A Noite Negra da Alma

Que é a Noite Negra da Alma? Trata-se de um termo há muito usado pelos místicos para denotar certo estado emocional e psicológico, assim como para indicar um período de testes por que todo mortal passa alguma vez em sua vida. Essa Noite Negra da Alma é caracterizada por uma série de fracassos; o indivíduo experimenta muitas frustrações. Qualquer coisa que o indivíduo se propõe a fazer parece carregada de incertezas e obstáculos. Não importa o quanto ele tente ou que conheci­mentos aplique, o indivíduo se sente amarrado. Quando prestes a se concretizarem, as oportunida­des parecem escapar de suas mãos. Coisas com as quais ele muito contava, não se realizam. Seus pla­nos tornam-se estáticos e não se concretizam. Ne­nhuma circunstância lhe oferece solução ou enco­rajamento quanto ao futuro. Este período é reple­to de desapontamento, desânimo e depressão.

Durante esse período, o indivíduo sente-se for­temente tentado a abandonar seus mais acalenta­dos ideais e esperanças, tornando-se extremamente pessimista. O maior perigo, contudo, é sua tendên­cia de abandonar todas aquelas coisas às quais atribuía grande valor e importância na vida. Ele pode achar que é inútil continuar seus estudos místicos, suas atividades culturais e sua afiliação a entidades filantrópicas. Caso ceda a essas tentações, estará realmente perdido. De acordo com a tradição mística, este é o período em que a fibra da personalidade-alma é testada. Suas verdadeiras convicções, sua força de vontade e seu merecimento de maior iluminação são colocados à prova. Se o indivíduo sucumbe a essas condições, embora a frustração e o desespero possam diminuir, ele não conhecerá o júbilo da verdadeira conquista na vida. Daí por diante, sua existência poderá ser medíocre e ele não experimentará verdadeira paz interior.

Não se trata de algum tipo de punição imposta ao indivíduo. Como evidenciam os ensinamentos místicos, não é uma condição cármica. É, isto sim, uma espécie de adaptação que o indivíduo deve fazer dentro de si mesmo para evoluir a um nível mais elevado de consciência. É uma espécie de desafio, uma espécie de exigência de que a pessoa re­corra à introspecção e promova uma reavaliação de seus ideais e objetivos na vida. Uma exigência de que a pessoa abandone interesses superficiais e se decida sobre o modo em que deve utilizar sua vida. Não significa que o indivíduo deva abandonar seu trabalho ou meio de vida, mas, que ele deve reestruturar sua vida futura. A Noite Negra o faz perguntar-se sobre quais as contribuições que ele pode fazer à humanidade. Faz com que ele descubra seus pontos fracos e fortes.

Se a pessoa fizer esta auto-análise durante a Noite Negra ao invés de apenas lutar contra suas frustrações, toda a situação mudará para melhor. Ela passa a ter domínio sobre acontecimentos que concluiu serem meritórios. Mais cedo ou mais tarde, então, advém a condição que há muito os místicos chamam de Áureo Alvorecer. Subitamente, parece haver uma transformação: a pessoa torna-se efervescente de entusiasmo. Há um influxo de idéias estimulantes e construtivas que ela sente poder converter em benefícios para sua vida. Todo o novo curso de sua existência é promissor. Em contraste com as condições anteriores, sua nova vida é verdadeiramente áurea no alvorecer de um novo período. Acima de tudo, há a iluminação, o discernimento aguçado, a compreensão de si mesmo e de situações que antes não compreendia.

Aqueles que não têm conhecimento deste fenômeno mas que no entanto perseveram e superam a Noite Negra da Alma, tomam-se algo confusos pelo que lhes parece uma transformação inexplicável em seus afazeres e obrigações. Particularmente estranho lhes parece o que acreditam ser alguma energia ou combinação de circunstâncias externas que produziu a mudança. Eles não percebem que a transformação ocorreu em sua própria natureza psíquica como resultado de seus pensamentos e vontade.

Quando é que começa a Noite Negra da Alma? Em que idade ou período da vida ela ocorre? Podemos responder que normalmente ela se sucede ao fim de um dos ciclos de sete anos, como 35, 42, 49, 56, 63… anos de idade. Ela ocorre com mais freqüência no fim do ciclo dos 42 ou 49 anos, e muito raramente aos 63 ou além.

Quanto tempo ela dura? Em verdade ninguém pode responder esta pergunta pois sua duração é individual. Depende de como a pessoa tenha vivido; de seus pensamentos e ações. Contudo, enfatizamos uma vez mais: A Noite Negra não advém como punição pelo que a pessoa possa ter feito no passado, mas, sim como um teste do merecimento de penetrar no Áureo Alvorecer. Talvez quanto mais circunspecto seja o indivíduo, quanto mais sincero ele seja na busca de realizar nobres ideais, tanto mais cedo sua determinação e seu verdadeiro caráter serão postos a prova pela Noite Negra da Alma.

Por quanto tempo tem a pessoa de suportar es­sa experiência? Isto também varia de acordo com o indivíduo. Se ele resiste, se não sucumbe à tentação de abandonar seus hábitos, prática e costumes meritórios, a Noite logo termina. Se, porém, ele sucumbe, entrega-se à estagnação profunda e abandona seu melhor modo de vida, então a Noite pode continuar em diferentes intensidades pelo resto de sua vida.

Deve-se compreender, repetimos, que esta não é uma experiência ou fenômeno que ocorre somente para os estudantes de misticismo. Aliás, ela não guarda relação direta com o tema do misticismo, exceto pelo fato de ser um fenômeno natural, psicológico e cósmico. Os místicos o explicam; os outros, não. Os psicólogos, por exemplo, dirão que se trata de um estado emocional, uma depressão temporária, um estado de ânimo que inibe o pensa­mento e a ação da pessoa, o que explica os fracassos e as frustrações. Eles procurarão encontrar algum pensamento, alguma repressão subconsciente para explicar tal estado. Como dissemos, a Noite Negra ocorre na vida de todo mundo, independentemente de a pessoa conhecer ou não algo de misticismo. É bem provável que você tenha conhecido alguma pessoa que passou por esse período. As coisas para tal pessoa pareciam redundar em fracassos, a despeito de quanto esforço ela fizesse. Então, algum tempo depois, es­sa pessoa tomou-se bem sucedida, feliz, parecendo ter outra personalidade.

Entretanto, o indivíduo, por sua própria negligência, pode acarretar condições semelhantes às da Noite Negra. Uma pessoa preguiçosa, indolente, descuidada, indiferente e sem senso prático acarretará muitos fracassos à sua própria vida. Ela pode lastimar-se de sua sina a outros, e, se conhecer algo a respeito, poderá mesmo dizer que está passando pela Noite Negra. Mas saberá que a falha está em seu próprio interior.

A diferença entre esta pessoa e o indivíduo que está realmente passando pela Noite Negra está em que o último, pelo menos a princípio, sinceramente procurará enfrentar cada situação e aplicar seu conhecimento até que chegue a compreender que está bloqueado por algo maior que sua própria capacidade. A pessoa indolente, porém, sempre sabe que é indolente, quer isto admita ou não. A pessoa negligente sempre sabe que negligenciou o que deveria ter realizado. A pessoa descuidada que é as­sim por hábito, sabe que não vai muito longe e que comete muitos erros. – AMORC

Este post tem 56 comentários

  1. Gabriel Bagre

    Olá Marcelo, beleza?

    Esses dias atrás, ‘coincidentemente’, vi o Frater Goya (Círculo Iniciático de Hermes) falando sobre a Noite Negra da Alma. Ele disse que 1 em 1000 ‘sobrevivem’ à esse acontecimento…
    Pelo texto que você postou, parece que é um acontecimento normal. É normal mesmo? E a questão do 1 em 1000?

    Outra coisa…
    Você postou o texto na categoria ‘Alquimia’.
    A ‘Noite Negra da Alma’ é o ‘Nigredo’ da Alquimia?

    Um grande abraço.
    Paz Profunda.

  2. AldreI

    existe algum conceito semelhante que se refira aos “problemas da adolescência”?

    1. James

      Não. Adolescência é muito hormônio e pouca porrada.

  3. Daniel Cramer

    Citando o livro Psicologia Alquímica do Dr. Thom F. Cavalli da editora Pensamento-Cultrix:
    “A noite escura dos sentidos é atravessada por sucesso por quem descobre que o sentido e o propósito da própria vida vão além de simples impulsos biológicos. Nesse período, o fracasso pode levar a dependências terríveis que bloqueiam o desenvolvimento e a verdadeira plenitude espiritual. Sem saber, a pessoa aceita o falso ouro em vez de continuar a viagem que levaria finalmente ao verdadeiro- descobrir que um dos principais mandatos da vida é desenvolver a consciência e aprimorá-la até chegar nos níveis mais elevados do Eu.”

  4. Murilo

    os últimos dias tiveram algo a ver com a noite negra? Notei que várias pessoas passavam por esse estado.

  5. Tiago+1

    Acho que estou passando pela Noite Negra da Alma.
    Não sei bem que rumo tomar na vida. Estou muito indeciso, não sei se me falta coragem, iniciativa, decisao… e sobra medo. Medo do fracasso, de não dar certo, de apostar em algo e nao ser o certo para mim.
    Já faz tempo que estou indeciso assim. É muito dificil passar por isso, não consigo encontrar o caminho do sucesso e da felicidade…
    Faço o q faço todos os dias, mas não estou satisfeito. Dentro de mim há uma ânsia em fazer tanta coisa diferente, de aprender tantas coisas… mas para faze-las é preciso renunciar tantas outras coisas que prezo, e isso é um salto muito grande.
    Tenho vontade de arriscar-me, profissionalmente, religiosamente… arriscar-me a mudar certos hábitos que criei. Mas é difícil. Eu diria que mudar hábitos é o maior desafio para qualquer pessoa.
    Gostaria de ter mais informações a respeito e também de dicas ou formas de enfrentar e vencer esse período. Como fazer para me fortalecer ?

    Abraço, e obrigado pelo texto.

  6. Gustavo Dourado

    Olá Tio,
    Pode vir a acontecer antes das idades acima citadas? Já me senti assim algumas vezes, de nada do que eu estava envolvido dava certo, assim como algumas coisas hoje em dia que me proponho a fazer mas que não da certo, outras sim e assim por diante. Algo a dizer? No caso para resolver esta questão só depende mesmo da pessoa?
    abraço!
    =)

  7. DK

    Parece a história de Jó…

  8. Tiago

    Olá Marcelo,
    Já leio seus posts há um bom tempo, mas é a primeira vez que posto um comentário. Aproveito para agradecer as informações postadas aqui e no sedentário. Você não faz idéia de como foram importantes para mim, pois além do aprendizado teórico, as informações e exercícios de meditação foram uma espécie de “Start” que me ajudaram a vencer ou atenuar muitos dos problemas espirituais que eu vinha enfrentando, e que iam desde fanatismo religioso até descontrole emocional e depressão.
    Seria possível que mesmo após ter sucumbido por um bom tempo à uma noite negra, a pessoa consiga se reerger? Pergunto por que por que, no momento me aproximo do meu 28 aniversário e nos últimos dias eu tenho tido a sensação de que algo “se soltou” na minha vida, como se as forças que me oprimiam nos últimos anos tivessem se tornado mais fracas e eu estivesse obtendo minhas primeiras vitórias.
    Bom, esse comentário já está ficando muito longo…

    Um abraço e mais uma vez obrigado.

  9. Eduardo

    Marcelo,

    Devo estar passando pela minha Noite Negra fechando o 4° ciclo de 7 anos, já tinha ouvido falar da Noite Negra “por alto” , agora com este texto ficou claro pra mim. Agora, Mão à obra… À grande obra!!!

    Obrigado e P.P.!!!

  10. Zer0

    Há alguma possibilidade de acontecer mais cedo (antes dos 35)..cmo por exemplo 7,14,21 ?

  11. Roberto

    Bem, Tio, como já perguntaram aí, há algo parecido em idades anteriores? Porque, desde os meus 25 anos, me sinto exatamente como o descrito no texto. Às duras penas, terminei minha faculdade de Direito, mas não consegui ainda emprego, e meu namoro de dois anos acabou (mas, nesse caso, pelo menos uns 70% da culpa é dela, e não, não estou colocando a culpa nela, apenas. É fato). Ou seja, estou me sentindo faz tempo como o descrito no texto. Algo que possa me ajudar? Porque realmente, tem momentos (como esse em que estou postando) que, se eu não fizer um grande esforço para me distrair com outras coisas, fica insuportável. A idéia de suicídio é constante.
    Grato.

  12. saphira trilena

    Olá, tio DD, adoro seus posts.
    Gostaria que você escrevesse sobre os livros do Dr. Castaneda, principalmente sobre os predadores, a wicca. e também sobre o reiki.
    Obrigada

    Um abraço fratrerno

  13. REX

    TIO MARCELO, ACHO Q ESTOU PASSANDO POR ESSE PERIODO….
    ESTOU COM 23 ANOS E JA FAZ UNS 2 ANOS Q MEU MUNDO TAH DE CABEÇA PARA BAIXO…. TIVE UM ACIDENTE GRAVE NO TRANSITO E TIVE Q TRANCAR MEU CURSO DEVIDO A UM ENFISEMA PULMONAR ( E EU NEM FUMO ), MINHA SAUDE ULTIMAMENTE NAO É DAS MELHORES….NA FAMILIA AS DISCUSOES SAO CONSTANTES DEVIDO A DIVIDAS E AO MEU PAI Q É ESQUIZOFRENICO E PSICÓTICO….( A 5 ANOS ELE ESTA APOSENTADO POR CAUSA DISTO )…. ONTEM MESMO TIVE UM LEVE ACIDENTE NO TRABALHO, E PELO Q PUDE PERCEBER NA MINHA EMPRESA HAVERA UMA GRANDE REDUÇAO NO NUMERO FUNCIONARIOS DEVIDO A TAL CRISE….
    LEIO O TEORIA HA ALGUNS MESES E ADIMITO Q TEM ME AJUDADO MUITO NESSE PERIODO…..
    TENHO FEITO PROFUNDAS REFLEXOES SOBRE MINHA VIDA NOS ULTIMOS MESES E ISSU TEM ME AJUDADO A ENFRENTAR ALGUMAS SITUAÇOES….
    POREM GOSTARIA DE ALGUMAS DICAS DE COMO ENFRENTAR MELHOR E PASSAR POR ESSE PERIODO….
    GRANDE ABRAÇO TIO MARCELO E SUCESSO COM O TEORIA

  14. Getúlio Ferreira Rocha

    Boa tarde.

    Definitivamente não sei como me expressar cordialmente/educadamente perante Vossa pessoa… Não sei se uso “Senhor”, “Mestre”, “Sacerdote”, “Frater”, (talvez até seria um exagero, talvez…) enfim, a princípio “você” basta. Me desculpe porque não escreverei nada a respeito da matéria ligada à seção de comentários, uso da oportunidade acerca do post mais recente para que consiga uma resposta sua. Talvez até fosse desnecessário, visto sua dedicação e comprometimento em responder a todos, inclusive a perguntas até um pouco hostis. Mais é com imensa satisfação que digo já ter lido TODOS seus post´s relacionados à Teoria da Conspiração, fator que só veio somar ainda mais o meu caráter tomado pelo inconformismo. E diante da afirmação de que “Os lábios da Sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do Entendimento”, gostaria de sua confirmação se posso enviar-lhe um e-mail (prometo ser curto) contendo algumas dúvidas de iniciação. Por favor, apenas certifique o endereço em que devo enviar-lhe minhas mais humildes dúvidas das sementes do meu avanço interior.

    Desde já muito agradecido, e por ser meu primeiro comentário, manifesto com muita força todos os votos de gratidão e satisfação por ter pessoas como você enriquecendo e modificando muitas bases conceituais de pessoas, assim como eu.

    @MDD – sem problemas. O email é o mesmo que está na sessão de “cursos” do blog.

  15. Luizão

    Passei por um período desses há pouco tempo, onde tudo dá errado e tudo precisa ser mudado. Enfim, faça o que quiser, essa é a lei, e logo se percebe que a noite vira dia numa linha alvorada.

    Abraços, tio DD

  16. Douglas

    Olá, Marcelo

    Você já disse várias vezes e eu percebo cada vez mais que a astrologia é uma ferramenta muito útil, talvez até essencial, na busca do auto-conhecimento. E como o Bagre lembrou, a fase Nigredo do processo alquímico, semelhante à Noite Negra da Alma, é responsável pelo confrontamento dos nossos defeitos e demônios interiores.
    Aos poucos estou estudando os detalhes do meu mapa astral e acabei por me confrontar com esse lado obscuro exatamente com 21 anos (um dos finais de ciclo) e em uma época em que Marte está em oposição com o meu Sol natal. Pensei que era a fase nigredo, mas faz mais sentido dizer que este período é a Noite Negra da Alma?

    Grato

  17. Rafael

    Interessante que na ultima viagem que eu fiz, tive uma compreensão semelhante a esta apenas ao olhar a carta 10 de paus do tarot, e o mais impressionante é que usando essa metodologia para todos os problemas, sempre acontece alguma coisa boa.Quando se superam os medos, as dificuldades e limitações sempre perseverando, se a pessoa continuar a fazer o que ela acha impossível mesmo estando cansada, a pessoa sempre acaba ficando feliz.

    E agora eu me pergunto se isso não é o arquétipo de Saturno, casa 10 ou capricórnio, pois pelo o que eu percebo todo o projeto “grande” precisa de esforço.

  18. Duda

    Perfeito insight…descreveu exatemente o q. ando passando.

  19. Paulo Craici

    Que bom que esta nos trazendo textos da AMORC DD
    Abraços

  20. Análise, reflexão e racionalização sobre a harmonia ou ausência da mesma.
    Navego por essa “fase” atualmente.
    É desesperador, mas os três ítens citados acima são as maiores armas que você descobre ter.
    Você limpa seu armário pessoal e o que ficar ali é, de fato, algo funcional e de extrema importância e o restante são adereços dignos da boca do lixo.

    Ótimo texto, ótima hora.

  21. ELIANE

    Não conseguimos passar por um segundo processo alquímico, de queimar o sal (cinzas) sem passar pela Noite Negra da Alma. Poucos recebem o batismo de sal …Na lua cheia de áries, poucos recolhem suas cinzas para transformá-las em negredo. Poucos vão para o deserto se preparar para a morte. ELE morre… E haja Bode…E ficamos sem LUZ. dentro do Templo. Mas, o fogo sagrado nunca nos abandona…e nosso organismo recebe as labaredas do inferno… Já passei por processos em que todas as minhas entranhas foram abertas e queimadas pelo fogo sagrado e ardemos, mas só vemos escuridão… Não percebemos que estamos sendo lapidados… e que depois de tres dias seremos outro temp(l)o.

  22. Letícia

    Me identifiquei d+ com esse texto, inclusive quero parabenizar pelos posts, são bem interessantes. Na verdade acho q a noite negra de minh’alma anda rondando ainda, mas sinto um breve amanhecer…. E realmente não somos + os mesmos depois dessa fase. É difícil enfrentar a escuridão, mas ela faz com q nossa visão se desenvolva p podermos achar o caminho nas trevas.

    Adorei!
    Abçs! 🙂

  23. Ricardo

    Como estamos na semana santa, não poderiamos deixar de lembrar da antiga fórmula de I.A.O. Isis, Apophis, Osíris.

    “A doutrina da ressurreição, em seu sentido comum, é falsa e absurda. Não é nem mesmo “Escritural”. São Paulo não identifica o corpo glorificado que se levanta com o corpo mortal que perece. Ao contrário, ele repetidamente insiste em fazer uma diferença entre os dois. O mesmo ocorre com a cerimônia mágica. O Magista que foi destruído pela absorção na Divindade não foi realmente destruído. O miserável autômato mortal permanece no Círculo. É tão indiferente ao Deus quanto o pó da terra.

    Mas antes de entrar nos detalhes de “I.A.O.” como formula mágica, é preciso salientar que ela é, essencialmente, a formula da Yôga, ou da meditação; na verdade, de todo o misticismo elementar, em todos os seus ramos. Ao começar uma prática de meditação, sempre ocorre um calmo prazer, um suave crescimento natural; tem-se um interesse vívido no trabalho. Os mais simples e fáceis atos se tornam quase impossíveis de serem feitos. Tal impotência enche a mente de apreensão e desespero. A pessoa que nunca experimentou isto nem pode entender a intensidade deste desgosto. Este é o período de Apophis.

    A ele segue-se o levante não de Ísis, mas de Osíris. A antiga condição não se restaura, mas cria-se uma nova condição superior, possível apenas através do processo da morte. Os próprios alquimistas ensinaram esta verdade. A primeira matéria da obra era rude e primitiva, ainda que “natural”. Depois de passar por diversos estágios, o “dragão negro” surgia; mas de tudo isto saía o perfeito e puro ouro. “

  24. Mariana

    Tio marcelo, tenho 17 anos e me sinto exatamente como o descrito no texto. Tem como isso acontecer antes das idades citadas? Como 7/14/21… ?

  25. henrique dias

    Permaneci na noite negra da alma por 2 anos,em concordancia com o que o frater goya disse sobre que de 1 a 1000 superam,realmente é verdade .

    Em toda minha vida sempre tive facilidade para atravessar certos umbrais,mais a Noite negra ´é diferente,ou voce fica surtado ou então aceita dia a pós dia as ordálias dessa terrivel experiencia.Quando em 2007 me iniciei ao grau de neófito na AMORC mesmo com ideais puros ,no fundo ainda eu possuia comportamentos maus”,por exemplo fumava cigarro demasiadamente além de beber muita cerveja exageradamente sem contar que fui usúario de drogas também.Imediatamente começei a vivenciar a noite negra ”e a partir disso decidi largar o cigarro ,depois o alcoll e percebi que foi através diso que as coisas começaram a melhorar .

    Mesmo assim ainda sem fumar beber e fazer algumas coisas ”erradas permaneci um bom tempo sendo testado na experiencia da noite negra,logo,perdi meus melhores amigos,familiares me criticavam e muitos de meus fantasmas ficaram ”expostos .Pensei em suicidio ,acreditei que havia perdido minha alma e outras coisas bizzaras foi horrivel” e eu duvido que alguns mortais superem esta faze que está destinada a muitos irmãos humanos.

    A pouco tempo finalmente por ‘muitosss esforços e súplicas a Verdade suprema me foi concedida a liberdade de sair DA NOITE NEGRA DA ALMA.

    Nada tenho a dizer para quem esta passando pela noite negra,pois a resposta nem deus a dará somente em seus interiores voces encontram a chave para algumas das Bilhares de portas da noitenegra da alma…….

  26. Passei por poucas e boas entre o final de 2003 e até o inicio deste ano (2009). Este texto, não sei pq somente neste momento eu acabei lendo ele, mas algo me levou a ler, na verdade eu estava procruando sobre o Rosacruz e acabei aqui.
    Quero dar minha gratidão ao Del Debbio por partilhar desta informação que de outra forma eu não teria. Me fez abrir a mente.
    Então, simplismente Obrigado Del Debbio.

    (outro e-mail: [email protected]

  27. Gilsmy Albert Malaquias Boscolo

    Debbio, como eu coloco uma imagem do lado das postagens? tentei colocar o mue site de blog (não uso por enquanto) mas não consegui.

    E desculpe pelas duas réplicas do post.

  28. Guilherme

    Gilsmy,

    Você pode se cadastrar no http://www.gravatar.com . Então, quando você comentar em qualquer blog com o email cadastrado, a sua foto, vai aparecer na imagem do comentário.

  29. Gilsmy Albert Malaquias Boscolo

    Obrigado Guilherme. Vamos ver se deu certo.

  30. Gilsmy Albert Malaquias Boscolo

    Opa deu certão. Legal mesmo.

  31. HoundDog

    Olá DD! Na primeira vez q eu li esse texto eu já o tinha achado fantástico, e agora numa 2ª leitura, consegui entender + algumas coisas que me haviam passado despercebido.

    No texto diz q a Noite Negra acontece a cada 7 anos, e é exemplificado do período de 35 anos em diante… Também diz q é possível acontecer + cedo, “quanto mais sincero ele seja na busca de realizar nobres ideais, tanto mais cedo sua determinação e seu verdadeiro caráter serão postos a prova pela Noite Negra da Alma”. Apesar de não me enquadrar na “realização de nobres ideais”, pois no momento eu só estou tentando arrumar a minha vida msm, percebo q as coisas n estão indo pra frente, por mais dedicação e empenho q eu coloque nisso…

    Como eu tenho 21 anos, tenho a impressão q pode ser algo do tipo, ou talvez eu só queira arrumar “a quem culpar” pelos fracassos… Tenho tentado meditar a respeito, e manter uma vibração positiva, mas sinceramente, sempre q eu faço isso, no fim do dia parece q eu levei um tombo maior ainda…

    Só to escrevendo pra agradecer pelo texto, que me renovou as energias pra encarar td isso, sendo ou não uma “Noite Negra da Alma”. ;D

    abraço!

  32. Luciana

    Olá Frater! Saudações… quero agradecer a postagem deste texto. Venho vivenciando duramente este periodo e curiosamente, após ler todo o texto, percebo que o vivencio há 7 anos, completando este ano de 2009. Também este ano várias coisas vêm acontecendo em minha vida que parecem querer me manter na Noite, embora eu esteja de certa forma vislumbrando a porta seguinte aberta. Cabe a mim continuar caminhando até ela e transpor mais este Portal. Com certeza, por sermos humanos, há sempre um pouco de temor com relação ao “e depois” que se transpor mais este Portal, mas com confiança e fé o farei, principalmente pq nestes 7 anos me deixei estagnar, por mtos conflitos entre meus princípios éticos e profissionais, querendo mante-los, e esse mundo lá fora louco que acha que se pode fazer o que quiser. Este é o nó que me atou, e que me trouxe a este vivência de 2009… o q vem me fazendo refletir e meditar demais sobre mim, todos os trabalhos que vim realizando até então, que aparentemente foram jogados ralo abaixo por outros que não valorizam os princípios éticos de vida. Agora acho q estou conseguindo de fato enxergar algumas coisas, e outras também, meu Ego é que fica “me beliscando” pra me manter…hehe… mas vencerei esta etapa.
    Novamente agradeço ao Frater pelo texto… Paz Profunda a todos!
    Luciana
    PS: Quem quiser, deixo meu email [email protected] 🙂

  33. Maria

    Me identifiquei com o texto em tudo. É perfeito!

  34. maria

    Nem sei seu nome, nem tão pouco quem tu és, entretanto, tenho certeza: Deus falou à mim através de vc, obrigada. Um grandeabraço.

  35. Denis Bellini

    O universo alem de ser fantastico é extremamente sarcastico e possui um senso de humor dos mais apurados. rs
    No exato momento quando reconheço que o mundo não gira ao meu redor, que todas as duvidas e o torpor que tenho são imensuravelmente maiores do que minha força de vontade.
    Dai quando eu peço ajuda e especifico que quero algo que seja claro e expecifico eu clico aqui , leio sobre projeção astral , depois vou pro post a procura do eu , leio o comentario de um amigo que passa tambem por dificuldades e por final caiu aqui JUSTAMENTE no que me cai como uma luva………ciclos dos 7 anos… ( conhecidencia minha idade ser 28??? rs ) porra que fantastico ter encontrado esse post !!!

  36. O conto dos Três Cabelos de Ouro, narrado pela Clarissa Pinkola Estes, diz que “uma vez, numa noite escuríssima e trevosa, o tipo de noite em que a terra fica negra, as árvores parecem mãos retorcidas e o céu é de um azul-escuro de meianoite, um velho vinha cambaleando pela floresta, meio às cegas devido aos
    galhos das árvores. Os ramos arranhavam seu rosto, e ele trazia um pequeno lampião numa das mãos. A vela dentro do lampião tinha uma chama cada vez mais baixa. O homem tinha os cabelos amarelos e compridos, dentes amarelos e rachados e unhas amarelas e recurvas. Ele andava todo dobrado, e suas costas eram arredondadas como um saco de farinha. Sua pele era tão vincada que caía em folhos do seu queixo, das axilas e dos quadris. Ele se apoiava numa árvore e se forçava a avançar; depois se agarrava numa outra para avançar mais um pouco. E assim, remando desse jeito e respirando com dificuldade ele ia atravessando a floresta. Cada osso nos seus pés ardia como fogo. As corujas nas árvores piavam acompanhando o gemido das suas articulações à medida que ele seguia pelas trevas.

    Muito ao longe, tremeluzia uma luzinha, um chalé, um fogo, um lar, um local de descanso; e ele se esforçava na direção daquela luz. No exato instante em que chegou à porta, ele estava tão cansado, tão exausto, que a pequena chama no seu lampião se apagou e o velho caiu porta adentro desmaiado. Dentro da casa, uma velha estava sentada diante de uma bela fogueira e ela se apressou a chegar até ele, segurou-o nos braços e o levou mais para perto do fogo. Ela o abraçou como uma mãe abraça o filho. Ela se sentou na cadeira de balanço e o embalou. E ali ficaram os dois, o pobre e frágil velhinho, apenas um saco de ossos, e a velha forte que o embalava.

    — Pronto, pronto. Calma, calma. Pronto, pronto. Ela o embalou a noite inteira e, quando ainda não havia amanhecido mas estava quase chegando a hora, ele estava extremamente remoçado. Ele era agora um belo rapaz, de cabelos dourados e membros longos e fortes. Mas ela continuava a embalá-lo.

    — Pronto, pronto. Calma, calma. Pronto, pronto. E quando a manhã foi se aproximando cada vez mais, o rapaz foi se transformando numa linda criancinha com cabelos dourados trançados como palha de milho. No momento exato do raiar do dia, a velha arrancou bem rápido três fios da linda cabeça da criança e os jogou nos ladrilhos. Eles fizeram um barulhinho.

    Tiiiiiing! Tiiiiiiing! Tiiiiiiiiing!

    E a criancinha nos seus braços desceu do seu colo e saiu correndo para a porta. Voltando o rosto por um instante para a velha, o menino deu um sorriso deslumbrante, virou-se e saiu voando para o céu para se tornar o brilhante sol da manhã.”

  37. Ricardo Yukio Sato

    Para quem está passando pela noite negra da alma recomendo o livro Ao encontro da sombra -de Connie Zweig e Jeremiah Abrams.
    O livro é de psicologia e fala basicamente que o processo da noite negra da alma é o processo em que tudo que nos reprimimos em nos mesmos vem ‘a tona na nossa consciencia.A partir deste processo nos vemos que nao somos tao bonitinhos assim como nosso ego quer mostrar aos outros e a nos mesmos.

  38. Ricardo Yukio Sato

    Tio DD a Noite Negra da Alma começa em yesod e termina em tipheret?

    @MDD – Se fosse assim, todo mundo só se ferrava a vida toda, porque ninguem aqui que eu conheça (tirando uns dois ou três que eu conheci nesta vida) vai chegar a Tiferet tão cedo…

  39. Ana Maria Peres

    Amei aprender sobre a Noite Negra da Alma. Nos fortalece.

  40. Jayme De Castro Nascimento

    Saudações a todos.É aprimeira vez que acesso e gostei muito, e gostaria de um contato permanente via email. Um abraço e muita energia.

  41. Diogo

    Muito agradecido por esse texto. De coração

  42. Demerval Mendes Ferreira

    Òtimo artigo a respeito da noite negra da alma, valeu….

  43. Carol

    Eu acho que passei por esse período. Absolutamente nada dava certo. Foi dos 26 aos 33 anos, mais ou menos… E agora! Que delícia de vida. Claro que houve muitas mudanças importantes que eu fiz para isso. Mas hoje sinto que a vida vale a pena ser vivida, mesmo passando por problemas. Estou com 36. Espero não passar por uma crise tão complicada.

  44. Gustavo C.

    Esse texto parece que descreveu minha adolescência. Antes de ter conhecimento desses termos, eu já havia nomeado essa fase como “Minha Idade das Trevas”, sendo que os 14 anos ganhou o título, até hoje, de pior ano da minha vida. Levou a um longo período de isolamento e introspecção, depressão e sensação de estar amarrado, sem perspectivas, condenado – me refugiei dentro de mim e dos meus pensamentos. Resumindo em uma palavra, o que me salvou foi a LEITURA. Livros, blogs… E te digo que o TdC, desde a coluna no Sedentário, fez parte disso. Junto a uma racionalização de tudo o que fosse possível. Um pouco de terapia, antidepressivos. Estou resumindo muito mesmo. Mas fios de luz começaram a surgir, e a intensidade dessa Noite Negra foi ficando cada vez mais inconstante. Hoje vejo pessoas sofrendo ou se preocupando com coisas que a mim já não impactam mais. Hoje tenho 30 anos.

  45. Lucas Alberto

    Só eu que associei o texto totalmente ao 10 de espadas do tarot?

  46. João Guilherme

    Olá MDD

    Tem algo que sempre quis te perguntar. Pra você, qual modelo (1 ou 2) seria mais próximo da “realidade espiritual”? Ou, se for o caso, nenhum dos dois.

    1 – O Karma funciona como uma lei natural, análoga à, por exemplo, gravidade.
    O karma funcionaria como uma propriedade do universo da qual não se pode escapar em nenhuma hipótese, de forma que o universo seria intrinsecamente “justo”,
    e você sempre é obrigado a sofrer o resultado das suas escolhas. O Karma não depende da vontade de nenhuma inteligência. Apenas funciona e pronto. Apenas é, e pronto.

    2 – O Karma é análogo a uma lei humana, isto é, supondo que existam inteligências ultra evoluídas/poderosas no universos, o que chamamos de karma
    é a forma como estas inteligências definiram que as coisas deveriam ser. Esses seres usariam sua capacidade para impor o karma (como os políticos da Terra
    fazem através do poder executivo e das forças policiais). Neste contexto o universo é “caótico”, e são as inteligências, que através da sua capacidade pessoal tentam colocar alguma “ordem”. Neste caso também, o karma é uma “política” e não uma lei natural. Portanto, poderiam existir lugares no universo com outras políticas e formas de pensar, na qual outros seres ultra poderosos fazem as coisas de forma diferente.

    abç

  47. Gil

    Para muitos de nós parece descrever a “nossa” situação em particular. É mesmo incrível!
    Eu entrei em ‘parafuso’ aos 18 anos (quando comecei a ler sobre filosofia mistica, esoterismo, ocultimos, relugioes, etc.); e passei pela “Noite Escura da Alma” aos 42 anos. Minha vida simplesmente desmoronou e até hoje (52) não consegui reassumir o controle de minha existência. Fiz e faço tudo que posso para viver dignamente e tomar as rédeas da vida, sem sucesso. Sei que passará e voltarei a ter prazer de viver, mas é como atravessar o “Deserto da Vida” podendo contar com a Fé, a coragem e a persistência. É cruel!

Deixe uma resposta para mindigon Cancelar resposta