Mantras


No Mundo Ocidental só recentemente se fala em “mantra”, porém desde épocas remotas os orientais já utilizavam palavras e frases, na maioria das vezes sem sentido literal algum, com a finalidade de obterem certos resultados psíquicos e somáticos, constituindo-se assim os mantras.
No Ocidente, somente os iniciados “de algumas Doutrinas, como os Rosacruzes, utilizavam equivalente de mantra que são as vocalizações (emissão de sons de vogais)”.

Recentemente foi retirado o véu de mistérios que envolviam muitos conhecimentos de algumas doutrinas e com isto vários livros de ocultismo, de exercícios de mediação, de orientação para “relax”, etc. foram publicados e muitos deles inundaram o ocidente com uma série de mantas.
O termo mantra é de origem sânscrita, e de uma forma lata os mantras podem ser considerados versos de algumas obras védicas usados para encantamentos e feitiços, contudo num sentido mais profundo, significa muito mais do que isso. Em essência, não se trata propriamente de palavras de poder, e sim de combinações de sons capazes de funcionarem como suporte mágico para a mente.
A origem dos mantras é muito remota e a maior parte deles em uso atualmente foi retirado de alguns livros que os brahmanes mantiveram cuidadosamente guardados, pois cada mantra é capaz de produzir um determinado efeito físico ou psíquico imediato.
De uma certa forma os Mantras sempre foram usados na magia oriental, como se pode ver pelos MAMNTRA-TANTRA-ZASTRA, obras que se referem à magia em geral, e aos encantamentos “em particular”.
Dizem os mantra-vid (conhecimentos dos Mantras) que os mantras são mais invocações mágicas do que orações religiosas propriamente.
Um mantra também tem sentido não esotérico, tais como: linguagem sagrada, sentença, hino védico, salmo, conjuro, verso ou fórmula mística de encantamentos. Não nos interessa nesta palestra fixar com precisão o significado do termo, mas apenas analisar se eles funcionam e, se afirmativo, quais os princípios cientificamente comprovados a que estão ligados.
Nosso intento nesta palestra é explicar alguns detalhes importantes a respeito das razões dos mantras, das suas bases, desmistificando alguns aspetos e, de uma forma sucinta, advertir sobre as suas finalidades, sem esquecer de citar também as possibilidades negativas que eles podem oferecer e ainda sobre possíveis perigos que eles podem acarretar quando praticados de forma indiscriminada.
Como vimos antes, mantras, em essência, são vocalizações, são determinadas emissões sonoras com um certo ritmo, tom, e intensidade. Geralmente é constituído por palavras em significado aparente, mas cuja finalidade é proporcionar certos efeitos místicos e psíquicos. Por extensão podemos incluir nesse conceito algumas frases, palavras, ou até mesmo os sons das vogais.
Qual é, portanto, o “modus operandi” dos mantras? – Um som precisamente pronunciado pode despertar vibrações ressonantes nos mundos do hiper físico e com isso despertar reações, ativar comandos, e isso por certo se fazer sentir no mundo físico. Já vimos que uma vibração de uma determinada nota sonora ativa a vibração de todas as notas ressonantes no “Teclado Cósmico de Vibrações”.
Como citamos antes, uma vibração é suscetível de originar uma outra vibração em diferentes elementos. Quando uma nota musical é tocada num piano, mesmo que só uma corda seja golpeada, ainda assim outras cordas vibram também. Não são todas as outras cordas que vibram conjuntamente, apenas algumas. Isto é o que se chama ressonância e há leis físicas, que regem essa manifestação, sobre a qual há suficientes estudos efetuados pela ciência. Mas, não são somente outras cordas que entram em vibração, outros objetos também podem fazer isso como, por exemplos, cristais, vidros, até mesmo coisas grandes e pesadas podem vibrar quando uma nota musical é produzida.
Na verdade os sons podem ressoar até mesmo além do mundo físico, desde que no Universo tudo é integrado; no Cosmos todas as coisas se interligam. Por isto, um mantra adequado é capaz de provocar ressonância em muitos níveis cósmicos. A ressonância de um som necessariamente não se faz sentir apenas sobre a natureza física das coisas, mas também em níveis mais sutis da natureza humana. Assim é que sentimentos e emoções podem, de alguma forma, ser afetados pelos sons.
Para nós Ocidentais isto parece algo absurdo, uma tolice, tão somente uma perda de tempo, pura e simplesmente uma prática inócua, porém vejamos esse assunto com um tanto mais de profundidade, procurando estabelecer comparações com certos fenômenos acústicos conhecidos pela ciência atual.
O que é uma vogal? O que é uma palavra ou uma frase senão um som ou um conjunto de sons…? – Quando um som é emitido ele tem como fonte alguma coisa que vibra, quer seja uma corda vocal do laringe; quer seja uma corda, uma palheta, ou uma membrana de um instrumento musical, sem esquecer que até mesmo o atrito de duas superfícies podem emitir sons. Uma coisa, porém é certa, quando um som é emitido sempre deve haver algo vibrando para produzi-lo, pois se trata de uma manifestação essencialmente vibratória regida, portanto, pelas leis comuns da mecânica ondulatória, por esta razão um mantra é mais do que simplesmente uma oração religiosa. Em essência é uma forma de invocação mágica poderosa.
Eis o primeiro ponto que temos que fixar em mente: Para que possa ocorrer um efeito de um som ele deve ter vibrações precisas, pois, assim como uma nota musical de um piano não faz vibrar todas as cordas, um determinado som pode não ser ressonante com aquilo sobre o que se pretende atuar. Assim, um mantra deve ser entoado com precisão para que um determinado fim possa ser atingido.
O canto também, quando devidamente composto, tem uma finalidade esotérica precisa, bem assim como a vocalização de determinadas sílabas. Quando usadas com precisão, as vocalizações podem determinar a liberação de várias forças sobre quem canta e sobre quem escuta. Cada som tem uma freqüência vibratória própria e que ao ser entoada, cantada, ou mesmo pronunciada, pelo já citado efeito da ressonância, algum órgão do corpo começa a sofrer alterações, passando a funcionar mais ou menos ativamente. As glândulas de secreções internas que regulam muitas funções importantes do organismo respondem à ação vibratória dos sons, eis o porquê das vacas produzirem mais leite quando escutam determinadas músicas, e das galinhas botarem mais ovos em cada período de postura, com foi citado em outra palestra desta série. Não restam dúvidas de que os sons causam efeitos tanto na área somática quanto na psíquica do indivíduo e disto não se poder dizer que os mantras sejam algo sem sentido válido.
No organismo a atuação dos mantras não se faz apenas sobe as glândulas de secreções internas, também se faz sobre o próprio cérebro de uma forma bem definida. No tema O PODER DOS SONS, nós vimos como as condições emocionais podem ser afetadas pelos sons.
Já podemos compreender que os mantras atuando sobre as glândulas podem ser utilizadas para melhorar a saúde da pessoa, e mesmo para curar certas afecções, contudo não é bom esquecer que toda moeda tem duas faces, eles também podem prejudicar, por isto é vital que o discípulo seja assistido por um competente “guru” ou, mais precisamente, por um mantra-vidyâ (conhecedor dos mantras).
Afirmamos que é lícito utilizar os sons para as necessidades pessoais, mas não de modo indiscriminado. Não se deve utilizar tudo aquilo que se vai encontrando pelo mundo à fora, há necessidade de “se separar o joio do trigo”. A sensatez requer que seja investigada também a origem de um mantra antes que a pessoa passe a utilizá-lo. Do manancial de mantras que existem por aí citados em inúmeros livros e ensinados por pessoas não devidamente qualificados, perguntamos, então, se todos são capazes de desenvolver uma ação efetiva, sutil, e benéfica. Por acaso não pode alguns deles haver sido manipulados e adulterados pela “conjura”? Por acaso eles seriam imunes à ingerência de certas forças que sempre procuraram influir em todas as atividades humanas? – Evidentemente não, por isto se torna difícil se saber exatamente o que um determinado mantra é capaz de provocar numa pessoa.
Conhecemos casos de pessoas que após o uso de certos mantras, mesmo visando um fim aparentemente válido, sofreram distúrbios orgânicos sérios, ocorreram sintomas que desapareceram apenas com a suspensão dos exercícios. Por isto não se deve tentar essa prática, quando oferecida sem que haja alguma garantia dada por uma fonte idônea. Assim, podemos dizer que há mantras cuja finalidade é exatamente causar prejuízo aos seres humanos. As mãos dos “magos negros” sempre se estenderam até onde puderam e, por certo, não pouparam os mantras.
Também, podem existir mantas criados por algum incompetente e que na realidade não provocam efeito algum restando, apenas, a perda de tempo precioso que poderia ser usado para outras finalidades.
Sobre os mantras, diz a Doutrina Secreta: “É o mais eficaz e poderoso agente mágico e a primeira das chaves para se abrir a porta da comunicação entre os mortais e os imortais”.
Por meio de um mantra a mente pode entrar em “alfa”, o cérebro pode passar a vibrar numa freqüência adequada para que ocorra uma precisa expansão da consciência e assim outros planos e universos relativos possam ser abandonados”.
Tal como acontece com os símbolos e rituais, assim também determinados sons quando devidamente entoados podem servir de linguagem entre o mundo material e o de outros planos de existência.
Independentemente desta ação direta, o mantra serve também para fortalecer a vontade da pessoa, condicionando a mente para a consecução de algo que se visa obter, como aquela inerente aos símbolos e aos rituais.
Autor: José Laércio do Egito – F.R.C.

