Os pomos de ouro do Jardim das Hespérides

Hesperides

“Agora como alma consciente é responsável pela sua própria sabedoria…”

Os pomos de ouro do jardim das Hespérides: A descoberta dos talentos e potenciais

Hércules teve que superar vários percalços para obter os frutos de ouro de uma árvore maravilhosa, que representam a força fecunda e criadora dos homens, protegidos por um dragão imortal. Assim como Hércules teve que ir aos extremos do mundo para descobrir esses frutos, nós também precisamos fazer uma viagem a nosso mundo interior para descobrir nossos talentos e potenciais, que são os pomos de ouro.

Os Doze Trabalhos de Hércules e a iniciação
O Leão da Neméia
A Hidra de Lerna
A Corça Cerínia
O Javali de Erimanto
Os Estábulos de Augias
As Aves de Estinfalo
O Touro de Creta
As Éguas de Diomedes
O cinturão de Hipólita
O Gado de Gerião

(mais…)

Continuar lendo Os pomos de ouro do Jardim das Hespérides

A Cornucópia

Do latim cornu copiae ou “corno da abundância”, de cornu ou “chifre” e copiae ou “abundância, muitos recursos, posses”.

Cornucópia é um símbolo representativo de fertilidade , riqueza e abundância . Na mitologia greco-romana era representada por um vaso em forma de chifre , com uma abundância de frutas e flores se espalhando dele. Hoje, simboliza a agricultura e o comércio. Na culinária , designa um bolo pequeno feito em geral com massa folhada, em forma de cone e recheado com creme.

A versão principal da origem da cornucópia é semelhante tanto na mitologia grega quanto na mitologia romana , na qual o rei dos deuses, depois de ter acidentalmente quebrado o chifre do bode místico em um jogo, prometeu que o chifre nunca iria esvaziar os frutos de seu desejo. O chifre foi, posteriormente, entregue para os cuidados de Abundantia.

Em outra versão mitologia greco-romana o seu significado provém da cabra Amaltéia que amamentou Zeus/ Júpiter enquanto bebé.
(mais…)

Continuar lendo A Cornucópia

Como assim, Zeus nunca traiu Hera?

 

Zeus: o homem; a lenda. O Deus mais poderoso de todos os deuses, senhor do Olimpo e chefe do Panteão grego, capaz de fulminar qualquer mortal que desejasse com um raio. Filho do Titã Crono e da deusa Réia, Irmão de Poseidon, Rei dos Mares e de Hades, Rei do Subterrâneo. Assim como Cronos era o deus mais novo dos Titãs, assim Zeus também era o mais novo de todos os deuses olímpicos.
Hoje veremos porque, apesar de inúmeras alegações de adultério, o Zeus original nunca traiu Hera e, mais importante… Como isso explica muita coisa a respeito da história de Jesus Cristo.

(mais…)

Continuar lendo Como assim, Zeus nunca traiu Hera?

Yggdrasil

Na mitologia viking existia uma árvore da vida, o nome dela era Yggdrasil, nessa árvore o mundo era dividido em 9 andares, entre deuses, elfos e seres humanos. Ela permanecia no centro do universo, e seus galhos e raízes sustentavam um mundo diferente. A árvore possui três raízes, uma celeste, terrestre e subterrânea. Antigamente, em crenças pagãs, a árvore era um ser sagrado e muito importante. Ela era tão sagrada quantos os deuses e os nórdicos acreditava que se a árvore fosse derrubada causaria um grande caos no universo.
(mais…)

Continuar lendo Yggdrasil

Décimo Segundo Trabalho: A morte de Cérbero

A morte de Cérbero: A elevação da personalidade

Valorizar as qualidades da alma. O desafio era descer ao inferno para vencer Cérbero, cão de três cabeças que guardava o Mundo Inferior. O herói agarrou o animal pelo pescoço e não o soltou até que concordasse em acompanhá-lo. “Esse trabalho fala da imortalidade. Ensina que o corpo pode perder o viço, mas a alma deve irradiar cada vez mais a beleza construída ao longo dos anos. É um ensinamento importante para estes tempos, em que o envelhecimento e as transformações do corpo não são aceitas com naturalidade.”

Os Doze Trabalhos de Hércules e a iniciação
O Leão da Neméia
A Hidra de Lerna
A Corça Cerínia
O Javali de Erimanto
Os Estábulos de Augias
As Aves de Estinfalo
O Touro de Creta
As Éguas de Diomedes
O cinturão de Hipólita
O Gado de Gerião
O Jardim das Hespérides

(mais…)

Continuar lendo Décimo Segundo Trabalho: A morte de Cérbero

Hércules e o Gado de Gerião


O Gado Vermelho de Gerião: A transcendência da animalidade e da matéria

Hércules empreendeu uma grande viagem para derrotar o rei Gerião e se apoderar de seus bois. Enfrentou também o gigante Anteu, invencível porque, cada vez que tocava a terra, recobrava as forças. Para derrotá-lo, ergueu-o no ar. Essa é uma lição de desapego, sobre derrotar a cobiça e o materialismo. Gerião e os bois simbolizam as posses. A verdadeira riqueza, que é eterna, está dentro de nós. São nossos sentimentos e valores.

Os Doze Trabalhos de Hércules e a iniciação
O Leão da Neméia
A Hidra de Lerna
A Corça Cerínia
O Javali de Erimanto
Os Estábulos de Augias
As Aves de Estinfalo
O Touro de Creta
As Éguas de Diomedes
O cinturão de Hipólita
(mais…)

Continuar lendo Hércules e o Gado de Gerião

Hércules e o Cinturão de Hipólita


O Cinturão de Hipólita: A Coragem de Ser Autêntico

A missão do herói era conseguir o cinturão da rainha das amazonas, mulheres conhecidas por sua bravura. Mas não poderia obtê-lo pela força: precisaria ganhá-lo conquistando o coração da guerreira. Esse trabalho fala sobre a importância de construirmos laços afetivos duradouros. Ensina que a arte de conquistar uma pessoa não se faz pela força nem criando ilusões e falsas aparências, mas pelo respeito ao outro e pela coragem de mostrar quem verdadeiramente somos.

Os Doze Trabalhos de Hércules e a iniciação
O Leão da Neméia
A Hidra de Lerna
A Corça Cerínia
O Javali de Erimanto
Os Estábulos de Augias
As Aves de Estinfalo
O Touro de Creta
As Éguas de Diomedes
(mais…)

Continuar lendo Hércules e o Cinturão de Hipólita

Hércules e as Éguas de Diomedes


As Éguas de Diomedes: A Arte de Amar

Hércules teve de enfrentar quatro éguas que se alimentavam de náufragos estrangeiros. Como no trabalho anterior, esse é mais um passo para o herói se aperfeiçoar na arte de amar.

Essa é uma iniciação: aprender a entregar o coração com sinceridade, não se deixar levar pela tentação, movido apenas pela atração física”.

Os Doze Trabalhos de Hércules e a iniciação
O Leão da Neméia
A Hidra de Lerna
A Corça Cerínia
O Javali de Erimanto
Os Estábulos de Augias
As Aves de Estinfalo
O Touro de Creta
(mais…)

Continuar lendo Hércules e as Éguas de Diomedes

Hércules e o Touro de Creta


O Touro de Creta: governar os instintos

Nesse trabalho, Hércules domou o furioso touro de Creta, ao qual eram
oferecidos jovens em sacrifício. Essa tarefa chama a atenção para o controle dos instintos, especialmente da sexualidade. Hércules precisava manter o animal vivo: tinha que domar e governar seu instinto, mas não matá-lo. Em um mundo com tantos apelos eróticos e sensuais, esse é um desafio para todos, em especial para os jovens.

Os Doze Trabalhos de Hércules e a iniciação
O Leão da Neméia
A Hidra de Lerna
A Corça Cerínia
O Javali de Erimanto
Os Estábulos de Augias
As Aves de Estínfalo
(mais…)

Continuar lendo Hércules e o Touro de Creta