IV Simpósio Brasileiro de Hermetismo

Simposio-hermetismo

A Filosofia Hermética é base de tradições milenares, perpetuadas através dos diversos métodos adotados nos diferentes Círculos Iniciáticos, que permitem aos praticantes a expansão da consciência através do autoconhecimento, seu desenvolvimento enquanto indivíduo (e consequentemente do mundo que o cerca) e a superação das fronteiras do ordinário.

As Ciências Ocultas unem o conhecimento místico à ciência e procuram desvendar de forma clara e compreensível aquilo que é “extra ordinário” ou, em outros termos, aquilo que vai além do “conhecimento ortodoxo”, a ciência convencional.

Esta sabedoria antiga durante muito tempo permaneceu restrita às diversas Ordens ou Escolas de Mistérios, guardadas do acesso do público em geral, não apenas por seu caráter “secreto”, mas porque sua linguagem simbólica encontra-se além da visão objetiva ou dos interesses da maioria das pessoas, permanecendo “oculta” para estes.
(mais…)

Continuar lendo IV Simpósio Brasileiro de Hermetismo

Goécia

goecia

Uma das etapas mais importantes do desenvolvimento mágico na Tradição Esotérica Ocidental, mas também uma das mais incompreendidas, é o trabalho goético, ou invocação dos demônios. Foi sobretudo graças à Goécia que a magia adquiriu uma reputação tão sinistra no ocidente, especialmente em uma sociedade como a medieval, em que a palavra demônio evocava a noção de criaturas infernais, dotadas de chifres e rabo pontiagudo, sempre com um tridente na mão e envoltas em exalações sulfurosas. Essa idéia era compartilhada tanto pelo pio cristão quanto pelos pseudomagos que se aproximavam do trabalho goético ávidos por fama e poder, o que deu origem à lenda popular do pacto com o Diabo, que acabou se cristalizando na lenda de Fausto.

Foi só a partir das pesquisas de McGregor Mathers, um dos fundadores da Golden Dawn, que a Goécia começou a recuperar seu sentido original. Rato incansável de biblioteca, Mathers descobriu, traduziu e publicou a obra mais importante da tradição goética, a Clavícula de Salomão, cujas instruções serviram de base para a composição do Livro da Serpente Negra, o qual registra a versão Golden Dawn da Goécia. Na interpretação moderna adotada por Mathers e seus colegas, os demônios com os quais a Goécia trabalha são vistos como uma personificação das forças sombrias que agem nas profundezas da psique do próprio mago. Elas tornam-se demoníacas na medida em que são apartadas da consciência e, conseqüentemente, se voltam contra esta, o que não deixa de antecipar as teorias freudianas sobre o recalque e o retorno do recalcado. O objetivo do trabalho goético é recuperar essas forças e integrá-las à totalidade da psique, transformando-as em energias positivas que contribuem para a evolução interior do mago.

Com o costumeiro tom pragmático e pé-no-chão que adotava sempre que não estava preocupado demais em impressionar os basbaques com sua persona de Grande Mago, Crowley foi direto ao ponto, na célebre introdução que escreveu para a tradução de Mathers da Clavícula de Salomão: “Os espíritos da Goécia são parcelas do cérebro humano.”

(mais…)

Continuar lendo Goécia

O Plano Astral

plano-astral
Por Adi

Eliphas Lévi descreve a Luz Astral como sendo um agente que é natural e divino, material e espiritual, um mediador plástico universal, um receptáculo comum das vibrações cinéticas e das imagens das formas, um fluído e uma força, que podem de certo modo ser chamados de Imaginação da natureza, e diz que essa força é o grande arcano da magia. Já a definição que muitos esoteristas dão ao Plano Astral, é que se trata de um estágio de substância plástica refinada, menos densa e grosseira que a matéria, de natureza magnética e elétrica, servindo como o fundamento real sobre o qual as formas e o acúmulo de átomos do universo físico se ordenam a si mesmos. É dito também que o Plano Astral é povoado por vários tipos de espíritos, desde os desencarnados, até por espíritos de luz, de anjos e demônios a elementais, que esse plano compreende desde as faixas mais densas vibratórias (infernais) até as mais elevadas e sutis, que há cidades como as daqui do plano material, e que é pra esse plano que os desencarnados vão depois da morte.

Nós já sabemos que a Cabala é um dos sistemas mais completos de estudo e prática de magia, e tenho que concordar, de fato a ÁRVORE DA VIDA é completa em suas correspondências. Pois bem, é a Árvore da Vida que vai esclarecer pra nós sobre o plano Astral.
(mais…)

Continuar lendo O Plano Astral

A Diferença entre Magia e Magia Negra

magia

Por Adi.

Muitos acreditam que praticar magia está relacionado a criar efeitos mágicos como fazer chover, enriquecer, parar uma tempestade, ou seja, controlar os elementos da natureza, obter poder e controle até mesmo sobre outras pessoas, entre outras proezas. Por isso os ingênuos e iludidos e também os mal intencionados participam dos muitos grupos de magia espalhados pela net com o único intuito de tais proezas.
(mais…)

Continuar lendo A Diferença entre Magia e Magia Negra

Evolução

Evolução
Por: Colorado Teus

O que é a Vida? O que viemos fazer em vida? Para onde iremos após a Vida? Independente de quais sejam suas repostas para essas perguntas, sua vida é completamente influenciada por elas. Cada ato, pensamento e desejo, antes de chegar até nossa consciência, é filtrado pelo que acreditamos no íntimo que sejam as respostas para essas perguntas.
(mais…)

Continuar lendo Evolução

DeMolay e Magia Cerimonial – Parte 2


Por Hamal

Nada está parado, tudo se move, tudo vibra” – Princípio da Vibração.

Continuando com o estudo da Magia Cerimonial, nesse texto vamos nos aprofundar no ponto mais importante na pratica de um Ritual, a Intenção que está diretamente ligada ao princípio da vibração, um dos sete princípios herméticos.

O que muito constatamos dentro da Ordem DeMolay é o desconhecimento do Ritual por seus membros, chegando ao ponto de nem mesmo conhecerem o que significa ou de onde veio a palavra Ritual.

Um ritual é um conjunto de procedimentos com valores simbólicos, e a realização desses procedimentos através da Intenção é a principal chave para a funcionalidade do símbolo e da prática ritual. O Ritual é o que difere nossa Ordem de um clube.
(mais…)

Continuar lendo DeMolay e Magia Cerimonial – Parte 2

Sefirat ha Omer 2015

Dia 04/Abril (Sábado), a partir das 18h começará o Sefirat ha Omer deste ano. Durante 49 dias, Cabalistas de todo o Planeta estarão fazendo exercícios de meditação e autoconhecimento na Árvore da Vida. Neste Post, trarei as instruções para quem quer tentar o desafio este ano.
Para os que já fizeram o Sefirat ha Omer pelo menos uma vez, aqui estão as instruções para o Advanced Sefirat ha Omer conforme prometido.

Muito cuidado com quem voces vao seguir a contagem; já tivemos casos de falsos rabinos e trambiqueiros fingindo experiências em Israel e avós milionárias para impressionar os incautos e fizeram uma galera perder dinheiro e a contagem do Omer. Se aparecer algum picareta desses por ai, avisem o TdC para tomarmos as providencias a respeito.

(mais…)

Continuar lendo Sefirat ha Omer 2015

Visualização Criativa

por Valter Cichini Junior

@MDD – Esses exercícios são muito bacanas para quem está com dificuldade em passar pela Monografia 1 do Arcanum Arcanorum ou de outras ordens. Desde pequenos somos incentivados a não desenvolver a imaginação, por isso a visualização é algo que é difícil para muitas pessoas…

Uma ferramenta muito utilizada e conhecida por todos aqueles que participam, participaram ou conhecem os grupos de meditação é a famosa Visualização Criativa. Hoje essa técnica é tão importante que existem grupos estudando sua eficiência até no auxílio do tratamento ao câncer.

Participando de grupos de meditação há alguns anos, fica muito evidente a dificuldade enfrentada por algumas pessoas que se dispõem a realizar essas técnicas; em geral elas têm grande dificuldade em visualizar as imagens solicitadas pela voz que está conduzindo o trabalho. O que muitos desconhecem é que existe uma técnica bastante simples para desenvolver e aprimorar essa capacidade que todos nós temos.
(mais…)

Continuar lendo Visualização Criativa