Egrégoras, o segredo do “Segredo” – parte II

“Pois onde se acham dois ou três reunidos
em meu nome, aí estou eu no meio deles.”

Mateus 18:20

Olá crianças,

Quem está lendo esta coluna pela primeira vez, provavelmente pode ter alguma dificuldade em acompanhar o que eu vou explicar sobre egrégoras, afinidades energéticas e ressonância. Eu sugiro primeiro ler estas colunas AQUI, AQUI, AQUI, AQUI e AQUI sobre múltiplas dimensões, a formação de Egrégoras, Magia Sexual e Ordens Solares e Lunares antes de continuar.
Especialmente a primeira parte, porque eu vi nos comentários que teve muita gente que não prestou atenção ao que leu. Não se “abre uma egrégora”, mas sim “abre-se os trabalhos dentro de uma egrégora”. Da mesma forma que não se “fecha uma egrégora”, mas sim “fecham-se os trabalhos dentro de uma egrégora”. As egrégoras já estão lá antes de você nascer e continuarão lá depois que você morrer… você não abre e nem fecha nada!
Egrégoras, por definição, são fruto de DUAS ou mais pessoas. Visualizações de uma pessoa são chamadas construções astrais. Egrégoras também não são criadas do dia para a noite. São necessários MESES ou mesmo ANOS para se estabelecerem. Algumas já estão no planeta há MILÊNIOS.

E não pense que isto é algo “místico” ou “religioso”. Da mesma forma que Igrejas, cultos ou Ordens Secretas possuem suas egrégoras, qualquer faculdade de física, química, engenharia e qualquer laboratório de biologia, química ou física, seja ele da sua escola ou da NASA, possuem sua própria egrégora, que por sua vez estão conectadas a egrégoras maiores do mesmo tipo de pensamento.

egregora3.jpg

E qual a relação das Egrégoras com a nossa vida?
Toda. Quantas vezes não entramos em algum ambiente e nos sentimos desconfortáveis, com mal estar ou até mesmo ficamos com dores de cabeça após algum tempo? O que acontece é que nossos sete corpos, como geradores e receptores eletromagnéticos, ressoam com o ambiente e as pessoas ao nosso redor, onde quer que nos encontremos. Se o ambiente está carregado com uma egrégora que se comporta de uma maneira oposta aos nossos pensamentos, com certeza ocorrerá um choque entre elas e normalmente “os incomodados que se mudam” (claro que existem círculos de proteção pessoal e isolamentos psíquicos, mas isso é OUTRA história que eu comento outro dia… ).
Como já dissemos anteriormente, os planos mentais/astrais e espirituais também vibram em freqüências mais altas ou mais baixas. Conforme você está em ressonância com cada tipo de vibração, você atrai aquilo que você pensa. É a origem dos termos profanos “estar de alto astral” (que significa “o estado de vibração de meu corpo está em ressonância com as altas vibrações do astral”) e “estar de baixo astral”.
Quanto mais opostas as egrégoras, piores as sensações; quanto mais afinidade, melhores as sensações. Esta é a base científica da “Lei da Afinidade” que esses livros de auto-ajuda estão transformando em modinha por ai recentemente, mas não fazem muita noção de como tudo isso funciona.

acelerador.jpg

Fazendo uma comparação simples, seria a mesma coisa que eu escrever um livro chamado “Como operar um acelerador de partículas no CERN”. Meu livro traria passo a passo tudo o que um leigo precisa fazer para realizar com sucesso uma experiência em um acelerador de partículas. O livro diria “entre na sala, coloque sua fantasia de cientista, ligue o aparelho, calibre assim, assim, assado, digite XYZ, coloque os parâmetros tais e tais, blá, blá, blá e aperte o botão vermelho”. Pronto. O leigo fez uma experiência com o acelerador de partículas…
MAS isto não o torna um cientista, não o torna conhecedor de física e muito menos uma pessoa que realmente saiba operar um acelerador de partículas… e se acontecer uma vírgula de parâmetros fora do que está no livro, TODA a experiência vai dar errado, ou pior, em alguns casos, trazer conseqüências que, em último caso, podem ser catastróficas.

Mas os exemplos descritos no livro “o Segredo” funcionam? Em termos…
Mozart, Beethoven, Abraham Lincoln, Benjamin Franklin e outros exemplos ali eram Iniciados e sabiam o que estavam fazendo. Não estavam copiando “receitas de bolos”. Ganhar na loteria, ganhar carros 0km, o amor da sua vida e tudo mais o que estão prometendo não vão “cair do céu”. Além de Visualizar, você vai precisar BATALHAR por isso…

E a questão da crença?
Não há crença ou descrença… Perguntar para alguém “você acredita na Lei da Atração?” ou “você acredita na Lei do Karma?” é tão estúpido quanto perguntar “você acredita na Lei da Gravidade?”. Não faz a MENOR DIFERENÇA se a pessoa acredita ou não nestas leis, ela está sujeita à suas ações de qualquer maneira. O fato de alguém não acreditar na Lei da Gravidade não vai fazê-la voar da mesma maneira que o fato de uma pessoa não acreditar na Lei da Atração ou Lei do Karma não vai fazê-la atrair egrégoras diferentes das que está atraindo ou deixar de sofrer as conseqüências das ações que realiza.

Entrando em sintonia com as Egrégoras

jung.jpg

Como vocês já perceberam, estamos envolvidos a todo instante com dezenas, centenas, milhares de egrégoras de todos os tamanhos (de uma maneira análoga a um rádio que está envolvido por dezenas, centenas, milhares de freqüências ao mesmo tempo). Carl Gustav Jung chamou este mar de egrégoras de “Inconsciente coletivo”.
Para os iniciados, este mar de idéias é uma fonte inesgotável de inspiração, um universo de deuses, alegorias e mistérios a serem explorados, a fonte primordial na qual bebem todos os grandes artistas, inventores, cientistas e escritores.

Porém, a imensa maioria da população mundial está tão adormecida que suas mentes são um enorme depósito de poluição mental, ou seja, é como se o seu “rádio mental” estivesse o tempo todo com chuviscos, sintonizando dezenas de estações ao mesmo tempo. Preocupados em quem matou fulana na novela, que time está em qual divisão, que celular ele deve comprar, que cerveja deve tomar para conquistar as mulheres, ou sintonizado nas estações que as otoridades querem que você sintonize. Não é de se admirar que o planeta esteja um caos.
E como “sintonizamos” direito estas estações? Através da meditação e controle de nossos pensamentos.

radio-old.jpg

Da mesma maneira que sintonizamos um rádio: se queremos escutar futebol, colocamos na rádio que transmite futebol; se queremos escutar música, colocamos na rádio que tem a música que queremos; se queremos escutar notícias, colocamos na estação de notícias. Não ficamos mudando de estação a cada 5 segundos.
Existe uma máxima zen budista que diz “Esteja presente no presente”. As pessoas comuns ficam pensando no trabalho quando estão na cama com suas esposas, ficam pensando na praia quando estão no trabalho, ficam pensando no trânsito da volta quando estão na praia, ficam pensando no futebol quando estão fazendo prova, nos problemas da vida quando estão no cinema e na namorada quando estão estudando… ou seja… não fazem nada direito, nada rende e eles não sabem por quê não têm tempo para nada. Sem contar o stress.

Aprendendo como funcionam as egrégoras, nossa vida se torna muito mais produtiva: Quando estamos com uma amiga na cama, aquilo é a única coisa no universo que existe naquele momento; quando estamos almoçando, desligamos nossos celulares e apreciamos a companhia que está almoçando com a gente; quando estamos no trabalho, não ficamos batendo papo no msn ou internet; quando estamos no cinema, assistimos o filme, quando estamos em ritual, estamos em contato com o divino, quando estamos treinando, estamos esculpindo nossos corpos, e assim por diante.

Assim como o conhecimento de nossos chakras e do fluxo de energias internas, precisamos conhecer também o fluxo de energias externas que entram em contato com nossos corpos para estarmos sempre em equilíbrio. Através do auto conhecimento e do trabalho com as egrégoras, conseguiremos muitos prodígios.
Como a Liliancomentou comigo depois da palestra da semana passada: “quando o orador terminou de ler todo o seu currículo e você levantou para falar, eu achava que você era um daqueles professores de 50 anos… como você consegue tempo para fazer todas estas coisas?” Não há nenhum “Segredo” nisso. É tudo uma questão de abrir e fechar as portas de cada coisa que você for fazer. Qualquer pessoa que se dedique consegue.

Exemplos de abrir e fechar trabalhos no mundo profano
Todos devem se lembrar do costume de nossos avós de “dar graças” antes das refeições. Apesar de ter adquirido uma casca religiosa, este era (e é) um costume ocultista que os sacerdotes egípcios já tinham 6.000 anos atrás.

business_lunch.jpg

Quando uma pessoa senta à mesa, esta ação de dar graças a alguma divindade, seja ela externa ou interior, é o que abre os “trabalhos” desta refeição em conjunto com uma egrégora de tranqüilidade (seja ela budista, egípcia, nórdica, wiccan, cristã, católica, etc… ). O ato de comer é um ritual. O que não quer dizer que você precise comer em silêncio (a menos que você esteja sozinho, o que torna este momento o melhor do dia para meditar em silêncio) mas, se estiver acompanhado, aproveite este momento para conversas construtivas ou reuniões de negócios proveitosas (ao invés de apenas ficar falando mal das pessoas que não estão presentes). Ao final da refeição, agradeça ao seu deus interior e volte ao mundo profano.

Locais de Influência
Assim como todos os outros fenômenos eletromagnéticos, existem locais na Terra que intensificam estas vibrações e outros que as prejudicam. Círculos de Pedras, Pirâmides e Catedrais (que foram erguidas sobre Linhas de Ley) servem como potencializadores de determinadas egrégoras, em rituais que sejam realizados ali; o Vaticano ou uma igreja são centros de egrégora do catolicismo; um estádio de futebol é o centro de egrégora de um time; um terreiro de umbanda, um centro kardecista ou uma Loja Maçônica intensificam os trabalhos ali realizados; um presídio ou um laboratório também intensificam as idéias ali debatidas.

Todos os especialistas em futebol dizem que é mais difícil derrotar um time quando ele está “em casa”. Por quê? O campo é do mesmo tamanho, as traves estão no mesmo lugar, a bola é a mesma e ninguém além dos 22 jogadores e juízes está em campo… qual é a diferença, então? Mas as estatísticas fornecem dados incontestáveis de que é mais complicado vencer um jogo estando “no campo adversário”. Por quê? Por causa das influências de Egrégora. Como eu disse anteriormente, elas não são suficientes para ganhar, mas influenciam.

Da mesma maneira, quando médiuns escolhem locais especialmente preparados para manifestações espirituais, não é uma “desculpa”, mas sim uma preparação do ambiente para vencer as barreiras físicas/astrais e permitir estas manifestações no plano físico.

Quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece

the_secret.jpg

Esta é toda a base do tal do “Segredo”. A ressonância entre egrégoras. Peça e receberá.
Da mesma forma que cada onda de rádio e TV viaja pelo espaço e tem uma freqüência característica de vibração, a onda de cada emissora tem uma freqüência própria, diferente da freqüência das demais emissoras. Sintonizar uma emissora significa fazer seu receptor de rádio ou TV entrar em ressonância com a onda da emissora.
Da mesma forma que ocorrem com as egrégoras. Se seus pensamentos ressoam de uma determinada maneira, mais cedo ou mais tarde você encontrará ondas provenientes de alguma egrégora que esteja vibrando nesta mesma freqüência.
E através da sincronicidade, o universo conspirará para que você e estas egrégoras se aproximem. E isto não tem absolutamente NADA a ver com bem, mal, céu, inferno, merecer, desmerecer, ocultistas, céticos ou religiosos. Funciona até mesmo se você for ateu! A palavra chave aqui é VONTADE (Thelema).

Este post tem 45 comentários

  1. Felipe Esperante

    MDD: Na oração do Pai nosso, quando oramos o trecho “Seja feita a vossa vontade”. O que isso realmente significa? Você poderia comentar a respeito da ‘oração que Jesus nos ensinou’?

    1. BRRyushi

      Tio Marcelo, também estou interessado em saber! =o

  2. Felipe Metal

    Quando eu li ”O Segredo” pela primeira vez eu percebi imediatamente que era mais um desses livros de auto-ajuda. Mas mesmo assim pensei: ”Pq não?” Resultado: Tentei, e deu certo! o.O

    Marceleta, esses seus artigos ajudam muito. São fontes de iluminação!!! Obrigado, continue com o belo trabalho.

    Ah, gostaria, se não for pedir muito, que em algum post futuro você nos expique os segredos que estão por trás dos nossos tão amados dadinhos de RPG. Sempre que pego num D20 sinto uma energia boa. Será algum mistério da geometria divina, ou só meu vício atuando?

    Até mais. Tudo de bom procê. Abraços. 😀

  3. vegeto

    tem como eu abrir um trabalho de uma egregora e depois fechar,e abrir outro de outra egrego no mesmo lugar ?
    iria ter conflito de energia ou algo do tipo ?

    @MDD – Depende de que tipo de egrégora… um grupo de teurgia e um grupo de estudos da goecia na mesma sala, mesmo em dias da semana diferentes, com certeza absoluta teria. Mas cinco lojas maçonicas funcionando uma cada dia da semana em um mesmo templo não… depende das egrégoras.

  4. Stu

    Carl Jung era iniciado em alguma ordem?

  5. ricardo

    Como posso me proteger de egrégoras nocivas?

    @MDD – Não se conectando a elas 🙂

  6. Gisele

    Bem, isso depois dessa desligarei definitivamete a televisão… Obigada!

  7. Gisele

    ah, de modo que posso então, ler meu Jung, a exemplo e entrar em sintonia com seu espirito?

    @MDD – Não com seu espirito, mas com as mentes de todas as pessoas que tambem estiverem conectadas com a egrégora dele.

  8. Fábio

    Será possivel se conectar a uma egregora pela musica, ou ainda por sentimento como por exemplo a depressão, ansiedade?

  9. Diogo

    MDD,

    estou lendo os seus textos a horas, e todos tem sido muito reveladores, me dando uma sensação de que perguntas que eu não sabia para quem fazer, estão sendo respondidas. obrigado por compartilhar tudo isso.

  10. Ricardo

    “E através da sincronicidade, o universo conspirará para que você e estas egrégoras se aproximem”

    Dias atras, sem nenhum motivo aparente, “decidi” (entre aspas pq foi uma coisa muito expontânea… nem pensei no que estava fazendo) andar por uma parte bem remota da minha cidade, quase inacessível alias, por estar próxima a linha férrea e só se chegar lá por umas ruelas estreitas; então, ví um prédio com a palavra “ANIMA” escrita em letras grandes e muitos carros parados na frente. Pra ser bem sincero, nunca ouvi falar de nenhuma ordem ou o que quer que seja relacionada a palavra ANIMA. Tio Marcelo… estou eu vendo coisas onde não tem???

    Abração!

  11. Jean P. Carvalho

    Só não concordo c/ uma coisa… “Mozart, Beethoven… não seguiram receitas de bolo”… ora, estes dois compositores seguiram “receitas de bolo” sim… dadas pelo mestre Haydn, q. foi inclusive professor de Beethoven… mas, de resto concordo e parabenizo-o pelo texto…

    1. Rodrigo

      Não senhor, em hipótese alguma isto aconteceu. Haydn sistematizou uma forma em sua obra sinfônica que deu origem à forma-sonata e à própria sinfonia, mas nunca que aquilo serve como receita de bolo. Tá mais para um rascunho, um arremedo de estrutura do qual o compositor criativo se debruça para criar sua obra.

      Se fosse receita de bolo, logo todas as 41 sinfonias de Mozart, as 9 de Beethoven (10 se contar aquele manuscrito inacabado de uma sinfonia), as 9 de Schubert, as 6 de Tchaikovsky e as sonatas de todos os compositores do classicismo pós Haydn e Mozart e de parte do romantismo seriam idênticas ou muito parecidas – o que de fato não acontece – pois todas essas obras são construídas sobre o mesmo modelo de forma-sonata e um repertório harmônico bem similar…

      Nunca subestime a capacidade criativa humana, principalmente quando os humanos em questão são dois dos maiores compositores da história.

  12. Nativa

    “O fato de alguém não acreditar na Lei da Gravidade não vai fazê-la voar…” hahahaha

    Você escreve muito bem.. sou nova aqui e estou lendo os posts indicados. =)

  13. Carlos

    fala ai de novo tio marcelo, blz?
    cara,quando eu li este post, fiquei pensativo sobre aquela questao que voce levantou sobre a sintonia das egregoras.
    desculpe por talvez estar sendo estupido, ou estar tirando conclusoes precipitadas , mas, com aquela afirmaçao, voce estaria alegando que os pensamentos e egregoras viajam em um mesmo lugar da arvore da vida, e que na tentativa de conseguir alguma inspiraçao, seria possivel acessar qualquer egregora,usando-a como auxiliar na tomada de decisoes?

  14. Fabricio

    O que me diz da utilização de cristais no trabalho de concentração e mentalização? Funciona realmente como potencializador?

  15. Paulo

    “Para os iniciados, este mar de idéias é uma fonte inesgotável de inspiração, um universo de deuses, alegorias e mistérios a serem explorados, a fonte primordial na qual bebem todos os grandes artistas, inventores, cientistas e escritores.”

    Apenas iniciados podem entrar em sintonia com tais egregoras? Se sim, quais ordens iniciaticas são essas, se tratando de artistas e músicos?

  16. M.

    Olá Del Debbio, tudo beleza?
    Você já assistiu o anime Paranoia Agent? Se sim, o fenômeno Shounen Bat pode ser considerado, nas entrelinhas, como a formação de uma egrégora?
    Caso você não tenha assistido, vou tentar dar uma resumida. Basicamente as pessoas passam a acreditar tanto num boato, levando-o a sério e colocando-o em suas vidas, que este passou a existir e se tornou incontrolável.
    Valeu, abração!

  17. Alexandre

    Deldebbio, assisti a esse filme que acaba de ser lançado e fiquei completamente assustado. É sobre um publicitário que após realizar um ritual que recebeu em um sonho, passa a ver egrégoras.
    Te peço uma dica:
    qual a melhor forma de acabar com uma egrégora nociva? Existem rituais que podem fazer isso?
    Obrigado pela atenção
    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=54dGaowbrEQ&w=560&h=315%5D

  18. Samu

    Olá amigo,
    Sou ateu e estou acompanhando seu blog.
    Ótimos textos me faz repensar sobre meu ateismo e sobre tudo o que acredito saber.
    Queria lhe parabenizar pelo seu trabalho.
    Sucesso!!

  19. Kariny

    As lojas maçonicas, ainda hoje, tem esse cuidado de construirem, seus templos, lojas, salas, em lugares que intensificam/favoreçam tais vibrações para suas egrégoras?

    @MDD – Poucas.

  20. polly

    Marcelo, o Facebook tem egrégora? Essa dificuldade de se desconectar da internet poderia ter relação com egrégoras? Eu, particularmente, depois de conectada tenho dificuldade em desconectar. Acho que não só eu…

    @MDD – Voce jah respondeu a pergunta na propria pergunta.

    1. Marcelo

      Polly, imagine também a egrégora de jogos eletrônicos.

      Vejam o trecho dessa notícia:
      “Hoje em dia, 15 milhões de pessoas, no Brasil, um bilhão no mundo, jogam games pelo celular ou pelos tablets. Até 2008, esse mercado não existia. Este ano deverá movimentar mais de US$ 20 bilhões no mundo.”

      fonte: http://jornalggn.com.br/noticia/o-extraordinario-mercado-dos-games

      Quantas pessoas não estão desperdiçando tempo e energia jogando ou navegando no facebook. Isso nos leva a pensar: a quem interessa isso?

  21. F.

    Pensando no tarot, até que ponto a resposta surge de nós, da nossa intuição ou SAG ou da egrégora do tarot? Isso existe?

  22. Lucas Elias

    Del Debbio, da mesma forma que alguns animais conseguem ver e ouvir em frequencias que nós não conseguimos, existem espécies que conseguem “ter acesso” a planos que nós não conseguimos interagir diretamente?

  23. Alexandre

    Marcelo, quero fazer uma pergunta: O próprio campo de estudo do ocultista é uma egrégora? Tipo, a própria Kabbalah é uma egrégora?
    Ela serviria de proteção para um estudante de Kabbalah?
    Obrigado.

  24. Neowl Graven

    Eu posso criar ou visualizar um ser que atue como ajudante?

    Exemplo. Criar uma criatura mitológica como um pequeno dragão ou outro ser que seja como um guia que me auto-discipline seja nos estudos acadêmicos ou ocultistas.

    Como o grilo do Pinóquio, o dragão Mushu do desenho Mulan.
    OU
    Você pode me indicar uma forma de acessar uma egrégora que me auxilie neste estudos?

    @MDD – Faça as monografias do AA

  25. Junior Sperotto

    Olá DelDebbio,
    Parabéns pelo Blog, muito rico e útil aos interessados.
    Mando essa mensagem pedindo sua ajuda em me indicar a bibliografia mais assertiva para eu pesquisar sobre a egrégora (principalmente a maçônica) pois busco fazer um estudo demonstrando como a preparação no átrio e a ritualística ajudam aos irmãos entrarem em sintonia com o mundo astral, ou seja, gostaria de trazer esse assunto em loja para reforçar a importância do ritual junto à esse tema também. Obrigado.

  26. Saulo Barreto

    MDD, depois de tanta explicação, ficou claro que deve existir uma egrégora relacionada a cannabis, já que ela é muito difundida pela religião rastafári, e é comum entre vários usuários tratar a planta como deusa ( a feminina que produz o THC), então minha pergunta é, você já teve alguma experiência com essa egrégora, ou conhece alguém que teve? Se sim, poderia explicar mais ou menos como foi?

  27. o segredo esta nas oitavas faixas de frequências sutilíssima para ser detectada um abraço

  28. Carbe

    MDD,

    sobre a relação de “causa e efeito” (o pedir e receber). Entendo que este tipo de idéia funciona com as Egrégoras, mas isto funcionaria com O Criador? Digo isso porque na filosofia católica, é dito ao fiel que dirija a Deus seus pedidos. Na verdade ao fazer isto, está o indivíduo “batendo um papo com a egrégora” do catolicismo e não com o próprio Deus para receber o seu pedido?

  29. Ane

    No desenvolvimento de alguma técnica é possivel “receber informações” através da conexão com a egrégora, mesmo estando sozinho?
    Por exemplo, praticando yoga.

  30. duck222

    Execução:

    – recolher-se a um local sossegado, faltando cinco minutos para a hora escolhida;

    – colocar vinho na taça;

    – segurar a taça nas mãos;

    – ficar observando a ilustração da Imagem Telesmática, meditando sobre seus aspectos e sobre o que desejamos obter de bom (assunto conhecido) com a formação da Egrégora;

    – após uns quatro ou cinco minutos, molhar um pedaço do pãozinho no vinho, meditando sobre esse mistério, da Eucaristia (ver Initiation Into Hermetics, de Franz Bardon);

    – comer o pedacinho de pão, ainda concentrado;

    – ainda em meditação, sorver todo o vinho, sem deixar nada;

    – colocar na taça já vazia, um pouco de água mineral, o mesmo tanto que foi colocado de vinho;

    – repetir a meditação, sorvendo, então, a água;

    – está encerrado o ritual;

    – guardar tudo, para repetir no dia seguinte.

    isto esta incorreto? abrindo uma egregora

  31. Thiago

    Nem terminei de ler esse post e já corri pra comentar, de felicidade!

    No começo do ano eu entrei em um projeto de MMN pra adiquirir liberdade financeira e essas coisas todas, porém sou funcionário público. E desde que eu investi nesse negócio eu estou tendo dores de cabeças no trabalho (literalmente dor de cabeça, não problemas). Agora entendo que isso está relacionado a como a uma Egrégora de um local em que as pessoas são cada vez mais consimidas pelo “trabalho escravo” enquanto eu estou focado em conseguir minha liberdade.

    Isso também me abriu os olhos do porque eu vejo que todas as pessoas que eu conheço vão definhando com o tempo, conforme trabalham no setor público…

  32. Morgana Padeira

    Olá! Sei q esse post é antigo, mas queria tirar uma dúvida…
    Visualizações de uma pessoa são chamadas construções astrais, e não egrégoras, ok. Mas por ex, se eu estiver estudando inglês sozinha todo dia no mesmo horário e local, eu posso abrir e fechar os trabalhos dentro dessa construção astral, como se fosse uma egrégora? É possível ir fortalecendo essa construção desse jeito?
    E outra: hábitos q a gente cria por si só já são construções astrais?
    Valeu 🙂

  33. João Edu

    Tio Del Debbio, fiz parte do Rotaract (clube de jovens do Rotary) durante 4 anos e pedi desligamento em 2012. Em 2014, voltei a frequentar as reuniões esporadicamente, mas como convidado (não quis me associar novamente). Ficou em mim algum resquício dessa egrégora? Caso ainda haja, como faço para me desligar dela por completo?

  34. Romulo

    Por essa lógica, eu que fico a maior parte do tempo pensando nos anos 80 e em como eu gostaria de viver neles, vou atrair pessoas que pensem da mesma forma?

  35. Amaterasu

    Romulo,

    Eu também tenho essa dúvida, mas acredito que pelo pouco que penso e sei… sim! Imagine que você seja fã das bandas dos anos 80 (Titãs, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Kid Abelha, Guns N’ Roses, etc) daí, se você esbarrar com pessoas que também gostam das coisas dos anos 80, a probabilidade de haver uma conexão é MUITO grande. Dentro de um grupo de pessoas que compactuam dessa mesma vibe, você se sentiria/sentirá MUITO melhor do que em grupos com afinidades contrárias. Ou seja, se você souber onde há grupos ou pessoas que também pensam assim, você tende a AGREGAR a eles, formando assim o que eu entendo como Egrégoras. Usando outro exemplo, imagine um grupo de feministas que lutam por direitos iguais que está andando manifestações pelas ruas, daí uma mulher feminista(pode ser homem, também) ver esse grupo fazendo uma manifestação, etc, a probabilidade dela(e) AGREGAR ao grupo é elevadíssima e, ainda por cima, fazer amizades, adicionando uns 6,7 contatos que partilham dessa mesma vibe.

    Mas para isso acontecer você precisa sair de casa, conhecer pessoas, frequentar lugares, enfim, ter contato e nunca pensar que o Universo vai trabalhar magicamente para “dar um jeito” de unir você a um grupo ou pessoa X.

  36. Rafael

    Egregoras sentem dor quando estão morrendo?

    @MDD – É uma excelente pergunta. Acho que não temos mecanismos cognitivos pra responder, mas eu imagino que sim, e reage a essas tentativas ficando agressiva.

  37. David

    Ter uma crise de pânico no trem e em outros locais públicos e cheios, frequentados pelo povão ignorante e condicionado, pode ter a ver com isso?

    @MDD – Sim.

  38. David

    Mas e se eu quiser uma Ferrari e os outros também, o que acontece? Vivemos em um mundo físico e consequentemente limitado, por mais “pensamento positivo” que cultivemos, prossegue o fato de que existem poucas Ferraris. Se elas fossem facilmente compráveis perderiam todo o atrativo, inclusive, o que enquadra boa parte de nossos desejos no campo social, ou seja, queremos o que queremos por inveja “dozotros”, competição para com “ozotros” e etc. Neste caso, não é melhor ir para o lado oriental da força e secar todos os desejos, que segundo consta nos mantêm aprisionados em maya? Desde já muito grato por suas observações, MDD.

    1. cristiano

      cara, vc leu errado o texto
      o MDD diz claramente que não basta pensar positivo para obter o que vc quer

Deixe uma resposta para MM Cancelar resposta