Eruditos, Ocultistas ou Magistas Práticos?

“O homem erudito é um descobridor de fatos que já existem – mas o homem sábio é um criador de valores que não existem e que ele faz existir.” Albert Einstein

Venho tratando a algumas colunas sobre a necessidade de incorporarmos os ensinamentos espiritualistas em nosso dia-a-dia, em rompermos a barreira do “eruditismo magístico” e assumirmos a postura de um verdadeiro alterador da realidade que nos cerca.

Hoje cedo tive a oportunidade de ler uma entrevista do ilustre Frater Goya (recomendadíssima) que trouxeram algumas inquietações e passaram o dia martelando meu ego e instigando minha imaginação, porém, foi durante a meditação diário do Omer que as questões motivadores desta postagem surgiram:

Até que ponto somos realmente livres? Somos mesmo donos de nossa Vontade? De que forma colocamos nossa Vontade em prática?

Somos mesmo buscadores na senda do conhecimento ou apenas eruditos ocultistas adormecidos nos ombros dos gigantes?

Diferente dos gigantes ao qual pelo menos os ombros buscamos alcançar, hoje o acesso ao conhecimento é vasto. A internet e por que não a “globalização” nos deu a impressão de que a busca é mais simples, e a facilidade com que encontramos materiais sobre qualquer assunto “oculto” acabou por deformar alguns conceitos e práticas de outrora.

O que mais temos encontrado nos “meios ocultistas”, como bem disse Frater Goya, são “estantes vivas”, cheias de conhecimentos e dogmatismos, porém empoeiradas pela falta de práticas de magia. Veja bem, usei propositalmente o termo “práticas de magia” justamente para diferenciar do comum “magia prática”, pois estou falando de coisas totalmente diferentes.

Muitos são os que leem bibliografias inteiras de autores famosos, conhecem as principais ciências espiritualistas e praticamente decoraram os principais livros sagrados, além de as obras referência de sua vertente mágica favorita. Conhecem diversos rituais na teoria e todas as janelas astrológicas de consagração, mas sequer possuem um amuleto ou altar pessoal, ou mesmo já realizaram um ritual de limpeza ou banimento. Seriam esses os “eruditos ocultistas”?

Existem também os mais diretos, que procuram conhecer um pouco das bibliografias clássicas mas focam seus estudos na sua vertente magística favorita, e inserem em sua rotina práticas mágicas relacionadas a esta. São esses os verdadeiros magistas?

Há também uma variação que abriga ambos, uma mistura de um “erudito” que agrega a sua rotina práticas magísticas diversas. Seria esse então o modelo ideal?

Se Magia é a Arte ou Ciência de causar mudanças com a força da Vontade, como está escrito no Livro de Toth, onde essa mudança está acontecendo? Apenas no interior de cada um? Seria a magia algo tão egoísta que só serve para a transformação individual? Eu discordo!

Como podemos nos considerar magistas, transformadores da realidade pelo exercício de nossa Vontade enquanto temos nossos direitos distorcidos por governos opressores? Enquanto temos nossas dignidades humilhadas por chefes ou cônjuges autoritários e individualistas?

Como podemos nos considerar “evoluídos” enquanto ainda somos homofóbicos? ou ficamos indiferentes ao presenciar a discriminação a uma mulher, um negro ou deficiente?

Como ousamos nos considerar “espiritualizados” enquanto ignoramos uma criança pedindo dinheiro em um sinal, um mendigo passando fome ou um animal sendo maltratado debaixo de nossos olhos?

Não seria um ato de magia lutar pela transformação da sociedade ao nosso redor? Transformar todos os conceitos que aprendemos com as vertentes espiritualistas em práticas da nossa Vontade em prol do crescimento coletivo?

Somos mesmo livres-pensadores ou apenas alimentamos nosso ego e eruditismo com foco em um “além-vida” ainda distante, enquanto deixamos para trás tudo aquilo que ainda podemos transformar aqui mesmo em Malkuth?

Vamos aproveitar todo o conhecimento adquirido para transformar a realidade ao nosso redor. a nossa realidade, ou apenas para nos “elevarmos” dela e adentrarmos cada vez mais na matrix?

A escolha é somente nossa.

“A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a Lei.” Romanos 13:8

__________________________________________________________________________________________

O blog Autoconhecimento e Liberdade busca auxiliar seus visitantes a encontrarem o caminho da espiritualidade dentro de seu próprio cotidiano, através de transformações em nosso comportamento e na maneira como encaramos nossos desafios.

Leia os artigos anteriores aqui.

Este post tem 59 comentários

  1. Marcio

    Belo texto…
    Muito se fala de verdadeira vontade, S.A.G, etc… Mas no fundo ela é uma só…

    Há uma só vontade, deveis aprender a erguer-vos até essa altíssima vontade, que é a do eu de tudo.
    A vontade é o alicerce sobre o qual o mundo se firma.
    Desenvolvei esse poder, que vós sois vontade e sabedoria.
    Nada existe que o deus interno não possa executar.
    Nada é impossível quando a vontade é dirigida com perseverança e compreensão.
    A vontade é todo- poderosa.
    Existe em vós, manifestai-a.
    Fazei “um grande” esforço e velhas formas de pensamentos e hábitos antigos desaparecerão, como as trevas ante o sol.
    Quebrai as formas de antigas causas – e tornai-vos o construtor de todas as coisas.
    Tereis êxito se conhecerdes o vosso próprio poder.
    A vossa vontade e decisão de escolher o bem e o puro são bastantes para nos atrair para vós.
    Jaz na vossa vontade o vosso destino.
    Tende vontade firme – e sede receptivos.
    Estaremos sempre em vossa consciência- e saturaremos tanto vosso coração como a vossa mente.
    Ligando a vossa consciência à nossa não deveis perder a vossa vontade individual, pois a nossa verdadeira vontade é o eu.
    A vossa verdadeira vontade compreende,e é sabedoria. Esforçai-vos, esforçai-vos e esforçai-vos  – e querei, querei e querei.
    Sereis ajudados por nós- mas deveis amar e querer.

    K. AOS PÉS DO MESTRE

  2. Thiago Aquino

    Acho que vale ressaltar também que alguns magistas se acham ”superiores” por acharem que conhecem a verdade e estão acima dos outros, posso dizer isso porque já fui assim, me achando melhor que outros apenas por conhecer paradigmas diferentes, mas nada fazia para mudar as coisas ao meu redor…

    Na minha concepção uma professora que trabalha para passar o conhecimento adiante, mesmo com as péssimas condições que se encontra a educação no nosso país, faz mais para mudar a realidade do que qualquer dito ” Magista” que leu alguma obra importante.

    Não estou diminuindo de maneira alguma todo o conhecimento ocultista, pelo contrário, acho que ele serve não só para o conhecimento interior, mas para perceber quem realmente está mudando a realidade ao seu redor, seja ele ”Bruxo” ou ”Trouxa”.

  3. Andre

    Esse é um despertar de pensamentos comuns aos que “entenderam”. Trabalhar em si tem qual vantagem ao restante, uma vez que fazemos parte do TODO? Trabalhar em favor de todos é necessário! A primeira vista é revoltante nos darmos conta de que isso parece nao estar acontecendo. Mas já um grande passo percerbermos. O 2o é comecarmos a agir! Como a “parábola do fermento” nos deixa de instrução: que sejamos um pouco de fermento no meio de tanta farinha, pois um pouco de fermento já basta… Mas o bolo e pao nao crescem sem calor!

  4. William Sodré

    Muito bom texto. Parabéns!

  5. ronaldo crespo

    Olá Del Debbio, você já leu o livro Grimório Para O Aprendiz De Feiticeiro ? o que você achou dele ? você já tomou o Cipo dos Mil Homens e você recomenda ?
    outra pergunta sem ofender você, vejo que você fala pouco de xamanismo em seu site, você poderia falar mais desse assunto, já que você foi iniciado desde novo nesse estudo,
    recomendar livros e das ervas por exemplo ? gosto muito de xamanismo e sou muito ligado a esse estudo, quando tomei a primeira vez Ayahuasca Nação Tutumbaiê em Itaara-RS apareceu uma entidade para falar comigo, denominando mãe águia, mãe das mães da terra, ela tinha muitos nomes me falou e lá me senti também atacado por outras forças hostis contra mim, ela balançava as asas e fazia um som de chocalho de cobra para afastar, mas cada pessoa ali via coisas diferentes de mim, senti uma presença muito forte de várias forças ali, aquilo era real ou projeção mental criada por mim mesmo ativado pelo uso da Ayahuasca ?

  6. D

    Transformar o mundo é um ato neutro, mas devemos ter cuidado para não transformarmos o mundo à revelia daqueles que vivem nele.

    Existem pessoas que amam as trevas. A elas as trevas são de direito.

    Existem pessoas que amam as luzes. A elas, as luzes são de direito.

    Existem pessoas que amam ambas. A elas, ambas são de direito.

    Existem pessoas que não amam nenhuma delas. A elas, nenhuma é de direito.

    E, por fim, existem pessoas que transcendem os amores – Para elas, não há direitos ou deveres, apenas os ciclos e as chances de aproveitá-los ou desprezá-los, tomando para sí o gosto de interpretar papeis ou seguir adiante em sendas que não conhecemos.

    Jamais devemos tirar das trevas quem quer viver nas trevas. Jamais devemos tirar da luz quem quer viver na luz. E não devemos impedir o tráfego daqueles que desejam ambas, ainda que devamos dar aos que odeiam tudo apenas o espaço de sua treva pessoal, de seu deserto amigo.

    Se podemos fazer algo de bom, é dar luz a quem, perdido nas trevas, a busca, e trevas a quem, perdido na luz, as busca, mas tem medo de tocar em seus cabelos de noite escura.

    Que nenhum magista tente mudar o mundo sem considerar o espaço daqueles que tem Vontades distintas ou até mesmo opostas à dele….

    1. César

      Comentário muito justo e perigoso.

      Sempre aparece alguém que precisa de ajuda mas não está disposto a se ajudar. Mas o que fazer ? Abandonar ?

      Dá o que pensar…

      @Peterson: Vejo muitos descasos por aí baseados na justificativa do Karma e da falta de vontade. Será que é isso mesmo?

    2. Vitor

      Concordo plenamente com vc. E, se me permite, gostaria de fazer alguns complementos.

      Li todos os comentários e tem muita gente falando em mudar o mundo. Mas e quanto a mudar a si próprios? Será que já estão prontos realmente para mudar o mundo? São, então, pessoas que só têm virtudes, e nenhum defeito? De que adianta mudar o mundo sem antes mudarmos a nós mesmos?

      “Todo homem e toda mulher é uma estrela”, e como estrelas cada um de nós tem sua própria órbita (Verdadeira Vontade). Creio que cada pessoa deve seguir sua VV sem interferir na VV de outra pessoa (“Faze o que tu queres”). Se fizéssemos apenas isso não seria o mundo um lugar muito melhor? Será que é realmente necessário que trabalhemos para mudar o mundo, ou será que basta cada um mudar apenas a si próprio para que o mundo seja um lugar melhor?

      Afinal, o que seria um mundo melhor? Cada um tem sua própria opinião do que seria um mundo melhor, portanto, não acho correto que tentemos “criar um mundo melhor” impondo aos outros o que cremos ser o melhor. Isso já acontece, e estamos vendo que não funciona.

      Digo isso porque sou um defensor da liberdade, não porque sou egoísta. Creio que cada um deve ser livre para viver como quiser, desde que não interfira na liberdade dos outros.

      Como vc disse: há os que querem a luz; há os que querem as trevas; há os que querem ambos; e há os que não querem nada disso. Creio que nesse mundo há espaço para que todos vivam harmoniosamente de maneira que bem entenderem, desde que, como já dito, não interfiram uns nas vidas dos outros.
      Não digo que isso é fácil, mas não é impossível. Creio que seja muito mais fácil (e correto) do que tentar mudar quem não quer ser mudado.

      Não quero dizer que devemos ser egoístas e pensarmos apenas em nós mesmos, mas que não devemos tentar mudar quem não quer ser mudado, e nem perdermos nosso tempo tentando ajudar quem não quer ajuda.

      Cada um tem o direito de escolher o próprio caminho, e ninguém tem o direito de tentar desviá-lo do caminho escolhido. Portanto, creio que devemos nos preocupar mais em mudar a nós mesmos, e ajudar apenas quem quer ajuda, mas não devemos permitir que ninguém tente nos desviar do caminho que escolhemos.

      “Posso discordar de tudo o que disseres, mas defenderei até a morte o teu direito de dizer.” (Voltaire)

      @Peterson: Excelente colocação. Foi exatamente por isso que as colocações chave do texto são perguntas. Eu também me faço as mesmas perguntas e confesso que não tenho as respostas. Devemos mesmo dedicar nosso tempo a ajudar quem não faz isso por si próprio? É correto sair por aí tentando transformar as pessoas sob o NOSSO prisma? Não é isso que os dominadores fazem.

      Obrigado pela inserção no debate!

      1. Mariana

        Estava fazendo uma meditação sobre a runa Fehu esses dias e lembrei muito desse post. Me veio que Abundância é algo que você gera e consegue dividir com os outros, algo que você cria ou materializa em Malkuth, direto do alto. Por isso mesmo eu acho que para um MAGO de fato essa questão moral do “será que eu querer mudar o mundo não é despótico?” não existe. Tudo o que ele materializa aqui, tudo o que um Mago traz para Malkuth é o que ele É, e o que ele É emanou de Deus. Ora, se não fosse justo, certo e bom segundo as leis divinas, aquele Mago não teria nem existido, quiçá encarnado. É da Vontade da própria divindade que aquela essência se manifeste para que em Malkuth haja Equilíbrio e Justiça. Pensando assim, o “pecado” mesmo é não se manifestar completamente, ser menos do que se É… isso sim geraria desequilíbrio e visões despóticas de “mudar o mundo”.

  7. Thiago Abdalla

    Nossa… fiquei até emocionado apesar de não ter nem uma resposta para as reflexões do texto.

  8. Israel

    Beeeeeeeeeelo texto!
    Questões que também sempre permeiam as minhas meditações e minhas conversas comigo mesmo…

    realmente acho que, antes de livros e ritos e todas as organizações formais e inclusive ‘limitadoras’ da capacidade humana, devemos primeiramente, com atos muito concretos, ajudar verdadeiramente – pelo menos – aos que estão perto de nós e a nós mesmos, e assim participar da construção de uma realidade, ainda que pequena e somente a nossa volta, um pouco mais cheia das Virtudes que cada um de nós acredita ser verdadeiramente importante. A verdade é que o mundo não precisa de nós, somos nós que precisamos do mundo, então larguemos os egos e mãos à obra…

  9. Augusto

    Marcelo,

    Peço licença para não comentar sobre o belo texto neste espaço, mas sim sobre o fato de o tal de Breivik ter dito que agiu em nome da Ordem dos Cavaleiros Templários. Mais um absurdo que deve ser combatido. Afinal esse sujeito algum dia fez parte da citada Ordem? Quero crer que não.
    Abs!

  10. Edson

    Os livros são importantes auxiliares no desenvolvimento espiritual. Como o próprio Frater Goya colocou em sua entrevista, ele leu vários e vários.

    Entretanto, a pergunta que não cala é: como um estudante, nos dias atuais, pode trilhar o caminho da senda com segurança sem a presença de um mestre ou sem participar de uma ordem iniciática? Isso é possível, ou já foi possível algum dia? Você acha que o material necessário ao iniciante (pelo menos, o iniciante) pode pode ser encontrado nos livros? Se sim, até que ponto você julga seguro que ele possa chegar sem a orientação ou, mesmo, a intervenção de um mestre? E quanto às práticas propostas pelos livros, a exemplo do CVA, de Franz Bardon? A segurança necessária ao iniciante pode ser aprendida apenas pela leitura do livro?

    Obrigado pela agradável leitura.

    PS: A sequência de perguntas não foi proposital. Quando me dei conta já as tinha digitado, se bem que todas estão conectadas ao mesmo assunto.

    @Peterson: O resguardo de uma egrégora é sempre importante, mas eu tenho receio nos tais “mestres” necessários. Entendo e concordo que os iniciantes precisam de uma orientação, podemos ver no Mayhem diversos exemplos de estudantes totalmente perdidos, infelizmente.

    As ordens são uma forma de mostrar caminhos conhecidos a se seguir, o problema é SE esses caminhos serão seguidos. Com a diversidade de materiais existentes, é possível ver anomalias até mesmo em membros de ordens iniciáticas, distorcendo práticas e misturando conceitos.

    O bom senso sempre será um bom farol para iluminar o caminho, mas mesmo assim é difícil não acontecerem tropeços no caminho.

    Quanto a viver apenas dos livros, esses são um bom exemplo dos eruditos citados no texto.

    Obrigado por promover o debate! Só assim conseguimos crescer e transformar conceitos.

  11. Henrique Monteiro

    Eu acho que vc ja parte da premissa errada porque usa uma definição de magia que já estava deturpada desde o começo( (thelema).
    A verdade é que magia ocidental nao tem nada a ver com ‘verdadeira vontade”, pelo menos nao diretamente.
    Magia ocidental quer dizer evocar anjos e demonios ou emprega-los em feitiços, talismãs, etc. Já está tudo nos grimórios!

    O grande barato é que nao dá para fazer nada disso se vc nao conseguir uma ligaçao direta com Deus no processo.

    @Peterson: Como assim Thelema está errada? Verdadeira Vontade não é magia? Magia é evocar demônios e fazer feitiços? Essa é a magia “atual”?
    Qual a fonte dessa sua resposta?

    1. Henrique Monteiro

      Oi, Peterson.
      Vamos por partes:

      1-” Eu acho que vc ja parte da premissa errada porque usa uma definição de magia que já estava deturpada desde o começo( (thelema).”

      A magia tradicional do ocidente está contida nos grimórios medievais. GD, OTO, Thelema, etc sao deturpações, e nao desenvolvimentos desse conhecimento.
      Para saber porque, vc vai ter que ler as fontes originais.
      Esse site é interessante: http://www.esotericarchives.com

      2- “A verdade é que magia ocidental nao tem nada a ver com ‘verdadeira vontade”, pelo menos nao diretamente.”

      Não há qualquer menção à “verdadeira vontade” nos grimórios. Os autores mencionam sim a “Vontade de Deus”, que é sempre pautada pela moral e ética cristã e requer um ato de entrega e aceitação por parte do mago, assim como uma renúncia dos desejos individuais.

      3- “Magia ocidental quer dizer evocar anjos e demonios ou emprega-los em feitiços, talismãs, etc. Já está tudo nos grimórios!”

      Essa é bem auto explicativa. A magia tradicional do ocidente é bem prática e voltada para resultados. Há diversas técnicas, sendo que as principais sao evocaçao (no caso de demonios ou alguns anjos, como na Chave de Salomao), evocaçao/invocaçao na maioria das vezes usando skrying em receptaculo de cristal ou vidro ou fumaça de incenso (Ars Almadel, Arte de Trithemius, Ars Paulina, Janua Magica Reserata, etc).

      Bom, é isso.

      Já agora, onde eu acho uma boa casa de ervas para encontrar tudo quanto é espécie em São Paulo?

      Abrax.

      @Peterson: Henrique, eu respeito sua opinião e sei que quando faz tais afirmações, as faz com conhecimento de causa teórica e prática, mas eu me resguardo no direito de não concordar.

      Pode ser que o termo “Verdadeira Vontade” remeta a algo muito específico baseado em Thelema, mas eu discordo que ele não exista, assim como discordo que a verdadeira magia seja a magia cerimonial ou magia salomônica.

      Entendo que essa é umas (e possivelmente, a mais antiga) das vertentes mágicas, mas não a única forma de magia. Talvez Magia Ocidental seja uma boa definição, mas não a entendo como exclusiva.

      Embora respeitar, mas não pratica-la, considero a essa vertente um tanto quanto “burocrática”. Sei que ela é eficiente, mas tenho dúvidas se ela já não é um tanto “ultrapassada”. A Umbanda está aí para nos mostrar que as coisas podem ser um pouco mais diretas, e quem sabe, mais prática.

      Não me entenda mal, respeito a magia salomônica e reconheço seu conhecimento prático sobre ela, mas tenho ressalvas se ela não torna os magos um tanto isolados da realidade mundana que os cerca. Não é uma crítica, é uma reflexão e autocrítica, assim como todo o texto.

      Obrigado pelas respostas e lições aprendidas.

      1. Henrique Monteiro

        Eu que agradeço o contato!
        Já cheguei a pesquisar sobre umbanda e na época fui chegando até as raízes originais das religiões africanas, mas esbarrei na dificuldade de encontrar terreiros realmente sérios no Brasil (parece que a maioria é marmoteiro), mesmo quando o assunto é candomblé e quimbanda.
        Pelo que entendo- e posso estar enganado- também existe a dificuldade de “ter que acreditar”, já que na umbanda nao se desenvolve clarividencia e outros sentidos astrais (ao menos entre a maioria dos praticantes).

        Existe uma igreja do daime lá no acre chamada Barquinha, que também trabalha com entidades da umbanda, em particular espíritos da água (os “encantados”).
        Acontece que, como lá se usa daime, fica bem mais fácil de ver os espiritos descendo e até mesmo quando eles estão montados nos médiuns.
        Eles tem uma especie de coreto dedicado especialmente à água onde as pessoas bailam e recebem os “encantados”. É bem interessante.

        Nao sei até que ponto esse tipo de coisa acontece em terreiros de umbanda.

