Fernando Pessoa escreve sobre a Maçonaria

Hoje, dia 30 de Novembro, faz 73 anos da morte de Fernando Pessoa.

A Maçonaria compõe-se de três elementos: o elemento iniciático, pelo qual é secreta; o elemento fraternal; e o elemento a que chamarei humano – isto é, o que resulta de ela ser composta por diversas espécies de homens, de diferentes graus de inteligência e cultura, e o que resulta de ela existir em muitos países, sujeita portanto a diversas circunstâncias de meio e de momento histórico, perante as quais, de país para país e de época para época reage, quanto à atitude social, diferentemente.

Nos primeiros dois elementos, onde reside essencialmente o espírito maçônico, a Ordem é a mesma sempre e em todo o mundo. No terceiro, a Maçonaria – como aliás qualquer instituição humana, secreta ou não – apresenta diferentes aspectos, conforme a mentalidade de Maçons individuais, e conforme circunstâncias de meio e momento histórico, de que ela não tem culpa.

Neste terceiro ponto de vista, toda a Maçonaria gira, porém, em torno de uma só idéia – a “tolerância”; isto é, o não impor a alguém dogma nenhum, deixando-o pensar como entender. Por isso a Maçonaria não tem uma doutrina. Tudo quanto se chama “doutrina maçônica” são opiniões individuais de Maçons, quer sobre a Ordem em si mesma, quer sobre as suas relações com o mundo profano. São divertidíssimas: vão desde o panteísmo naturalista de Oswald Wirth até ao misticismo cristão de Arthur Edward Waite, ambos tentando converter em doutrina o espírito da Ordem. As suas afirmações, porém, são simplesmente suas; a Maçonaria nada tem com elas. Ora o primeiro erro dos Antimaçons consiste em tentar definir o espírito maçônico em geral pelas afirmações de Maçons particulares, escolhidas ordinariamente com grande má fé.

O segundo erro dos Antimaçons consiste em não querer ver que a Maçonaria, unida espiritualmente, está materialmente dividida, como já expliquei. A sua ação social varia de país para país, de momento histórico para momento histórico, em função das circunstâncias do meio e da época, que afetam a Maçonaria como afetam toda a gente. A sua ação social varia, dentro do mesmo país, de Obediência para Obediência, onde houver mais que uma, em virtude de divergências doutrinárias – as que provocaram a formação dessas Obediências distintas, pois, a haver entre elas acordo em tudo, estariam unidas. Segue daqui que nenhum ato político ocasional de nenhuma Obediência pode ser levado à conta da Maçonaria em geral, ou até dessa Obediência particular, pois pode provir, como em geral provém, de circunstâncias políticas de momento, que a Maçonaria não criou.

Resulta de tudo isto que todas as campanhas antimaçônicas – baseadas nesta dupla confusão do particular com o geral e do ocasional com o permanente – estão absolutamente erradas, e que nada até hoje se provou em desabono da Maçonaria. Por esse critério – o de avaliar uma instituição pelos seus atos ocasionais porventura infelizes, ou um homem por seus lapsos ou erros ocasionais – que haveria neste mundo senão abominação? Quer o Sr. José Cabral que se avaliem os papas por Rodrigo Bórgia, assassino e incestuoso? Quer que se considere a Igreja de Roma perfeitamente definida em seu íntimo espírito pelas torturas dos Inquisidores (provenientes de um uso profano do tempo) ou pelos massacres dos albigenses e dos piemonteses? E contudo com muito mais razão se o poderia fazer, pois essas crueldades foram feitas com ordem ou com consentimento dos papas, obrigando assim, espiritualmente, a Igreja inteira.

Sejamos, ao menos, justos. Se debitamos à Maçonaria em geral todos aqueles casos particulares, ponhamos-lhe a crédito, em contrapartida, os benefícios que dela temos recebido em iguais condições. Beijem-lhe os jesuítas as mãos, por lhes ter sido dado acolhimento e liberdade na Prússia, no século dezoito – quando expulsos de toda a parte, os repudiava o próprio Papa – pelo Maçom Frederico II. Agradeçamos-lhe a vitória de Waterloo, pois que Wellinton e Blucher eram ambos Maçons. Sejamos-lhe gratos por ter sido ela quem criou a base onde veio a assentar a futura vitória dos Aliados – a “Entente Cordiale”, obra do Maçom Eduardo VII. Nem esqueçamos, finalmente, que devemos à Maçonaria a maior obra da literatura moderna – o “Fausto” do Maçom Goeth.

Acabei de vez. Deixe o Sr. José Cabral a Maçonaria aos Maçons e aos que, embora o não sejam, viram, ainda que noutro Templo, a mesma Luz. Deixe a Antimaçonaria àqueles Antimaçons que são os legítimos descendentes intelectuais do célebre pregador que descobriu que Herodes e Pilatos eram Vigilantes de uma Loja de Jerusalém.

(*) Fernando Pessoa – Este é um trecho do artigo que Fernando Pessoa publicou no Diário de Lisboa, no 4.388 de 4 de fevereiro de 1935, contra o projeto de lei, do deputado José Cabral, proibindo o funcionamento das associações secretas, sejam quais forem os seus fins e organização.

Este post tem 21 comentários

  1. Alexandre

    Marcelo… falando de grandes iniciados, Machado de Assis fez parte de alguma ordem iniciatica?

    @MDD – Machado de Assis fez parte da maçonaria, em uma loja pertencente ao Grande Oriente do Brasil. Há um retrato dele paramentado no Palácio Maçônico aqui em SP.

  2. henrique

    A ignorância sempre foi e sempre será a maior fonte dos temores. O desconhecido, para todos, sempre se apresenta de forma maligna e bestial.
    A grande diferença e que enquanto alguns tentam enobrecer o espírito conhecendo o que lhes é estranho, outros tentam combate-lo.
    Se houvesse um mínimo de tolerância no mundo, não seria este um lugar melhor?

  3. Rnadell

    Ola Marcelo,

    De duas, uma… ou esse José Cabral era um fanático (católico/evangélico?) ou temos uma relato de como as ditaduras sempre, ao chegarem no poder, tratam logo de prender/perseguir as ordens secretas e ocultistas (vide Franz Bardon na alemanha nazista). E se não me engano até o governo britânico usou Crowley como espíão na Segunda Guerra, procede?

    E ainda tem gente que diz que esse “negoço de Ocultismo é mentira”…

    PS.: E quando é que vai começar a fase advanced? Com as crianças índigo, Algol, Capela, migração planetária… Reptilianos! (hehehe)

    Abraço.

  4. henrique

    Marcelo,
    há a possilidade de você ser um iniciado sem pertencer a nenhuma ordem?
    Mais ou menos como um auto-didata….

    @MDD – muito, muito, muito dificil… estou escrevendo sobre isso, deve ser postado em breve.

  5. Luiza

    Marcelo
    e qual eh a atual ou antiga explicacao para as mulheres estarem separadas oficialmente neste sistema iniciatico? Quero saber a explicacao do ponto de vista mistico, nao politico-social-economico.

    @MDD – resumindo em uma só palavra: chakras… maçonaria e ordens templarias e cavaleirescas lidam com chakras masculinos, dança do ventre, oráculos, alguns tipos de bruxaria e obras caritativas lidam com chakras femininos.

    e alem disso o fato de macons preferirem-se claramente entre si, quero dizer, tratarem com privilegios seus pares,nao parece inadequado considerando-se os principios de liberdade, igualdade e fraternidade? ou esta eh uma afirmacao incorreta? Alem disso a exculsao das mulheres tambem nao contraria este principio?

    @MDD – maçons geralmente preferem outros maçons porque já os conhecem e a seus trabalhos dentro de loja. Preferem um irmao que jah possui boas referencias dentro da ordem do que escolher um profano sem referencia alguma. Sem contar que normalmente a maçonaria já seleciona os melhores profissionais de cada área para fazer parte da Ordem, mas isto não é uma obrigação… é mais um costume e uma facilidade. Se eu preciso comprar granito pra uma obra que estou coordenando, basta procurar por algum empresário da área nas listas maçônicas que deve haver um pelo menos… e se este irmão já possui referências, ainda pode me dar algum desconto e terei certeza de ser bem atendido, para que me darei ao trabalho de ir procurar um profano?

    quero frisar que sou neta de um grande homem, jah falecido, tambem conhecido por ser um macon no grau maximo em sua Ordem, entao conheco dentro de casa o que eh um macon. Portanto nao quero parecer desrespeitosa, quero aprender.
    obrigada

  6. Vinicius

    Por falar em má imagem, na minha região (Paraiba) os eram tido como pessoas gananciosas que só pensavam em dinheiro.