Este post tem 43 comentários

  1. Laura

    Interessante este post… MDD você poderia passar alguns exemplos de mantras e as funções pra praticarmos??? alguns são dificeis de se acertar o tom da pronúncia, já reparei que mesmo repetindo a frase corretamente, mas sem utilizar o tom adequado, alguns mantras não surtem efeito algum… Eu gosto muito do mantra gnóstico “Helion Melion Tetragrammaton” acho que você já deve ter postado ele uma vez no blog… funciona mesmo!!! no momento em que eu o pronúncio percebo que uma energia branca se expande a minha volta… muito bom para proteção…

  2. IRR

    Se é verdade que tudo vibra, no material ou metafísico, então tudo tem sua frequência. Como atingir essas frequências se não com o mantra? E isso é uma coisa que sempre foi falada, desde as primeiras Escolas de Mistérios no Egito, “Tudo está em movimento, Tudo vibra”, e só há pouco tempo foram descobrir que isso é verdade. Acredito que daqui a um tempo, poderiamos medir e perceber tudo isso por meios tecnológicos e ciêntificos, basta querer.
    Agora me veio uma dúvida. O pensamento vibra? Isso seria o que “constitui” os egrégoras? A telepatia seria o conhecimento e percepção disso?

  3. Francisco

    Seria válido, por exemplo, procurar um centro de Yoga para buscar mantras confiáveis? Aqui na minha cidade não existe budistas.

  4. EPU

    Excelente!
    Reforçando o coro, seria de grande proveito se você pudesse citar alguns exemplos para nós leitores.
    Certamente, a música clássica tem ótimos exemplos e inúmeras aplicações. Talvez existam exemplos mais contemporaneos, mas acredito que a música hoje em dia perdeu muito dessa característica.
    Mais uma vez obrigado pelos esclarecimentos
    Paz Profunda
    EPU

  5. Danilo

    Eu tenho a impressão que os indíos norte-americanos também entoavam mantras… assim como no candomblé também me parece… e então veio da África… é bem provável que os caras-pálidas da europa, em seu berço ancestral, também usavam essa ferramenta… então os cantos gregorianos seriam, talvez, uma herança dessa tradição??
    Marcelo, já li que você evolui os posts do blog com assuntos que vão esclarecendo mais e mais dentro dos conhecimentos ocultos/esquecidos… dae queria sugerir… se já não estiver previsto… que você falasse das antigas frequências Solfeggio
    Intés!

  6. Lucas

    Tem uma lei do hermetismo que fala que tudo vibra…
    MDD, uma clavícula é ou pode ser usada como mantra?

  7. Eric

    Oi Marcelo
    Existe alguma ordem que estude esse assunto profundamente e seriamente?
    obrigado!

  8. Laio

    pontos de chamamentos em giras e umbanda, podem ser comparados à mantras?
    @MDD – totalmente.

  9. New_Man

    MDD, Que Doutrina Secreta é esta? Quais são as outras chaves??
    Obrigado pelo texto!!!

  10. Jk

    Adoraria conhecer um mantra que melhora a capacidade de concentração! =D

  11. juliana

    Se eu não sei pronunciar um mantra direito, só ouvi-lo já ajuda?

  12. Alef

    “Doutrina Secreta” obra da russa H.P. Blavatsky.
    Não vou comentar. Só lendo, contextualizando, adaptando, discordando… tanto faz. Tu é teu místico.

  13. Alef

    DD, qual a diferença quanto a eficácia dos mantras deixados pelos antigos magos, e aqueles obtidos pela sigilização sonora simples (por exemplo, à partir da língua portuguesa- alfabeto fonético).
    Obs.:Não falo do alfabeto pessoal (que se assemelha ao tarô pessoal), nem dos nomes sagrados, pois sei que todos esses emanam da fonte primeva das verdades e o acesso à ela é a realização da grande obra.

  14. edujanu

    doutrina secreta pe um livro
    HPB

  15. thomaZ

    Del Debbio, dúvida minha…
    -Seria de alguma utilidade usar as sílabas do meu próprio Nome como mantra?
    Exemplo bem simplório:
    Nome qualquer escolhido: João da Silva.
    Jooo – ãaaaoooo – daaaa – Siiiiil – vaaaaa
    Ou isso se enquadra no caso do texto[…]mantas criados por algum incompetente e que na realidade não provocam efeito algum[…]???
    Abraços.

  16. Márcio

    @new_man: Se eu não me engano, essa “Doutrina Secreta” é este livro aqui , é uma obra clássica da teosofia. http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/produto.dll/detalhe?pro_id=307603&ID=BD3AC0F57D9031D0B1F2A0729
    A Sra. Helena Blavatsky foi uma das responsáveis por trazer o misticismo oriental para o ocidente e ajudou a esclarecer muitas mentes da época, sem contar as mentes que o movimento que ela ajudou a fundar ainda continua esclarecendo.
    E, sim, existem diversas ordens que se utilizam dos sons vocálicos nos seus trabalhos, é só procurar fazer a rosa florescer na cruz que vocês podem achar… 😉
    @MDD: desculpa dar uma de intrometido nas respostas. 😉

  17. Acauã

    Caro Marcelo,
    se você puder me respoder, os salmos (em hebraico) seriam uma espécie de mantra do ocidente?
    “O primeiro verso do Salmo 23 começa dizendo: ‘O Senhor é meu pastor…’. Na realidade nossa tradução em português empobreceu muito a Palavra de Há Shem! Este Salmo começa com o tetragrama IHVH que significa literalmente “Eu me torno aquilo que me torno”.

  18. Tio Marcelo Del Debbio,
    Já fazem algumas semanas que venho utilizando o mantra FARAOM com o intuito de realizar a viagem astral.
    Ja li muito sobre ele, porém infelzimente não tenho um “guru”.
    MDD, seria possível trocar algumas informações contigo sobre este mantra?
    Talvez gravar um mp3 do mantra que estou realizando para que você possa me dizer se o exercício está “errado” e distorcido por um “mago negro”?
    Forte abraço

  19. “Mantra Poderoso para Desenvolver o Dom da Viagem Astral Consciente
    Adormeça ao mesmo tempo em que vocaliza o mantra “Faraon” distribuído em três sílabas, desta maneira:
    FFFFFAAAAAAA… RRRRRRAAAAAAA… OOOOOOONNNNN…
    O discípulo deverá deitar-se, horizontalmente, de barriga para cima. Colocará as palmas das mãos estendidas sem rigidez sobre a superfície do colchão; os joelhos, flexionados para cima, com as solas dos pés descansando sobre a cama.
    Todo o corpo deve estar relaxado, membro a membro.
    Disposto assim, adormeça fazendo inspirações profundas, vocalize o mantra “Faraon”.
    Inevitavelmente, o discípulo adormecido sairá do corpo físico sem saber em que momento nem como.
    Já nos Mundos Internos na Quarta Dimensão, aonde irresistivelmente se projetará seu Astral, despertará consciência total, ou seja, se dará conta de suas inauditas experiências nesses mundos e, assim, poderá se dedicar ao exercício da Teurgia.
    Mas, antes de se deitar, faça o signo da Estrela Microcósmica. Com efeito, levantam-se os braços para cima, até que as palmas das mãos se tocarem entre si sobre a cabeça; depois, estenda-as lateralmente de modo que fiquem em posição horizontal, formando com o resto do corpo uma cruz. Por último, cruzam-se os antebraços sobre o peito tocando esta região com as palmas, até que as pontas dos dedos cheguem à frente dos ombros.
    Nosso adorável Salvador do Mundo, o Cristo Jesus, utilizava esta misteriosa Chave, hoje revelada por nós, quando estudava nas Pirâmides do Kéfren.”
    daki: http://www.gnosisonline.org/Magia_Elemental/esfinge_elemental.shtml

  20. Alessandro

    OláTio MDD! Sou mais velho em idade, mas seguindo os ensinamentos do Grande Mestre
    “Quem não receber o reino de Deus como uma criança, não entrará nele”
    Me sinto assim.. Sem mais delongas;
    Pegando carona na pergunta do LAIO:
    “pontos de chamamentos em giras e umbanda, podem ser comparados à mantras?”
    Todos sabemos que as musicas brasileiras em epecial as baianas são de origem afro. Hoje estive lendo um post antigo sobre o ritual gnóstico, onde tinha o mantra IEAOU. Os compositores baianos sabem muito bem manipular isso, de forma a embutir alguns “aê’s” nas musicas . Quando alguem canta, ou pior quando uma multidão canta, existe uma influencia no plano fisico e espiritual?
    Para o mal ou para o bem, se alguem canta mesmo sem saber o que ta dizendo, essa pesoas pode sentir a energia que o mantra influencia?
    Abraços!

  21. Vinicius

    DD, não sei se o que vou te sugerir é muito trabalhoso, mas você podia criar um HD virtual aqui pro blog, e botar coisas como o áudio dos mantras… É difícil saber a pronúncia certa…
    @MDD – Óbvio que não, mas obrigado por perguntar.

  22. Vinicius Lira

    MDD
    Você mesmo fez um post com alguns mantras básicos de defesa psíquica. http://www.deldebbio.com.br/index.php/2008/09/07/mantras-de-defesa-psiquica/
    E agora fala que nós devemos utilizar os mantras com muita cautela e que alguns mantras podem ter efeitos adversos do esperado. Como é que a gente pode ter uma segurança maior e confiar nesses mantras? Você se garante em ser o nosso “GURU”?
    @MDD – Não sou guru de ninguém e definitivamente não me responsabilizo por nada que não esteja na sessão de “exercícios práticos”, e muito menos por qualquer coisa que vocês fucem na net e decidam testar.

  23. thibas

    “@MDD – Não sou guru de ninguém e definitivamente não me responsabilizo por nada que não esteja na sessão de “exercícios práticos”, e muito menos por qualquer coisa que vocês fucem na net e decidam testar. ”
    DD, se vc diz que não falta responsabilidade, vc não pode negar que está faltando prudência…
    é a mesma coisa que dar uma faca pra uma criança, falar pra ela não se machucar e ir embora deixando ela sozinha…
    @MDD – Não senhor. Só me responsabilizo pelo que EU escrevi e está aqui NESTE blog. Não quero nem saber se um mané vai fuçar no morte-subita e decide testar as conjurações que eles postam lá e se ferra. Não tenho pena de pseudo-magistas curiosos e não vou ajudá-los a sair do atoleiro onde se meteram sozinhos.

  24. Fala MDD,
    Poderia só responder se o mantra FARAON que postei o arquivo mp3 está correto?
    @MDD – não achei o comment. Manda pro meu email, please.

  25. Fábio

    É a segunda ou terceira vez que eu ouso falar nesta tal de “conjura”, o que seria isso?
    Parece até alguma coisa saída dos Invisiveis do Grant Morrison.

  26. IRR

    DD, você acha que o Hino da França, La Marseillaise, usa intencionalmente dos aspectos que você sitou? Até eu que não sou francês, ao ouvir esse hino, da vontade de sair por aí com uma espada na mão e muita bravura e derrubar quem passar na sua frente.
    Você lembra da copa de 2008? Final da Copa, e o Estádio TODO cantando o Hino da França? Eu realmente senti o peso disso aqui da minha casa, imaginem os jogadores lá no campo.

