Judas, o melhor amigo de Jesus

judas
Parte de um plano secreto
amigo fiel de Jesus
eu fui escolhido por ele
para pregá-lo na cruz
Cristo morreu como um homem
um mártir da salvação
deixando para mim seu amigo
o sinal da traição.
Se eu não tivesse traído
morreria cercado de luz
e o mundo hoje então não teria
a marca sagrada da cruz
e para provar que me amava
pediu outro gesto de amor
pediu que o traísse com um beijo
que minha boca então marcou.

– Raul Seixas, 1979

A música acima foi composta pelo melhor cantor brasileiro de todos os tempos, Raul Seixas, em conjunto com meu irmão alquimista Paulo Coelho, sob a orientação do Mestre Marcelo Motta. Poderia ser apenas, como a Igreja gosta de colocar para cada sujeira que varremos para fora do tapete eclesiástico, “mais uma ficção inspirada por Dan Brown”, se não fosse o detalhe dos Evangelhos de Judas terem sido descobertos e autenticados pela National Geographic em 2006, confirmando cada linha da música do Raulzito acima de qualquer dúvida razoável. Como explicar o fato desta canção ter sido escrita 27 anos antes?
Se você está lendo esta coluna pela primeira vez, sugiro que leia primeiro estes textos AQUI, AQUI, AQUI e AQUI para entender a história de Yeshua Ben Yossef, o Jesus histórico.
Para compreender a história de Judas Iscariotis, precisamos entender a história dos doze apóstolos. Nessa altura do campeonato, vocês já devem ter percebido que Tiago, João, André e Pedro não eram exatamente “pescadores”, mas apenas o grau simbólico destas pessoas dentro da organização de Yeshua. Pescadores, Peixes e outras alegorias referentes ao mar e ao “pescar almas” indicam o sacerdócio dentro da transição da Era de Áries para a Era de Peixes. Como veremos nas próximas colunas, especialmente as lendas do Rei Arthur, a figura do “Rei-Pescador” será muito comum também nas alegorias medievais.
Judas, no original Yehudhah ish Qeryoth ou Iouda Iskariotis (Iouda significa “abençoado” e Iskariotis significa “Sicário”, que é um punhal especial usado por assassinos zelotes denominados Sicários, uma seita judaica contrária ao domínio romano em Jerusalém naquela época). O nome dele, portanto, pode ser traduzido como “Lâmina abençoada”. Judas era ninguém mais, ninguém menos que o guarda-costas pessoal de Yeshua/Jesus.Mas, se ele era considerado o guarda-costas pessoal de Yeshua e um de seus melhores amigos, tão íntimo a ponto de ficar com ciúmes da esposa de Yeshua, Maria Madalena, quando esta realiza o ritual sagrado de perfumar os pés de Jesus, por que ele o trairia?
De acordo com a Bíblia (Mateus 26, 20-23), Jesus teria dito:
Ao anoitecer reclinou-se à mesa com os doze discípulos;
e, enquanto comiam, disse: Em verdade vos digo que um de vós me trairá.
E eles, profundamente contristados, começaram cada um a perguntar-lhe: Porventura sou eu, Senhor?
Respondeu ele: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá.

E um pouco mais para a frente (Mateus 26, 46-48) diz:
Então voltou para os discípulos e disse-lhes: Dormi agora e descansai. Eis que é chegada a hora, e o Filho do homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores.
Levantai-vos, vamo-nos; eis que é chegado aquele que me trai.