        @Peterson: Realmente existe uma vertente conhecida como Umbandaime, mas eu nunca tive a oportunidade de conhece-la. Também é fato que existem muitos terreiros picaretas espalhados por aí, mas essa realidade tende a mudar cada vez mais devido ao amadurecimento que a Umbanda vem sofrendo como um todo. O advento de diversos livros de referência e orientações teóricas que vem sendo trazidas para o plano físico reduz cada vez mais o conhecimento tácito passado de pai para filho de santo, que foi como a Umbanda cresceu no Brasil.

        Diferente do que muitos pensam, hoje já existe conhecimento suficiente inclusive para se praticar a “magia da umbanda” (me referencio aqui a Magia Divina, e as aspas são propositais, pois a mesma não tem correlação direta com a Umbanda) excluindo a parte religiosa e a necessidade de contato direto com as Entidade-Espíritos. É possível conectar-se diretamente com as forças da natureza e evocar e direcionar tais energias utilizando mandalas, velas e pranas. Talvez lembre um pouco o modus-operandi da magia cerimonial, mas meu conhecimento sobre ela é pífio para afirmar tal coisa, talvez você possa me ajudar.

        Quando ao desenvolvimento de outras mediunidades além da de incorporação, cada vez mais isso vem acontecendo, e cada vez menos vemos por aí médiuns “bateria” de entidades e sim um trabalho conjunto entre médium e entidade, incluindo faculdades como clarividência, transporte, “audioviência” e etc…

        Aproveito para me redimir e pedir desculpas. Fui um pouco rude e preconceituoso na primeira resposta que dei aos seus questionamentos. Quando percebi que era você, desci do meu “pedestal” e fui humilde em rever meus conceitos e respostas. Peço perdão pelo equivoco e agradeço a lição.

        Aproveito para perguntar: Um mago que evoca um anjo/demônio e utiliza seus “serviços” para suprir necessidades suas não estaria usando sua Vontade para tal? Palavras são apenas palavras.

        Paz & Luz

        1. Henrique Monteiro

          Oi, Peterson.
          Na boa, nao achei vc rude, achei objetivo. Entao se nao há ofensa, não há necessidade de perdão. Estamos na paz.
          O interessante é que essas mediunidades como clarividencia, clariaudiencia, transporte, etc não são novidades. Elas sao constantes em todas as épocas (voltando até os profetas bíblicos) e indicam contato real com espíritos.
          Se a “Magia da Umbanda” do Saraceni produz esses efeitos, ponto para ele. Eu tenho um primo que se nao me engano fez o curso (nao tenho ctz se era o do Saraceni ou outro, mas acho que foi sim) e nao desenvolveu essas mediunidades.

          @Peterson: Acho que eu não fui claro. Na verdade não é a magia divina que desenvolve tal mediunidade. O que tenho visto (e essa é uma opinião pessoal minha) é que os médiuns de hoje tem desenvolvido melhor suas faculdades e deixando de ser apenas instrumentos das entidades, e a magia divina é um exemplo de como o médium MAGO pode interagir melhor sem a muleta-entidade. Como eu disse, isso é uma leitura minha, baseado no que tenho visto nos terreiros sérios, mas obviamente varia muito de médium para médium e de casa para casa

          O lance da magia tradicional é que, embora ela seja exigente em termos de conduta do mago, construção do equipamento, etc ela é extremamente eficiente.
          Para vc ter uma idéia, depois de 3 semanas de prática de clarividencia usando um método tradicional que usa uma esfera negra eu estava realmente começando a ver os espiritos (comecei a distinguir cores, mas ainda precisava me refinar para ver feições mais detalhadas) e recebendo visitas noturnas de anjos todas as noites.
          E olha que eu nunca tive nenhuma facilidade em relação a mediunidade. Então é o método que é muito bom mesmo!
          So como uma observação: eu estava operando sem o equipamento completo. Com a coisa toda no lugar os resultados descritos pelos que operam são simplesmente fantásticos.

          @Peterson: Tenho acompanhado a comunidade no ning e seus resultados pessoais, e tenho refletido sobre eles. Pelo tempo que você citou, realmente os resultados são muito bons. Talvez seja possível traçar alguns paralelos entre seus resultados na magia tradicional com resultados de um médium dedicado de Umbanda, mas logicamente o modus-operandi é bem diferente.

          “Aproveito para perguntar: Um mago que evoca um anjo/demônio e utiliza seus “serviços” para suprir necessidades suas não estaria usando sua Vontade para tal? Palavras são apenas palavras.”

          Essa é uma boa pergunta.
          Na magia tradicional, tudo é feito conforme a vontade de Deus, e isso quer dizer que o mago não pode quebrar as leis cristãs.
          Entao quando vc evoca/invoca um anjo, vc pede para que o anjo te ensine ou te dê alguma coisa, e ele decide se vai fazer isso ou não. É impossível forçá-los a fazer o que quer que seja, já que estão em planos bem superiores.

          @Peterson: E como é feita essa relação do mago com D’us? Através de orações? O mago é puro o suficiente para atingir uma força tão pura?

          Já os demonios são forçados a executar tarefas sim. Com evocação demoníaca eu nao tenho nenhuma experiencia (sou um mago bem iniciante), mas no método tradicional eles sao sempre evocados à materialização física e o mago entra em êxtase divino ao realizar a operação. Isso quer dizer que quem dá a ordem para o demônio é Deus, ou seja, o mago por merecimento ou graça tem a autoridade de Deus “emprestada” pelo tempo suficiente para controlar e comandar o demonio.
          No final das contas eu até concordo parcialmente que o mago usa a sua vontade nessas operações, desde que ela esteja alinhada à vontade de Deus, o que implica um “abrir mão” da nossa vontade individual em larga escala.

          É só observar a vida dos magos medievais autores dos grimórios que dá pra ver que era gente bastante reta, a maioria até no caminho da santidade. Isso não é coincidência, é uma consequência natural da utilização do sistema.

          @Peterson: Isso vincula de alguma forma a magia tradicional ao cristianismo? Pergunto justamente pelo desconhecimento.

          Gostaria de tentar traçar contigo um paralelo (se é que eles existem) entre a hierarquia da Umbanda e dos anjos/demônios da magia tradicional. Se estiver interessado, seria um exercício interessante de minha parte.

          1. Henrique Monteiro

            Oi.

            “@Peterson: Acho que eu não fui claro. Na verdade não é a magia divina que desenvolve tal mediunidade. O que tenho visto (e essa é uma opinião pessoal minha) é que os médiuns de hoje tem desenvolvido melhor suas faculdades e deixando de ser apenas instrumentos das entidades, e a magia divina é um exemplo de como o médium pode interagir melhor sem a muleta-entidade. Como eu disse, isso é uma leitura minha, baseado no que tenho visto nos terreiros sérios, mas obviamente varia muito de médium para médium e de casa para casa”

            Bom, a meu ver a coisa é bem objetiva: sem o desenvolvimento dos sentidos astrais nao há como estabelecer uma comunicação com espíritos. Entao se a tradição que o cara pratica não ensinar como isso é feito, o ritual vai ser igual uma missa: vc vai lá, reza e acredita sem provas.
            Até agora as únicas tradições que conheço que ensinam esse desenvolvimento como parte do currículo são a magia tradicional e o santo daime.

            “@Peterson: E como é feita essa relação do mago com D’us? Através de orações? O mago é puro o suficiente para atingir uma força tão pura?”

            Vc reza, se confessa e se comporta durante o dia. É dificil porque vc tem que andar em retidão e seguir os ensinamentos de Cristo.
            Há outros preceitos importantes como castidade (o mais dificil para mim), jejum ou alimentação leve, etc.
            Na hora que as entidades chegam elas te levam a um estado expandido de consciencia, facilitado pela pureza do operador.
            Acho que a coisa deve ser parecida com os médiuns na umbanda.

            “@Peterson: Isso vincula de alguma forma a magia tradicional ao cristianismo? Pergunto justamente pelo desconhecimento.

            Gostaria de tentar traçar contigo um paralelo (se é que eles existem) entre a hierarquia da Umbanda e dos anjos/demônios da magia tradicional. Se estiver interessado, seria um exercício interessante de minha parte.”

            A magia tradicional é cristã (especificamente, católica) porque o mago deve necessariamente seguir as leis cristãs.
            As invocaçoes e evocações todas empregam o Nome de Jesus Cristo como fonte de autoridade para chamar e/ou controlar espíritos.
            Como vc mesmo deve saber, todos os ocultistas (magos e alquimistas) medievais eram cristãos.
            Pelo que experimentei até agora, a prática te leva a vivenciar o cristianismo de uma forma bem essencial, creio que parecida com a dos santos católicos ou dos pais da Igreja.

            Bom, podemos fazer esse exercício sim. Só não sei se as entidades da magia tradicional e da umbanda são as mesmas. Podem muito bem ser completamente diferentes, e daí seria necessário perguntar a elas pessoalmente.
            Tem que tomar cuidado justamente para não cair nessas generalizações tão comuns na magia moderna (ex: Chesed-Jupiter-Sachiel-Zeus-Ogum).

          2. Aoi Kuwan

            Apenas para esclarecer alguns pontos da resposta do Peterson sobre Magia Divina que talvez não tenham ficado bem claros nas respostas dele:

            – Magia Divina NÃO É “magia na umbanda”, nem mesmo com aspas. O Rubens Saraceni é claro nas suas obras quando separa magia magística da magia religiosa. Magia Divina é magia magística, Umbanda é magia religiosa. O que se faz de forma magística (Magia Divina) NÃO se faz de forma religiosa (Umbanda). O processo mágico feito na Magia Divina é feito por um MAGO; o que é feito na Umbanda é feito por uma entidade. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa;

            – Magia Divina não pode ser um exemplo “de como o médium pode interagir melhor sem a muleta-entidade”, isso porque na Magia Divina não há médium. O que há são MAGOS. MÉDIUM e MAGO são duas figuras diferentes. Não é pré-requisito ser médium para ser iniciado nos mistérios de Magia Divina e se formar um MAGO. Não há necessidade de ser MÉDIUM para ser um MAGO de qualquer tradição ou escola magística.

            @Peterson: Obrigado pela complementação Bruna, realmente haviam lacunas na minha resposta que você preencheu com a propriedade que tem como Maga, maior do que a minha inclusive, que ainda sou apenas um estudioso.

            Foi um equivoco da minha parte ter relacionado médium com magia divina, realmente não é necessário ser um Médium para pratica-la e ela não tem correlação direta com a Umbanda, como você muito bem colocou. Já fiz apontamentos nas minhas respostas para corrigir isso, pois realmente me expressei mal e deixei brechas para tal interpretação

            Obrigado novamente por me corrigir.

          3. pedro

            nao existe diferença alguma entre a vontade de Deus/universo e a nossa Verdeira Vontade. Se alguem di que ha eh pq nao entendeu exatamene o q significa a verdadeira vontade.

            ou sera q eu eh q nao entendi nada?

    2. Ramon

      Eu não acredito que eu li isso. Ainda existe gente sem a base cabalística pra entender como as coisas se entrelaçam ? Sem entenderem que os planos são manifestações diferentes da mesma coisa, povoados pela forma necessária. Acho que o amigo pensa que Thelema é a ordem, assim como se fala em Gnose e as pessoas pensam em Samael. E agora, quando se fala em Magia, pensa-se em evocações. Recomendações ao amigo: Mais teoria e menos prática, mais interiorização e menos exteriorização pra no futuro ver entender o que é e como a prática acontecesse, em relação à você e ao todo. Acredite quando eu falo do fundo do coração que nada do que eu disse foi pra te ofender.

      1. Henrique Monteiro

        Tranquilo, Ramon.
        Eu descartei a cabala porque, na minha opiniao, ela nao tem nenhuma relevancia prática e na maioria das vezes te leva a conclusoes erradas.
        Explico: a cabala é uma sistematização do misticismo judaico da merkavah. Acontece que, ao longo do tempo, cada mestre criou o seu próprio sistema cabalístico.
        Entao vc tem a cabala de Cordovero, a cabala de Abulafia, a cabala de Shem Tov, etc, sendo que cada sistema é diferente do outro, e por isso sempre leva a conclusoes diferentes.
        Para vc ter idéia, o diagrama da Árvore da Vida surgiu relativamente tarde.
        A “cabala hermética” que é usada pela GD e outras ordens iniciáticas modernas é mais uma dessas versões da cabala. Por isso não acho um sistema confiável nem útil na prática.

        A magia ocidental se baseia na astrologia tradicional (que é a mesma no ocidente até hoje). Usando as tecnicas de eletiva vc calcula que entidades evocar, quando, que materiais, perfumes vai usar e demais associações.
        Como sistema de correspondências e associações é bem melhor e muito mais simples e confiável que a “cabala hermetica”.

        1. Ramon

          Mas é exatamente essa colocação de vocês em relação à Magia, vocês vem a magia apenas como abertura de portais em relação a coisas externas. Não parece ter nada em relação à vocês. Por que ???

          1. Henrique Monteiro

            A parte individual diz respeito às experiencias pessoais com os espíritos, incluindo os ensinamentos que vc recebe e começa a aplicar na sua vida.
            Os livros focam em técnicas justamente porque quem vai receber esses ensinamentos e ter as experiências diretas é quem for praticar os sistemas.

        2. Rev.Breno

          Henrique, muito justo suas respostas mas só engrossando o caldo da conversa:

          – 90% são livros de receita pois se partia do pressuposto que o caminho era o da religião vigente: O caminho oculto era um pensamento dentro da própria religião, com uma exegese nova se/quando necessária. Vc não preciasa indagar para um mago da idade média sobre o abc de seu caminho, era sempre pelo prisma cristão medieval.Não há uma discussão sobre V V, quando na cabeça dele é inquestionável que a alma era um feixe de luz divina…
          No judaismo e no islamismo é igual, sempre dentro da religião vigente( e sendo mais específico, da cultura religiosa daquela região). O Idel Moshev deixa isso bem pontuado em seus textos e há a frase islâmica: “quer ser um bom sufi, seja um bom muçulmano”. Aliás, os grupos mais tradicionais ainda funcionam assim,

          Vários textos que chegaram a nossa mão são receitinhas pois quem o autor escrevia para um grupo de pessoas já conhecidas e que entendiam o be-a-bá dos ritos sendo assim desnecessários por em escrita, mas as tabelas e dizeres não.

          Com a quebra da hegemonia cristã e o inicio do pensamento anti-cristão ( prefiro além cristão), se é obrigado a redefinir muitos pontos, e a Verdadeira Vontade entra nesse momento.

          Agora o julgamento de valor cabe a cada pessoa, onde um vê uma modernização outros veem como deturpação e assim caminha a humanidade

          1. Henrique Monteiro

            Olá, Rev. Breno.
            Ok, tudo o que vc disse são fatos.
            O problema chega quando vc começa a descrever o pano de fundo da magia moderna. Por mim o contexto dessa prática poderia ser até crença no papai noel e no coelhinho da páscoa.
            O problema da magia moderna é um só: não funciona.
            E digo por experiência própria. Eu mesmo pratiquei 4 anos dentro de uma ordem iniciática respeitadíssima descendente da “Inner Light” (o método era basicamente GD) e não alcancei nada. Zero resultados.
            E com meus colegas era a mesma coisa. Observando os resultados do pessoal do TDC, também é a mesma coisa.
            O máximo que acontece são “sensações e insights” e, na boa, isso é muito pouco.

            A razão pela qual eu estou conversando com o Peterson é que eu acho que a umbanda possa funcionar. Tirei essa conclusão baseada na minha experiencia própria dentro da Barquinha (umbandaime), onde vi que realmente existem caboclos, pretos velhos, encatados, curumins, etc.

            Já por magia moderna eu nao tenho respeito nenhum. É perda de tempo e maluquice.

  12. Merovingio

    “blablablablablablabla… mTimimimimimimimimi…”

    Estão falando isso desde os anos 60 e até hoje nada. Por outro lado, antes esse tipo de discussão era mais fechada ainda e jamais mencionada publicamente. Eu quero ver é o dia que vocês vão levantar o c* da cadeira e fazer alguma coisa.

    Mas como? Eu falo por experiência própria. Estou há muito tempo envolvido no que vocês costumam chamar de “ocultismo” e já conheci muita gente, e até agora as únicas pessoas realmente dignas que encontrei não estavam encarnadas. O resto, incluindo os que se dizem os “mais evoluídos” autores que têm dezenas de publicações, são uns c*zões sem um pingo de coragem!

    E digo mais: Senta a p#rra do c* e fica twitando o dia inteiro, postando merda no facebook, e fugindo da batalha!

    “Ahh… mas a verdadeira luta é interior” – Minha p*Ca! Estou cansado desse povo engomadinho que se orgulha de fazer parte de duzentas ordens mas não conseguem dar um passo a frente. Pra essa gente eu só digo uma coisa: enrola seus pergaminhos e enfia no seu…

    Enquanto vocês não tiverem coragem de se reunir de verdade e ir pra p#rra da PAREDE DE ESCUDOS, vcs não passarão de um bando de pvnh3teiros!

    @Peterson: diante de toda essa revolta e indignação, eu espero sincerente que você seja um grande transformador da realidade ao seu redor, e não só mais um “punheteiro que fala muita merda na internet” como você mesmo denominou os ocultistas de cadeira.
    Por favor, ajude-nos dando exemplos de suas ações para transformação do mundo ao redor, será de muita ajuda para mudar o comportamento que você criticou. Estou aqui para aprender com os bons exemplos.

    1. Vinícius

      oloco , estamos nervosinhos!!!
      Agora, vamos lá, qual o seu grande plano???
      Aonde você vai jogar toda essa raiva transformadora???
      Ilumine-nos com a sua sabedoria!!!

      Na boa Che, primeiro, esse mundo não é um parquinho, existe gente empenhada em mante-lo como está, gente poderosa, mais que eu e você. Não é tão simples e rápido “tirar o cú da cadeira” .
      Segundo, sem proposta, as suas palavras soam como “raiva adolescente” e isso nunca transformou o mundo de verdade, apenas criou tendências, tipo o punk, que no fim acabou não mudando nada, só virou estilo de roupa.

      O mundo é controlado nos bastidores, por pessoas que permanecem anonimas, esses caras que as pessoas falam que são grandes inovadores, tipo Bill gates, Steve jobs, até os revolucionários como o próprio Che, os Beatles, nossos possíveis ídolos não passam de peões num jogo maior.

      O que eu digo: CALMA MACHÃO!
      A coisa é mais complexa, estamos jogando com um monte de coisas, não só com o plano físico, não é chutando a porta que vamos resolver, de verdade, as coisas.
      Um guerreiro não sai por ai distribuindo golpes, mas economiza energia para acertar no ponto certo, no timing certo.

      fica essa pra você: http://letras.terra.com.br/the-beatles/214/

    2. Henrique Monteiro

      Hahahah, eu gostei do comentário do Merovíngio.
      Também observo que há muita gente com títulos completamente vazios em sociedades secretas que não detem nenhum conhecimento real. Pouquíssima gente fazendo trabalho prático de verdade e menos ainda obtendo resultados.

    3. Agora eu gostaria de questionar até onde o “reclamar não ajuda” é verdadeiro.

      Se as pessoas se dessem ao trabalho de engolir suas verdades imutáveis, vir aqui ou em qualquer lugar e aceitar uma discussão, uma exposição de fatos, uma peleja das boas, talvez nós fossemos capazes de reclamar juntos.

      O problema não é reclamar, é reclamar sozinho.

      Reclamar, do latim “reclamare”.

      Reivindicar. Protestar. Se opor.

      Mas se opor a que? Bem, cada um tem seu calo e seu senso 🙂

      Se você vem aqui para reclamar, É BEM VINDO!

      Sério!

      Mas reclame feito gente e aceite a peleja. DISCUTA. Exponha suas causas e nós iremos expor as nossas.

      Iremos QUESTIONAR as suas causas.

      Mas se você vem simplesmente ofender, sinto muito. Você não está reclamando.

      Está apenas esbravejando (e isso sim não muda nada).

      E desse termo eu FUJO!

      @Peterson: Geralmente, reclamar é o primeiro passo. Ao meu ver, o problema é que a maioria SÓ reclama e não avança, não propõe nenhuma ideia… apenas esbraveja.

      1. Shlomo

        Reclamar é pedir por ajuda.

        Reclamar funciona se quem reclama não tem capacidade de solucionar o problema sozinho (se tem, deveria solucionar e não passar o problema adiante) e se as pessoas a quem se reclama têm capacidade de ajudar (senão, só vão ficar reclamando também).

  13. yoe lenon

    Eu acredito no poder da violência , mas não creio é em sua eficácia.Penso que não são as críticas que impulsionam as pessoas mas sim os exemplos. Me considero um desses ocultistas eruditos, nunca invoquei muita coisa , sou indisciplinado e talz. Mas eu penso que Naum adianta muito ter mil talismãs encarnados dos poderes mais f*dásticos( assim como ser Evangélico e saber o “Livro” de còr) e não ceder o assento pra uma velhinha no ônibus.Evocar o próprio Belzebu(Como ser um Budista e fazer doze horas de meidtação por dia) e nem dar Bom-dia ao porteiro.Pode ser uma desculpa praqueles que num tem muito “poder mágiko”, eu ACHO que “estamos nesse mundo para os outros” que teremos muito……. tempo para nós mesmos e nossos egos quando abandonarmos MLKTH. A exemplo do Del Debbio que poderia muito bem ganhar uma grana a mais com a confecção de Mapas e Sigilos(afinal isso deve ser trabalhoso) mas preferiu nos dar um exemplo e um empurrão para a caridade e um pouco de abandono para nossa auto importância.
    Eu ainda(AINDA) sou um mané em termos de prática mágika mas eu naum quero ser o Gendalf e virar as costas para a causa da Terra Média.Nem ficar revoltado (IRA) com aqueles que não tem a bravura de empunhar suas espadas(THELEMA) e lutarem pelo que consideram justo(ou pior naum terem nem senso de justiça) como diria minha vó: Cada terra com seu uso e cada roca com seu fuso.