  27. thibas

    “@MDD – Não senhor. Só me responsabilizo pelo que EU escrevi e está aqui NESTE blog. Não quero nem saber se um mané vai fuçar no morte-subita e decide testar as conjurações que eles postam lá e se ferra. Não tenho pena de pseudo-magistas curiosos e não vou ajudá-los a sair do atoleiro onde se meteram sozinhos.”
    por exemplo…eu não sei se é possível usar de forma destrutiva um sigilo, mas pelo que eu li nas suas respostas parece que sim…se uma pessoa usar de maneira errada o sigilo que vc fizer pra ela? que seja por ignorância ou por um ato consciente…
    não seria irresponsabilidade e imprudência entregar nas mãos de uma pessoa algo sem sabermos se ela está pronta pra recebê-lo?
    @MDD – Junto com o sigilo vai um texto explicando o que pode fazer com ele, como usar e a maneira como ele foi criado. Não é possível fazer algo de mal para outros com seu próprio sigilo; se houvesse essa possibilidade, eu nunca teria proposto a confecção deles.

  28. Laura

    olá Mdd!!! Estava lendo em sua página sobre mantras, a antiga, em que você dava exemplo de mantras para praticar, e testei aquele “Solu Sigi Sigg… sssss…” e o que percebi foi a sensação de estar criando, digamos, uma conciência “animalizada”, não gostei muito da sensação, a impressão que tive foi a de estar me tornando uma serpente…

  29. thibas

    em O que são Sigilos Pessoais?:

    @nennefth – tio
    tem algum problema fazer uma tatuagem com o sigilo?
    viraria um tipo de pentaculo?
    serei molestado por algum tipo de entidade, se o fizer?
    @MDD – Desde que seja o SEU sigilo pessoal, ótimo… colocar sigilos dos outros no seu corpo não me parece uma boa idéia… pense assim… você coloca o SEU sigilo nos seus gárgulas e construtos astrais, e não vice-versa…

    em Alguns exemplos de Sigilos Angelicais :
    @Rafael – Oi tio dd! é melhor vc explicar logo como usar corretamente os sigilos, senão vai ter gente tatuando os daí de cima, já, já…
    Fora os que colocarem em todos os lugares, pra tentar proteger objetos e recintos usando as “forças angelicais” hehehe.
    @MDD – Eu não… hahahaha. Deixa os misticos de orkut se divertirem, oras…
    ou seja…quem não leu a resposta que você deu pro @nennefth em um dos comentários que se dane?
    @MDD – EXATO. Por algum acaso eu pedi que alguém tatuasse sigilos de anjos? Não. Não pedi. Por acaso eu pedi para alguém se meter a inventar rituais ou sigilizações? também não me lembro de ter pedido. Por acaso eu deixei instruções sobre como utilizar sigilizações de anjos ou demônios? não, não deixei. Então se o fulano vai se meter a mexer com o que não conhece, deverá arcar com as consequências.

  30. IndoMitus

    DD, vc pretender escrever algo sobre Satanismo e LaVey?
    Ja que comentou o portal MorteSubita…

  31. thibas

    @MDD – EXATO. Por algum acaso eu pedi que alguém tatuasse sigilos de anjos? Não. Não pedi. Por acaso eu pedi para alguém se meter a inventar rituais ou sigilizações? também não me lembro de ter pedido. Por acaso eu deixei instruções sobre como utilizar sigilizações de anjos ou demônios? não, não deixei. Então se o fulano vai se meter a mexer com o que não conhece, deverá arcar com as consequências.