    De fato, no contexto-histórico cultural de antigamente, a grande maioria dos maçons que moravam no sertão eram ricos fazendeiros donos de terras ou então exerciam cargos políticos importantes. Talvez por isso a criação dessa má imagem.

  7. henrique

    @MDD – muito, muito, muito dificil… estou escrevendo sobre isso, deve ser postado em breve.

    – qual seria a solução então? existem ordens que você pode entrar sem ser convidado? ou seria de bom grado bater as portas da maçonaria e pedir que me iniciem (nem sei se isso é possível…)?

    grato e aguardo os proximos posts

  8. rafael f

    O Alexandre perguntou sobre o Machado de Assis, queria saber se em alguma obra dele há algo ligado ao ocultismo? Não li todos os livros dele, que eu lebre o mais “diferente” é o defunto-narrador…

    Pra quem não sabe, esse mês começa uma minissérie na Globo sobre Dom Casmurro… parece que será interessante, mas curta… aiai, a Capitu jovem é linda…

    Ontem tinha um programa na Rede Brasil mostrando cantores brasileiros e portugueses homenageando Pessoa, os poemas musicados ficaram ótimos…

  9. Luiza

    eu entendo as diferencas entre polaridades predominantes em cada chakra e reconheco as diferencas dos sistemas. Mas nao convem desenvolve-los e utiliza-los todos igualmente? Seria uma otima oportunidade para as mulheres fortalecerem seus poderes masculinos

    @MDD – para isso existem as Ordens Estelares, como a rosacruz, eubiose, teosofia e o martinismo. A Maçonaria é uma Ordem Solar.

    sei como eh dificil adentrar algumas ordens iniciaticas, mas na minha experiencia se vc desejar realmente, vc consegue. Voce vence as provas a que tem que se submeter e assim eh que se desenvolve.

    Se puder me explicar melhor, ou referir fonte para ampliar meu entendimento, eu agradeco.

  10. luramos

    a maconaria, ou cometendo o mesmo erro do Jose Cabral, os macons que conheco, nao conseguem me explicar porque mulheres sao proibidas. O fato de ser considerada solar, nao eh motivo, com certeza.

    @MDD – sim, este é o unico motivo. Para entende-lo, você precisa retornar às origens da maçonaria (e não 1717, mas as origens-origens mesmo) onde haviam tres tipos de ritos: solares (homens), estelares (homens e mulheres) e lunares (mulheres). Cada rito tinha suas funçoes e mexia com energias sexuais diferentes. Os homens cuidavam da guerra, da força, da virilidade, da politica, oratoria, gramatica, matematica, geometria sagrada. As mulheres cuidavam dos oraculos, do sexo sagrado, das danças, das curas, das ervas. E as ordens estelares tinham a uniam destas duas energias. Com o tempo, especialmente depois do cristianismo, as ordens lunares foram sendo dizimadas, as solares foram se mesclando aos construtores de templos e as cavalarias e as estelares ficaram na obscuridade.
    A maçonaria traz MUITOS rituais que derivam sua força do templo solar. Não posso falar sobre eles, infelizmente. A presença de uma mulher nao apenas atrapalharia toda a energia da loja, como a longo prazo tb faria mal a ela propria e sua sexualidade. Na decada de 60-70, a Eubiose no rito solar foi introduzida no Brasil e muitas das mulheres que participaram do primeiro grupo tiveram problemas sexuais ao longo dos anos 80-90. Hoje ela jah esta adaptada ao rito estelar.

    Entao homens nao participam tranquilamente de “ordem estelares” como a eubiose e a rosacruz?
    Existe um motivo magico para a proibicao? A presenca feminina vai atrapalhar ou interferir no desenvolvimento individual de cada macon??
    Ou a explicacao magica para a proibicao eh proibido revelar?

    @MDD – nao sei se é proibido revelar, mesmo pq acho que 99% dos maçons nem sabe porque é proibido a presença de mulheres no templo… até o grau onde estou não se fala uma linha sobre isso.

    por favor nao quero levar esta discussao para o sexismo, insisto porque nao me satisfiz com a resposta e porque as fontes que tenho se esgotaram. Achei que voce poderia se interessar em se aprofundar na discussao.

    @MDD – leia os posts que eu escrevi sobre magia sexual, hierosgamos e bruxaria. Boa parte deles ainda está no Sedentário, mas acho que este mês eles serão copiados aqui.

    obrigada

    1. Tiago Mazzon

      Estava lendo esse comentário da Luiza e uma idéia surgiu na minha cabeça.
      Se a maçonaria é solar, e portanto, dirigida à energia masculina… porque então não se admite mulheres homossexuais, visto que mulheres homossexuais, embora tenham o aparelho reprodutor feminino, têm naturalmente uma energia mais direcionada para a masculinidade? Acredito que aí não haveria tanto choque energético, certo? Isso vendo do lado de fora, pois não sou maçom, e vendo de um ponto de vista totalmente técnico/”mecânico”. “Funcionaria” bem a maçonaria para uma pessoa com esse perfil?

      1. Tiago Mazzon

        Ah sim, lembrei de um exemplo interessante: Joana D’Arc. Ela provavelmente teria sido uma fantástica mulher maçom!

  11. oanonimo

    Da mesma forma que as pessoas podem se juntar para fazer o bem, elas se juntam para fazer o mal. Com a maconaria acontece a mesma coisa, os conhecimentos que eles teem podem levar o mundo para a paz e iluminacao de todos ou para a guerra e destruicao de todos. Por que nao abrir o conhecimento para todos? Por que guardar esse segredo? Poder! Cuidado com o poder, quanto mais poder maior a sua magia e como todos sabem magia pode ser usadas para o bem ou mal.

    “@MDD – A Maçonaria é uma Ordem Solar.”

    A Maconaria sabe dos acontecimentos que a terra vem passando, o pseudo “aquecimento global”, usar isso a favor do mundo ou contra ele? So quem tem o poder dentro da maconaria indica o caminho.
    O conhecimento da maconaria esta na mao de poucos e eles distribui apenas o que acha produtivo para o rebanho que esta a baixo deles, voce pode se tornar o maior conhecedor, mas sempre estara limitado pelo seu superior. Nao seja mais um em um rebanho, procure o seu intento, procure a verdade dentro de voce.
    Nao estou criticando a maconaria ou qualquer “associação/filosofia/religiao”, estou apenas falando: – Faca a sua verdade a verdadeira Verdade! Duvidem de tudo e de todos e aprendam com tudo e com todos.

    Na paz

    1. HHHelderBeast

      Concordo com você. Conhecimento é poder e seria ótimo que todos o tivessem da maneira adequada. Mas não podemos deixar de levar em conta que na nossa atual situação, não basta entregar tudo de mão beijada pra todo mundo. A maioria das pessoas não têm preparo para compreender certas coisas e uma boa parte dos que têm estão envolvidos em planos de dominação e poder, que geram guerras e miséria no mundo todo. O que eles não fariam com conhecimentos superiores em suas mãos? Como você mesmo disse, ele pode ser usado para o bem ou para o mal.

      O problema é que a maçonaria já não é mais o que era antigamente. Tem que ficar mais esperta com a corrupção de certos membros…

  12. Daniela Reis

    Uma duvida, moro em ARacaju, e não sei se por aqui tem alguma ordem Estelar ligada a maçonaria, meu pai é ou era marcon (ele saiu, nunca disse o por que e nunca perguntamos por respeito é claro), mas como ele não tem mais contato algum tb não me sinto a vontade de perguntar se há algo voltado para mulheres aqui na cidade.

    @MDD – não saberia responder… tem de ver com a maçonaria dai se há rainbows ou filhas de jó na sua cidade.

  13. AD&D

    Assisti o filme do “Fausto” na faculdade quase uns 2 anos atrás, aquele preto e branco sem fala, acho que é ate uma raridade o professor ter ele auheauhe. Na verdade fui um dos 4 ou 5 alunos que ficou até o final.. Pena que ainda não tinha o conhecimento que adquiri aqui do blog, teria aproveitado bem mais ;D

    Abraços

Deixe uma resposta