Introdução ao Chi Kung



O Que é CHI KUNG

Literalmente, Chi Kung significa: CHI= “Energia Vital”; KUNG= “Habilidade”, podendo ser escrita também em uma transliteração mais moderna (Pinyin): Qigong.

O Chi Kung é uma prática chinesa que visa a desenvolver e desbloquear o sistema energético do ser humano. Utilizado modernamente mais como prática terapêutica, ele também é muito aplicado nas artes marciais. Ele consiste em técnicas executadas com ou sem movimento corporal, utilizando-se a respiração controlada e a visualização para seus vários objetivos, que diferem de escola para escola.

A prática de qualquer tipo de treinamento energético é extremamente benéfico para o terapeuta, que usa sua energia para harmonizar os pacientes quer seja pela Acupuntura, quer pela Massagem ou outra técnica. Nas artes marciais, proteger-se e atacar utilizando-se o Chi Kung é extremamente eficaz.

Saber repor essa energia, mantê-la limpa e proteger-se de invasões do Chi Turvo é fundamental para a boa atividade tanto do terapeuta quanto do artista marcial e das pessoas comuns. Hoje em dia é cada vez maior o número de pessoas que procura os benefícios do Chi Kung, desde donas de casa até profissionais liberais, executivos e atletas.

Como Funciona
Nosso corpo é percorrido por correntes de Chi denominados de “Meridianos” e possui íntimo contato com o meio ambiente através do que os chineses antigos chamavam de “Equilíbrio Céu-Homem-Terra”. Constantemente adquirimos Chi do ar que respiramos e dos alimentos que ingerimos e o usamos em nossas funções corporais e atividades diárias.

Dependendo dos fatores ambientais ou internos do praticante, pode haver um desequilíbrio nesse jogo de forças, quando ocorrem então as “doenças”.

Através da prática regular de Chi Kung podemos não apenas manter esse equilíbrio em um nível ótimo mas também ampliá-lo cada vez mais, atingindo níveis energéticos superiores aos obtidos anteriormente, promovendo o rejuvenescimento do corpo e aquisição de habilidades fenomenais para uso em terapias ou artes marciais

Tipos de Chi Kung

1- Terapêutico: forma tradicional de Chi Kung. Utilização de seus exercícios para melhorar a saúde e promover a longevidade do praticante. Seus reflexos se mostram apenas a quem os pratica.

2- Marcial: utilização do Chi Kung em combate. Pode ser de dois tipos:

Defensivo, quando o Chi acumulado é utilizado para aumentar a resistência da pele, ossos e articulações (Ex. Camisa de Ferro)
Ofensivo, quando o Chi é projetado contra o oponente a fim de causar danos que o impeçam de prosseguir o combate (Ex. Palma de Ferro)

3- Curativo: é a modalidade no qual o Chi é projetado do terapeuta para o paciente, harmonizando o sistema energético desse último. Nesse caso, quem usufrui dos benefícios do Chi Kung é o paciente e não o praticante.

Cuidados na Prática do Chi Kung

Por lidar fortemente com o Chi tanto do meio-ambiente quanto de nosso corpo, o praticante de Chi Kung deve tomar alguns cuidados:

> Ficar de costas para uma parede ou vegetação (proteção do sistema energético por invasão de vento)
> Treinar preferencialmente pela manhã (entre 7:00 e 11:00h)
> Evitar treinar entre 11:00 e 13:00h (horário do Meridiano do Coração)
> Procurar lugares tranqüilos e, se possível, com pouca poluição e ruídos
> Evitar roupas apertadas ou que incomodem.
> Começar sempre pela concentração e tranqüilização da mente (estado de Wu Chi)

Este post tem 15 comentários

  1. kk

    Eu vi o post do Del Debbio como os Guerreiros de Goja e fiquei em dúvida: É especificamente Chi Kung, ou é uma técnica diferente de condução de éter indiana com outro nome, ou outro fundamento ?

  2. Victor Mantovani

    Alguem que praticasse o chi kung do tipo marcial, tambem teria os benefcios do terapeutico ?
    @Aoi Kuwan – Não. Terapêutico é terapêutico, e tem como principal finalidade equilibrar o corpo e a mente; marcial é marcial, e tem como principal finalidade o fortalecimento do físico. Se o marcial fornecesse os mesmos benefícios do terapêutico, não haveria distinção, não é mesmo?

    1. Gilberto

      Olá, Victor. Sim, em parte. Não existe técnica marcial efetiva em uma pessoa doente. Sempre que você manipula energia internamente você vai mexer com os sistemas do corpo. Nesse ponto, a diferenciação se dá pelo objetivo a ser alcançado. É como uma pessoa que joga basquete nos fins de semana e o jogador profissional – o jogo é o mesmo mas o objetivo é bem diferente, logo o tipo de treinamento também o será. Da mesma forma, o Tai Chi Chuan é excelente para a saúde, mas é uma arte marcial e, portanto, seu benefício não será tão efetivo quanto um exercício de Qigong (Chi Kung) que é baseado na Medicina Chinesa especificamente para melhorar a saúde.

  3. Felipe Laufeyson

    Poderia postar uma apostila ou algo assim com os exercicios de chi kung???
    e em sua opniao, quanto tempo demora o desenvolvimento do controle de energia?
    @Aoi Kuwan – Na minha opinião, cada pessoa tem seu tempo. Isso varia conforme o preparo da pessoa, se ela já faz exercícios de respiração e de visualização, a dedicação e a disciplina dela.

    1. Felipe Laufeyson

      vlw @Aoi Kuwan
      @Aoi Kuwan – De nada 🙂

  4. Daniel

    Olá. Muito legal o assunto. Fiquei com uma dúvida: Qualquer linhagem de chi kung aborda os tipos indicados no texto (terapuetico, marcial e curativo), ou cada linhagem tem uma tônica diferente? Um abraço.
    @Aoi Kuwan – Cada escola se foca em um tipo diferente.

  5. Jeff

    Onde e como posso começar a praticar? Há algum método, livro ou similar ou preciso entrar em alguma escola ou academia de artes marciais?
    @Aoi Kuwan – Com o corpo não se brinca. Procura uma escola. Com um instrutor, ele poderá corrigir teus movimentos, evitando possíveis lesões, além de ser alguém com quem tu poderás tirar dúvidas.

  6. TP

    Olá. Postei o seguinte comentário em outro tópico, e, se não for incômodo, volto a postá-lo aqui, porque acho que o vídeo em anexo é interessante e tem muito a ver com o assunto (gostaria que a ação de furar a lata fosse comentada):
    “Uma vez, no programa do Jô Soares, foi um mestre brasileiro de Wing Chun chamado Peterson Menezes. Ele pareceu muito sábio e gentil, e também demonstrou, em menor ou maior escala — não sei —, o Chi-Kung.
    A seguir, o vídeo (a demonstração começa aos 03:18): http://www.youtube.com/watch?v=IUq9Mb1T07c&NR=1
    Contudo, TODA a entrevista do mestre é ótima. Infelizmente temos as constantes interrupções e escárnios do Jô Soares para estragar um pouco as coisas, mas não chega a tirar o brilho do que foi dito e demonstrado pelo Peterson. E no final, não me lembro bem, também há demonstrações de lanças sendo entortadas com o pescoço e outras coisas mais.
    É uma ótima participação. Abraços.”

  7. Samuel Ribeiro

    Adorei o post, Gilberto. Sou instrutor de Taijiquan e, embora saiba lidar de maneira intuitiva com a energia do meu corpo, não possuo conhecimento técnico muito aprofundado sobre o chi. Parece paradoxal mas não é, rs. Gostaria de matar algumas curiosidades, se for possível.
    1. Qual a relação entre o chi e a atividade sexual (orgasmo, fluidos, etc)?
    2. Sei que não devo tomar água muito rápido, muito menos água gelada, logo após concluir meus exercícios do taiji. Qual a relação da água com o chi de nosso corpo?
    3. Qual a relação do chi com o consumo de carne?
    Grato pela atenção, e continue com os ótimos posts!
    @Aoi Kuwan – Não sou o Gilberto, mas posso responder?
    1.Okay, vou começar do princípio: todos os seres humanos possuem uma energia chamada Jing, que se localiza no Dantian Inferior. Essa energia, em poucas palavras, é responsável pela reprodução humana e é transmitida dos pais para os filhos. O Jing é o responsável por gerar o Yuan Qi, o Qi Original, que junto com outros tipos de Qi, vai gerar o Qi que flui pelos nossos meridianos. Como a atividade sexual possui fins reprodutivos, o Jing flui junto com os fluidos, o que ocasiona menos Yuan Qi e menos Qi dos meridianos. Daí porque é dito que há perda de Qi durante a atividade sexual, e que não há perda se o homem não derramar fluido vital.
    2. A água por ser fluida e ser a geradora da vida costuma ser usada como metáfora para descrever e explicar o Qi. De fato, a água é armazenadora do Qi.
    3. A carne também possui Qi, que ingressa no nosso organismo como Gu Qi, o Qi dos alimentos. A alimentação que levamos interfere no Qi que será produzido pelo nosso corpo e, consequentemente, na nossa disposição.
    Espero ter ajudado com as perguntas.