    então eu volto no exemplo da criança com a faca….se eu dou a faca pra criança e ela se machuca ou machuca outro, ela que se dane, pq eu não falei pra ela que não era pra se espetar ou fatiar o braço?
    @MDD – Ráaa… mas eu NÃO dei a faca! Não mandei a criança ir la no morte subita fuçar pra ver como é a invocação de belzebu ou nada que o valha. Só posso ser responsável pelo que está no MEU blog. E somente sobre as coisas que eu estou explicando como funcionam. Vamos retornar ao post polêmico… eu coloquei algumas imagens de sigilos angelicais/elementais para mostrar para os leitores que receberam seus sigilos como são os sigilos tradicionais. Muita gente quando recebe a imagem fica curiosa para saber se o seu sigilo é “estranho”, diferente, enfim… como são outros sigilos.
    Como eu não posso mandar de outras pessoas, coloquei este post para que estes leitores possam ver sigilos tradicionais, que já são usados normalmente em rituais, e comparar com os seus. Não está em momento algum no post que eu recomende que se tatue, desenhe, trace, pinte ou o escambau com estes sigilos. Para o “leitor comum”, é apenas uma galeria com imagens bonitinhas. E só.
    Agora a questão é se um leitor cabeça de ostra resolve tatuar o sigilo do anjo Gabriel no braço. O que acontece?
    A resposta é: nada. Porque o leitor cabeça de ostra não está ligado a nenhuma egrégora nem é capaz de canalizar a energia associada a este sigilo.
    Obviamente, eu não postaria sigilos goecios ou qlipothicos no blog.

  32. thibas

    agora tá explicado….
    é q sua frase “colocar sigilos dos outros no seu corpo não me parece uma boa idéia” não tava muito clara…

  33. jpg

    Olá Marcelo! Muita gente confunde repetição com fazer um mantra de qualidade. Gostaria de saber se é valida a busca por um mantra pessoal exteriormente ou se isso será dado internamente quando a pessoa estiver pronta? Obrigado!

  34. ALFHA

    Muito bom! Onde posso conseguir um mantra pessoal que me ajude na minha evolução? Preciso de um sigilo também?….

  35. buscador

    Irmão o que você acha de Samael Aun weor?
    @MDD – O problema não é tanto o Samael, mas os discípulos do Samael, que o transformaram em uma espécie de santo intocável…

  36. Fábio

    ok, Fr Marcelo. Eu preciso perguntar.
    O que diabos é essa “Conjura”? Sempre que citam ela parece ser gente do mal.

  37. Viotr Hugo

    MDD.
    Gostaria de saber se os mantras devem ser pronunciados para obterem efeitos. Pois existem certos mantras que devem ser mentalizados e não pronunciados.
    Obtem o mesmo efeito apenas mentalizando o mantra?
    @MDD – São funções diferentes… um Mantra que deve ser pronunciado em voz alta serve para vocalizar esse mantra e utilizar esta vibração tanto no Plano Físico quanto Astral (ex. o Ritual Menor do Pentagrama). Os mantras que devem ser mentalizados, normalmente devem ser repetidos por um número X de vezes ou indefinidamente e tem a função de “travar” a sua mente objetiva, liberando o contato com Yesod mais facilmente (um tipo de meditação para alcançar estados alterados de consciência, pode-se dizer).

  38. Deividy Euzébio

    MDD
    Sabe-se que com ocultismo não se brinca: se aprende. Pois bem, tenho uma dúvida quanto aos mantras: naquele post “Mantras psíquicos”, do texto do Samael, é relatado o mantra “TETRAGRAMMATON”, descrito como de incrível poder. Pois bem, acessando o site dele (gnosisonline.org) achei outros posts esquisitos: em um, falava que tal mantra não deveria ser vocalizado salvo em um “ritual gnóstico”; outro dizia que ele poderia ser vocalizado para limpeza de ambientes carregados… Enfim, gostaria de saber se não tem nada a ver, e se pode ser vocalizado tal mantra, visto que você disse que só se responsabiliza pelo que está está em seu blog – bem, tal mantra está aqui.
    Grato desde já

  39. Henriquess777

    caramba, será que os egípcios ergueram pedras de 2 toneladas ou mais com o auxílio da ressonância pelo som?

  40. Yago

    Sempre que acordo, faço uma oração, então procuro meditar mentalizando algumas vontades e no final falo com voz de comando tentando entoar “Helion Melion Tetragrammaton”. Faço todos os dias.
    Mas não sei qual a afinação das notas que entoo (as notas proeminentes das silabas). E quando não o faço (quando acordo atrasado ou algo assim), sinto uma forte sensação de “desproteção”.
    Como posso melhorar isso? Se possível, me indique alguma instrução, ou apenas uma precaução para lidar com os efeitos. É grave quebrar o ritual diário? Como faço a pronúncia/entoação correta das notas?
    Obrigado!

Deixe uma resposta para Ricardo Argenta Cancelar resposta