    1. Ramon

      É exatamente o que eu queria dizer. A Thelema é o motivo de termos encarnado, e não sairemos da Roda de Samsara até a achar-mos. Não faz sentido evocar tudo isso, se você é um completo mal educado. Esses seres superiores não vão nos mostrar essa VV, senão a seguiríamos como simples fantoches, sem colocar a nossa alma e intuição de ” É isso que eu eu amo fazer” e mais de ” Ele mandou eu fazer isso, vou fazer porque vou parar de reencarnar”. Como o Tio Del disse, um caboclo de Ogum atingiu a VV abrindo trilha na mata,nunca evocou nada nem fez pacto com ninguém. Por isso essa minha “teimosia” em aceitar a totalidade do que engloba a Magia. Mesmo a Cabala tem muito de Alquimia nas Esferas e são bons pontos de meditação( não tô falando de Oooommm). Se Magia Cerimonial fosse a totalidade da Magia, eu faço Magia pela Oi, pois na minha visão(posso estar completamente errado), evocar algum ser é como discar o número da casa dele até ele atender o telefone pra conversar com você, a diferença é que o número é mais complexo e junta duas esferas. O telefone só age em Malkuth.

  14. Bolthor

    Falar que Cabala não tem relevância prática e não é confiável foi de doer a vista….

  15. um por aí

    Há uma coisa a se considerar com relação a “conseguir resultados práticos”: eles vem independente do caminho, para quem consegue algumas “chaves”. Mas o que são resultados práticos? Conseguir realizar um desejo, ter uma visão ou sonho premonitório, ver “coisas sobrenaturais”? Nisso, nossos amigos da IURD dão show também e qualquer um com um pouco de “fé” ou “força de vontade” suficiente conseguirá em qualquer caminho! O resultado seria evolução espiritual? Aí dependerá também do ponto de vista, a obtenção do resultado: para alguns um puritanismo recalcado é santidade e a fúria para com os hereges é só a manifestação da ira divina que deverá vir através dele, o Inquisidor… Para outro, a sabedoria é ultrapassar as “fábulas” e se tornar um ateu lúcido e assim se segue para cada caminho em particular…Resultado externo é um foco perigoso e não diz muita coisa, exceto que ele aconteceu. Exemplo: já tive experiencias de visões sob efeitos de substancias psicoativas e quem me garante que não foi só efeito da droga? Já tive sem usar nada, apenas quando relaxo e então, quem me garante que não sou esquizofrenico? Particularmente, em termos de práticas mágikas, prefiro usar a sigilização com base nos meus parcos conhecimentos do assunto, usando principalmente a simbologia astrológica, do tarot e da Qabalah, associado a estados alterados de consciencia, o que para mim não é dificil. Com técnicas similares já consegui empregos, apartamento, carro, conversar com “seres astrais” e coisas do genero, principalmente as famosas sincronicidades. Será que não foi tudo pura coincidencia? Será que não sou só um louco achando que as coisas aconteceram pq dancei em extase, fiz desenhinhos coloridos e acreditei de todo coração que aquilo aconteceria? Vai saber… não garanto nada, pois não posso garantir nada. Com as minhas práticas consegui muito do que quis, mas consegui por causa delas? Vale pensar, já que conheço evangélicos com resultados similares fazendo suas “correntes” e católicos, com suas promessas e terços…Se vc atingir o estado certo, aquele em que voce não é essa consciencia pequena do dia a dia, até a cartinha ao Papai Noel trará resultados práticos, ao menos, é o que me parece, por experiencia própria e análise da experiencia de gente próxima… Só temos que tomar cuidado para não querer engolir o mundo inteiro, numa busca sem fim por mais e mais resultado, caindo em ansia e desespero por não ser “Deus Todo Poderoso”. Quase caí nesse ponto e foi quando percebi que uma vida classe média, ao meu corpo basta, e como alguem escreveu em nome do apostolo Paulo: a graça me basta (seja de Deus, Jesus Cristo, infinito, eterno, Absoluto, ou seja lá como vc chama a essencia de tudo, que toma vc, em estados de união divina)…

  16. Merovingio

    Eu falei foi sobre todos nós mesmo! Incluindo eu! Afinal, você, eu e eles não existem.

    Pela sua resposta eu senti que vc ficou até meio chateado pela minha forma de me expressar. O que é bom, pq se a carapuça serviu, isso quer dizer que você reconhece a sua omissão também.

    Repito: quero ver todo mundo, todos os milhares de nerds pvnh3teiros que acessam esse site e que no máximo fazem uma meditação por ano, levantando o c* da p#rra da cadeira e organizando reuniões frequentes, colocando as coisas em MOVIMENTO … agora eu sai de SP, estou longe do epicentro da parada… mas pode acreditar que aqui onde eu estou (no cv do Judas) eu estou me esforçando para achar uma solução. Mas é complicado, pq ninguém faz nada sozinho. O nosso trabalho é PEIXES-AQUÁRIO… Uma União Social Macrocósmica. Precisamos reanimar o nosso ESPÍRITO DE FORMIGA.

    É preciso União Real. Esquecer face, twitter (chega de virtual) essas merdas todas e partir pra AÇÃO CONCRETA E ORGANIZADA, porra! Só ficar escrevendo e meditando e limpando a bunda com o grimório é [email protected]! Se for só uma mudança pessoal/egoista e não acrescentar nada pra Humanidade como um todo, grande merda nós estaremos fazendo.

    Porra, eu admiro pra caraleo todos vocês que trabalham aqui, mas porra… só palestra, simpósio, blablabla, mimimi é foda! Eu quero que nós sejamos responsáveis por um MOVIMENTO mais ATIVO e CONCRETO. Algo que se manifeste em MALKUTH! Crack the Matrix for real!

    Sozinhos não faremos nada! É preciso UNIDADE e FOCO!

    “Have I told you before there is no escaping the nature of the universe? Is it that nature that has again brought you to me. When some see ‘coincidence’, I see ‘consequence’. When others see ‘chance’, I see ‘cost’.” M.

    @Peterson: É claro que a carapuça serviu, porque o texto não é uma pregação, e sim uma reflexão e autocrítica. Não fiquei chateado, apenas devolvi a provocação. Concordo com tudo que você falou, e foi essa indignação que motivou o post. Eu estou consciente de que o que faço não é suficiente, e pelo visto você também está, a dúvida é como convencer os demais, e como proceder e onde agir.

  17. Gerson

    Pra entender magia você precisa, necessariamente, entender kabbalah, caso contrário, se deturpa, ainda na teoria, e acredita piamente que Thelema é só mais um sistema…

    Se partir desse ponto de vista, acredite, não chega nem a um mero erudito!

  18. Luis Augusto

    As pessoas esqueceram de morrer.
    É preciso deixar de ser covarde para agir com coragem. Deixar seu eu covarde morrer, abandona-lo, esquece-lo. Fazer magia neste exemplo seria usar um instrumento ( foco, mantra, ritual, imaginação, etc. ) conscientemente para MATAR seu ‘Eu covarde’. E então aproveitar a coragem que nesse caso seria a Vontade do magista.

    Extrapolando: Na Iniciação o magista faz a mesma coisa. Através de uma operação ele MATA seu EGO, seu EU inferior. Para então – e sómente então – vivenciar sua Verdadeira Vontade. Deixo claro que estou falando de uma Iniciação Verdadeira e não da maioria de rituais sem essencia de hoje em dia.
    Depois da Iniciação o magista se torna um Adepto, Iluminado, Mestre ou como desejarem.

    Então eu digo: As pessoas esqueceram de morrer.
    Não é preciso aniquilar o ego para evoluir. Aos poucos, de vicio em vicio, defeito em defeito nós podemos nos aproximar dessa Verdadeira Vontade. Matando-os um por um.

    Para terminar: evocar/invocar energias/deuses/anjos/demonios, utilizar astrologia, kabbalah, yoga, clarividencia, etc… NÃO é MAGIA. Essas coisas são CIÊNCIAS não ortodoxas, são CONHECIMENTOS velados e são apenas FERRAMENTAS para auto-conhecimento.

    Por Favor não se matem físicamente, MAS: Magia é Suicidio.

    1. Ramon

      Glória a Deus !!! Nem tem muito o que falar, simplesmente concordo plenamente com o amigo acima.

  19. Paulo G.L

    Peterson:…
    Se ao ler um texto como o que Vc diz que leu, surgiram questionamentos, reflexões e dúvidas em seu espírito, isso é sinal de que Vc é uma pessoa inconformada com a realidade que o cerca, provavelmente um idealista e uma pessoa que valoriza mais o aspecto coletivo, espiritual e transcendente do que o material, imediato e individual…PARABÉNS!!! Peterson, há coisas de que não estamos autorizados a intervir ou com as quais não podemos interagir. O mar é vasto, complexo e poderoso e sob suas ondas esconde-se todo um universo de animais e plantas e ele interfere no clima e na vida do planeta…Quando está em fúria, sucumbem as mais sólidas embarcações e ele amedronta o coração humano com seu poderio…Porém ao chegar à praia, todo esse poderio e essa capacidade de amedrontar e influenciar chega ao fim…É assim pois Deus quis assim…Deus colocou um limite, uma linha demarcando a capacidade e poderio do mar…Ao chegar ao limiar desse limite, o mar cessa sua influência e sua força…Assim também Peterson é com a capacidade e poderio humanos…Enquanto o mar for mar e estiver subscrito aos seus limites fará muita coisa e será sempre um fator determinante e influente…Porém há um limite a essa ação do mar…Assim também com o espírito e capacidade humanos…Isso não quer dizer que não possamos e devamos querer mudar a realidade que nos circunda…Mas devemos saber que por maior que seja nossa inteligência, vontade e capacidades, há um limite…AS coisas do espírito devemos deixar para o espírito…Deus colocou um limite à nossa capacidade de penetrar, sondar e analizar as coisas…Nas questões espirituais, no que concerne á Deus, anjos e mundo celestial devemos nos contentar em crer o que nos diz a Bíblia e devemos desistir de toda a vontade de entender ou controlar tais assuntos…O SER HUMANO NÃO TEM A CAPACIDADE DE ENTENDER OU CONTROLAR O ASPECTO ESPIRITUAL E DIVINO EM SUA ESSÊNCIA, E EM SI MESMO…Viva uma vida mais simples Peterson…Contente-se em tentar ajudar quem Vc puder…Faça o que estiver ao seu alcance…Não queira entender ou controlar aquilo que está muito acima de Vc e de suas capacidades…Aja de forma simples e eficiente…A caridade é simples e eficaz…Se Vc puder, ajude quem precisa de Vc de forma concreta, simples e eficaz…Se não estiver ao seu alcance, Deus saberá que, ao menos Vc agiu com boa vontade…A verdadeira sabedoria está em ajudar ao próximo mais com atos do que com palavras, até pq muitos resistem tenazmente à verdade e ao bom senso…É por essa razão que hpaá tantos males espalhados pelo mundo…A maioria das pessoas resistem à sabedoria, à verdade e ao conhecimento puro e simples, hipnotizados como estão pelos prazeres, vaidades e satisfações materiais imediatas…Se Vc conseguir diminuir em Vc mesmo essas coisas já terá feito muito por si mesmo e pelos outros…Deixando de prejudicar aos demais, ajudando de forma simples e eficiente, já terá sido um grande cidadão do universo…TE DESEJO TD DE BOM…PAZ AI PRÁ VC FIRMEZA?