As otoridades dizem que isso seria uma “premonição” ou uma “profetização”, mas uma explicação muito mais racional nos diria que Jesus não está fazendo previsões, mas sim DANDO UMA ORDEM: “Um de vós me trairá”. Ao contrário da imagem de “cordeiro humilde” pregada pela Igreja (sem trocadilho), Yeshua era um revolucionário, lutando pela libertação do povo judeu do domínio romano. Uma de suas frases célebres: “Eu não vim trazer a paz, mas a espada” (Mt 10, 34 e Luc 12, 51), expressa bem esta posição de Jesus e seus seguidores. Aliado com os Essênios, com os Zelotes e com os Sicários, coisa boa ele não estava querendo, com certeza.
Agora, responda à seguinte pergunta: se você fosse o governador romano responsável pelo domínio de Jerusalém e pelo controle da cidade, você deixaria um legítimo rei dos Judeus mancomunado com zelotes, sicários e essênios, fazendo curas milagrosas e angariando cada vez mais fãs, dando sopa na sua cidade? Nem eu.
Então seria necessário capturar e matar este agitador cabeludo e rebelde.
Em João 18,12, é dito: “Então a coorte, e o tribuno, e os servos dos judeus prenderam a Jesus e o maniataram”. Ora, uma coorte romana é constituída de seis centúrias e cada centúria é constituída de 80 legionários, como já vimos em outros posts (aposto que vocês esqueceram, mas eu avisei que era para lembrar disso pois seria importante para a história). Ou sejam, para que o governador romano enviaria 480 legionários pesadamente armados com lanças e escudos para capturar um carpinteiro? Seria Yeshua um X-men?
centuria
Por que a necessidade da traição?
Yeshua estava reunido com cerca de 5.000 pessoas que formavam a vila de Getsemani, formada em sua maioria por camponeses, mulheres e crianças. Estando cercados por quase 500 soldados armados, estas pessoas seriam totalmente massacradas se os zelotes não entregassem seu líder.
Para ter uma noção do que é uma coorte, basta olhar para a imagem ao lado: uma coorte são DOZE VEZES essa quantidade de gente. Um pouco exagerado para capturar “uma dúzia de pescadores”, não é mesmo?
Yeshua avaliou a situação: caso não se entregasse, haveria um massacre de inocentes e uma precipitação da revolta que estavam planejando (que só aconteceria alguns anos depois, na chamada “Revolta dos Judeus”) mas, caso se entregasse, poderia passar como um líder fraco, que entrega sua luta ao menor sinal de problemas. Depois de dar as ordens para a única pessoa que sabia que poderia confiar (Judas), Yeshua, José de Arimathea e Simão Mago começaram a preparar o plano que seria necessário para retirar Yeshua com vida da cruz.
Seguimos com a história como a conhecemos. Os soldados capturam Yeshua e o levam para o sinédrio para ser julgado. Aqui é necessário fazer uma pausa. Graças a Constantino (sempre ele, sempre ele!), o mundo inteiro acredita que foram os JUDEUS que mataram Jesus, o que serviu de base para todo tipo de perseguição a eles durante todos estes últimos 2000 anos, mas a verdade seja dita e é simples de provar: quem crucificou Yeshua foram os ROMANOS.
Se os judeus tivessem matado Yeshua, teria sido através do apedrejamento, tão comum e tão descrito em todo o Velho Testamento. Mas quem crucificava seus inimigos ao longo de suas estradas eram os romanos.
Vocês concordam que ficaria meio complicado para Constantino vender a imagem do Messias para os romanos se os próprios romanos mataram Yeshua? É como tentar vender a imagem de Fidel Castro como líder espiritual para os americanos!
E a coroa de espinhos e o manto vermelho? A Igreja nos ensinou que isso era uma “zombaria” com Jesus, mas ofereço outro ponto de vista: Sabendo que foram os ROMANOS que crucificaram Yeshua, creio que a mensagem que estavam passando para os judeus dominados era bem clara: AQUI ESTÁ O SEU REI. NÓS VAMOS CRUCIFICÁ-LO. Tanto que as iniciais INRI vem do latim (língua dos romanos): Iesua Nazarenus Rex Iudeorum.
Ah, tio Marcelo, mas eu já ouvi que INRI significa “Igni Natura Renovatur Integra” ou as siglas dos 4 elementos “Iam (água), Nour (fogo), Ruach (ar) e Iabeshah (terra)”. Eliphas Levi dizia que INRI significa “Isis Naturae Regina Ineffabilis”… Qual está certo?
Naquele momento histórico, Rei dos Judeus, mas seria um erro achar que havia apenas um significado. Uma das coisas que aprendi nesses 25 anos dentro do ocultismo é que NADA acontece por acaso: nenhuma sigla, nome, cor, símbolo ou mensagem escolhida acontece por causa de um “tempo linear” acausal. Não existem coincidências, existe apenas a ILUSÂO de coincidência. Portanto provavelmente TODAS as alternativas estavam certas ao mesmo tempo, em diferentes “espaços temporais”. Complexo? você ainda não viu nada.
A escolha do local foi providencial: a Gólgota. Terreno pertencente a José de Arimathea, garantiria que a crucificação ocorreria longe dos olhos do povo, que NÃO teve acesso à crucificação, ao contrário da crença popular. Eles acompanharam o cortejo, mas ficaram longe das três cruzes, observando à distância.
Antes de começarmos: quanto tempo vocês acham que os romanos deixavam um condenado preso na cruz? 1 hora? 12 horas? 1 dia? 2 dias? uma semana?
A resposta correta é: até o cadáver se transformar em um esqueleto ou até você colocar outro condenado no seu lugar! A função de uma crucificação é passar uma mensagem clara sobre o que vai acontecer com você se você desafiar a Legião. Não importa se você “morreu na cruz”… os romanos não vão te tirar de lá, ok?
A menos que…
…eles tivessem um plano.
crucificacao
Como já haviamos visto em outros posts, Yeshua dominava completamente sua energia interna, kundalini, chakras e todas as técnicas de regeneração e manipulação de energias conhecidas. Eles estavam certos que ele conseguiria resistir a um dia na cruz e, para seus planos, apenas um dia bastaria.
Cristo é crucificado de manhã. Ele permanece durante o dia com Simão Mago aos pés da cruz, enquanto José de Arimathea consegue com Pilatos autorizações para remover o corpo da cruz. durante o passar do tempo, vamos novamente à bíblia:
Jesus disse: “tenho sede.” Havia aí uma jarra cheia de vinagre. Amarraram uma esponja ensopada de vinagre na vara, e aproximaram da boca de Jesus. Ele tomou o vinagre e disse: “Tudo está realizado.” (João 19: 28,30)
A Igreja nos diz que isto foi mais uma “maldade” dos “terríveis” judeus. Coitadinho… dar vinagre para o pobre infeliz pregado na cruz… que cruel!
Ora. O líquido que ofereceram para Jesus é chamado de Posca, misturado com um pouco de mirra. O efeito desta bebida é o de um ANESTÉSICO que facilita a projeção astral e também serve para bloquear a dor, conhecido desde a antiguidade pelos alquimistas essênios e rosacruzes (e esse líquido posso garantir para vocês que funciona, porque já experimentei pessoalmente). Não nos esquecemos que Simão Mago não era conhecido como Simão MAGO à toa, certo? Ele estava aos pés da cruz por um motivo…
Yeshua ficaria até a noite na cruz, quando seria retirado, mas no meio da tarde, começou a dar sinais de que não aguentaria o dia todo. Outro detalhe que sempre passa batido era o de que os romanos quebravam as pernas dos condenados para que eles morressem mais rápido, já que, sem a sustentação das pernas, o pulmão seria comprimido com mais força e o condenado morreria mais rápido por sufocamento (daí a expressão “me quebraram as pernas” para indicar um problema que acaba com suas esperanças mais cedo). E ninguém fez isso com Yeshua.
A solução para isso foi “matá-lo” antes, com uma lança, para apressar sua retirada da cruz. Para isso, Yeshua se finge de morto e um dos soldados o perfura com uma lança para mostrar aos outros que ele estava morto. Na mitologia católica, a lança que perfura Jesus Cristo na cruz é conhecida como a Lança do Destino.
Agora começam as curiosidades… vocês não acham estranho uma lança que MATOU o filho de deus ser considerada SAGRADA pela Igreja? Não deveria ser um objeto AMALDIÇOADO? Por que justo os templários veneravam esta lança e tinham um grande cuidado com sua proteção?
A resposta é clara… a Longinus não matou Yeshua, mas o salvou de ter as pernas quebradas pelos outros soldados romanos.
No folclore medieval, São Longinus (sim, o cara que MATA Jesus vira santo na Igreja Católica, vai entender…) é retratado como um cego cujo sangue do messias que espirra sobre seus olhos o cura da cegueira (espera… um soldado CEGO vigiando a cruz?) e ele se converte ao cristianismo… Na verdade, todo este anedotário criado posteriormente, acrescido de outros detalhes, serviu apenas para reforçar a idéia de que os judeus seriam uns traidores da própria raça e assassinos do messia vaticânico.
Removido da cruz, levam Yeshua para o Santo Sepulcro (hummmm cavernas novamente… não teve um post antigo em que eu relacionava cavernas com templos sagrados? procurem) que eram propriedade de José de Arimathea. Neste local, um sacerdote chamado Nicodemus e outros discipulos essênios literalmente “revivem” Yeshua com suas habilidades curativas prânicas. Ao final dos trabalhos, Yeshua se encontra com sua esposa Maria Madalena e são escoltados para um local seguro.
Alguns dias depois, ele reaparece para os discípulos e a história da “ressurreição” começa rapidamente a se espalhar. Sabendo que os governadores romanos não engoliriam aquela história por muito tempo, Yeshua, seu filho e Maria Madalena (na época grávida) foram retirados de Jerusalém.
Yeshua foi para o oriente, José de Arimathea foi junto com o filho de Yeshua, Yossef, para as Ilhas Britânicas, onde chegou a Gastonbury levando o “Cálice Sagrado”. Maria Madalena foi levada para o Egito para dar a luz para Sara, filha de Yeshua.
Após o nascimento, Madalena é escoltada para o Sul da França, onde os essênios (agora com outros nomes, formando outros grupos naquela região) passam a proteger a Linhagem Real. Um detalhe interessante é que Madalena e sua filha contrastavam muito com os habitantes do sul da França, sendo chamadas de “Madonna Negra” por causa de seu tom de pele (não vai me dizer nessa altura do campeonato que você acredita na história do Jesus loiro de olhos azuis, né?).
Os habitantes do Sul da França (Languedoc) fizeram diversas estátuas e o culto à “Virgem Negra” se tornou muito popular entre os Cátaros e entre os Templários. A Igreja dirá durante a Idade Média que imagens da “Virgem Negra” eram uma deturpação SATÂNICA de nossa senhora Aparecida quando queimava os Templários e, mais tarde, dirão para os céticos que a cor negra das estátuas se devia “às velas que eram queimadas aos pés de Nossa Senhora, que escureciam as imagens”. Mas o FATO é que as Virgens Negras representavam (e representam) Maria Madalena carregando em seus braços Santa Sara Kali (Kali = negra), padroeira dos ciganos.
O filho de Yeshua e José de Arimathea chegam à Inglaterra, onde fundam a primeira Igreja Cristã. De acordo com as lendas posteriores, ele chega ao continente levando consigo “o Cálice Sagrado” mas… “um garoto que era rei mas não sabia, acompanhado por um ancião sábio, permanecendo escondido no meio dos profanos até que chegasse o momento de revelar sua descendência real
Já ouviram esta história antes? vou dar uma dica. Começa com Rei e termina com Arthur.

Este post tem 65 comentários

  1. Márcio

    Já notaram que todos os que eram muito próximos a Yeschouah acabaram mal-afamados? Judas virou um traidor da pior espécie, a despeito da missão que ele recebeu. Maria Madalena virou “prostituta”. Maria só não foi pro ralo pq a igreja precisava de alguma figura feminina para substituir a Deusa, entre os evangélicos ela até hoje não é aceita e é até demonizada por algumas seitas.
    …………..

  2. Laura

    Essa história de como Jesus sobreviveu á crucificação não é novidade… mas a parte de que a igreja afirma que são os judeus que crucificaram Jesus, e não os romanos isso é… nunca tinha ouvido isso… fui criada dentro da religião católica até uns 12 anos de idade… e nunca ouvi o padre ou seja lá quem for, afirmar que quem crucificou Jesus foram os Judeus… ao contrario, sempre me ensinaram que foram os próprios romanos…
    @MDD – Explica isso pro Hitler, então hehehehe… brincadeiras à parte, isso foi usado por muitos SÉCULOS como desculpa para perseguições aos judeus na Europa. Em tempo: eu estudei no Arquidiocesano de SP e no colégio São Bento e também aprendi que foram os romanos mesmo!

  3. alessandro

    Olá Mdd!
    Bem ao estilo Robert Langdon, rs: Foi proposital que a aura das Virgens Negras fossem pintadas o mesmo formato da representação (angulo diferente) de MULADHARA?
    Ou realmente to dando umas viajadas como langdon?

  4. otavio"

    “onde os essênios (agora com outros nomes, formando outros grupos naquela região)”
    Os Merovíngios???

  5. Moisés

    É a segunda vez que leio esse texto (li na época de publicação no S&H), e novamente: Fantástico.

  6. “Yeshua foi para o oriente” eu já li não me recordo aonde, sobre relatos de alguem la pros lados do Japão que segundo teorizavam seria Jesus depois de passado todo esse episódio da crucificação. seria isso verídico?

  7. IndoMitus

    Falando em coincidências, a padroeira do Brasil é uma “Virgem Negra“ cuja imagem foi encontrada por pescadores.

  8. Robson Andrade

    Ótimo post, mas tive dúvida a respeito desse trecho:
    “Mas o FATO é que as Virgens Negras representavam (e representam) Maria Madalena…”
    Então a imagem venerada como padroeira do Brasil, não é de N. Sra. da Conceição enegrecida e sim de Maria Madalena? Poderia explicar melhor?

  9. Laura

    Nunca entendi direito o porque dessa perseguição e ódio mortal aos Judeus, porque são ricos??? Financiaram a guerra??? francamente, acusar eles de crucificarem Jesus parece piada… tá certo que eles não são santos,e não vão muito com a cara de Jesus (?), tão pouco o aceitam como o “messias” , mas dizer que foram eles que fizeram isso… é muito incoerente… como alguém pode acreditar nisso???… mas também não dá pra julgar… era uma época muito diferente, pouca informação, autoritarismo, muita pressão psicológica e social…

    1. Natalia

      Como algumas pessoas disseram aqui, isso não está escrito na bíblia. A unica alusão a ideia de que indiretamente teria sido culpa de judeus é o fato de o “publico” ter escolhido barrabás para ser solto e não jesus.

  10. marga

    Judas também era quem carregava o bornal contendo o dìzimo ,o qual era doado as viúvas e outros necessitados.