    1. Gilberto

      Olá, Samuel. Não se preocupe, é comum pessoas que treinam técnicas chinesas por muitos anos e ainda possuem pouco conhecimento ou experiência com o Qi. Na verdade, por conta disso eu desenvolvi o TaoQi, um sistema de treinamento de energia que permite a todos sentirem e manipularem o Qi em uma única aula. Isso tem ajudado muita gente a compreender melhor suas artes. Tratando de suas perguntas:
      1- a atividade sexual é diretamente vinculada à energia. Seu propósito básico é gerar a vida, então a troca de energias é particularmente intensa. É um assunto muito extenso para explicar aqui, mas para se ter uma ideia, todos nascemos com o Qi Pré-natal, que é uma carga de bateria fornecida pelo pai na concepção e que dura a vida toda – quando acaba o estoque, a pessoa morre. Essa “carga” é dada pelo pai, como disse, então cada ejaculação possui a capacidade de carregar uma bateria humana pelo tempo de sua vida. Daí técnicas de longevidade que evitam a ejaculação, pois isso drena a energia do homem “doador”.
      2- a água é fundamental e uma das fontes do Qi Pós-natal (junto com ar e alimentos) e formadora dos líquidos orgânicos (Jin Ye). A qualidade da água e características como temperatura vão influenciar na maneira como o Qi será absorvido. A Medicina Chinesa preconiza evitar ao máximo a ingestão de bebidas e alimentos gelados pois estes atrapalham a energia do Baço/Pâncreas. Então beber água de boa qualidade (preferência PH acima de 7) em temperatura ambiente ajuda a manter o Qi circulando corretamente.
      3- carne é um alimento, portanto tiramos Qi dele. Mas cada tipo de carne possui um tipo de energia específico, que é estudado na dietoterapia chinesa. Então carne de porco faz bem aos Rins e carne de boi fortalece o Baço/Pâncreas, por exemplo.
      Espero ter ajudado.

  8. Felipe Laufeyson

    e possível aprender mais de um tipo de chi kung?
    @Aoi Kuwan – Sim, é possível.

    1. Gilberto

      Olá, Felipe. Sim, certamente, e é o que a maioria dos praticantes faz. Eu já treinei mais de uma dúzia de estilos, fora as variações. Hoje uso 5 técnicas que satisfazem minhas necessidades pessoais e de ensino: Taiji Qigong Shibashi (Taiji Qigong de 18 Passos), Baduanjin (Oito Peças do Brocado), Shi San Zi (Qigong das 13 Letras), Yi Jin Jing (Transformação de Músculos e Tendões) – versão Terapêutica e versão Marcial. É só treinar cada um com suas características e foco próprios e não misturar!

  9. bullit kowalski

    “Evitar treinar entre 11:00 e 13:00h (horário do Meridiano do Coração) ”
    Creio tal informação não ser 100% verdadeira, como também não é 100% falsa. Os horários onde há transição do sol com a lua são ideais sim para exercícios ativos (chi kung com movimentos de corpo), já os horários com o pico da lua ou do sol são ideais para as meditações “passivas”.
    Segundo mestre zhang (www.qigongmaster.com), chunyi lin, Wang Liping, Effie P. Chow, Nan, Huai-chin, Dr.Yan Xin, etc, os horários com o sol e lua em transição, 5h-7h, 17h-19h, são ideais para os exercícios ativos. Já os horários de 11h-13h comoo de 23h-1h são indicados para as meditações com visualizações, incluindo o “pequeno universo/órbita do microcosmo”.
    Sobre aprender mais de um tipo de chi kung vale ressaltar, sim é possível, mas o ideal é dar no mínimo algumas horas entre um estilo a outro, pois as vezes induzem o chi a fluir de modo que pode haver conflito. Uma dica que mestre zhang, wang liping e chunyi lin também dão é de se praticar isoladamente, sem misturar ou praticar dois estilos, um estilo escolhido pelo período de100 dias, o chamado gong, sempre no mesmo horário, para obter melhores resultados.
    KALLISTI!
    🙂

    1. Gilberto

      Prezado Bullit Kowalski. O que disse corroborou o que afirmo em meu texto: Qigong, entendido como movimento ativo de manipulação de energia, deve ser evitado na Hora do Cavalo. Não falo sobre meditação e “evite praticar” não é proibição, depende de cada situação e pessoa. Valeu.

  10. Mbrc

    Sugiro a leitura de um livro chamado “Zhuan Falun” (disponível gratuitamente na Internet).
    O livro esclarece o que é o qigong: é apenas a prática iniciática chinesa, que precisou se adaptar, devido à repressão da Revolução Cultural.

Deixe uma resposta