    [email protected]

    @Peterson: Paulo, me perdoe, mas se existe uma frase que resume toda a motivação que me levou a buscar maiores conhecimentos sobre espiritualidade foi “É assim pois Deus quis assim”. Respeito sua posição, mas esse espaço não é o fórum para verdades absolutas, e o texto trata justamente disso.

  20. Takeru Nid

    Bom digamos que esse texto me resumiu “nas hora mais resumidas”
    caiu como uma luva

  21. raph

    Sabem eu acho que a Aoi Kuwan trouxe um comentário que pode resumir muito do debate no post. Realmente, se confundimos mediunidade com magia, ou médiuns com magos, surge uma confusão só, e uns acham que funcionam e outros que não, talvez mais por questões de nomenclatura, ou não compreensão do conceito em questão.

    Um médium entre em contato com entidades “de fora”, e é através delas que recebe informações. Um mago, a meu ver, está mais para “médium de si mesmo”, e nessa troca de informações consigo mesmo, se for fundo e alto o suficiente, é capaz de encontrar mesmo a mais grandiosa das entidades: Deus, ou a Vontade de Deus.

    Espinosa, em sua “Ética”, nos trouxe não somente uma definição lógica de Deus, “a substância que não pode criar a si mesma”, como uma espécie de definição filosófica da intuição e da vontade conectadas a Vontade de Deus, o que para Espinosa (e muitos outros) era a atividade mais grandiosa de um ser humano, e aquele que sempre lhe traria a maior felicidade.

    Mas, acho que a despeito de todos os manuais práticos sobre natação, só se aprende a nadar, nadando. Quero dizer é isto: só se aprende a amar, amando.

    Abs!
    raph

    @Peterson: Verdade Raph, eu mesmo acabo misturando as coisas as vezes. É claro que um médium pode vir a ser um Mago, mas não é um pré-requisito nem mesmo uma convenção. Muito bem colocado.

    1. Paulo G.L

      Raph:

      Concordo com Vc quando diz que só se aprende a nadar nadando…Viva a prática!!! Teorias labirínticas de suposições em cima de abstrações várias, levam com certeza do nada ao lugar nenhum…Geram confusões, dúvidas, aflições e por ai vai…Mas para não dizer que não falei das flores e também pq (Parece) estamos numa página da internet que tem como objetivo exatamente esse tipo de discussão, dou aqui minha singela contribuição(?) a esse debate (?)…Ralph: 01- Não é possível uma definição lógica de Deus uma vez que o conceito de Deus está acima da lógica…Espinosa assim como vários outros ao tentarem colocar a fé religiosa no plano da racionalidade lógica, falha exatamente pq o conceito de fé religiosa é extremamente íntimo,pessoal e intransferível, ou seja: Não é possível incutir no coração alheio e muito menos na mentalidade de terceiros a fé que temos em determinado conceito religioso; O máximo que se pode fazer é uma PREGAÇÃO DOUTRINAL RELIGIOSA que, caso tenha a base e força necessárias, atingirão o ESPÍRITO do ouvinte, causando assim uma vontade de aprofundar tal doutrina, gerando assim uma possível CONVERSÃO (De conceitos ,rumos e crenças)…02- Não há “entidades”, médiuns e muito menos “magos” (Assim mesmo entre aspas, aliás não há magos de forma nenhuma, nem entre aspas e nem fora delas…)…O SER HUMANO NÃO TEM CAPACIDADE DE SONDAR, ENTENDER E MUITO MENOS CONTROLAR ASPECTOS DO PLANO ESPIRITUAL…O que há realmente coloco a seguir no item três(03)…03- Há o Ser humano constituído por A) CORPO FÍSICO(Cabeça tronco e membros…), esse aspecto ou parte é estudado pelos Médicos em suas várias especialidades (Fisiologistas, Neurologistas, Ortopedistas, etc…)
      B) ALMA E PSIQUE (Nossa carga e herança genéticas comportamentais, nosso temperamento e personalidade, nossas lembranças, desejos, ideais e capacidades mentais correlatas, inteligência, afetividade, etc…), esse aspecto ou parte é estudado pelos sociólogos, psicólogos, e antropólogos. C) ASPECTO ESPIRITUAL TRANSCEDENTAL UNIVERSAL ( Intransponível, insondável, ininteligível, incontrolável e imprevisível…), esse aspecto não é estudado por ninguém… (Por um simples motivo: NINGUÉM TEM A CAPACIDADE DE ESTUDÁ-LO…). Assim, os PARÂMETROS criados por Deus só podem ser modificados ou “editados” pelo próprio Deus e a “Senha” do Administrador (DEUS) jamais poderá ser “Hackeada” por ninguém, sejam “médiuns”, “magos”, “entidades” “sábios” etc etc etc…

      Paulo G.L

      [email protected]

      @Peterson: Caro Paulo, aqui não temos certezas absolutas e não somos pregadores. Não queremos (e nem gostamos) converter ninguém a nada, muito menos a religião alguma.

      “Todo sujeito é livre para conjugar o Verbo que quiser.” O Teatro Mágico

      1. raph

        Oi Paulo,

        Bem, primeiramente, sobre o Deus de Espinosa: quando falo em definição lógica estou falando sobre um problema lógico, ou filosófico, que é como a Filosofia aborda o problema da criação – “porque existe algo, e não nada?”. Espinosa “resolve” essa questão, na realidade emprestando conhecimentos muito mais antigos (basta ler “O Caibalion”, por exemplo, que teoricamente traz conhecimentos do Egito Antigo, ou o que nos restou da filosofia de Parmênides), com a questão do Uno, a Substância (primeira) que não poderia ter sido criada, a que se opõe ao nada (que não existe), e a que irradiou tudo o que há.

        Mas, lógico, daí a nossa relação com tal Substância: isso é uma coisa no fundo subjetiva, intransferível. Nós somos uma forma única do Cosmos olhar de volta para si mesmo, e por isso não podemos afirmar, ou sondar, até onde vai essa reconexão de cada um: somente o ser em si sabe, e a Substância. E também, exatamente por isso, não podemos jamais dizer: isto pode, isto não pode. O que podemos, e devemos fazer, é julgar a espiritualidade de uma árvore pelos seus frutos.

        Ou, em outras palavras: se você não conseguiu sondar Deus diretamente, nem de relance, nem de canto de olho, não quer dizer que ninguém possa ter conseguido. Existiram alguns caras aí, Sócrates, Rumi, Gibran, Tagore, que provavelmente podem falar por experiência própria. E ainda teve, é claro, o rabi da Galiléia que disse que “somos deuses, faremos tudo o que ele fez e ainda muito mais”.

        Já sobre controlar a Vontade de Deus, aí eu concordo: somente Deus.

        Abs
        raph

        1. Paulo G.L

          Raph:…

          Na resposta que dei ao Peterson, já respondi a muitas das suas colocações, mas complemento com os seguintes raciocínios:
          Se se supõe que houve uma substância primeira e que essa mesma substância é permanente e pode irradiar tudo o que há (inclusive o conceito de espaço e tempo), então pq há de se supor que ela está submissa a essas mesmas irradiações? Foi seguindo esse raciocínio que postei ao Peterson que Deus está acima da lógica e é por definição impenetrável à inteligência e capacidades cerebrais humanas…O raciocínio na verdade é bem simples, não há nada de espetacular nele, não entendo como pensadores e supostos “sábios” puderam no decorrer da história ser tão pretensiosos a ponto de querer aplicar a lógica humana ao conceito de Deus…A coisa é bem simples, não entendo como alguns queiram se opor ao conceito……Como poderia o vaso feito de barro compreender qualquer outra substância que não fosse o barro? Ainda que fosse um vaso muito inteligente, ele precisaria conhecer várias outras substâncias e precisaria dos parâmetros referentes a estas mesmas substâncias se quisesse entendê-las..No caso do vaso de barro, o barro mesmo serve de parâmetro à sua própria compreensão, mas como poderia o vaso entender por exemplo o metal ou os gases? E mais impossível ainda: Como poderia ele pretender entender a mente do oleiro que o fabricou e os processos e as circunstâncias e motivações dessa fabricação? Se mal consegue entender o barro como pode querer pretender entender o resto? Assim por exemplo, é verificando as enormes complicações e complexidades do universo é que os astrônomos entendem a dificuldade de se estudá-lo, visto que não conhecem as bases com a qual foram originadas as relações e leis observadas no nosso sistema interplanetário, fusões estelares, explosões inter galácticas, buracos negros , etc…(Isso é só um exemplo. lógico que não é por isso que vamos deixar de estudá-lo…) O Homem como ser racional sempe quererá transpor os limites de sua existência, isso é natural e é isso que dá impulso ao avanço da ciência, mas precisa estar ciente que há um limite para isso em determinados assuntos…Querer controlar o que está além da capacidade e além dos limites estabelecidos não me parece nada inteligente, principalmente quando ao mesmo tempo se negligencia as coisas perfeitamente factíveis e que estão ao alcance fácil de nossa mão…RESUMINDO: Seja simples e eficiente, trabalhe, use o que Vc já sabe e suas capacidades naturais, estude, tente vencer o que está errado dentro de si mesmo e Vc já será um grande cidadão…Do Brasil e do universo…FIRMEZA?

          PAZ PRÁ VC AI RAPH!!! É NÓIS QUE TÁ!!!

          Paulo G.L

          [email protected]

      2. Paulo G.L

        Peterson:…

        Embora esteja na postagem do “Raph” e já que Vc repete a afirmativa de que aqui não há verdades absolutas, e se é assim que V pensa, por favor, ao escrever uma postagem, um texto ou uma reflexão (Para que serve refletir se não se pode chegar a nenhuma verdade? A reflexão é uma estrada sem destino? Por que alguém se daria o trabalho de refletir sobre algo a não ser chegar no âmago sobre esse mesmo algo? Quer dizer que não há uma verdade que paira sobre todas as opiniões? Se é assim então qual opinião está correta?) coloque ao final um aviso assim: “Gente olha esse texto é apenas uma opinião não é uma verdade absoluta tá?”…Fazendo deste modo Peterson, Vc não correrá o risco de alguém acreditar no que Vc escreveu e assim não mudará seus conceitos, práticas e crenças e assim tudo continuará como antes…Se seu intento ao escever um texto é esse parabéns…Acho que Vc (E outros ) estão atingindo o objetivo. (Chegar do nada ao lugar nenhum…) .Mas para que Vc não argumente que estou jogando palavras ao vento, posto a seguir os raciocínios referentes às minhas postagens anteriores…

        Não se pode penetrar o conhecimento espiritual puro…ISTO É IMPOSSÍVEL AO HOMEM!!!…todas as noções, saberes e deduções que o ser humano conhece a respeito do ser humano provém de ASSOCIAÇÕES e ANALOGIAS. De onde vieram essas associações e analogias? De onde vem o conhecimento que o homem tem do próprio homem? Elas vem do ESTUDO que o Homem faz do próprio homem (corpo, psique. alma, história, comportamento…). Vem de algo que podemos observar, experimentar, seja no plano das hipóteses, seja no plano empírico (laboratorial ou não). Mas o que muitos pretensos sábios esquecem é que isto só é possível por causa da capacidade que o Homem tem de fazer tais deduções conscientes e lógicas, por possuir um espírito conciente racional e lógico. O Homem é o único animal racional, não há outro. Não fossem pelos PARÂMETROS como todo esse conhecimento teria sido possível? como seria haurido então nosso conhecimento sobre nós mesmos? É aqui que a porca torce o rabo (já que estou falando sobre animais…He he he..). De onde vieram os parâmetros? Radicalizando: Com quais parâmetros foram os parâmetros estabelecidos? Quais as prerrogativas necessárias ao estabelecimento de um parâmetro seja ele qual for? Citando Einstein : Deus teve opções quando criou o universo? Deus precisou seguir alguma lei ou condição pré estabelecida?
        Então meu caro Peterson, CUIDADO com o que Vc anda lendo ou com quais pessoas anda conversando e mais ainda: Analise se o que Vc lê corresponde ou não à verdade (Sim ela existe!!!). Só uma dica: Use para suas reflexões os parâmetros fáceis que estão ao alcance de qualquer um que deseja aumentar seu conhecimento, de forma simples e eficaz…Quais são esses parámetros (bases de estudo)???. O próprio ser humano…Como o próprio Jesus disse: “Quem me vê(Corpo físico) vê o Pai”…Quem olha o ser humano (Corpo, psique, alma) pode haurir muito , mas muito conhecimento mesmo…De forma simples, gratuita e muito eficiente…
        PAZ, ALEGRIA E ÓTIMOS POSTAGENS A VC PETERSOM, …FIRMEZA?

        Paulo G.L
        [email protected]

        @Peterson: Discordo totalmente. Reflexões servem exatamente para que você reveja seus conceitos, prática e comportamentos e, se JULGAR necessário, VOCÊ deve optar por muda-los. Não será a minha opinião que fará você mudar de ideia, mas sim, a sua reflexão sobre um tema levantado. Como eu disse, não sou pregador, portanto, não tenho nenhuma intenção de fazer ninguém seguir as minhas regras ou meus pensamentos. Minha função aqui é provocar as pessoas para que elas se questionem, ou em alguns casos, como os seu, perpetuem e reforcem seus conceitos e opiniões.

        Exatamente por a minha opinião não ser uma verdade absoluta, os leitores levarão meus/seus questionamentos para seu âmago e farão suas reflexões. Concordar ou discordar de mim é consequência no processo, e para mim, é indiferente. Meus textos são reflexos de buscas pessoais, e quando alguém contrapõe ou acrescenta neles, eu ganho com isso. É uma “terapia coletiva”.

        Você pode afirmar que existe uma verdade absoluta? Se sim, baseado no que? No seu estudo? Em um livro sagrado escritos por humanos? Se sim, você cai na mesma vala comum que está nos colocando, pois defende algo baseado no pensamento de outros, e do qual você não pode afirmar nada.

        Falando por mim, minhas convicções não são baseadas em nenhum livro sagrado e muito menos são eco de nenhum ser iluminado, são o resultado de conhecimentos e principalmente EXPERIÊNCIAS acumuladas diariamente. Não preciso me preocupar com quem converso, o que leio ou coisas do tipo, pois minha construção é baseada em experiências e não são eco da palavra de qualquer “portador da verdade”.

        Convido você a expor aqui a grande Verdade Absoluta que, pelo visto, desconhecemos.

        1. Shlomo

          Cuidado! Cuidado! Perigo! Perigo!
          Quando o DelDebbio assinava sozinho, até que alguém podia confundir as reflexões do blog com verdades absolutas, mas com todos os autores atuais com opiniões contrárias é um erro até simplista.
          * Daqui a pouco, alguém imprime tudo isso e divulga como o Novíssimo Testamento…

        2. Paulo G.L

          Peterson…
          Infelizmente por falta de tempo, não posso por agora responder de forma como gostaria a seus questionamentos, mas como se diz por aí que “Quem cala consente…” , vai aqui alguns pensamentos que motivaram e motivam minhas postagens internet afora;
          Há sim uma verdade única, absoluta e que paira acima de todas as opiniões…A coisa é realmente profunda e abrangente, precisaria de mais tempo e espaço (Mano o Einstein é embaçado mesmo…), mas vou tentar resumir ao máximo…
          01- Não há vantagem alguma em refletir sobre algo com o qual não aja uma possibilidade de resolução seja teórica seja comportamental…Há só um caminho e não vários…Há uma só verdade e não várias…quando Vc diz que está buscando e também quando diz que essa reflexão e busca em sintonia com outros constitui-se numa terapia está inadvertidamente admitindo que Vc assim como centenas de milhares de outros estão necessitando conhecer e experimentar essa cerdade que paira acima de todas as opiniões…
          02 Se o livro sagrado ao qual Vc se refere é a Biblia…Sim não só eu mas milhares ao redor do mundo a tem por sagrada (É o livro mais comercializado e lido no mundo…) e embora tenha sido redigida por homens acreditamos que foram INSPIRADOS (Influenciados pelo espírito) a escrevê-la…Peterson as pessoas só deixam certos comportamentos quando convencidas a deixá-lo por uma forte influência externa, assim a pregação doutrinal é sim necessária…Os vícios se arraigam facilmente e só com muito trabalho interno da pessoas em questão pode se libertar deles, mas como geralmente estão ligados ao prazer e a transferencias várias pergunto: Como convercer alguém a mudar tais práticas senão por uma ideologia ou doutrina ou ainda faixa teórica de pensamento que superem as que levaram ao vício ou pensamento arraigados?Exemplo: A prática do homossexualismo, o tabagismo, a abstração voluntária e forçada do pensamento ou a alteração proposital da consciência (drogas alucinógenas ou psicotrópicas, etc), para tudo isso antes de haver a prática em si, houve antes o pensamento, a pulsão e o desejo ou objeto subjetivo inerentes a tais práticas e para modificar o ato antes é necessário modificar as idéias, pensamentos e pulsões que originaram tal ato. Para isso como se pode deduzir faz-se necessário uma fortíssima idéia e pensamento em sentido contrário e não ajudarianada apenas teorias variadíssimas ou apenas opiniões várias; Ninguém modifica a si mesmo e muito menos a terceiros com meras especulações filosóficas. É imperativo algo muito maior, transcedental e superior…O que digo, não digo baseado apenas num tal livro sagrado ou apenas em meu estudo…São o resultado de séculos de experiências empíricas, revoluções ideológicas, medicina, etc…Assim no caso do tabagismo, não é a opinião do médico que vai mudar a prática do fumante e sim o convencimento através de pesquisas, estudos, casos clínicos, etc…Há sim a verdade absoluta que fumar causa malefícios ao organismo, que não é um prática saudável, QUE IGUALMENTE HÁ OUTRAS COISAS RUINS PARA A SAÚDE HUMANA, ETC…Essas verdades não pertencem a mim e nem fui eu quem as estabeleceu, portanto não são opinião minha. É de conhecimento público.
          Longe de querer ser o dono dessa e outras verdades quero ser o PROPAGADOR delas. Eu poderia aqui formular a Vc o conceito de objeto subjetivo e objetivo, ou poderia falar sobre o encadeamento de objeto/ relação harmoniosa(ou saudável) com o alvo desse mesmo objeto, mas como quase tenho certeza que vou ser questionado, deixo para outras postagens/respostas…FIRMEZA?

          Paulo G.L

          [email protected]

          @Peterson: Paulo, talvez você já tenha se convencido de uma verdade absoluta, e talvez, para você, realmente não exista mais de um caminho, mas para aqueles que ainda não escolheram, as possibilidades são diversas. Você pode até dizer que apenas um é verdadeiro, mas isso não é verdade, ou você esqueceu da frase de um antigo sábio que diz “há varias moradas na casa de meu pai”? Quando eu me referi como livro sagrado, não falava da Bíblia em específico, mas sim, dos diversos existentes, como o Al Corão, o Tao Te Ching, o Bhagvada Gita e tantos outros por aí, e eles provam a existência de vários caminhos e não um só.

          Talvez o que você esteja se referindo como caminho é, na verdade, a CHEGADA. Talvez exista realmente apenas uma chegada, mas você não pode estar certo disto a menos que já tenha chego lá, correto? E se não chegou, como pode ter certeza que ele existe, já que todas as teorias são apenas empiricismos?

          Mas enfim, se você acredita ter encontrado sua verdade absoluta, meu amigo, meus textos em nada vão lhe acrescentar. Quem sou eu para tentar persuadi-lo ou convence-lo de algo? Não tenho intenção aqui de convencer ninguém de nada e muito menos de ser convencido ou convertido e nem estou aprisionado a nada que precise “me libertar”, portanto, meu caro, creio que você esteja realmente perdendo seu tempo por aqui.

          Boa caminhada para você.