  11. Lucas

    Se eu continuar ficando nervoso cada vez que descubro que me enganaram vou acabar morrendo cedo d+…
    aeUHAEUhaeuhae
    eita nóis…

  12. Uilian

    Se os judeus eram negros, como ficaram com a pele clara com o passar do tempo? Acredito que isso só possa acontecer pela missigenação, o que não é tão comum entre os judeus.
    Temos aqui uma matéria bacana sobre os judeus negros etíopes e como foram resgatados de serem massacrados durante a ditadura naquele país.
    http://www.morasha.com.br/conteudo/artigos/artigos_view.asp?a=372&p=0
    E como o proprio texto diz, “sofrendo rejeição por causa de sua cor”

  13. simone

    Yossef era filho de Jesus , antes de ter filho com Maria Madalena ????????
    Quantos filhos Jesus teve
    obrigada e adorei o post

  14. Felipe

    Perai… primeiro eu descubro que papai Noel não existe… agora descubro que Jesus NÃO morreu na cruz…
    Pára…
    Pensa…
    Onde eu tenho que hackear/invadir para ler mais sobre fatos históricos mal resolvidos? Vou convidar o MDD pra tomar umas cervejas e bater um papo mais demorado em algum bar lá na Paulista 🙂
    Eu desisti de procurar esse tipo de informação pelo Google, em sua grande maioria é lixo e as informações não são confiáveis. Fico ainda mais frustrado em saber que o MDD só fala aquilo que lhe é permitido (compreendo que há vidas em jogo) e que isso que ele publica aqui é apenas a ponta do iceberg…

  15. Fernando Barbuio

    Olá Marcelo.
    Você sabe o que aconteceu com Yeshua depois que ele foi para o Oriente? Ele não se encontrou mais com Maria Madalena e seus filhos?
    Abraço.

  16. Likan

    Mais uma vez leio esse texto, e mais uma vez te dou os parabens pela iniciativa e pela clareza.
    é dificil transmitir tais informações para o “publico” sem tropeçar nos fatos.
    Acho engraçado as pessoas ainda se surpreenderem com o poder de manipulação das otoridades tanto eclisiasticas quanto as politico/militares.
    Não sou iniciado, mas boa parte do que sei sobre toda essa trama de Yeshua me foi passado pelo meu falecido pai. ele sim teve contato com varias pessoas iniciadas de várias culturas e crenças, inclusive o pai dele que segundo o mesmo era Maçon, porém nunca pude comprovar tal informação devido aos dois não se “bicarem”.
    mais uma vez parabéns e espero ter possibilidade de poder acompanhar mais vezes suas postagens.

  17. Luciana

    Oi,
    Acabei de ler PARTE da resposta das minhas dúvidas do outro post!
    Agora só preciso saber se eles se reencontraram!
    Namastê

  18. Frrango

    MUITO BOM MDD! Agora queria saber mais a respeito de Yeshua na terra do nascente. ^^ ahahaa
    Que picaretagem hein! Desde de mulequinho (quando eu parei de ir à igreja), que eu me questiono a respeito de Jesus virar O cara na igreja dos próprios que o mataram. Pfff… puta hipocrisia. Ahhh os crente da minha faculdade, deixa eles! ahahaha

  19. Frrango

    Outra coisa MDD, eu tô chegando agora nessa de saber o outro lado da história e talz, e acho que não lí nem 5% dos posts que vc fez aqui no blog. Então não sei se vc já explicou, mas, se Judas teve seu plano bem-sucedido, por que ele morreu então? De arrependimento não foi. Ou foi?

  20. Ana Flávia

    Que Yeshua tinha outro filho é novidade pra mim! Ele teve dois filhos então? Qual era o nome do mais velho, quando ele nasceu, a mãe dele era Maria Madalena? Fiquei curiosa agora, nunca tinha ouvido falar disso!
    Agora que o pessoal tá falando da imagem de N.S. de Nazaré, será que não foi coincidência a imagem achada pelos pescadores aqui em Belém ser negra?
    Valeu MDD, já me viciei nesses teus textos xD

  21. Igor

    SE eu fosse o REI e existisse um “Jesus” querendo mandar uma revolução no meu país, só o liberaria da cruz quando tivesse a absoluta certeza de que ele ja tinha partido dessa para a melhor e não aceitaria a conversinha de qualquer José para deixar “Jesus” só um dia na cruz, certo?
    Ou será que esse REI era tão tolo assim?

  22. Tim

    Tio,
    achei esse livro em um sebo…lembrei que vc já comentou algo a respeito do autor. “A PRÁTICA DA ASTROLOGIA Como Técnica de Compreensão Humana” do DANE RUDHYAR. O que me diz do livro?
    []’s
    @MDD – O Rudhyar é um dos melhores autores do gênero.

  23. mauricio miele

    tantas idas e vindas
    tantas vidas
    reconcilo-me com Jesus
    obrigado

  24. isaura

    adorei o seu texto
    preciso de saber mais coisas sobre Madalena,
    se souber mande-me dizer, por favor.
    Obrigada pela maravilhosa informação.
    @MDD – Basta ler os outros textos desta série.

  25. miak

    muito interessante, nunca tinha lido algo parecido, viva a internet.

  26. Leandro Costa

    lí o livro A VIDA MÍSTICA DE JESUS, de H. SPENCER LEWIS que diz as mesmas coisas que seu texto, sem detalhar muito sobre Judas e Maria Madalena (o livro foi escrito a muito tempo e acho q naquela época isso poderia trazer mais e mais confusões) … Muito interessante e muito detalhado, assim como a maioria de seus posts! Parabéns!

  27. marques

    Qual o significado que existe na passagem bíblica onde Jesus passa 40 dias no deserto e nesse tempo fora tentado pelo demônio?Ou isso é uma versão imposta por Constantino para mistificar o a vida de Jesus?

  28. Zeh

    Seria Nossa Senhora Aparecida uma representação de Maria Madalena??

  29. Andei pesquisando sobre Judas e encontrei uns versículos no Sagrado Corão, 4ª surata, versículo 157:
    “E por dizerem: Matamos o Messias, Jesus, filho de Maria, o Mensageiro de Deus, embora não sendo, na realidade, certo que o mataram, nem o crucificaram, senão que isso lhes foi simulado. E aqueles que discordam, quanto a isso, estão na dúvida, porque não possuem conhecimento algum, abstraindo-se tão-somente em conjecturas; porém, o fato é que não o mataram.
    Até os muçulmanos sabem que Yeshua não morreu! Até quando os católicos vão manter essa farsa?!

  30. constantine

    Agora, responda à seguinte pergunta: se você fosse o governador romano responsável pelo domínio de Jerusalém e pelo controle da cidade, você deixaria um legítimo rei dos Judeus mancomunado com zelotes, sicários e essênios, fazendo curas milagrosas e angariando cada vez mais fãs, dando sopa na sua cidade? Nem eu.
    da mesma forma que os Lideres Judeus tbm NÃO queria uma pessoa que ia
    contra seus ensinamentos de olho por olho e apedrejamento.
    seria o fim das otoridades religiosas que tinham privilegios, onde mandavam e desmandavam.
    ( um exemplo foi o tiradentes , que foi morto pelas otoridades e hj é um heroi )
    e isso se estende pra todas as pessoas que fizeram revoluções pelo mundo.
    enfim , Jesus foi crucificado tanto por romanos como por lideres judeus.

  31. constantine

    ah, o filme paixão de cristo chega proximo a realidade.
    os lideres religiosos judeus vendo o povo seguir a Jesus
    ( e com isso acabar com a autoridade religiosa ) eles vão
    ate os romanos e falam que estava surgindo um rei entre o
    povo que poderia acabar com o governo romano.
    assim os lideres judeus lavam suas mãos e colocam
    a culpa pela morte de jesus em cima dos romanos. pois se não
    fosse assim, o proprio povo judeu ia condenar os seus lideres
    por matar um inocente.
    essa teoria é a mais plausivel.pois ainda tem barrabas que poderia ser trocado por jesus e os lideres judeus preferiram que barrabas fosse solto.

  32. jacques

    os ciganos sao decendentes dos essenios .
    assim como os ingleses sao descententes dos egipcios.

  33. vinicius

    E a história de milagres? Seria algo também combinado? O que vc acha Marcelo?

  34. thiago andrade

    Existem alguns livros espiritas que afirmam ser joana d´arc a reencarnação de judas. Voce sabe algo a respeito. Parabens pelo blog e volte a escrever textos como este.

  35. Funny

    Gostei da parte do cego que vigiava a cruz!!
    Muito bom..

  36. Daniela

    Li e reli esse texto umas 4 vezes, e a cada vez que leio, mais tenho certeza que Yeshua foi O CARA, e Judas foi realmente um GRANDE AMIGO (carregar nas costas uma imagem de traidor por milênios não é pra qualquer um…). Como sempre a ICAR exagerando no que é passado para o povo. Fui criada na igreja católica até uns 14 anos, mas desde pequena, não gostava de ir as missas e viva me perguntando muitas coisas. O site é muito esclarecedor, e por incrível que possa parecer, me parece que todos os assuntos são familiares e consigo “captar” a mensagem …

  37. jamil

    Ainda acredito que os judeus condenaram jesus, e os romanos o executaram de acordo com os preceitos juridicos existentes na época, cabendo salientar que o povo judeu estava sob o dominio do imperio romano. Já em relação ao desconforto do imperio romano em ter executado jesus, não vejo nenhum, já que varios cristães foram mortos no coração do imperio, no coliseum,porém, não houve qualquer constrangimento em se admitir tal fato.Quanto ao não apedrejamento,o mesmo não ocorreu porque a justiça romana não previa o tal, logo, é como ocorre em um plenario do juri, o conselho de sentença(os judeus) condena, o juíz (romanos) aplica a sentença ,logo, que condena é o juri e não o juiz, o segundo apenas aplica a sentença. Logo, os judeus condenaram cristo, roma apenas aplicou a sentença,de acordo com os seus preceitos punitivos.

  38. Anônimo

    Quatro dos cinco links citados no início do artigo estão quebrados.
    @MDD – Valeu. Já estão corrigidos.

  39. renatalaeli

    Me desculpe pela falta de conhecimento e pela ignorância… Quando o yeshua diz que, um dia ele voltará. Ele quis dizer que vai voltar em uma outra “reencarnação” para espalhar o conhecimento para a humanidade? (a qual nós morremos, mais voltamos para terra para pagar os erros que cometemos ou aprimorar o que aprendemos pela vidas atrás?)

  40. Ulisses

    Só pra saber: sobre o poema/canção “and did those feet in ancient time” ou “Jerusalem” a wikipedia diz: O poema foi inspirado na história apócrifa que um “jovem Jesus”, acompanhado por seu “tio” José de Arimatéia, um mercador de estanho, viajou para o que é hoje a Inglaterra e visitou Glastonbury “durante anos perdidos de Jesus”…
    Vi essa música primeiro no Monty Python, pelo jeito canção tem mais significado do que imaginava. Pode dizer alguma coisa sobre ela?

  41. Fabricio

    As pessoas parecem não suportar a divindade de Jesus e sempre tentam lhe atribuir algum tipo de emoção humana inferior.

  42. luciann

    Judas não traiu Jesus no sentido fiel da palavra, o entregou por que acreditava nos poderes do messias. e Judas como sendo um revolucionario remanescente dos zelotes o entregou para que o mesmo pudesse fazer uma revolucão, ele acreditava que Jesus não se deixaria matar ou ser vencido pelos inimigos,.achava que Jesus se revelaria com seus poderes quando estivesse na pressão mas sua missão era outra. .
    Quanto a lança que o feriu foi apenas por um sabio de seus aliados que sabia que perfurando no local certo liberaria o liquido pelural para que ele não se sufocasse e morresse mais rapido

  43. Anderson

    Olá, MDD.
    Se responderes minha dúvida, agradeço.
    Uma parte do texto não está clara. Porque um prisioneiro tão “perigoso” e importante foi tratato com desleixo pelos romanos? Utilizar um terreno particular, entregar o corpo a Arimathea (o dono do terreno) e não fazer o “serviço completo” (quebrar-lhe as pernas) não me parece prudente da parte de Pilatos, mas conveniente para explicar uma ressurreição não-milagrosa. O procedimento do império, eu imagino, era matar o prisioneiro e exibir sua caveira.
    O evangelho fala em guardas que vigiam a tumba fechada. Segurança esta para evitar exatamente o que está escrito no seu texto: o furto do cadaver e uma ressuscitação de Jesus através da medicina ou até mesmo de magia. Naquela cidade e naquele tempo seria bem dificil Jesus “andar por aí” depois de crucificado (todos viram seu calvario) sem ser visto por guardas ou civis.
    @MDD – Uma explicação simples: corrupção dos Romanos. Nos textos gnósticos, Arimathea (não apenas ele mas os apóstolos também) eram homens influentes e com muitos contatos.

  44. Alexandre

    MDD,
    E como fica a história da morte de Judas (suicídio por enforcamento)? Balela?

  45. Tony Alencar

    E onde fica a história dos 40 dias de Jesus na terra, não existe? Ele realmente é filho de Deus,e claro, Deus existe mesmo? . E mais uma vez parabéns pelo site e desculpa por essas indagações.
    @MDD – “40” é um numero simbolico, correspondente a MEM e seus significados, nao algo literal. Deus, como símbolo, existe… como velhinho barbudo literal não.

  46. Tony Alencar

    E a história que ele foi ficar junto do Pai e do Espirito Santo!

  47. anon

    Eu acredito no desfecho de Cristo na Caxemira, na Índia, onde até tem o túmulo. E de Maria Madalena, numa gruta da França. Quanto à linhagem posterior, particularmente não faço ideia…

  48. Carlos Magalhães

    Caro Del Debbio,
    Venho lendo com bastante entusiasmo as publicações recomendadas para os “recém-chegados” no site e gostaria de parabenizá-lo pela bela lógica e argumentação com que constrói seus textos (super intrigantes, por sinal).
    Há um ponto que eu gostaria que você pudesse me ajudar a entender melhor, se possível:
    O tal do “Simão Mago” não é aquele que tenta comprar o “dom de Deus” dos apóstolos e sofre uma represália de Pedro no livro Atos dos Apóstolos?
    Fiz uma busca superficial no novo testamento sobre a crucificação e só encontrei referência a um Simão que ajuda a carregar a cruz, mas nada que confirme se tratar da mesma pessoa.
    Há alguma passagem que confirme isso?
    @MDD – Faz parte da tradição gnóstica; se não me engano, está nos livros apócrifos.

  49. Camila

    Muito interessante seus textos e realmente para lê-los necessita de muita atenção e dedicação! E é difícil parar de ler pq sempre tem textos incluídos dentro de outros textos. Já pesquisei sobre os livros apócrifos e acho que depende da atitude de certos estudiosos e historiadores divulgarem. Acho que a sociedade vive em uma escravidão que causa cegueira a ponto de fazerem uma lavagem cerebral nelas. O que mais me indigna é como a verdade pode estar sendo escondida e por tantos anos criando verdadeiros fantoches! Chega a dar revolta na gente viu…

  50. Samuel Lima

    Olá Marcelo, seus textos são muito esclarecedores, me sanou muitas duvidas e acabaram surgindo outras rsrsrsr… Gostaria que me esclarecesse algumas coisas: *A respeito do famoso bordão “Aquele que nunca pecou que atire a primeira pedra” foi realmente dito por Jesus, ou inventado pela igreja?
    *Todos os avatares foram/são concebidos a partir de rituais? Como seriam escolhidos os pais?
    *Existe uma regra, epoca, padrão, previsão ou seja la o que for para que um avatar venha a este mundo?
    *Sabe-se onde Jesus passou seus ultimos dias?
    *Deus Existe?..rsrsrsr brincadeira… Agradeceria muito se me respondesse… abraço..

  51. Alexandre

    Afinal de contas!
    Jesus existiu ou não, suas história é ou não um alegoria pagã?
    @MDD – A verdade é que não faz a menor diferença. O símbolo existe e se tornou maior do que o que quer que aquele homem tenha realmente feito ou quem ele era de verdade.

  52. Vinícius Sousa

    Olá Marcelo, gostaria de parabeniza-lo e agradecer pelos textos que tanto esclarecimento vem me dando.
    Porém, tenho uma dúvida – Yeshua indo para o oriente se separou definitivamente de sua esposa Madalena e filha (Sara Kali)?

  53. Rafael

    Rei Arthur é filho de Yeshua? o.O

  54. wellington

    só uma dúvida.Se não podiam tirar os corpos da cruz porque tiraram o corpo de Jesus?

  55. Bruna

    Meu unico consolo diante de textos como esse é que todo mundo vai morrer um dia e descobrir a verdade. Uns tarde demais…
    @MDD – Nunca é tarde… Se voce ver que perdeu sua vida na Igreja, volta na próxima vida um pouco mais esperta e segue para o hermetismo 🙂

  56. Livy

    Olá Marcelo gostaria de elogiar seus textos são realmente ótimos. E esse texto apresenta um ponto de vista interessante, mas gostaria de saber sua opnião sobre a questão 226.2 do livro dos médiuns:
    “2. Sempre se disse à mediunidade é um dom de Deus, uma graça,um favor divino. Porque, então, não é um privilégio dos homens de bem? E porque há criaturas indignas que a possuem no mais alto grau e a empregam no mau sentido?
                — Todas as nossas faculdades são favores que devemos agradecer a Deus, pois há criaturas que não as possuem. Podias perguntar porque Deus concede boa visão a malfeitores, destreza aos larápios, eloqüência aos que só a utilizam para o mal. Acontece o mesmo com a mediunidade. Criaturas indignas a possuem porque dela necessitam mais do que as outras, para se melhorarem. Pensas que Deus recusa os meios de salvação dos culpados? Ele os multiplica nos seus passos, coloca-os nas suas próprias mãos. Cabe a eles aproveitá-los. Judas, o traidor, não fez milagres e não curou doentes, como apóstolo? Deus lhe permitiu esse dom para que mais odiosa lhe parecesse à traição.”

  57. DMary

    Em um livro concebido por registros akashicos, há a sugestão que a lança fora utilizada para perfurar os pulmões que já estavam cheios de líquido, e ele estaria se sufocando. A perfuração permitiu que o líquido escorresse e possibilitasse respirar e não morrer naquele instante. Bom, é um ponto de vista interessante também.

  58. El_Gusano

    Bom dia caro Deldebbio.
    Na minha opiniao, e de um amigo muito querido e da irma dele, Cristo morreu pregado na cruz pelos nossos pecados, e Alan Moore em Promethea tem algumas coisinhas a dizer sobre isso. E muito obrigado por ter reacendido minha vontade de escutar Iron Maiden. Up the Irons!

  59. mr. Poneis

    Existe algum significado para as 30 moedas de prata nesta história toda?
    Até mais ver
    mr. Poneis

    1. DMary

      Seria referente ai valor de um escravo, conforme lvs de Jeremias e Zacarias, apesar de não haver menção sobre isso nos textos que temos.
      O que muito me admira é Judas sendo tesoureiro do templo e digno de um bom salario “precisar” de umas 30 moedas a mais. O caso das 30 moedas é para comparar a vida de Jesus a de um escravo.

  60. isaiah

    caro Deldebbio,
    sobre o destino de yeshua, maria madalena e seus filhos (mais precisamente a parte de Rei Arthur), vc indicaria alguma fonte (livro, site, etc) sobre o assunto?
    grato desde já, principalmente pelo conhecimento compartilhado
    votos de paz!

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta