Como assim, Zeus nunca traiu Hera?

Como assim, Zeus nunca traiu Hera?

 

Zeus: o homem; a lenda. O Deus mais poderoso de todos os deuses, senhor do Olimpo e chefe do Panteão grego, capaz de fulminar qualquer mortal que desejasse com um raio. Filho do Titã Crono e da deusa Réia, Irmão de Poseidon, Rei dos Mares e de Hades, Rei do Subterrâneo. Assim como Cronos era o deus mais novo dos Titãs, assim Zeus também era o mais novo de todos os deuses olímpicos.
Hoje veremos porque, apesar de inúmeras alegações de adultério, o Zeus original nunca traiu Hera e, mais importante… Como isso explica muita coisa a respeito da história de Jesus Cristo.

Esta semana eu deveria continuar a história que comecei AQUI e AQUI sobre o Yeshua ben Yossef, mas achei melhor deixar algumas coisas melhor explicadas antes de prosseguir, pois vi que muita gente estava com dificuldades em entender as razões pelas quais a bíblia é tão confusa em alguns pontos. Semana que vem continuamos…

Zeus

Como todos vocês sabem (ou deveriam saber), Zeus foi o filho mais novo de Saturno (também chamado Cronos, filho de Urano e Gaia). Quando destronou seu pai e chegou ao poder, um oráculo o havia instruído que, assim como ele havia destronado seu pai, seu filho o destronaria também. Para impedir que isto acontecesse, ele decidiu devorar todos os seus filhos. Assim, conforme eles iam nascendo, ele ia devorando-os: Hestia, Demeter, Hera, Hades, Poseidon e Zeus. Mas quando chegou a vez de Zeus, Réia entregou a Cronos uma pedra embrulhada em trapos, que ele engoliu.
Enquanto isso, Zeus estava a salvo, sendo cuidado pelos dáctilos e alimentando-se do leite da cabra Amaltéia e de mel de abelhas até atingir a idade adulta.
Antes de enfrentar seu pai, Zeus pediu a Metis (a prudência) que lhe desenvolvesse um remédio que passaram secretamente para Cronos, fazendo com que ele vomitasse os outros 5 irmãos de Zeus. Com o auxílio de seus irmãos, Zeus ataca Cronos e os titãs em uma luta que demora dez anos. Ao final da batalha, vencedor, Zeus divide com seus irmãos o Reino das Águas, dos Céus e do Subterrâneo, tornando-se assim o Senhor do Olimpo.
Zeus casou-se sete vezes: A primeira com a Oceanida Metis, que ele acabou engolindo para evitar ter um filho com ela (pelo mesmo motivo que não queria ser destronado por um filho homem, como foram seus pai e avô). Mas ele ficou com uma tremenda dor de cabeça quando fez isso e teve de pedir a Prometeus que abrisse um talho em sua cabeça para que a dor passasse. Quando ele fez isso, Atenas nasceu do rasgo que foi feito (em versões posteriores, Hefesto é quem abre um talho em sua cabeça).
A segunda esposa foi Themis, com a qual teve as três Horas (Eunomia, Dike e Eirene) e as três Moiras (Kloto, Lachesis e Atropos).
A terceira esposa foi Eurynome, com a qual teve as três graças,
A quarta esposa foi Demeter, com a qual teve Perséfone,
A quinta esposa foi Mnemosine, com a qual teve as nove Musas (Kleio, Euterpe, Thaleia, Melpomene, Terpsikhore, Erato, Polymnia, Urânia e Calíope).
Sua sexta esposa foi Leto, com a qual teve Apolo e Ártemis,
E finalmente, sua sétima e última esposa foi Hera, com a qual teve Hebe, Ares, Enyo, Hephastios (Hefesto) e Eileithya.

E a história termina aqui. Sem amantes. Como vocês já devem ter percebido, este é um texto iniciático. Os deuses remetem aos planetas (que remetem às virtudes da Alquimia), as sucessões remetem às Eras da humanidade e os casamentos de Zeus são um texto preparatório para o Hieros Gamos. Cada uma de suas esposas remete a um dos sete Chakras que devem ser abertos, bem como cada uma das histórias de suas filhas reflete uma das características que ocorrem com o aflorar destas energias. Por isso são apenas e tão somente SETE esposas e por isso que até a sexta esposa Zeus não possui nenhum filho homem. Apenas Apolo (o Deus-Sol) é o filho que vai destrona-lo (que representa a dualidade atingida pela abertura do sexto chakra na magia sexual).
Com Hera estão abertos todos os sete chakras e montados os seis casais olimpianos do culto Dionísico, para a celebração do Hieros Gamos. Com os outros seis deuses que vão sendo introduzidos ao longo da narrativa, formam-se os 6 casais necessários para a cerimônia.
Independente de se “acreditar” ou não em chakras e Hieros Gamos, creio que todos concordam que estamos falando de uma religião e, portanto, de algo que possui uma liturgia e ritualística própria e, como tais, precisam ser ensinadas para os próximos iniciados.

Mas tio Marcelo, e o Hércules? E as amantes?
Devagar, crianças…
Para entender como tudo isso aconteceu, é muito importante levarmos em conta o TEMPO e o LOCAL em que as coisas acontecem.

As lendas de Hércules não começam com ele se chamando Hércules. Em sua origem, elas narram as histórias de Alcides (sim… não riam… o nome verdadeiro do Hércules é Alcides!) e um ciclo de histórias narrando a passagem do sol através dos doze signos (calma de novo… esses textos NÂO se chamavam “os doze trabalhos de Hércules” ainda!).
Com o tempo, Alcides (cujo nome significa “aquele que possui grande força”) tornou-se tão popular que alguns escritores (profanos) decidiram que um herói deste calibre não poderia ser filho de um mortal, e compilaram estas aventuras colocando que Alcides deveria ser filho de Zeus. Alcides era filho originalmente de Anfitrião e Alcmena. Para burlar a história original, fizeram com que Zeus se disfarçasse de Anfitrião enquanto seu marido estava fora em uma guerra. Deste modo, não iriam irritar os fãs de Alcides maculando sua pobre mãezinha. Note que estas histórias foram escritas cerca de DUZENTOS anos depois do texto sobre o casamento de Zeus e Hera ter sido escrito. Para justificar o novo nome e a nova ascendência divina, Eurípides escreveu “Herakles Furioso” em 460 AC (ou seja, DUZENTOS E QUARENTA anos depois do texto original) onde Alcides se casava com Megara, filha da rainha de Tebas, e tinham filhos, mas que quando Hera descobria da “infidelidade” de Zeus, lançava uma maldição sobre Alcides e fazia com que ele enlouquecesse e matasse sua esposa e filhos. O oráculo de Pítia diz a Alcides que a única maneira de voltar à sanidade seria pedir desculpas a Hera e dedicar-se a ela como servo. Daí o nome: HERA-KLES (ou “Glória de Hera”) e somente então ele realizava os doze trabalhos (astrológicos), conforme conhecemos hoje.
Aescius escreveu “Prometeus” no qual Herakles liberta Prometeus de suas correntes, entre outras aventuras, em cerca de 450 AC (dez anos depois) e vários e vários e vários escritores começaram a contar aventuras de Herakles. Ele se tornou mais famoso que os Beatles e todas as Cidades Estados inventavam histórias sobre ele. Herakles esteve por todas as cidades, derrotou todos os monstros, caçou todos os javalis, participou de todas as batalhas no lado vencedor, comeu todas as menininhas e foi pai de todos os Imperadores e Príncipes. Até duas histórias onde ele tem colegas gays existem… A morte de Herakles é contada por Ovídio em “Metamorfoses”, em 30 AC, ou seja, SEISCENTOS anos depois do texto original sobre o casamento de Zeus e Hera e QUATROCENTOS anos depois da própria história do Alcides!.

MAS… lembremos que estamos na Grécia Antiga… não existe internet, jornais ou televisão. O que REALMENTE acontecia era que cada escritor ou filósofo de cada vilazinha onde Judas perdeu as botas (ops, Judas não tinha nascido ainda… sorry) achava a história do Herakles o máximo e decidia inventar uma lenda local que envolvesse o herói. O ponto é que para todos os efeitos, para aquela Cidade, existia UMA aventura do Herakles, talvez uma segunda aventura narrada por algum comerciante vindo de outro local. Para se ter uma idéia, até em Barcelona existem narrativas de aventuras do herói. Mas estas narrativas NÃO circulavam…
Quando os historiadores europeus passaram a estudar a literatura grega, no século XVIII, eles fizeram o que chamamos de “Empilhamento”, que foi compactar todas as histórias de diferentes tempos e locais como se fossem uma coisa só, procurando uma cronologia coerente… MAS NÃO ERA PARA SER COERENTE !!! NUNCA FOI !!! Por isso este bando de amantes e filhos e aventuras ao redor do mundo.

O mesmo aconteceu com Zeus. Herakles se tornou famoso e, a partir dele, todo mundo queria que o seu herói da sua cidade também fosse “filho de Zeus”. Todo rei queria dizer que sua dinastia era descendente de Zeus… Até o Leônidas dos 300 de Esparta dizia que era da linhagem de Zeus, oras bolas! E ai temos a galeria de amantes: Antiope, Calisto, Danae, Egina, Electra, Europa, Io, Laodamia, Leda (cuja filha com ela foi Helena de Esparta, mais conhecida como Helena de Tróia), Maia, Niobe, Pluto, Semele e outras. Juntando tudo, Zeus deve ter tido uns 50 a 60 filhos).
Mas, assim como Herakles, na cabeça de cada escritor em cada Cidade Estado, suas histórias eram a “única” escapada de Zeus. E os estudiosos empilharam as histórias, tentando juntar algum sentido ou cronologia onde não deveria existir nenhuma.

(estão começando a entender onde eu quero chegar em relação à Bíblia?)

O que chamamos de “Bíblia” é, na verdade, uma coleção de inúmeros textos iniciáticos, históricos, narrativos e astrológicos reunidos pelo critério chamado “Interesses da Igreja Católica”. Ela inclui o Tanak judaico, que por sua vez consiste de três partes: os Ensinamentos (compostos do Pentateuco ou Torah que, como já falamos, trata-se de textos iniciáticos relacionados com a KabbalahGênesis, Exodus, Leviticus, Numerus e Deuteronômio), as Profecias (que vai da chegada dos judeus à Terra Prometida até os Profetas – de Joshua até os 12 profetas) e as Escrituras (Salmos, provérbios, o livro de Jó até Crônicas). O Livro dos Salmos é praticamente um Livro de Magias… cada Salmo é parte de um ritual diferente de Magia Teúrgica, com um poder mântrico ENORME, além de invocações de anjos, proteções, ataques e defesas astrais e afins. Por isso, antes de se achar o revoltadinho e xingar a bíblia, pense duas vezes… TODO ocultista sério que se preze precisa obrigatoriamente conhecer muito bem a bíblia, porque ela traz um monte de coisas legais escondidas. Ela ensina até mesmo a montar o seu próprio deck de tarot !

Já o Novo Testamento é uma salada de frutas criada ao longo de 500 anos de “ajustes” da Igreja. Ele inclui trechos sérios, trechos inventados, trechos truncados, trechos apagados, trechos mexidos… existem até referências a capítulos de livros que NÃO EXISTEM.
Graças a isso, existem mais de DOIS MIL… isso mesmo crianças… DOIS MIL erros históricos, contradições, erros científicos, profecias que não se realizaram, absurdos e injustiças na Bíblia. Pode conferir todos eles AQUI.

Tudo isso porque a Igreja Católica dos séculos III até VIII tentou “consertar” e “encaixar” textos que foram feitos por pessoas diferentes em tempos diferentes falando sobre coisas diferentes para formar uma única história que parecesse coerente.

Só achei necessário fazer esta coluna intermediária para explicar o porquê eu cito as falhas da Bíblia usando a PRÓPRIA bíblia sem que isso seja uma contradição. Porque, por exemplo, os Salmos explicam como é o Casamento Dinástico e mais tarde, quando Constantino e seus bispos pegaram os trechos que explicavam o casamento de Yeshua e Maria Madalena nas Bodas de Caná e nos episódios do óleo e foram apagá-los, provavelmente não sabiam o que fazer com eles, porque Constantino era um SACERDOTE PAGÂO e não tinha a menor idéia das tradições hebraicas ou do que significava aquilo. Tanto que basta olhar o Novo Testamento com calma para ver como os textos das mulheres (oficialmente são duas mulheres diferentes) que lavam os pés de Jesus com óleo não fazem sentido algum… dá pra ver nitidamente que estão truncadas ou jogadas ali no meio sem nexo.

As razões pelas quais a Igreja precisou fazer estas adaptações serão explicadas tim tim por tim tim em colunas futuras. Semana que vem voltamos à nossa programação normal.

Além da Bíblia, as Histórias do REI ARTHUR sofreram o chamado “empilhamento”, mas não vou falar sobre ele agora… quero dedicar umas 2 ou 3 matérias só para Camelot e Avalon, onde explicaremos o por quê da maçã só ter se tornado o fruto proibido a partir do século XVII, porque Guinevere também não traiu Arthur e qual a ligação disto tudo com o Graal…

Marcelo Del Debbio

Este post tem 20 comentários

  1. yuri marins

    cara, vc é sinistramente phoda Debbio!
    O que te fez ter essa sede de buscar tanto conhecimento nunca revelado publicamente ao mundo?
    Seja qual for a resposta, suas colunas são o máximo.

  2. Felipe

    Caro Marcelo,
    Por favor será que é possivel vc me esclarecer as fontes deste seu texto , este texto tem muita coisa dubia. E me parece uma verção meio anacronica , sei lá , ou meio sincretica

    @MDD – Felipe, não tem nenhum segredo no texto. Tudo o que precisa fazer é separar os textos clássicos por DATA e LOCAL, e fica fácil de perceber a diferença entre eles e como os assuntos foram empilhados. O primeiro a fazer isso foi Pierre Grimaldi, considerado um dos maiores especialistas em história e mitologia greco-romana. A relação das 7 esposas de Zeus com os sete chakras foi minha, e eu não acreditei que ninguém tivesse feito isso antes, pois a simbologia de cada deusa/chakra é muito gritante (mas creio que foi porque a maioria dos historiadores não estuda simbologia ocultista nem pertence a cultos Dionísicos).

  3. Kalil

    Cara, não seria Yeshua BAR Yossef,

    à propósito, parabéns por todos os posts.

    à alguns anos no estando no meio… e conhecendo pessoas que conhecem o tema, admito..que pouquissimas vezes tive acesso a um Material tão bom e livre de preconceitos…

    Sucesso

    .’.

  4. Marcelo

    Abismado!!! Muito bom o post! Não só esse como todos os outros! Parabéns msm

  5. Fábio

    Marcelo, sem falar de Dionísio, que é duplamente nascido de duas relações extra-conjugais de Zeus (Sêmele e Perséfone) e não se encaixa na sua teoria, e quanto a Hermes, filho de Zeus e Maia, uma ninfa? Outra coisa: perdoe-me se não consegui enxergar essa associação gritante, mas não consegui mesmo associar essas sete esposas de Zeus (que, na mitologia eram três oficiais: Métis, Têmis e Hera) com os chacras (algo, até onde eu sei, estranho à cultura grega).

    @MDD – a historia que voce se refere é a de APolodoro, no século II AC, a história de Zeus original é BEM mais antiga que isso, quando já tinha se tornado uma msitureba de “filhos de Zeus” dentro das lendas dos herois das Cidades-estados. Que mitologia “oficial” voce esta falando, cara-palida? na “wikipedia”? rsrsrsrs a mesma que fala que os filhos mais novos de Dionisio sao “Axlethal e Gerard McDowell, recentemente reclamados e que podem ser encontrados no Acampamento Meio-Sangue, em Long Island”… precisa verificar melhor suas fontes de estudo ai…

    1. Fábio

      Bem Marcelo, já que a “wikipedia” não é uma boa fonte pra você (rs), vamos a uma um pouquinho mais antiga: a Teogonia, de Hesíodo. Estamos falando agora de algo por volta do século VIII a.C. Na Teogonia há uma sequência de 38 e outra de 7 versos falando dos relacionamentos amorosos de Zeus e dos frutos desses relacionamentos. Na primeira sequência (versos 886 a 923) a coisa realmente acontece como você colocou e a ideia de três esposas “oficiais” cai por terra. No entanto, alguns versos à frente aparecem os casos “extraconjugais” de Zeus. Vai do verso 938 até o 944:

      ‘Maia, filha de Atlas após subir no leito sagrado
      de Zeus pariu o ínclito Hermes arauto dos imortais.
      Sêmele filha de Cadmo unida a Zeus em amor
      gerou o esplêndido filho Dionísio multialegre
      imortal, ela mortal. Agora ambos são Deuses.
      Alcmena gerou a força de Héracles
      unida em amor a Zeus agrega-nuvens.’

      Hesíodo já falava da geração de Hermes por Maia e Zeus e de Dionísio por Sêmele e Zeus muito antes de Apolodoro. Pelo próprio Hesíodo fica bem explícito o adultério de Zeus quando ele diz que Sêmele era mortal (verso 942). Nos versos 943 e 944, Hesíodo fala que Héracles era filho de Zeus com Alcmena, isso TREZENTOS ANOS antes de Eurípedes.

      A não ser que a as histórias originais de Zeus e de Héracles que você tem sejam mais antigas que as de Hesíodo, o que acho muito difícil (mais antigo que ele, dos autores que temos registro, só Homero), sou mais a Teogonia.

      @MDD – Fui fuçar na Teogonia e sim, voce está certo! Foi a mesma discussão que tive com meus orientadores, de que a Teogonia provavelmente era um apanhado de contos separados de cidades estados diferentes e de modificações dos símbolos hebraicos/egípcios que resultaram nestas colocações. Veja que Hermes, Dionísio e Herakles são arquétipos dos deuses-iniciados, dos Heróis solares e portadores do conhecimento, que ocupam o lugar de filhos do céu-terra (pai deus, mãe mortal ou não-deusa) ou Urano/Gaia ou Keter/Malkuth, com Tiferet como Iniciado (Deus/Maria/Jesus). E não há evidência que diga nem que sim nem que não e não pude colocar minha versão na Enciclopédia por não ter todo um debate… só que este debate só poderia ser feito se a bancada concordasse que os gregos tinham conhecimento dos chakras, e em humanas não há verdades, mas teorias que a maioria concorda.

      1. BRRyushi

        Tio Marcelo,
        Maravilhoso seu texto, mas fiquei com muitas dúvidas…
        P:qual foi o ano do texto sobre o casamento de Zeus e Hera escrito?; o Anfitrião original e Alcmena então eram mortais, assim como Alcides, né?; Como assim “macular” Alcmena – o que significa? A infidelidade de Zeus seria traindo-a com quem? Qual é o texto/autor a que você se baseia – É mais antigo que a Teogonia de Hesíduo? Sendo que Herakles já aparece na Teogonia como Filho de Zeus, e que na verdade é filho de um mortal (Anfitrião) na versão original (Alcides), a história de Alcides então é mais antiga que a Teogonia? e a História dos 12 signos que foi daonde surgiu os 12 trabalhos: é mais antiga também, mais até que a de Alcides?; Quer dizer que a Teogonia é mais um desses Empilhamentos que você citou no artigo?; Se Hermes, Dionísio e Herakles são “arquétipos dos deuses-iniciados”, quem são estes “deuses-iniciados”? Quem são estes Heróis solares e portadores do conhecimento? Aliás, como Hermes pode ser SOLAR ou seja Tiferet, se ele está em HOD(junto com Exú e Toth, Mercúrio, Loki, Anansi, Ogma e Prometeus)? Como os gregos tinham contatos com os símbolos hebraicos? – se você mesmo disse que como não “havia internet” não tinha como (Os símbolos egípcios já dá pra entender como Hermes Trimegistus fazendo “a ponte”)
        E do que não há evidência nem que sim nem que não?
        Desculpe as perguntas, mas é que está meio confuso a primeira parte do artigo, na geral dá pra entender o propósito da mensagem, mas esses detalhes são cruciais pra mim e não dá pra entender precisamente a parte da mitologia, sua
        origem seu desenvolvimento e seu propósito oculto, (tipo, o que seria Culto Dionísico? E Seus Casais? aliás estes 6 são com o mesmo Zeus né, ou seja, só mudam as mulheres!? E essa dualidade atingida pela abertura do sexto chakra na magia sexual? Que Dualidade é Essa e o que tem haver com Apolo e 6º Filho e a relação de Sol-Dualidade) seilá acho que faltam explicações mais abrangentes, esplanações sabe, o texto está muito comprimido. Tio Del Debbio me ajude por favor…
        Grato! : ]

      2. Igor

        Entao, como fruto desta discussão deveras proveitosa, o leitor Fábio coloca que este ponto de vista que Zeus teve suas puladas de cerca são plausíveis?

        Cabe ao menos uma citação sobre o comentario dele no fim do texto, como referencia de busca a maiores fontes pros outros leitores…né Tio?

        Um beijo carinhoso no coração de vocês, intrépitos estudiosos.

        Bonito demais ver uma luta de conhecimento né?

      3. Rafael

        Boa tarde, MDD
        então mesmo concordo com o Fábio, o artigo fica sem alteração ???
        parabéns para ambos pelo conhecimento.

  6. felipe

    bem entao o conto,lenda sei lá sobre a origem do signo de aquario é um erro?(ñ sei porq pergunto,droga de winkipedia)

  7. Lucas Bidow

    Bom dia, tio.

    Dentre as tantas edições em português para a Bíblia, gostaria de saber qual seria a mais indicada para os estudos ocultistas.

    @MDD – Gosto da “Biblia de Jerusalém”, é uma de capa vermelho-escuro, quase bordô. A edição mais antiga que voce conseguir encontrar.

    1. Anônimo

      Por quê tem de ser a mais antiga??

      1. Jerry

        Pois quanto mais antiga, menos modificada.

  8. Sol

    Caramba, tô sem fôlego. Mil luzinhas piscando na minha mente…. Esta página é uma mina de ouro! Muito grata por partilhar esse conteúdo maravilhoso!

  9. Lord Dionisio

    Eu encontrei essa mina de ouro por acaso, cara que fascinante e impressionante o que estas escrito aqui, e vou anotar esse site como se fosse um tessouro valioso. Ta de parabens.

  10. Felipe Carvalho

    Prezados amigos (a).
    Há cerca de 14 anos atrás eu estava em uma reunião na Igreja que frequentava e tive uma “visão”.

    Eu estava ajoelhado orando quando ouvi uma voz me chamar de “soldado”. Rapidamente respondi em pensamento aquela voz dizendo: “soldados usam armas, quais são as minhas?”. E seguidamente vi uma Bíblia aberta em minha frente.

    Daquele dia em diante me dediquei a aprender sobre a Bíblia (lógico que sob a perspectiva da minha antiga religião) e confesso que foi algo muito proveitoso.

    Porém, isso teve um lado bastante negativo, pois descobri que a igreja ao qual eu fazia parte e a religião em si, não praticava em sua totalidade os mandamentos de Cristo e tão pouco seguia a Bíblia, pelo menos nos ensinos básicos que ela nos oferece (respeito e amor ao próximo e ao próprio Deus).

    Conclusão: Me esfriei na fé e abandonei a religião totalmente.

    Por que vos escrevo isso?

    Primeiro gostaria de agradecer com todas as minhas forças ao Marcelo, idealizador dessas maravilhosas postagens. Porque através delas, estou me reencontrando espiritualmente e desenvolvendo um aprendizado ímpar no que diz respeito ao tema supracitado.

    Segundo que gostaria de expôr todo meu arrependimento de um dia ter simplesmente achado que a Bíblia era um conto de fadas, pois mesmo tendo adquirido um conhecimento religioso da mesma, não imaginava as CHAVES QUE DENTRO DELA SE ENCONTRAM.

    Desde já, eu desejo a todos que chegaram até aqui que não desistam da busca do auto conhecimento. Porque como bem disse o sábio: ” Aquele que conhece os outros é sábio. “Aquele que conhece a si mesmo é iluminado.”

    Fraternalmente;

    Felipe Carvalho

  11. Alexandre Afonso

    MDD,

    Como assim na biblia te ensina a montar seu deck de tarot?!?!!?!
    Me Explica isso por Deus!

Deixe uma resposta