Literatura e Cultura

Já observamos que as origens da cultura são sagradas. Isto é particularmente notório nas artes, já que tanto a dança, como o teatro, a música e as artes plásticas se remontam dos começos míticos e rituais do homem, e foi sempre uma deidade a reveladora e patrocinadora destas disciplinas. Na Antigüidade, as obras de arte eram anônimas, como seguem sendo ainda entre diversos povos, e só a partir do Renascimento é que se conhece seus autores em forma individualizada. Criar é repetir e reproduzir a situação da Criação original. A literatura não escapa a este princípio, e as grandes obras em verso e em prosa são aquelas que despertam e fazem pressentir a aflição e o deslumbramento do Conhecimento. O poeta, bardo, ou vate (daí a palavra “Vaticano”), é um transmissor inspirado das energias do sublime, e sua linguagem se articula com um ritmo preciso e particular. Os textos sagrados de todas as tradições dão conta cabal disso. A beleza da forma é a roupagem e a atração da Beleza do Princípio e, portanto, reflete-o harmonicamente. A arte é um veículo e uma maneira de conhecer, e são numerosos os esoteristas que se expressaram por seu intermédio. Lembremos que a sefirah Tifereth é Beleza, e que se acha no caminho ascendente que vai de Malkhuth a Kether.

Num sentido amplo, todo escrito é literatura. Mas há alguns nos quais a arte na maneira de dizer, a transparência das imagens com que se diz, a clareza e a ordem dos conceitos, ainda que permaneçam velados, fazem-nos memoráveis e os ligam a nós com laços emotivos e sutis. Assim, na memória dos povos as lendas transmitem seus mitos. Os contos de fadas e de bruxos nos aproximam a uma realidade prodigiosa. A poesia épica (a Ilíada, a Odisséia) nos revela uma mensagem heróica. O classicismo de Dante e Virgilio é completamente outra coisa sob uma leitura Hermética, acrescentando desta maneira seu conteúdo e sua estética. As histórias do Santo Graal, as gestas de cavalaria, as fábulas (como a Metamorfoses, ou Asno de Ouro, de Apuleio), ou a produção Metafísica de um Dionísio Areopagita, entre muitíssimas outras, são alguns dos exemplos da potencialidade da Arte como transmissor de Conhecimento e promotor de Iniciações espirituais.

A mensagem da Filosofia perene tomou todas as formas possíveis para se difundir. Inclusive os provérbios e ditos “populares”, foram cunhados como lembranças de princípios de sabedoria; ainda que como todas as coisas, tenham sofrido com o tempo um processo de degradação.

Este post tem 10 comentários

  1. Izaias Arruda

    Marcelo,

    como sempre, ótimo post.

    Uma dúvida: você já leu alguma coisa do Christian Jacq?

    Saudações,

    @MDD – Altamente recomendado. Especialmente os livros sobre as conexões entre o Egito e a Maçonaria. usei alguns de seus livros como referencia para os posts do Sedentário.

  2. Val Valiant Thor

    Marcelo,

    Já faz anos que estudo diferentes Filosofias e Religiões. Sou deslumbrado pela cultura Egípcia e em vários de seus post vejo atrelado muito do conhecimento por eles desenvolvido (ou ao menos que nos foi transmitido…não vou afirmar que eles o desenvolveram por total).

    No contexto deste seu post, como você vê a Literatura Egípcia?

    Ao meu ver a palavra literatura não caberia. Acreditas que a Arte deles (sejam as escrituras nas diferentes formas, as construções, as jóias e etc.) seja maneira mais sútil e cabível de transmitir a sabedoria?

    Apesar de estarmos numa era onde livros, textos ou até mesmo post’s são essenciais, acho que falta algo além de palavras… Certo?

    Isso sem contar a segregação entre Ciência, Filosofia, Religião e Arte. Mas essa discução deixo pra outro post.

  3. Acauã Silva

    Esse post remete ao post “Deus não é um ser”. Na qual foi discutido que é possível permear-se da essência divina de outra forma, como estudando para matemática…

  4. Harle

    Eu não sei se é só aqui em casa mas em todos os posts antes dos comentários aparece “(nº de comentarios) repostas”, não deveria ser reSpostas?

    Só um pequeno errinho que só notei porque tenho um pequeno caso de OCD nesses tipos de coisas…

    @MDD – Verdade… vi agora tb… mas nao sei resolver, deve ser coisa da traduçao do plugin. Se alguem souber corrigir me responde!

  5. Raph

    Como disse o “entrevistado” no Mindscape of Alan Moore: Magia é a arte.

  6. Filhas de Isis

    SAUDAÇÕES DAS FILHAS DE ISIS, AMAMOS OS SEUS TEXTOS, ESPECIALMENTE ESSE!

  7. Ranieri

    “A glória de um poeta depende, em suma,da excitação ou da apatia das gerações de homens anônimos que a põem à prova ,na solidão de suas bibliotecas.” – Borges.

  8. Daniela Reis

    Olá, não sei se essa pergunta procede aqui, mas gostaria de saber sua opnião Del Debbio sobre um video intitulado Esoteric Agenda, poderia falar algo rapido sobre ele? Ou mesmo explicar se procede algumas informações contida nele?

    @MDD – Manda o link que a gente dá uma olhada.

  9. Daniela Reis

    Faço essa pergunta por que ele começa falando sobre o calendario maia e 2012 e se perde falando sobre Illuminati e conspirações.

Deixe uma resposta