Alquimia e Tantrismo


Muitos levam a Simbologia Alquímica ao pé da letra, acreditam realmente que transformar Chumbo em Ouro ou encontrar a Fonte da Vida Eterna seja a real busca de um Alquimista, e é! Mas vamos interpretar esses símbolos como algo menos científico e deixar transparecer sua Naturalidade Espiritual. Talvez este post não agrade alguns materialistas de plantão…
Enquanto alguns Pseudo-Alquimistas fazem suas experiências tentando transformar alguns metais em ouro por pura Vaidade, Ganância e Ego, o verdadeiro Alquimista transforma seus “Chumbos Interiores” em “Ouros Interiores”.

Chumbos interiores?
Sim, existem tantos “Metais” sem valor no nosso interior que por Egocentrismo acabamos esquecendo deles, até mesmo esse tal Ego pode ser visto como um “Chumbo Interno”, um “Chumbo Espiritual” e ainda, um dos piores. Então a busca de um Alquimista é, antes de tudo, interna. Compreender sua Natureza e sua Essência é a base da Alquimia. A primeira Transmutação é a do seu Ser, do seu Ego e da sua Mente.
Compreendemos então que a Alquimia não é somente uma Ciência Materialista, mas sim uma Ciência Naturalista e ao mesmo tempo Espiritual. O Verdadeiro Alquimista não se gaba por saber uma simples fórmula química, o Verdadeiro Alquimista entende que a cada novo aprendizado aquilo não é nada, que a sabedoria é infinita e que ele nunca vai saber o suficiente.
Matéria é energia condensada e energia é matéria radiante (E=mc²), com isso o Alquimista sabe que a formação de seu corpo é material e espiritual, que a dualidade sempre prevalece fora do contexto de Unidade (Deus).
Considero o Tantrismo um braço forte da alquimia antiga, a sexualidade, os Chakras, Kundalini e outras Energias relacionadas estão sob controle do Alquimista. A Pedra Filosofal não é e nunca vai ser material, o Elixir da Eternidade é saber manter sua sabedoria ao próximo corpo, mantendo a integridade de sua Essência sem depender somente do Material, é continuar caindo em Sansara sem perder a Sabedoria e ter que recomeçar, é também poder sair de Sansara e manter o conhecimento na Unidade.
Existe sim uma Unidade ou Deus que seja, tudo no Universo é formado por um único “elemento”, Energia! E isso é o Divino. Nada acaba, tudo se transforma, essa Energia sempre continua e essa é a única eternidade.
A união da Dualidade é uma forma Alquímica de criação, tanto é que o símbolo mais presente na Alquimia é o Sol e a Lua. A união do Homem e da Mulher acaba nos transformando num Andrógino, um ser que perde a Dualidade, transmuta-se em Unidade, e neste momento o maior Poder de Criação está sob nosso domínio, no domínio do Andrógino Sagrado. E é por isso que considero o Tantrismo uma das mais fortes formas Alquímicas, porque está baseado no Sexo, na União da Dualidade, na Manifestação Divina de Criação e na Transcendência da Sabedoria.
Texto do blog Universo Paralelo. Vale a pena dar uma fuçada por lá.

Este post tem 8 comentários

  1. Daniel

    Hmm, entao esse negócio de transmutar chumbo em ouro é válido [b]somente[/b] de uma maneira metafórica? Ou então a Lei do “Tudo o que está em cima é igual a tudo o que está embaixo” é válida nesse caso também, e todas essas transformações espirituais do mago alquimista também lhe conferem habilidades interessantes?

    1. Mirtao

      Eu acho que conhecer a si mesmo, é a mais interessante das habilidades…

    2. D

      Ganhar poderes é uma coisa, evoluir espiritualmente é outra.
      Muitas vezes acaba-se ganhando “poderes” pela simples compreensão de como o mundo funciona, e aumento da percepção extra-sensorial.
      Contudo, se você quer ganhar “super força”, “indestrutibilidade” , “patati patata”, então não vai ser exatamente na busca espiritual que isso vai acontecer.
      Você terá sim que ganhar algum nível de melhoria espiritual em comparação com o grosso da humanidade, para poder perceber a energia, moldá-la e projetá-la, mas a potência que você ganhar nisso será apenas devido ao seu próprio esforço em aumentar sua capacidade de absorção e controle da energia, e não por meio de mais e mais evolução espiritual.
      É mais ou menos a diferença entre uma criança, um adolescente e um adulto.
      A maior parte das crianças tem corpos fracos (por serem pequenas e terem uma constituição específica), e não tiveram tempo de aprender muita coisa, então são bem infantis. O grosso da humanidade em geral estaria nesse estado. Contudo, existem crianças que possuem IMENSOS poderes de concentração, estudo, capacidade mental, etc, etc. Ainda não tem seu potencial tão desenvolvido, mas tem um poder muito superior à maioria – seriam os humanos que dedicam sua vida à magia e à alquimia intera. Grande problema : Geralmente acabam virando “ratos de biblioteca”, mais interessados em conversas com adultos (entidades externas) que com seus amigos. Com raras exceções, fazem pouco exercício (artes marciais e outras técnicas de domínio de energia, formas de aumentar a potência e o poder do corpo e a resistência a energias externas), ficando com corpos ainda mais fracos e sensíveis que a maioria (sensitivos extremos, por exemplo).
      Um adolescente já começa a despertar seu corpo e sua força, também ganhando maior capacidade de aprendizado intelectual e percepção do ambiente, além de uma capacidade de lidar com assuntos de uma forma completamente desconhecida pela criança. Seria um estado de “despertar” da humanidade, e há poucos nele. Algumas vezes vemos crianças-prodígio mais inteligentes, formadas, concentradas e capazes do que qualquer adolescente. Caso pratiquem artes marciais desde pequenas, poderiam dar um couro neles. Mas esse não é o caso geral – com a mudança da percepção vem a mudança da alma (mais voltada ao mundo externo, menos preocupada com seu mundo interno), e também o ganho de poder.
      Já um adulto está, muitas vezes, no ápice de seu poder e capacidade. Possuidor de capacidades e sensibilidades muito superiores às de qualquer criança, seriam os Avatares, Anjos, Magos, Grandes Iniciados e etc que já passaram pelo mundo. Eles tem um poder e um controle MUITO maiores que uma criança, ainda que uma criança POSSA ultrapassar um adulto através de muito esforço e perseverança, além, é claro, de grande presdisposição -ou poder de concentração- naturais (seria o caso de pequenos gênios que, aos 10 ou 12 anos, conseguem seus títulos de Mestrado ou Doutorado…).
      No fim das contas, uma criança ultra-treinada pode vencer um adulto. Apenas não é o caso geral. Ganhar poderes é algo que vem em duas frentes : A evolução passiva ou a ativa – você ganhar simplesmente por viver e amadurecer cada vez mais, ou por efetivamente se empenhar em ganhar, ainda que talvez permaneça só uma criança que tomou muito ovomaltine.
      Se expandirmos essa percepção, podemos falar de pessoas idosas… seriam almas que chegaram ao seu ápice, e depois aumentaram sua percepção e capacidade tanto que ultrapassaram a capacidade do plano onde vivem – viram crianças de um outro mundo, evoluindo eternamente.

    3. HiroNakamura

      Daniel,
      Pode ser algo literal também, porém quem alcança a capacidade de transformar chumbo em ouro, teve antes que transformar as manifestações grosseiras em seu próprio ideal elevado. Controlar magistralmente os ritmos, em contra ritmos exatos. Manifestar as polaridades sem oscilações. Tornar real as criações mentais, e dissolver mentalmente o que foi manifestado. Vibrar na frequência e amplitude desejadas, sem ser afetado por vibrações alheias. Agir, sem ser a causa nem o efeito.
      Tendo passado por todas as etapas, onde a alquimia interior é tanto um meio como uma ferramenta, transformar chumbo em ouro deverá ser tão simples quanto é para nós alterar os estados da água. Porém inútil, como transformar água em vinho nos dias atuais. Neste estágio, todos os recursos necessários são de acesso irrestrito ao mestre. Assim como é o controle do envelhecimento corpóreo.

  2. Rudra

    Fisicamente é possivel transmutar um elemento em outro. Não fazemos isso pois é inviável devido ao gasto de energia necessário.
    E não deve-se entender somente uma transmutação de “numero atômico”, mas sim, de frequencias, pólos e outras qualidades de um ser.

  3. Henrique Monteiro

    Cruzes!
    Esse daí não entende nada de alquimia tradicional (aquela que requer um laboratório).
    Boa sorte pra ele nos “resultados psicológicos”!

Deixe uma resposta