          1. Ramon

            Discordo. Não existe um único caminho, existe um único fim. A própria Cabala mostra que existem vários caminhos. E é claro que queremos experimentar essa Verdade, se não pudermos experimentá-la, ela é apenas uma teoria. E o ser humano nasceu sim para conhecer sua essência divina, prova disso são os Tiphareth como Jesus. A densidade de Assiah que não ajuda. Mas se você acredita que você é feito de uma coisa que você não pode sentir, significa que você tem um sério complexo de submissão ao plano denso em que você vive, e deixou sua parte divina ser sobrepujada por ele por falta de força de vontade. E o que você chama de Verdade Absoluta pelo seu texto, é conhecimento científico e empírico, o que se adquire e se comprova com vivência. Uma verdade absoluta é completa por si só, o que quer dizer que é perfeita. Se os humanos desenvolverem imunidade ao cigarro, sua verdade absoluta se torna falsa e será mudada. O que significa que se ela é mutável, ela não é perfeita, então não é absoluta, tão pouco verdade. E não é mesmo pesquisas que vão mudar o ato de fumar de alguém, se fosse assim ninguém mais fumava. É exatamente a vontade de melhorar, ter uma vida melhor, isso que vai motivar alguém a deixar de fumar. E nem todo conhecimento empírico é verdadeiro, ok ;D

          2. Paulo G.L

            Peterson:

            Não sou tão ingênuo a ponto de confundir caminho com DESTINO…Obviamente há muitas ideologias diversas no mundo, centenas de religiões, milhares de teorias sobre as mais diversas coisas, interpretações várias dadas a várias doutrinas, dogmas e por ai vai…Exatamente por isso coloquei como modelo de pesquisa, reflexão ou base de estudo algo comum a todos quantos pretendem chegar ao conhecimento da verdade (Sim ela existe!!!). Qual foi minha sugestão? Que se olhasse para dentro de si mesmo , que se olhasse para o ser humano (Corpo, alma psique) Esse é meu método, mas com isso não quero dizer que não haja outros métodos, mas há uma só verdade é há um só caminho, pode se variar os meios(métodos) de percorrer um mesmo caminho, tal qual se varia o meio de se percorrer uma mesma estrada (A pé, de carro, carroça ou levado por alguém, etc…), mas a estrada é uma só e igualmente o destino também é um só.
            Assim há os engenheiros de várias montadoras de veículos que pesquisam meios de se chegar a um automóvel mais aerodinâmico por exemplo, e o que acontece quando as pesquisas feitas em separado e por métodos diferentes ocorrem? Pq os automóveis de marcas diferentes acabam tendo sempre mais ou menos o mesmo desenho aerodinâmico? (arredondado, sem cantos vivos , etc?) ISSO ACONTECE PQ HÁ UMA REALIDADE ÚNICA DA AÇÃO DO AR EM MOVIMENTO SOBRE SUPERFÍCIES EM ALTA VELOCIDADE GERANDO SEMPRE O MESMO EFEITO DE RESISTÊNCIA AERODINÂMICA…A realidade é única para todos, está acima de qualquer hipótese ou teoria que se faça durante a pesquisa…Se forem todos sinceros em sua “busca” pela melhor opção os resultados sempre serão iguais…E pq? PQ A REALIDADE É UMA SÓ PARA TODOS INDEPENDENTE DE QUEM SEJA OU DA EXPECTATIVA DE CADA UM EM RELAÇÃO AO RESULTADO…Assim os carros acabarão por força da realidade tendo um mesmo desenho aerodinâmico…Longe de querer ser o dono dessa realidade (ninguém o é…) quero ser apenas o propagador delas…Se isso te incomoda e se acha que estou perdendo tempo tentando fazer isso aqui, td bem…A internet é vasta…(Espero que tenha entendido minha analogia)…
            PAZ E ÓTIMAS POSTAGENS PRÁ VC FIRMEZA?

            Paulo G.L

            [email protected]

  22. Daniela

    Olá Peterson! Magnifico texto, também estava pensando sobre a Vontade e magia, e de como somos responsáveis pelo o que acontece a nossa volta. Mas o que eu vejo nas pessoas é que não querem mudar nada, colocam tudo nas mãos de Deus (como se fosse um ser externo)ou nas mãos dos políticos (outros seres externos). Aprendi a pouco tempo que a mudança do mundo começa em cada ser humano, por menor que ser o ato. E o que também vejo é muita preguiça diante da mudança. Mudar não é fácil, mas por experiência própria, a mudança é libertadora!

    Abraços!

    @Peterson: Exatamente. Crer apenas na “divina providência” é sentar no colo do demônio da preguiça. É esperar que alguma força superior vai resolver todos os seus problemas, e sabemos que não é tão fácil assim.

  23. Raquel

    Prezado Peterson,

    “Se “Magia é a Arte ou Ciência de causar mudanças com a força da Vontade”, como está escrito no Livro de Toth, onde essa mudança está acontecendo? Apenas no interior de cada um? Seria a magia algo tão egoísta que só serve para a transformação individual? Eu discordo!”

    Eu discordo de ti. Eu acredito que para tornar o mundo em que se vive melhor o começo é conosco mesmo. Não se transforma nada sem começar por si mesmo. A partir o momento que nos tornamos melhores e mudamos para melhor transformamos naturalmente nosso redor e as pessoas com as quais temos contato e não acredito que isso seja uma visão egocentrista. Tudo e todos são de nossa responsabilidade. Novas ações, novas reações! Se somos imagem e semelhança do criador, também somos criadores em miniatura, porém de nossa propria realidade em primeiro lugar e nela não estamos sozinhos.

    Abraço!

    @Peterson: Concordo com você. Mas no momento que espelhamos nossa mudança no mundo que nos cerca eladébeisa de ser APENAS interior. Você tem toda razão quando diz que a mudança primeira deve ser a interior, mas o que temos visto por aí são muitos eruditos que mudam hábitos mas não transformam sua consciência.

    Estamos do mesmo lado da batalha.

    Obrigado pela contribuição.

  24. Peloia – escreve – sou um curioso no assunto de mediunidade, começo minha exposição com um pensamento ” Não somos seres humanos em experiencias espirituais . Somos sim Espiritos em experiencias humanas” isso traduz tudo o que penso, todos os caminhos nos levam á um conhecimento maior, portanto todos os caminhos são validos, assim foi escritos nos primeiros comentarios, penso que estando todos nós em um equipamento, portanto uma ferramenta e pelo que me consta tem todos os apetrechos necessários acredito que precisamos conhece-lo, tem uma tal de NEUROLOGIA que estuda todas as peças do nosso cerebelo, portanto qualquer coisa que precisemos é só afiar a ferramente e fazer a conecção, a principio temos todos uma ligação com outra esfera, quer queiramos ou não, o caminho até entende-la são multiplos cada qual tem o seu, mas o que nos faz pessoas boas e sermos bons é o principio, portanto acredito e aceito que a humildade é ponto preponderante para atingimos qualquer estágio de evolução,estudar procurar é obrigação aceitar o que pensam é parte desta obrigação, mas entendo que a evolução do ser humano ou hominal é uma sentença, pois façamos com que essa sentença seja prazeirosa vamos dialogar vamos questionar provocar um numero maior de pessoas para participar desse papo não vamos priorisar as religiões que são e grande numeros, vamos sim estudar a nós mesmos para que usemos as nossas ferramentas de somos divinamente dotados. Obrigado pela participação.

  25. guilherme

    Olá Peterson,…. sem atritos, mas eu acho que o Henrique Monteiro se equivocou , ele parece aqueles bitolados em anjos e demônios, parecendo os fanáticos evangélicos quando fala em Deus… ,como um barbudo sentado no trono, e ainda vem com essa estória que seja a vontade de Deus para magia funcionar. Acho o que ele vê nas evocações sei lá, seja ás egrégoras do sistema, ou seja, formas pensamentos criados há muito tempo por magistas medievais. Equanto a Umbanda , eu tou triste, por ter se decepicionado com ela, pois passei 10 anos e só tive problemas……, talvez por não encontrar um médium sério, os guias da umbanda já que são superiores , deviam concertar sua religião para nã ser mal vista. paz!! Qualquer coisa para debater …me procura no mayhem, Guilherme Gustavo.

    Peterson: Guilherme, você se decepcionou com os maus médiuns que encontrou, e não com a Religião/Magia de Umbanda. Eu aconselho você estudar um pouco mais a mesma, buscando autores de renome no meio (Matta e Silva, Ronaldo Linares, Alexandre Cumino, Rubens Saraceni…) e, se tiver mesmo interesse, continuar visitando terreiros até encontrar um que seja sério. Dependendo do local que você mora, podemos indicar algum.

    Quanto ao Henrique, respeito o caminho que cada um escolheu, e sei que quando ele fala sobre o dele, fala com a propriedade de quem o pratica e estuda.

  26. guilherme

    Eu já li os livro de Matta e Saraceni,.. .mas tá difícil encontrar terreiros de verdade e médiuns bons, se vc conhece algum terreiro bom em Fortaleza -Ceará ficaria muito grato, pois estou cansado! de tantos problemas e mentiras….agradeço!

  27. guilherme

    Sobre o Henrique Monteiro, a prática e resultados não quer dizer nada…, se ele viu resultado ,não quer dizer que esse caminho é correto,.. e pode estar cheio de ilusões. Ele pode estar se auto-enganando. paz!

    @Peterson: Eu discordo. Se ele viu resultado, PARA ELE, o caminho é correto sim, mas não quer dizer que é o ÚNICO correto.

    Na minha opinião, não existe caminho errado, desde que você saiba o que está fazendo e veja resultado nisso.

  28. carlos

    olá tenho que deixar minha contribuiçao aqui tambem pelo fato de eu ter encontrado muita gente desse tipo em minhas peregrinaçoes espirituais que em verdade nada mais é do que mero paliativo ja que primeiramente buscamos nossa felicidade para podermos passar um pouco de qualidade e nao sómente fobias e problemas pois como todos sabemos mediunidade é compromisso de cura para com o planeta sobre mediunidade missionaria somente os avatares possuem esse grau evolutivo quando ouvirem algum medium por mais talentoso que seja propalar que seja, desconfiem se afastem e principalmente orem por ele.Pois bem infelizmente isso faz parte de nosso aprendizado termos que encontrar pseudo sabios individuos que se tornam portadores de alguma idéia revolucionaria em parametros espirrituais ou seja possuem aquela formulazinha capaz de imiscuir o homem de todas as mazelas de nossa sofrivel condiçao humana concedendo chaves de ´´poder´´manipulaçao disso ou daquilo se tornando um portentoso um supra sumo entre os seus semelhantes um iniciado em misterios desconhecidos até mesmo daqueles seres humanos geniais que se dedicaram em muitas encarnaçoes para desenvolverem o potencial intelectivo,ou seja, sem mais delongas tudo implica em esforço em disciplina em humildade.A maior iniciaçao de todas é aquela que a vida nos impoe no dia a dia transmutando as energias elementares em nossa propria psique.Como se procede isso?Atravez da tao propalada e sempre deixada em segundo termo REFORMA INTIMA senao tudo mais será sempre e é uma tremenda perda de tempo que me perdoem todos esses pretensos magos fanfarroes mas é a verdade .MAis vale lidar com a vida como ela é fazendo o melhor possivel a todos a nossa volta do que vivenciar uma ilusao colorida que só serve para exacerbar o ego afastando o ser de uma auto analise introspectiva impossibilitando de ouvir
    sua intuiçao,abraços fraternais a todos.

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta