Conselhos aos que desejam estudar o Oculto


1. Escolher sempre um centro para onde a oração (qualquer que seja o culto) seja praticada.
2. Lembrar-se que os verdadeiros mestres não escrevem livros, e colocam a simplicidade e a humildade acima de qualquer ciência. Desconfiar dos pontífices e homens que se dizem perfeitos.

3. Não alienar jamais a liberdade por um juramento que prenda o indivíduo a um clero, mesmo que seja numa sociedade secreta. Somente Deus tem o direito de receber um juramento de obediência passiva.
4. Lembrar-se que todo poder invisível vem do Cristo, Deus vindo em carne em todos os planos, e não entrar nunca no invisível, em relação com um ser astral ou espiritual, sem confessar ao Cristo esse desejo. Não procurar “poderes” especiais; esperar que o céu nos dê, caso sejamos dignos.
5. Não julgar nunca as ações dos outros, nem condenar o próximo.
6. Ter a certeza de que o homem não é jamais abandonado pelo céu, mesmo nos momentos de negação e dúvida, e que estamos no plano físico para benefício dos outros e não nosso.
7. Lembrar-se que a purificação física pelo regime é uma infatilidade, se não for apoiada pela purificação astral, pela caridade, pelo silêncio, e pela purificação espiritual, procurando não pensar ou falar mal das pessoas ausentes. Lembrar-se sempre que a oração, que dá a paz no coração, é preferível a qualquer tipo de magia, que só cria o orgulho.
Que o estudante medite esses conselhos e que não faça nenhum ato importante sem rogar o apoio do céu. Verá mais tarde que estávamos certos ao preveni-lo desde o início.
PAPUS. Tratado de Ciências Ocultas – Volume 2

Este post tem 32 comentários

  1. Ruan Hudson

    como assim,1. Escolher sempre um centro para onde a oração (qualquer que seja o culto) seja praticada. e preciso ter uma religião?
    @jeffalves20 – Não, não é preciso ter uma religião, mas sim praticar a oração independentemente do culto que você siga (ou não siga).

    1. Leidyanne Andrade

      Voce que dizer ter um local especifico para fazer a oração ?
      @Jeff – Separado.

  2. Vinícius Flávio

    Há algum problema em não ser cristão ou acreditar que o universo é neutro (não que esse seja o meu caso)? É provável que eu não tenha entendido a mensagem mas não custa perguntar
    @jeffalves20 – Não, não há problema algum. Como disse, não precisa ter religião.

  3. Moscavich

    Copiando e salvando.
    Obrigado!

  4. Alex

    Aproveitando esse post, gostaria de saber o que foi que aconteceu com o site oalvorecer.com, porque toda vez que eu vou acessá-lo aparece uma mensagem dizendo que ele está suspenso. Desistiram do site?
    @jeffalves20 – Pela falta de tempo, acabei deixando ele um pouco de lado. Daqui para quarta-feira ele deve voltar ao ar.

  5. D

    E lá vou eu, cometendo blasfêmias contra absolutamente todos os panteões, em especial o cristão…. denovo.
    Porque infernos vocês sempre exigem que o interessado em aprender algo jure obediência aos seres de seu panteão ? Que “confesse seu desejo a cristo”, de quem “vem o poder invisível”…. deuses…. um dos poucos motivos pelos quais eu jamais aprenderia ocultismo seria para administrar o que é de outros.
    Diacho, Yeshua foi um dos poucos avatares que não pediu servos, mas amigos e companheiros, e ainda assim vocês vendem servidão, ao invés de companheirismo.
    De novo a ideia de um deus-patriarca a ser obedecido, vinda desde as primitivas culturas e passada adiante pelos gregos e romanos passa por cima de estados de tranquilidade interna baseados em amor e amizade ao invés de odediência e passividade.
    Melhor voltar ao Nada que ser apenas um servo de algo. Existir não é tão maravilhoso nem desejado para que este preço seja pago.
    @jeffalves20 – Acho que voe não entendeu, pois o texto fala explicitamente para não ficar passivo diante alguma coisa, inclusive panteões. Entenda o real significado de Cristo e você entenderá o que se quer dizer.

    1. Silvinho Miranda

      Cristo seria então “a energia masulina” então? Se estou errado, então qual é o verdadeiro sentido da palavra Yeshua? Devo bucar n Kabala?
      @jeffalves20 – Você encontra a explicação aqui no TdC também, em vários outros posts (inclusive do MDD) e comentários.

      1. Marcos

        Pelo que entendi é um conceito gnóstico de “eu crístico”, um tipo de entendimento não pela devoção à Cristo, mas sim pelos ensinamentos de Cristo.
        Não o Cristo, por ex, em terceira-pessoa, mas sim em primeira-pessoa. E claro, como Yeshua é mais um avatar, isso pode ser aplicado para outros demais avatares…
        @jeffalves20 – Quase lá… Consiga relacionar Cristo e Tiferet e chegará “próximo” a resposta.

    2. Fernando Trimegistrus

      Sejes neutro nesse mundo,viemos sem nada,saimos sem nada,o unico bem que levamos são as lembranças de quem fica,não sabemos pra onde vamos e tememos pra onde ir,fazer o que tu queres é a lei do bem e do mal,mas amar o proximo como a ti mesmo lhe diz quem tu es…

  6. Lyus

    Sou iniciante e ainda estou no início do treinamento. Acabei de comprar um livro ”Grimório de Aprendiz de Feiticeiro”, com o autor Oberon Zell-Ravenhearth. Queria saber se alguém já leu ou ouviu falar do livro, pois eu queria saber se é confiável para usar como um ”dicionário”. Sendo também que ele se encaixa exatamente no segundo conselho, pois se diz ”grande feiticeiro” acima de tudo.
    A partir do livro, várias coisas que vi eram verdadeiras (e uteis), mas havia coisas que eu não tinha certeza se tinham fontes confiantes ou não.
    Lyus
    @jeffalves20 – Já ouvi falar, já o vi, mas ainda não li. Pelo que vi, concentra-se muito no ilusionismo, mas tem noções básicas de feitiçaria nele também. Acho melhor estudar os livros recomendados pelo Marcelo Del Debbio, que consta na sessão de bibliografia.

    1. Larcks

      Se não me engano já vi uma recomendação do MDD pro livro. Segundo ele é um livro básico e bastante simplificado o que o torna ideal para iniciantes.

  7. felipe

    6. Ter a certeza de que o homem não é jamais abandonado pelo céu, mesmo nos momentos de negação e dúvida, e que estamos no plano físico para benefício dos outros e não nosso.
    obrigado…vou meditar.

  8. Yka

    Fiquei muito feliz em ler esse texto, veio bastante a calhar o momento! Grata! =)
    @jeffalves20 – Adoro essas coincidências.

  9. Gilmar

    E quando nós, em tenra idade, fizemos um juramento a religião???
    Digo isso porque, fui batizado na igreja católica, fui crismado aos 13, mas hoje em dia não participo das missas nem concordo com a doutrina da igreja.
    Uma vez li num texto do MDD que uma vez iniciado, sempre estará ligado a uma egrégora, mas nunca ficou claro como essa ligação me influencia e influencia a igreja católica.
    Quais são os problemas de ter feito um juramento a uma religião e quais as implicações de no minimo não concordar com ela?
    @jeffalves20 – Veja o post sobre Egrégoras e encontrarás a resposta.

      1. Gilmar

        Jeff, o link eu já conhecia, mas ainda fiquei na duvida: Se fizermos um juramento para uma egrégora, continuaremos ligados a ela eternamente ou perdemos o vinculo naturalmente conforme nos afastamos?

        1. André Centeno

          Geralmente se os laços não são reforçados eles vão se desfazendo com o tempo, ou ao menos enfraquecendo…
          Existem alguns casos, onde a ligação com uma egrégora quebra os laços com outras egrégoras, mas eu não recomendo por egrégoras assim serem geralmente vampirizadoras.
          Recomendo deixar a egrégora que quer se desligar pra lá, não ligar pra ela e deixar o tempo ir dissolvendo os laços astrais. 🙂

  10. Desconhecido

    Olá,
    Estou muito interessado na minha evolução mental e espiritual, porém faz um tempo uma “amadora” elaborou meu mapa astral e disse que eu nunca poderia mexer com magia, por conta de minha vida passada.
    Isso realmente se tornou uma pedra no meu caminho.
    Mesmo quando entro em alfa, sinto sensações de insegurança, de presença. E não são agradáveis.
    Talvez seja apenas minha cabeça com medo do desconhecido. Ou não.
    Também vi algo sobre o ocultismo ser um caminho sem voltas e muito perigoso, pois estaríamos mexendo com o desconhecido. (Ex.: clarividência)
    Você poderia me dar algum tipo de orientação?
    Desde já lhe agradeço.
    Abraços!
    @jeffalves20 – Já leu os livros básicos recomendados pelo Del Debbio? Se sim, leia o ABC do Ocultismo de Papus – ótima leitura para quem está iniciando e responde tais indagações (e outras).

    1. Rizzeli

      Se me permitem auxiliar a companheira, além da bibliografia sugerida, considere que os estados iniciais de relaxamento, como o alfa, fazem emergir pensamentos, sensações, desejos, preocupações e outros estados de espírito, no início. Isso é absolutamente normal e você não precisa temer nada ao seu redor. Digo isso, considerandomque se apresentou como iniciante. A interpretação de seu mapa provavelmente foi realizada na vertente da astrologia cármica, pois a astrologia geral não se ocupa do passado tão remoto. Nesse sentido, procure outros astrólogos até se inteirar dessa questão completamente. Ninguém está proibido de seguir a via iniciática, embora possa ser de seu interesse saber se há algum aspecto em sua carta natal que indique tendência a seguir o oculto como válvula de escape da dureza da vida ou revele forte tendéncia à fuga para a transcendência. Se for o caso, quanto mais compreender do que se trata o aspecto astrológico tanto melhor poderá diná-lo com sabedoria evitando os extremos.

  11. Herbert

    4. Lembrar-se que todo poder invisível vem do Cristo, Deus vindo em carne em todos os planos, e não entrar nunca no invisível, em relação com um ser astral ou espiritual, sem confessar ao Cristo esse desejo. Não procurar “poderes” especiais; esperar que o céu nos dê, caso sejamos dignos.
    Então nada de projeção astral?
    @jeffalves20 – Não aconselho um iniciante já começar praticando viagem astral. Existem diversas outras coisas mais importantes no início da jornada como, por exemplo, conhecer-se a si mesmo. “Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

  12. Priscila G.

    Acredito que quem tem mediunidade DEVE se ligar a uma egrégora de sua confiança. A parte ‘de sua confiança’ é muito importante (estou aprendendo isso de uma modo difícil).
    Também acrescento a isso não fazer qualquer coisa que inspire plena confiança, seja que coisa for (acredito que mesmo o basicão mesmo). O medo é o pior inimigo do estudante. A falta de prudência também.
    Também acredito que seja interessante procurar alcançar a pureza de corpo e espírito (que pode ter significados diferentes para individuos diferentes) para que as companhias espirituais sejam boas.
    É o que venho aprendendo até agora (a duras penas as vezes) ….
    @jeffalves20 – Tornar ativo o passivo.

  13. Mariana Nobre

    É uma pena como a palavra “Cristo” e todo o seu conceito foram deturpados e assim gerar tanta dúvida …
    Gostei principalmente desse tópico:
    3. Não alienar jamais a liberdade por um juramento que prenda o indivíduo a um clero, mesmo que seja numa sociedade secreta. Somente Deus tem o direito de receber um juramento de obediência passiva.

  14. Pedro Maia

    2. Lembrar-se que os verdadeiros mestres não escrevem livros, e colocam a simplicidade e a humildade acima de qualquer ciência. Desconfiar dos pontífices e homens que se dizem perfeitos.
    Não compreendo o porquê um mestre não escreve livros aos discípulos, ou seja, não projeta o verbo no papel.
    @jeffalves20 – Yeshua, por exemplo, não deixou livros escritos – os registros escritos que temos são de discípulos, mas não dele.

  15. ethanel

    “7. Lembrar-se que a purificação física pelo regime é uma infatilidade (…)”. Queria ler mais sobre purificação física, sobre vegetarianismo e suas implicações, como isso age no físico, se a ingestão de carne animal, desde peixe até carneiro, cobra, jacarés… qual o impacto sobre o iniciante…
    Obrigado,
    E.
    @jeffalves20 – Conforme o próprio, regimes vegetarianos só podem ser utilizados no máximo por até 40 dias.

  16. Lacerda G.O

    Recebi uma visita ilustre quando estava na casa de minha avó … +- 1h da manhã apareceu um cara se disendo ser um espirito e querendo fazer um trato eu na hora apavorado falei que não e que ele devia ir embora pois não havia o chamado… Na manhã apos o ocorrido a tampa do forno da minha casa estava estilhaçada…. Como saber se ele queria um acordo verdadeiro? Tem como chamalo?

  17. SUPAPUS

    Conselhos aos que desejam estudar o Oculto.
    – Acredite 50%; Duvide 50%.
    – Todas as ditas “verdades” são “meias-verdades”.
    – O Oculto manifesta-se nos Paradoxos.
    – Fuja dos extremos.
    – Busque o Caminho do Meio.
    – Vigilância no Pensar, Sentir e Agir.
    – Oração = Ora … Ação !!!
    – Meditação = Me … ditar … a … ação !!!
    – Oração = Meditação.
    Tratado da Ciência do Boteco.

    1. Dionisio Ribeiro

      Não Concordo e nem Discordo… Muito pelo contrario…;)

  18. Jeff

    ” Conforme o próprio, regimes vegetarianos só podem ser utilizados no máximo por até 40 dias.”
    Você tem ideia porque ele recomenda isso? Acho na verdade, preferivel, viver numa dieta vegana ou vegetariana.

  19. bruno

    faça tudo isso e o contrário de tudo isso

  20. esley

    Eu gostei muito do site, sempre me interessei sobre o ocultismo, eu queria saber qual tipo de estudos voce recomendaria sendo que eu nao acredito em reencarnacao e sou cristao.
    @MDD – Comece pelo “O Livro dos Espiritos”, de Alan Kardec.

  21. Reckian

    Sempre tive muita curiosidade pelo oculto, li alguns dos livros indicados na bibliografia do site (inclusive “O Caibalion”) e algumas coisas fora dele. O texto sobre as égregoras, em especial, me trouxe inquietações que – por decorrência de uma patologia minha – tornaram-se uma perturbação.
    Fui diagnosticado com TOC, mas um tipo raro de TOC. Nas palavras do meu psiquiatra, um “TOC mental”.
    Então somando essa condição mental + os textos (sobretudo das égregoras), eu acabo que entro num ciclo vicioso de pensamentos autodestrutivos. Explico: a ideia geral das égregoras, pelo que entendi, é de criar coisas usando os pensamentos, certo? Acontece que por esta lógica, somada das compulsões, eu crio uma paranoia de “não posso pensar em X coisa porque vou acabar materializando ela”, e aí eu penso INCESSANTEMENTE naquilo, e fico tentando neutralizar os pensamentos (as vezes são memórias, ou palavras, etc) com pensamentos opostos (ex: se penso “ruína”, tenho que pensar “prosperidade”. Se penso “incêndio”, me forço a imaginar “água”, “resgate”, “salvação”).
    Enfim, obviamente isso tudo prejudica MUITO quaisquer estudo do oculto ou mesmo uma futura tentativa de me aplicar nas magias práticas.
    Tem alguma recomendação (se possível, além da área médica kkk) para uma resolução harmoniosa disso!? Hahahaha desde já, abraço fraterno a todos!

    1. cristiano

      MEDITAR
      medite até obter controle sobre seus pensamentos e uma paz profunda

Deixe uma resposta