Diálogo no Ventre

No ventre de uma mulher grávida dois gêmeos dialogam:
– Você acredita em vida após o parto?
– Claro! Há de haver algo após o nascimento. Talvez estejamos aqui principalmente porque nós precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.
– Bobagem, não há vida após o nascimento. Afinal como seria essa vida?

– Eu não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que aqui. Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comeremos com a nossa boca.
– Isso é um absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical nos alimenta. Além disso, andar não faz sentido pois o cordão umbilical é muito curto.
– Sinto que há algo mais. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.
– Mas ninguém nunca voltou de lá. O parto apenas encerra a vida. E afinal de contas, a vida é nada mais do que a angústia prolongada na escuridão.
– Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamãe e ela cuidará de nós.
– Mamãe? Você acredita em mamãe? Se ela existe, onde ela está?
– Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela nós vivemos. Sem ela não existiríamos.
– Eu não acredito! Nunca vi nenhuma mamãe, não existem provas científicas que ela exista, por isso é claro que ela não existe.
– Bem, mas ás vezes quando estamos em silêncio, posso ouvi-la cantando, ou senti-la afagando nosso mundo. Eu penso que após o parto, a vida real nos espera; e, no momento, estamos nos preparando para ela.

Pablo Luis Molinero

Este post tem 39 comentários

  1. Victor Mantovani

    Nada como uma dose de ironia pela manhã,kkk.

  2. Heloi

    E em que momento o espirito se faz presente no corpo na barriga da mãe? Parabéns pelos posts.

    1. Vitor

      Se bem me lembro, uma vez o MDD disse que o espírito só passa a “habitar” o corpo do bebê após o nascimento. Antes disso o espírito fica “ligado” ao feto, mas fora do corpo, e próximo ao corpo da mãe.

      MDD, por favor, corrija-me se eu estiver errado.

      1. Heloi

        E ai Victor?

        Tem algum post nesse site que fale disso?

        1. Vitor

          Se não me engano essa foi a resposta que o MDD deu para alguém que o questionou sobre isso. Não estava no texto de um post, mas em algum comentário, ou talvez no twitter, realmente não lembro. Sei que o assunto era aborto e suas implicações.

          De qualquer forma, seguem alguns links em que vc pode encontrar alguma resposta:

          http://www.amaluz.net/processo.htm
          http://www.espirito.org.br/portal/artigos/fep/vida-antes-do-parto.html
          http://www.espiritismo.net/content,0,0,538,0,0.html

          1. Andre

            No livro dos espiritos diz que o espirito se liga ao feto, e aos poucos vai “esquecendo” sua missão e incorporando a seu futuro corpo.

      2. Paula

        Olá, tenho algumas dúvidas que surgiram recentemente,
        Estou grávida de 22 semanas; desde antes de conhecer meu marido e pai da criança sonho com uma menina que me acompanhou durante anos e da qual tenho certeza de ser mãe. Quando engravidei senti que essa menina estava vindo. Dois médicos distintos em exames diferentes de ultrassom disseram que o bebê era uma menina.
        Ontem fiz mais uma ultrassonografia e qual não foi a minha surpresa quando o médico me disse que era um menino (o mesmo médico que já havia feito o exame anteriormente.
        Eu e meu marido ficamos transtornados, nem nome tínhamos escolhido para menino, tal era a nossa certeza de se tratar de uma menina.
        Gostaria de saber: há alguma chance do espírito ter sido “trocado” a fecundação?
        Porque sempre sonhei e senti essa menina próxima a mim e não estou grávida dela?
        Ela ainda virá? Sinto como se ela já existisse e essa mudança foi muito dolorosa e estranha.
        Obrigada!

        @MDD – Só porque o espírito foi menina na outra vida não significa que virá menina nesta vida. Pode ser a mesma essência, apenas em outro sexo.

    2. Douglas

      Segundo o Livro dos Espíritos, normalmente já há um espírito designado àquele corpo desde o momento da concepção (há aqueles fetos que nunca tiveram um espírito que iria animar aquele corpo, alguns chegam até o momento do parto, mas nascem mortos. Isso acontece para dar chance aos pais de aprenderem com o evento). Porém os laços pré-parto são muito frágeis ainda, estão se constituindo. O enlace completo se dá no momento em que o ser deixa de viver através da ligação com a mãe, e passa a viver por si só.

  3. Loe

    Deldebbio, sempre estou lendo os posts e até hoje não vi você comentando de seitas que usam o chá ayahuasca, você já bebeu esse chá? (Não tem necessidade de postar isso nos comentarios desse post.) Grato

  4. Tio,
    Esse texto é um dos textos mais lindos que já li.
    Parabéns pela iniciativa, são textos como estes que nos fazem entender que na verdade é tudo muito simples, nós é que complicamos.

    Um fraterno abraço,
    Leandro.

  5. Carlos

    Fiquei sem palavras…
    o texto é lindo, adorei a metáfora. Nessas horas que a gente percebe a sincronicidade; não estava percebendo minha “mamãe”, agora já posso ao menos senti-la.

    PS: Marcelo, tenho um outro comentário lá no post “Jesus, o idolo dos ateus”. Se puder responder agradeceria bastante.

    Abraços Fraternais

    1. Bahnar

      Edson disse:Vocea ne3o acredita, mas Deus te ama.Mesmo vocea divgduanlo materiais falando e demonstrando atrocidades a respeito de Jesus, Deus te ama. Mas, saibas que Deus e9 Justo e fiel para cumprir suas promessas.Quando vocea reconhecer que Deus, Jesus e o Espedrito Santo se3o 3 em um sf3 e deixar que ele aja na tua vida, vocea ire1 ver o que e9 o Poder de Deus.Ne3o perca sua vida publicando informae7f5es falsas sobre Jesus, Deus ou sobre o Cristianismo.Ne3o vim aqui para te ofender ou te julgar.Que a paz do Senhor esteja com vocea tambe9m!

  6. Paulo Augusto Jr

    kkkkkkkkk amei Tio, muito bom texto pra discussões!!!!!

  7. Evaldo Maia

    muito bom; muito louco, muito “real”..
    parabens ao autor, seja quem for, esteja onde estiver.
    paz e amor a todos!

  8. Fantástico!

    Enviei isso por e-mail, junto com um link para o blog como sempre faço, e recebi de imediato uma resposta assim (ipsis literis):

    -Bebês não conversam! e isso só nos mostra uma lição de como é impossível falar sobre o futuro, que não nos pertence… pois apenas Deus sabe do futuro de cada um!

    o tipo que respondeu isso vcs já devem imaginar né!?

    Grande abraço a todos!

    1. Ana Ramos

      É o tipo de pessoa que não enxerga uma metáfora nem se for atropelado e espancado por uma…

  9. Lu ;-)

    Tio, tudo beleza?! por favor, me confirme uma coisa…
    em um dos (milhares de) posts passados, vc disse que é possível conversar com o bebê, ainda durante a gestação, no Templo Astral,né?

    mas…fica a curiosidade…. nem sei se vc pode revlar detalhes disso, mas lá vai…
    é como se o Espírito daquele ser, ainda em formação, estivesse ciente de todo o processo (encarnatório) pelo qual ele está passando, ou nesse ponto, ele já “esqueceu” as informações (as vidas passadas dele, qual a Verdadeira Vontade que ele está vindo cumprir, etc…)….?

    Dá para conversar “de igual para igual” (melhor termo que encontrei….) com o bebê…? Entendeu a pergunta, ou ficou mto confuso….kkkkkkkk

    Abração;

    Lu 😉

    1. Douglas

      Vou me intrometer… 🙂

      A conversa, na realidade, é com aquela inteligência que irá animar aquele ser, e não com o bebê propriamente dito (muitas vezes, por limitações materiais, aquele espírito não poderá ser tão bem desenvolvido quanto aparece antes do nascimento). Além disso, nem sempre é necessário o templo astral, pois existem outros meios muito mais frequentes, como através dos sonhos, viagens astrais e até mesmo, para os clarividentes, acordados. Percebe-se que muitas vezes, antes da mãe sequer saber que está grávida, uma amiga/amigo, a avó, ou alguém próximo, quando não a própria mãe, sonha com o estado de gravidez, ou com uma criança, ou algo do tipo. Muitas vezes isso já é um contato prévio com as criações mentais do espírito que poderá encarnar naquele ser.

      Com relação ao esquecimento ou conhecimento de sua Vontade, depende do estágio em que se encontra o processo reencarnatório e da lucidez do espírito. Bem como o quanto essas informações lhe são úteis antes do nascimento.

      E sim, dá pra conversar de igual para igual com os espíritos mais exclarecidos. São gente como nós, porém em “cascas” menos densas. 🙂

      Abraços,
      Douglas.

  10. TiagoMazzon

    Um arrepio subiu pela minha nuca. 🙂

    Qualquer semelhança NÃO É mera coincidência… aliás, esse é outro vocábulo profano que deveria ser abolido totalmente, junto com “sorte” e “azar”.

    1. Andre

      Sorte não deveria se abolida, afinal vc faz a sua sorte. Já jogou Poker?

  11. Marcos

    Anderson Maia

    Pelo menos o cara não disse que isso era “diabismo” …

  12. unloveable

    Muito lindo! Obrigada!

  13. Luis Henrique

    Parabéns pelo post. Vivemos sempre na expectativa do desconhecido, na maioria das vezes sem ter noção do que nos cerca.

  14. Giselle

    Muuuuuuito bom mesmo!!!

  15. Luciana

    Delicado, simples e lindo.
    Adorei!

  16. Tim.'.

    93

    “- Bem, mas ás vezes quando estamos em silêncio, posso ouvi-la”

    Eis o método revelado!

    93,93/93

  17. wendel

    Parabéns pelo Post, o artigo é excelente.
    Na verdade o que existe, é muitas perguntas e raras respostas.
    Tudo é um grande mistério, e muita manipulação.
    É deixar acontecer, e aproveitar o presente sem fazer mal aos outros e não tentar provar nada.
    As coisas são como são, e o que tiver que ser será.

  18. Francisco

    Essa metáfora poderia estar dentro do filme Matrix para demonstrar a possibilidade da existência de um sistema maior. Por que essa insistência em um ser ou deus maior? dependência emocional em crer?

    Um abraço.

  19. Marchini

    genial…. genial….

  20. Fred

    MIM SER ATEU, MIM SER INCULTO CARTESIANO MATERIALISTA E ETC..

    Não gostei do texto. Achei uma alegoria meio boba (apesar de surpreendente ao primeiro contato), assim com aquela alegoria que explica a Santíssima Trindade utilizando os três estados da água (líquido, solido e gasoso – mas são a mesma coisa).

    De toda forma, também são bobas as alegorias do Dragão da Garagem, do Bule de Chá Voador e tantas outras utilizadas pelo “lado de cá” da força…

    Ah, gosto muito do blog! Sou fã! Minha “preferência” religiosa atéia não me impede de apreciar muito os textos e os ensinamentos do MDD, que sempre tem algo a acrescentar

    1. Anderson M. Maia

      Mais uma alegoria boba então…

      “Água mole em pedra dura… tanto bate até que fura…”

      Aproveite os ensinamentos do MDD!

      Luz!

  21. Rodrigo Sanches

    o.O’ …. Fantástico!!! Obrigado ao autor por esta perspectiva.

  22. taay

    como surgiu o primeiro espirito e o primeiro corpo? nasce a mesma quantidade de pessoas q morrem ao dia? e s enao , como pode existir tantas almas p reencarnar??
    o texto é inteligente mas a minha mãe nunca dxou o mau existir , ela apenas foi só mais uma assim como eu , isso se chama evolução , evoluímos de um ponto minimo a humanos pensantes , isso é extraordinário! e é isso q devemos valorizar , a sorte de ter tido a chance de passar p qui , vc poderia nem ter existido , então nao se preocupem com o que vem depois , se eu tenho essa vida quero vive-la ao máximo , sem sentir medo de opressões q possam vim , por que se alguém foi capaz de criar td isso , toda beleza do universo e da vida , tenho certeza q nao ira me julgar por simplesmente questionar a sua existência , afinal ele me deu a conciencia e se me deu , certamente é para usa-la , quanto mais perto de religião ou de uma igreja , mais longe de deus!

  23. André J.

    Lembrei de um trecho de um poema de Mário Quintana: “Nós somos gestantes da alma…Cuidado! / É preciso muito, muito cuidado. / Para que a alma possa nascer normal na outra vida.”

  24. Prezados Senhores:
    Antes de mais nada, desculpem meus erros usando seu idioma.
    Estou me referindo a história sobre esses dois fetos que estão discutindo se a mãe existe e se existe vida após o nascimento.
    Eu escrevi esta história há 35 anos atrás, quando minha filha mais nova nasceu; está incluído no meu livro “Morfogenia”. Você pode ler a história completa (em espanhol ou inglês) em http://www.pablomolinero.com.
    A versão na Web é um breve resumo em poucas linhas (com muitos erros), dando a idéia central da minha história (16 páginas) mas faltando muitos detalhes interessantes que você pode encontrar na história original.
    Eu vou apreciá-lo em seus Web sites indicam que o autor é Pablo J.Luis Molinero.
    É injusto e desonesto que as pessoas como Útmutató to Léleknek (“guia espiritual” em húngaro), o psicóloga checa (Dr. Jirina Prekop), rabino Haim Korsia (França), o chefe da Igreja Ortodoxa Russa em Saint Michel-Archange em Cannes e vários outros (Henry J.M. Nouwen, Henry J.W., Wayne Dyer, Guru PV Zen, vários pastores de igrejas na Europa Central, nos EUA, etc., e alguns outros, todos eles pessoas de responsabilidade psico-espiritual) fingem ser os autores apropriando-se uma autoria que não é deles.
    Muito obrigado

  25. O nome do escritor húngaro é Útmutató a Léleknek. Alguém sabe onde posso encontrar, em português, informações sobre o mesmo? Já pesquisei no Google e não encontrei.

Deixe uma resposta