problema continuar fazendo com a correspondência elementos/pontos cardeais originais, não é? Quase nunca vi nada sobre adaptar isso por estarmos no Brasil, no máximo, vi isso com o povo das wiccas da vida.
      Se não faz diferença nenhuma, por que não faz? Por quê há todos os elementos em todos os lugares, só se toma uma referência pra traçar o círculo? Até porque não faria muito sentido eu colocar a água no Leste se tem uma praia bem a Oeste, não?!
      @MDD – a mudança dos Pontos cardeais, pelo menos pelo que foi observado e anotado, vem da saudação das entidades em terreiros. Ora, as entidades utilizam da magia prática pura, e a saudação a estes “lados” são aberturas de portais de trabalho. Daí que o altar do mago é um Microcosmos que reflete o macrocosmos onde ele está inserido. Se você está fazendo um RMP, está organizando a SUA mente, não abrindo portais externos, como é o caso de um altar de trabalho. No RMP, depende da egrégora que você estiver trabalhando, no altar, o melhor resultado aqui no Brasil é o que passei (leste/agua/oceano atlantico, oeste/terra/andes, sul/ar/polo sul e norte/fogo/equador) de onde nos conectamos com as maiores fontes destes elementos.

  3. Gabriel F.C.Pereira

    Wow…ontem eu tinha feito o Pai Nosso seguido do RMPU antes de fazer o Sefirat Ha Omer e olha o que me aparece hoje?Bom pelo menos de hoje em diante eu vou passar a rezar o Pai Nosso bem diferente hehe….(Também estava pensando em ‘dissecar’ o RMP esses dias para ver como funciona…isso foi basicamente de tudo o que eu precisava).
    MDD, daria então pra fazer um RMP de qualquer religião?Como seria o da nórdica,por exemplo?E da egípcia?E como faz se eu quiser fazer pra montar um por mim mesmo para aprender (e fixar melhor o conceito das sefirat)?Seria um bom exercício?
    E quem não imagina nem faz nada disso também não estaria fazendo o RMP…Mas o Pai Nosso em latim tem uma coisa em especial (não me lembro agora,acho que era sobre mantras e chakras) , se eu fizer o RMP-Pai-Nosso com o Pai Nosso em latim seria mais forte?
    E tem mais alguma outra reza que se assemelha a um outro ritual?
    Ok,isso realmente foi muita pergunta para um comentário só…

    1. Gabriel F.C.Pereira

      Aproveitando…o que aconteceu com o projeto do I Ching?Eu queria saber mais (mas é bem provável que você não possa falar) sobre aquela analogia entre Umbanda, I Ching e Anjos Enochianos… eu já vi que Umbanda e I Ching funcionam,mas você disse que eles quantificam a mesma coisa ou algo do tipo…mas não achei nenhuma outra informação sobre isso,e então o que eu faço?

  4. João Marcelo

    Obrigado Tio Marcelo.Já algum tempo havia parado de fazer essa bela Oração por não querer apenas ficar repetindo palavras.Abraços o/

  5. Peterson

    Orar o Pai Nosso em Latim… faria um efeito melhor? Pois eu já li um post aqui no TdC falando sobre isso…
    @MDD – Teria.

    1. Israel

      E em hebraico, melhor ainda, né?

  6. Wilson

    Excelente post, muito interessante, e como citado pelo Henrique Mota, de fato, passível de ser realizado em qualquer lugar sem criar problemas com ninguém, rs.
    Uma coisa que me intriga sobre a oração do Pai Nosso, é a última frase:
    “mas livrai-nos do Mal”
    Por que o “mas” ? Não deveria ser “e livrai-nos do Mal” ? O “mas” expressa contradição, imagino que em relação à frase anterior “e não nos deixeis cair em tentação,”, o que não me parece fazer sentido, algo como, “não deixe isto acontecer, mas não deixe aquilo acontecer”, como se, ao impedir o primeiro, o segundo automaticamente pudesse ocorrer. Convém citar que no meio espírita geralmente vejo falarem “e livrai-nos de todo o mal”.
    Alguém tem alguma idéia do porquê desse “mas” aí ? DD ?
    Desde já obrigado !
    @MDD – Fiquei curioso com isso, mas é “mas” mesmo… em latim e em todas as línguas. Perguntei pra minha mãe, que tem 40 anos de trabalhos no espiritismo, e ela falou, que no kardecismo é “e” do jeito que você falou. Não sei a resposta, se algum leitor souber, manda nos comments.

    1. Douglas

      Perguntado a um profissional de letras, me foi respondido que, na forma antiga, o “mas” era utilizado como uma conjunção aditiva quando precedido de uma outra conjunção aditiva (no caso o “e”) para que não houvesse a repetição da mesma conjunção, que posteriormente (por conta da confusão no uso, já que o “mas” também é uma conjunção adversativa) foi trocada pelo “mas também”. Portanto, se a frase fosse escrita hoje ficaria:
      … e não nos deixeis cair em tentação, mas também livrai-nos do mal…
      Pareceu-me bastante coerente…
      @MDD – Thanks!

      1. Douglas

        De nada, MDD. Era o mínimo que podia fazer, já que aprendi tanto por aqui.

    2. Roderico

      Eu entendo como açoes complementares: supondo outra situação=> não deixa ele passar frio, MAS cobre-o bem com cobertores. É uma linguagem comum em textos bíblicos, vc começa uma afirmação numa oração e complementa na próxima a idéia da anterior.

  7. Don

    Haha que bom, “Pedi e obtereis”, eu teva sentindo que estava faltando alguma parte no Pai Nosso e não sabia o que era e sendo assim eu pedi para ser mostrado pois estava com dúvidas… ahhaha
    Excelente, agora é todo dia assim antes do Healing! Muito obrigado!

  8. TiagoW

    E como fica na versão luterana, que ao final inclui a frase:
    “Pois teu é o reino, o poder e a glória, para sempre, amém”
    Eu sempre achava que a associação dessa frase era:
    ATAH – Pois teu
    MALKUTH – é o reino
    VE GEBURAH – o poder
    VE GEDULAH – e a glória
    LE OLAM – para sempre
    @MDD – Sim… voce fecha novamente a Cruz Cabalística.

    1. Israel

      De onde vem as palavras Atah e Ve-gedulah?
      A última frase em hebraico transliterado é:
      Ki lekha ha-mamlakha veha-gevurah veha-tiferet l’olemei olamim.
      Não encontrei na oração em hebraico nem Atah, nem Ve-Gedulah.

    2. Israel

      Não entendo essa divergência
      A frase em hebraico é:
      Ki-lekha ha-mamlakha veha-gevurah veha-tiferet l’olemei olamim.
      Que quer dizer Pois teu é o reino, o poder, a glória, para sempre.
      O que são estas palavras? Atah? Ve-gedulah? Não vêm do hebraico?

      1. TiagoW

        Israel, as palavras são do RMP e não da versão em hebraico do pai nosso.

  9. D.E.G

    Jurava que o “e não nos deixeis cair em tentação,” era Yesod.

  10. Rev.Breno

    Nossa, pensava que o pai nosso seguia a Ordem do raio (kether -> malkuth),
    Muito interessante com esta colocação

  11. Ren.

    Olá, assim pode parecer meio óbvio a princípio.
    Mas quando se fala que as frases so possuem eficácia se forem “vibradas” nas vocalizações.
    A dúvida é como eu sei que estou “vibrando” corretamente?
    @MDD – Prática.

  12. Kpaxx

    Quer dizer MDD que quando o grande papa João Paulo II rezava o Pai-Nosso sem realizar a vizualização ele estava apenas sendo um “papagaio” e suas orações não surtiam efeito nenhum????E quando pessoas puras e simples rezam sem visualização elas estão sendo apenas “papagaios”???? mimimi mimimi
    @MDD – Não… o Papa sabe o que está fazendo. Ele é um bruxão; os católicos e fanáticos como você é que são pilhas dessa energia. O resto do seu comentário cheio de ofensas foi apagado.

  13. Ana Ramos

    Uso o Pai-Nosso com frequência e é bem verdade… Para uma proteção mais “básica” já é bem útil…
    @MDD – Mas nao adianta usar com frequencia se a pessoa só “repete as palavras” sem visualizar a proteção.

  14. Vinícius

    Marcelo, eu vou montar uma prece helênica baseada nesse pai-nosso. Estou pensando em simplesmente usar a correspondência arquetípica/astrológica, como você está no Mayhem (http://www.daemon.com.br/wiki/index.php?title=%C3%81rvore_da_Vida) , ou seja , associar cada esfera à um deus grego e construir uma prece que tenha a ver com a energia vigente.
    Meu raciocínio está correto??
    @MDD – Muito bom. Funcionará… Alguns chamariam isso de “Magia do Caos” kkkk

    1. Vinícius

      Opa, muitos incluindo eu mesmo…hehehehe!!
      Valeu!

  15. Rafael

    DelDebbio, você poderia esclarecer as visualizações e vocalizações no Ana Be’Koach?
    Grato, Rafael.

  16. Leonardo M.

    Amém, se encontra em Yesod, e encerramos orações, preces, rezas, etc… com ela, e qual seu verdadeiro significado? No salmo 119: A excelência da lei do Senhor e a felicidade daquele que obrserva, “Mem”, esclarece – Oh! Quanto amo tua lei senhor! é minha meditação em todo o dia!
    Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio…. assim prossegue até finalizar com: – Pelos teus mandamentos alcancei entendimento, pelo que aborreço todo falso caminho.
    A dúvida é saber a correspondência de Amem.

  17. Ricardo

    Tio DD, o que o senhor acha desse ritual xxxxxxx e dos demais posts desse blog?
    @MDD – Só lixo… sério; se voce fosse um demonio fodão, voce iria ficar mendigando coisas com ze ruelas na internet?

  18. Kássio Rezende

    Eu sempre achei que na parte
    “não nos deixei cair em tentação, mas livrai-nos do mal”
    se referisse ao seguinte pensamento:
    – Se o mal se apresentar diante de mim, que eu seja forte o bastante e não ceda a ele, caindo em tentação, por isso, peço que não me permitas fraquejar. ‘Mas’ para termos certeza de que eu não fraqueje, não permita que eu o encontre ou que ele encontre a mim. Peço que me livres do mal.
    pax

  19. Renan Matos

    Caro Marcelo
    Gosto muito do site e dos textos, mas como tenho poucos meses de estudos estou me enveredando pelos Posts antigos. Com isso, encontro um certa dificuldade em dar sequência nos assuntos. Pois ao final de alguns textos você cita que existe uma continuação, deixa até frases de efeito, mas não existem links para seguir até a próxima coluna, alguns textos tem títulos indicando a sequência com números, mas nem todos. Este por exemplo: http://www.deldebbio.com.br/2009/01/06/pitagoras-e-buda-os-professores-de-jesus/
    Você poderia colocar links nos textos antigos, ajudaria muito os novatos. Será que poderia me dar uma mão nesse texto ai do link que eu coloquei?
    Obrigado

    1. Renan Matos

      Eu achei o texto…
      Mas a ideia de colocar links nos textos antigos, que nos levariam para a sequência…
      Merece ser olhada com carinho… Ajudaria muito.
      Abraços

  20. Uilian

    Sexta feira o Wager Borges estava comentando sobre orações. Achei muito interessante quando ele comentou o trecho “assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido” … e desde quando a gente perdoa alguém? Se Deus for perdoar, da mesma maneira que a gente perdoa, estamos lascados, ele não vai perdoar nunca. E seja feita a vossa vontade . . . eu quero que seja feita a minha vontade, inclusive, por isso que eu estudo magia. Me fez pensar. Ainda bem que eu não rezo o pai nosso hehe.

    1. pedro

      acho que a primira parte quer dizer que receberemos o perdao de deus na exata medida com que nos distribuimos o perdao. se perdoamos, seremos perdoados.
      quanto a segunda parte, ora, a vontade de deus é exatamente a mesma que a nossa verdadeira vontade, nao existe diferença.

      1. uilian

        Bom, para mim foi um ótimo exemplo e serviu para reflexão. Se você perdoa a todos, parabéns. E Verdadeira Vontade está virando um cliche de tanto que é repetido. Muita gente fala, mas acho que pouca gente sabe o que realmente é.

  21. Evandro ML

    Explique o Daäth.

    1. homer

      Quando você explica o abismo, o abismo explica você.

  22. Livio

    Pater noster, qui es in caelis,
    Sanctificétur nomen tuum,
    Advéniat regnum tuum,
    Fiat volúntas tua, Sicut in caelo, et in terra.
    Panem nostrum quotidiánum da nobis hódie.
    Et dimítte nobis débita nostra,
    Sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris.
    Et ne nos indúcas in tentatiónem.
    Sed líbera nos a malo.
    Amem.

  23. Allan

    Salve,
    O Leste e o Oeste mudam de posição também conforme o lado do mundo em que você está ou isso só acontece com o norte e o sul?

  24. Nats

    MDD,
    se eu fizer o RMP, e o no lugar da cruz cabalistica, fizer o pai nosso e traçar o pentagrama, invocar os arcanjos e finalizar com o pai nosso, sem problemas?
    @MDD – Se voce conseguir visualizar a árvore e a energia fluindo, tudo bem.

  25. Jeferson

    MDD, tudo bem?
    Venho praticando alguns exercícios da AA e percebido uma pequena mudança. Ontem senti uma energia fluindo pelo meu corpo, algo entre o chakra básico e o cardíaco, como se ela estivesse atravessando meu corpo, indo e voltando… Não sei bem o que era, mas sei que fiquei percebendo isso durante aquele momento. Eu tinha ido me deitar, já era madrugada, e não tinha feito exercício, pelo menos não naquele momento… mas enfim, sentia essa energia, tipo indo e voltando no meu corpo, e pelo que sei não era nenhum processo orgânico. Pensei que poderia ou ser uma succubus ou algum tipo de passe, enfim. Não sei direito. Mas, só observei e apaguei no sono.
    Mas enfim, nunca pratiquei o Rmp e, depois de ler as introduções de Israel Regardie, no Livro Aurora Dourada, quero propor uma rotina pra isso.
    Só que eu não tenho Adaga, isso tem problema? E também não sei bem aonde praticar o ritual menor do pentagrama. Li por aí que não se pode praticar o rmp no quarto, isso procede? Desculpa a ignorância. rs Um ambiente ao ar livre seria melhor?
    @MDD – Claro que pode praticar o RMP no quarto. sem problema nenhum.

  26. Lucas Oliveira

    MDD
    Mesmo depois de deixar de participar do catolicismo, numa época que eu estava um pouco desacreditado em relação a religião, eu sempre continuei rezando essa oração e a oração do anjo da guarda intuitivamente, não sabia por que, mas me dava a sensação que estava em contato com meus pais que moram em outro estado. Pode-se dizer que minha mãe rezando por proteção pra mim e minhas irmãs está protegendo a egrégora de nossa família? ..e que toda vez que algum de nós reze, mesmo que sozinho, está fazendo contato com a egrégora?
    obrigado

  27. Mauro M

    Marcelo, eu costumo praticar o pai nosso proposto pelo Jorge Adoum, associando/visualizando cada parte da oração com os 7 chakras, parecia tudo bem claro e lógico, mas com as associações deste post ficou uma salada na minha cabeça.
    A dúvida é, existe uma associação perfeita dos 7 chakras com as sephiroth do pilar do meio? Alguns são fáceis de associar (sahasrara, muladhara, swadhistana e anahata) mas o ajna, vishudha e manipura parecem tão “perdidos”.
    Obrigado 🙂
    @MDD – Os 7 chakras fazem parte da Escala da Árvore da Vida. As duas versões são similares. A idéia de AMBAS, no entanto, é fazer com que sua mente objetiva alinhe a energia para que sua mente subconsciente possa trabalhar. Faça do jeito que achar que funciona, que funcionará 🙂

  28. Mekissa

    PASSEI MUITO MAL, JESUS LIVRAI-NOS DO MAL. AMÉM.

  29. W

    Salve, MDD, nessa “versão” não é necessário vibrar os nomes dos arcanjos e visualizar a proteção em cima e embaixo?
    se alguém fizer esse ritual trabalhando com a egrégora do catolicismo, no Brasil, deverá fazer as mudanças dos pontos cardeais? E nesse caso existiriam substitutos para os pentagramas e hexagramas ou não necessidade?

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta