Doses de Alquimia


Um alquimista vê o mundo como uma entidade viva, em constante mudança e movimento.
Esse movimento cria impressões que podem ser lidas tal qual uma linguagem. A Linguagem do Mundo.
Essa língua tem uma forma única de se expressar. É escrita e lida através de sinais.
Sinais que a Alma do Mundo deixou para cada pessoa.
Esses sinais que o alquimista lê mostram o que aconteceu, o que está acontecendo e o que poderá acontecer.
Para um leigo, esses “sinais” não são mais do que simples ocorrências de fatos cotidianos, aparentemente sem nenhum significado oculto.
Porém, para os olhos treinados do alquimista, esses sinais são mensagens da Alma do Mundo, auxiliando-o na realização da Grande Obra, da Lenda Pessoal. São símbolos que formam tal qual um mapa do tesouro, indicando onde estão as armadilhas, onde é seguro prosseguir e quais ações são mais recomendadas.
Outro dom do alquimista é a transmutação das situações e das circunstâncias.  Devido a esse dom, o que parece ruim para as pessoas comuns, para o alquimista é bom. Ele sabe que tudo tem um propósito e que muitas situações são, na verdade, o contrário do que se pensa.
Um alquimista é desapegado de todas as coisas do mundo, pois sabe que não o pertencem. Ele as toma emprestado e as devolve assim que sua função foi cumprida. Pois Tudo é Uma Coisa Só.
Cada pessoa, por mais que rejeite, possui uma Grande Obra designada a ela. Não só as pessoas, mas tudo possui sua própria Lenda Pessoal. Todas as coisas caminham em direção à essa realização, mesmo que leve uma eternidade para atingi-la.
A finalização da Grande Obra é única para cada um. Alquimistas bem sucedidos aludiram à esse momento a criação da Pedra Filosofal, capaz de transformar chumbo em ouro; e a criação do Elixir da Longa Vida, capaz de curar todas as doenças e prevenir a morte.
Realizar a Grande Obra é a única obrigação dos homens.
***
Crédito da imagem: Fonte
Texto inspirado pelo livro O Alquimista, de Paulo Coelho.
——————————————————————————–

O blog Labirinto da Mente é um local onde se busca estudar, pesquisar, e refletir sobre o mundo, a vida, o universo e o espírito de forma didática e utilizando os mais diversos veículos, como textos, vídeos, músicas e imagens.

>> Ver todos os artigos do Labirinto da Mente no TdC

>> Página no Facebook

Este post tem 17 comentários

  1. Eduardo C.

    Parabéns pelo texto!
    Sempre me interessei pela alquimia e esse texto aborda muito bem o assunto.
    O trecho sobre o desapego está impecável. Nada nos pertence, tomamos por empréstimo e ao fim, são devolvidos.

  2. Rogui

    Eu acho esses textos bonitos e interessantes
    Mas eu as vezes acho que é mt lero lero
    Conheço poucos, poucos mesmo, e eu não estou incluso nessa lista, de pessoas que aceitam que pisem no calo dela e não reclamem da dor, ou que é agredida e que aceitam a agressão de boa, como um presente divino, sabendo que aquela agressão não é o que parece, vivemos no presente quando algo se trata de dor, a dor nos coloca no nosso lugar, no aqui e agora, seja uma agressão verbal ou física, uma grosseria ou que não deveria ser dito, eu em 90% das vezes fico calado quando algo assim ocorre comigo, mas minha mente tá a mil, o fluxo de pensamentos não para, a raiva é latente, mas eu fico calado, quando alguém fala uma merda eu me calo, e saio do local, a não ser se for uma pessoa que eu tenha intimidade para falar o que vem pelo pensamento, no caso única pessoa que eu falo tudo é com quem eu namoro e com meu pai, que são pessoas que consegue entender e ouvir mesmo quando o clima tá tenso.
    é bonito esses texto, mas pra mim é mt lero lero.
    Vc que colocou o texto, quantas pessoas vc conhece, de cara a cara, que agiriam como um verdadeiro alquimista, pro lado positivo da palavra.
    @Tiago: se eu respondesse que conheço muitas pessoas que agem assim, daí você daria crédito a isso? E se eu dissesse que não conheço ninguém assim? Por que qualquer decisão que tomemos tem que ter sido testada previamente pela maioria? A maioria sempre tem razão? Por que?

  3. Rogui

    Marcelo ou quem ler isso, se tiver algum aplicativo pro blog para editar o texto antes dele ser aprovado, vem a calhar, pois depois que eu leio o que eu escrevi sempre vejo uns erros
    valeu e sucesso pro ceis tudo
    @Tiago: infelizmente não dá pra editar o comentário depois que foi enviado. Mas você pode enviar um comentário na sequência dizendo pra alterar/deletar o comentário anterior.

  4. Mariana

    Obrigada por responder um questionamento meu de já alguns meses.
    @Tiago: ora, disponha. Qual foi seu questionamento?

  5. yoe lenon

    O que é errado é errado mesmo que todos o façam.O que é certo é certo mesmo que ninguém o faça.( mensagem dos patrocinadores–Saindo da matrix)
    Engraçado como a Alquimia por ser uma coisa Tão simples seja Tão difícil de aprendê-la.Mas eu continuo tentando…..

  6. Mike

    Mt legal o texto.
    Tiago uma duvida: imagino que nem tudo na vida sejam sinais.
    Tem alguma dica pra gente distinguir os sinais reais ?
    Ou eles se apresentariam pra gente constantemente ?
    @Tiago: impossível generalizar. A Linguagem do Mundo fala diretamente com cada pessoa de forma particular, às vezes com grupos de pessoas. Seriam como as sincronicidades que os magistas presenciam. Necessita-se de um “canal aberto” e uma receptividade para percebê-los e interpretá-los.

  7. raph

    O treinador de macacos avisou que eles ganhariam 3 bananas pela manhã, e 4 a tarde…
    Os macacos ficaram indignados.
    O treinador respondeu: “então está bem, serão 4 pela manhã, e 3 a tarde”.
    E todos os macacos ficaram contentes…
    (baseado em filosofia taoista)
    @Tiago: a metade cheia e a metade vazia.

  8. pedro

    Há um conto Taoísta sobre um velho fazendeiro que trabalhou em seu campo por muitos anos. Um dia seu cavalo fugiu. Ao saber da notícia, seus vizinhos vieram visitá-lo.
    “Que má sorte!” eles disseram solidariamente.
    “Talvez,” o fazendeiro calmamente replicou. Na manhã seguinte o cavalo retornou, trazendo com ele três outros cavalos selvagens.
    “Que maravilhoso!” os vizinhos exclamaram.
    “Talvez,” replicou o velho homem. No dia seguinte, seu filho tentou domar um dos cavalos, foi derrubado e quebrou a perna. Os vizinhos novamente vieram para oferecer sua simpatia pela má fortuna.
    “Que pena,” disseram.
    “Talvez,” respondeu o fazendeiro. No próximo dia, oficiais militares vieram à vila para convocar todos os jovens ao serviço obrigatório no exército, que iria entrar em guerra. Vendo que o filho do velho homem estava com a perna quebrada, eles o dispensaram.
    Os vizinhos congratularam o fazendeiro pela forma com que as coisas tinham se virado a seu favor.
    O velho olhou-os, e com um leve sorriso disse suavemente:
    “Talvez.”
    fonte: http://www.nossacasa.net/shunya/default.asp?menu=108

    1. Lucas Pinho

      Um dos meus contos favoritos, sem dúvida alguma. A mensagem que ela passa é sensacional.

  9. Cassiano

    eu não entendi mundo bem o conceito de “alma do mundo”. o mundo (tirando as pessoas e os seres vivos) é constituído apenas por matéria e energia. Como poderia ter uma alma? todos os planetas têm almas? Sinceramente não entendi.
    @MDD – Certa vez estava conversando com um Tranca-Ruas chefe de terreiro e perguntei para quem ele trabalhava, sendo ele na linha de Ogum… ele explicou sobre um Exú mais poderoso, que ficava responsável por preparar o templo antes deles chegarem; ei perguntei pra quem esse camarada trabalhava, e ele respondeu que era para uma entidade que coordenava outros sete chefes que coordenavam outros sete e assim por diante… até chegarmos a um camarada responsável por todas as falange desse trono na terra… ai eu perguntei “e pra quem esse cara trabalha?” e ele “pra Marte”. Eu insisti “pra Ogum? Ogum mora em Marte?” e ele “Não, fio. Ogum É Marte… voces chamam de Espírito Planetário na Kabbalah”. True story.

    1. Rogui

      E qual espírito plantário é o da Terra?
      nós trabalhamos pra ela?
      @MDD – Malkuth. Hmmm acho que temos de estar em um grau mais avançado de evolução pra sermos recrutados kkkk

      1. Rogui

        Marcelo, então é pode-se supor que quem trabalha para essas entidades MOR, são espíritos super mega power, e que tb existe a ralé, ou como vc gosta de chamar aqui na Terra, o Gado, nesses outros planetas os habitantes de lá, alguns são gados, como o nosso povão?
        Venusianos, Marciano, e todos os outros “anos” que existem no nosso sistema solar?
        Pergunto isso pq eu pensava que nos outros planetas o povo era mais evoluído , sei que no SOL são só os mestres Jedis, na Lua não tem vida, ao menos o que eu pude constatar até o presente momento.
        e aqui na Terra é o grande samba de criolo doido.

    2. Tiago Mazzon

      o.O
      Ogum é Marte… não sei porque, mas sinto que eu já sabia disso. Mesmo assim, foi “Mind Blowing”, como se eu não soubesse…
      O chefe desse terreiro manja de Kabbalah. Impressão minha ou as entidades estão se atualizando? Ou talvez ele tenha usado o conhecimento do cérebro de carne do médium… talvez…

      1. Douglas

        Hmmmmm… Com certeza elas se atualizam o tempo todo, normalmente esse tipo de entidade trabalha o tempo todo e adquire experiência o tempo todo (como a gravidade trabalha o tempo todo, digamos assim). Mas possivelmente essa entidade já sabia disso há muito tempo, mas não podia falar assim para alguém que não sabe o que é cabala, para quem não conhece o símbolo. Como ela detectou esse conhecimento no MDD, ela pôde usar essa linguagem. Já aconteceu comigo também, de um Preto-Velho falar de forma bem simples, usando os trejeitos umbandistas, linguajar umbandista, com outros… Mas como eu não sou umbandista e não conheço muito bem a estrutura, linguagem, símbolos, etc, ela se comportou como um espírito ascencionado, já que interpreto melhor o espiritismo kardecista e ele detectou esse conhecimento em mim. A intenção é fazer a mensagem chegar, se você conhece o símbolo que gerará a interpretação, eles o usam para serem bem interpretados… 🙂

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta