A banda Therion e o Ocultismo


O grupo Therion não envolve somente música, mas também todo um plano conceitual filosófico e ocultista. A temática do Therion é sobre ocultismo em geral e LHP e Magia Draconiana em particular, especificamente no que diz respeito à Ordem Dragon Rouge, da qual fazem parte Christofer Johnsson, Thomas Karlsson, o escritor Adriano Camargo e o autor deste Blog Conspiratório.
O texto abaixo é de autoria do Adriano Camargo e faz uma análise de algumas das músicas desta banda.

Aos interessados, algumas palavras sobre algumas letras de alguns álbuns do Therion.
As músicas:
– Kings of Edom (álbum Sitra Ahra): refere-se à estrela de 11 pontas que sempre aparece nos discos do Therion, que representa o reino qliphótico, os 11 reis que representam as 11 qliphoth da Árvore da Morte;
– Kali Yuga I, II & III (álbuns Sirius B/Sitra Ahra): a Idade Negra, a Era do Ferro, em que humanidade vive atualmente;
– The Shells Are Open (álbum Sitra Ahra): refere-se às qliphoth novamente, à abertura dos reinos qliphóticos, à iniciação qliphótica;
– Cú Chulainn (álbum Sitra Ahra): refere-se ao semideus e guerreiro celta/irlandês, sendo um arquétipo da esfera de Marte;
– Din (álbum Sitra Ahra): refere-se à esfera de Geburah, à sephira correspondente à Marte, por vezes traduzida como “julgamento”, “justiça”, “força”;
– The Perennial Sophia (álbum Gothic Kabbalah): refere-se a Sabedoria (Sophia, Skekinah, Shakti) e ao poder feminino manifestados na Terra, em nosso mundo, e disponível aos verdadeiros buscadores/iniciados;
– The Wand of Abaris (álbum Gothic Kabbalah): refere-se ao Magista e seu Caminho e à gnosis greco-egípcia e escandinava; Abaris (o Mago) era o sacerdote do Templo de Apolo, cujo bastão era uma flecha de ouro;
– TOF –The Trinity (álbum Gothic Kabbalah): refere-se aos três deuses nórdicos: Thor, Odin e Frey;
– The Blood of Kingu (álbum Sirius B): refere-se ao deus mesopotâmico Kingu cujo sangue foi a matéria-prima para criar a humanidade;
– Son of the Sun (álbum Sirius B): refere-se ao faraó Akhenaton e fala sobre o fim do monoteísmo;
– Sirius B (álbum Sirius B): refere-se obviamente à estrela Sírius B, chamada de Po Tolo pela tribo dogon de Mali, na África;
– Dark Venus Persephone (álbum Sirius B): refere-se ao mito de Perséfone no Hades, o submundo;
– Arrow From the Sun (álbum Lemuria): refere-se novamente a Abaris, o sacerdote de Apolo, e sua flecha dourada; está relacionado também a Sagitário e ao Caminho/Túnel de Samekh/Saksaksalim;
– Abraxas (álbum Lemuria): refere-se ao deus gnóstico Abraxas, considerado o Início e o Fim, o Tudo e o Nada, e o ciclo solar de 365 dias;
– Enter Vril-Ya (álbum Deggial): refere-se aos Vril-Ya, um povo do mundo intraterreno imerso em energia Vril, segundo o escritor Bulwer Lytton;
– Deggial (álbum Deggial): refre-se ao “falso” profeta, cego do olho direito, chamado de Deggial, ou Dajjal, associado a Sorath, o espírito solar, que irá estabelecer a morte de Deus e o nascimento do homem-deus;
– Emerald Crown (álbum Deggial): refere-se à coroa de Lúcifer;
– Wine of Aluqah (álbum Vovin): refere-se ao sangue menstrual e à magia sexual;
– Clavicula Nox (álbum Vovin): refere-se ao símbolo atlante de mesmo nome (“Chave da Noite”), usado pela Dragon Rouge;
– Black Sun (álbum Vovin): refre-se a Sorath, o espírito do Sol, cujo número é 666; está associado à qlipha Thagiriron;
– Raven of Dispersion (álbum Vovin): refere-se à qlipha venusiana Arab Zaraq;
– Nightside of Eden (álbum Theli): refere-se à Árvore qliphótica e ao livro de Kenneth Grant de mesmo nome;
– Riders of Theli (álbum Lepaca Kliffoth): refere-se à Irmandade Draconiana; Theli é o dragão-serpente que circunda o universo, uma ‘versão’ qliphótica da serpente Ouroboros;
– Lepaca Kliffoth (álbum Lepaca Kliffoth): refere-se à abertura das qliphoth e ao ingresso na Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal;
– Evocation of Vovin (álbum Lepaca Kliffoth): refere-se à evocação do dragão das qliphoth, e ao Dragão individual, o Daemon, a Sombra, de cada um;
O álbum Secret of The Runes trata ele todo sobre os mundos e os deuses da mitologia escandinava.
Sobre a capa de Sitra Ahra.
A Árvore que aparece na ilustração é a Árvore qliphótica, de maneira invertida. A esfera da Árvore que está em primeiro plano é a qlipha Thaumiel (na Árvore da Vida é a sephira Kether). A “flor” que surge da qlipha Thaumiel é uma flor e é uma concha (o que significa “qlipha”); como flor representa o chacra Sunya, que está além do chacra da coroa (Sahashara);
como concha representa a própria qlipha Thaumiel. Dessa “concha-flor” o que surge é uma pedra bruta conhecida como Diamante Negro, que é uma outra representação do chacra negro Sunya. Sunya é o Vazio que Tudo contém e é chamado também de Olho do Dragão, Olho de Lúcifer e Olho de Shiva, que quando aberto significa a destruição de toda Ilusão do universo manifestado para a assimilação e experiência do Real, e representa também o Pralaya, a dissolução, a Noite em seu sentido metafísico espiritual.
Adriano Camargo Monteiro é escritor de Filosofia Oculta, Draconismo e de simbologia e mitologia comparadas. É membro de diversas Ordens, possui diversos livros publicados pela Madras Editora e escreve também para a Revista Universo Maçônico, para o site Morte Súbita, para blogs pertinentes e é artista colaborador na Zupi, famosa revista trilíngue de arte e design.

Este post tem 60 comentários

  1. E. Zohen Gusmão

    Seria muito interessante uma postagem deste estilo sobre o Iron Maiden. Parabéns pela postagem vou procurar saber mais e estudar sobre os assuntos abordados por essa banda.

  2. André D.

    Marcelo, você faz parte da Dragon Rouge também?
    @MDD – São pouquíssimos brasileiros. Acho que não chega a 20.

  3. @metaphisica

    Muito bom o texto! Sou fã do site e da banda 🙂

  4. MaxRaven

    Nada como ter um bom prato de sincronicidade no café da manha para começar um dia importante.
    Mas banda por banda ainda prefiro Iron hehe.
    @MDD – O Bruce também manja muito desses assuntos… é só ver o album Alchemical Wedding

  5. vinicius

    Finalmente, cara! Putz, já havia esquecido que você tinha planejado um post “urgente” sobre essa banda nos tempos do formspring.me… mas valeu a (não)espera… Esse post me lembrou uma das primeiras perguntas do sedentario “Por que fui repreendido por um Frater ao falar do vinho de Aluqah?”
    Também não sabia que você fazia parte da Dragon Rouge… será que tem alguma coisa sobre a qual você não faz parte?
    E, bom… sem querer abusar ainda mais de sua paciência, já que estamos falando nisso, não custa nada lembrar:
    “Toda relação sexual deixa impressões físicas, emocionais e astrais/mentais. Esse é um tópico extremamente delicado e precisaria de uma coluna inteira só pra explicar isso. “-”P&R – Tarólogas, Zeus e o Natal-16 fev 2008 | por Marcelo del Debbio em Teoria da Conspiração às 17:57?
    “Estou preparando um posto só sobre verdades e mentiras a respeito do vegetarianismo. Assim que ficar pronto eu coloco aqui.”—P&R – Richard Dawkins & Jesus-07 abr 2008 | por Marcelo del Debbio em Teoria da Conspiração às 9:50
    E antes que você pergunte, sim, minha memória sempre falha quando as promessas são de políticos.

  6. André Bassi

    Muito bom esse post.
    Nada disso, de certa forma, é novidade pra mim, visto que Therion é uma das bandas que eu mais gosto, tanto pela grandiosidade musical quanto pelas brilhantes letras do Thomas Karlsson.
    E vem justamente desta banda meu crescente interesse pelo Ocultismo, que me levou, inclusive, a conhecer este site.
    Então é uma alegria dupla ler sobre Therion do TdC!!
    Parabéns!

  7. Lucas.

    Eu jurava que Therion era uma banda de death metal, mas devo afirmar que as músicas deles são até boas…

    1. Fernando Wascee

      No início da banda o Therion tinha uma sonoridade totalmente diferente, talvez por isso você achava que fossem Deth Metal. 😉

  8. Eu

    Abrir Olho de Lúcifer,e a total destruição de manifesto,tem haver com a travessia do Abismo ?
    E esse seria o estado de Vacuidade do Budismo?
    Ou eu to “misturando as estações” ?
    vlw o/

  9. Thiago

    Muito legal essa análise. Therion é muito bom!
    Estou aguardando ansioso o show deles.
    Abs.

  10. Rodrigo

    Marcelo, a ordem Dragon Rouge tem aqui no Brasil ou é algo exclusivamente de fora.
    @MDD – Por enquanto, não temos núcleos formados aqui no Brasil.

  11. Leonardo

    Marcelo, algumas dúvidas
    Primeiro, a prática e a utilização das Qliphots e outras artes negras não poderá acarretar em “bad karmah”??? Afinal, você está lidando com entidades perigosas…
    E a ordem em si, é uma ordem da mão esquerda, que visa o crescimento individual. Isso é compatível com a filosofia maçônica que é mais altruísta e visa o engradecimento de toda humanidade?
    @MDD – o uso correto dos Qliphoths não é este. Eles são usados para auto-conhecimento e para lidarmos com nossos demônios internos. Por esta razão não deve ser utilizada levianamente, mas TODO mago que queira chegar à condição de Adepto precisa passar pelo período de treinamento em NOX. É uma das razões pelas quais eu normalmente só dou este curso uma vez por ano, e pra gente que eu já conheça.

  12. bruno

    Marcelo , da pra falar mais um pouquinho sobre essa ordem?
    posso dizer que é um ramo da kabbalah hermética?
    abraço!

  13. raph

    É eu sempre gostei de folhear o Sistemagia na livraria aqui da cidade, acho que tá na hora de comprar 🙂

  14. Tainã

    DD, tenho um amigo q conheceu a filosofia do Dragon Rouge e planeja viajar pra Europa, pra ser iniciado. É mesmo necessário ou tem algum núcleo “mais perto”, ou ñ precisa ser iniciado num templo?
    @MDD – Por enquanto, ele terá de viajar mesmo. Pelo que eu vi até agora, deve demorar um pouco até termos um núcleo organizado por aqui.

  15. Mariana Nobre

    MDD, você respondeu sobre o álbum Alchemical Wedding. E o que me diz do filme Alchemical Wedding que o Bruce escreveu (na verdade aparece como Chemical Wedding)?
    @MDD – O filme é muito bom. Os thelemitas do orkut não gostaram porque o filme retrata o Crowley como uma bicha louca (ao contrário da pose dark que eles gostam de passar), mas tenho amigos na Inglaterra que conheceram o Crowley pessoalmente e disseram que ele era idêntico ao retratado no filme… a pesquisa do Bruce foi bem feita sim.

    1. Vinícius Pedro

      só o final do filme que é bem viajado.
      mas sempre me lembrarei da cena da palestra sobre hamlet! rs

      1. Mariana Nobre

        A cena da palestra é a melhor rssss

    2. Eu

      Mas MDD, sobre o filme do Bruce.
      Problema nenhum em ele ser retratado como alguem excêntrico ,ou ate mesmo homossexual.
      Mas ha cenas em que ele comete furto:Ele entra em um banheiro publico apos ver um senhor de terno roxo,bate nele pra desmaiar, e rouba a roupa e a bengala.
      E outra ele comete assassinato:Uma prostituta que ele contrata,por não ser ruiva natural,ele a mata,e prega ela na porta no prostíbulo.
      Isso confere com a personalidade do Crowley?Ele furtava e cometia assassinatos?
      Fazer o que quer sim,violar o outro já passar do limite.

    3. Mariana Nobre

      Crowley como uma bicha louca faz muito mais sentido do que os orkutianos gostam de achar rs Esse filme é muito bom mesmo!

  16. Hendrio

    Nada como ter um bom prato de sincronicidade no café da manha para começar um dia importante. [2]

  17. Fabio

    Faltou no texto só dizer o principal….
    O mote Therion foi um dos nome utilizados pelo tio carecão Aleister Crowley (To Mega Therion), que influenciou o nome da banda que tem uma música do mesmo nome.

  18. Henrique Mota

    DD, tenho uma dúvida, que acho ser a mesma de algumas pessoas que frequentam o TdC. Decidi me afiliar à AMORC, mas a minha família é TFMC (Tradicional Família Mineira Católica), tenho receio de que isso gere algum conflito aqui em casa, pois com certeza alguém vai chegar e perguntar o que é e vai torcer o nariz; logo fica complicado fazer os exercícios, receber as apostilas, etc. . No momento, não tenho condições de morar sozinho agora. É preferível esperar, e aí sim, quando eu estiver na minha própria casa, afiliar-me à AMORC; ou é melhor “forçar a barra”, e seja o que a Inteligência Suprema quiser? Já está complicado o simples fato de eu ter a Codificação Espírita em casa; qualquer erro de conduta de minha parte, por menor que seja, o pessoal já vem com gracinha: “Mas você não é espírita, o que você aprende lá no centro?” Gostaria de saber sua opinião a respeito.
    A propósito, recomendo a todos que vejam nossas palestras na Internet, tenho certeza de que você e os outros frequentadores do blog vão gostar: procurem por Terceira Revelação na TV no Youtube. Desde já agradeço.
    @MDD – Bem… conflito vai gerar… ve ai se vale a pena ou se é melhor esperar até voce morar sozinho.

  19. AD&D

    DD qual sua opinião sobre hipnose?, aquele Fabio Puentes, por exemplo, o cara chega fala umas coisas e toma completamente o controle da pessoa..
    Alguma experiência com o assunto?
    @MDD – Só acredito se ele fizer comigo.

    1. Fabio

      Mesmo depois de tanto tempo e não tendo nada a ver com o post original eu vou comentar.
      EU VI uma apresentação do Fabio Puentes, e foi feita num Hotel onde eu estava comemorando um aniversário com MUITA GENTE da minha familia.
      Ele fez uma apresentação e Hipnotizou muitas pessoas. Alguns deles eram parentes meus e pude confirmar com eles depois o que aconteceu.
      Primeiro vou explicar algumas coisas sobre o que acontece:
      1. Ele faz um experimento com TODA A PLATÉIA. Pede atenção de todos, pede para juntarem as mãos (e segurarem em determinada posição), repete varias vezes que elas estão grudadas, conta até 10 e pede para que as pessoas tentem soltar.
      2. Ele chama as pessoas que não conseguiram soltar para que vão ao palco para fazer as demonstrações de hipnose. (Acho que aqui já está claro que ele selecionou as pessoas que “caíram” num primeiro teste de “vulnerabilidade” a hipnose).
      3. Meus familiares que passaram por essa experiência me relataram depois como aconteceu. Alguns em determinada parte do show, perderam o efeito de Hipnose e quando ele percebia isso, fazia com que a pessoa voltasse a platéia como se ele tivesse encerrado aquilo (é o que parecia para o publico), outros conseguiam pensar, mas não conseguiam agir de um modo diferente do que ele disse (foram realmente hipnotizados) e também teve um caso de uma pessoas que nem se lembra do que aconteceu, mas durante o show estava fazendo tudo que ele dizia.
      Todos esses casos eu mesmo presenciei, juntando com algo que o proprio Fabio Puentes disse depois do show pro pessoal que foi conversar com ele. Para a hipnose funcionar, a pessoa tem que querer ser hipnotizada e pelo que eu sei, ele trabalha voluntariamente no Hospital do Coração, ajudando pacientes com Hipnose (aposto que eles querem). Eu conclui que a hipnose funciona com mentes mais “fracas” ou com quem quer ser hipnotizado. Portanto duvido que ele consiga com você Marcelo =P.
      Abraços

  20. sopa

    Alguém sabe o nome de um Clip com significado ocultista que tem uma planta de galhos brancos no começo, e um ser q vai “evoluindo” até se ligar ao “todo” (na cena ele está ligado ao “todo” pela cabeça) e no encerramento do Clip, ele abre todos os seus olhos. Lembro que o gênero do Clip é rock e gostaria muito da ajuda de vocês para relembrar qual Clip é esse.
    Obrigado

  21. André D.

    Marcelo, ser da Dragon Rouge não conflita com outras ordens como AMORC, TOM, SCA e etc, as quais tem um direcionamento bem diferente?
    @MDD – Conflitar em que sentido? Vai depender do que você tem como Verdadeira Vontade. Certamente meus amigos Martinistas não se sentiriam bem na Dragon Rouge, e provavelmente o Thomas Karlsson não se sentiria bem fazendo o tipo de caridade que é feito na AMORC/SCA. Você tem de ficar no local onde você se sente bem. Eu não tenho nenhum problema com nenhuma das duas filosofias, já que os ensinamentos e resultados são basicamente os mesmos, apenas os caminhos de aprendizado são diferentes. Eu não recomendo começar duas ordens tão distintas ao mesmo tempo… seria como começar a treinar duas artes marciais diferentes ao mesmo tempo, sendo que você nunca treinou nada antes… acaba dando problema. Seria mais interessante começar na AMORC e avançar até o grau 6 ou 7 primeiro para depois pedir filiação à DR. Ou, se a sua praia é o LHP, ficar somente na DR (embora o suporte que eles dão para iniciantes seja bem menor).
    Claro que existem limites: por exemplo, eu e o Adriano Camargo estamos limitados ao quarto grau na DR, porque fazemos parte de outras Ordens e, para fazer parte dos Círculos Internos, eles exigem dedicação exclusiva (não que faça muita diferença, porque para poder participar efetivamente do grau 4 você precisaria estar na Suécia ou Itália… aqui no Brasil ninguém passou do segundo grau ainda).

  22. thibas

    @DD: Claro que existem limites: por exemplo, eu e o Adriano Camargo estamos limitados ao quarto grau na DR, porque fazemos parte de outras Ordens e, para fazer parte dos Círculos Internos, eles exigem dedicação exclusiva

    engraçado vc não criticar isso na DR, mas soltar os cachorros na pró-vida por causa disso…
    @MDD – ninguem na DR me obrigou a venerar o dr. Thomas Karlsson, nem reclamaram das sugestões que eu postei no forum, achando que só eles é que sabem a verdade absoluta… além disso, a regra é bastante clara e é informada ANTES de voce entrar… nada de “preceptorias” ou outros malacobacos para enrolar os que eles não querem que avance nos graus.

    1. BRRyushi

      Mas Tio Marcelo,
      Na Eubiose “obrigam” a venerar o “Dr.” Henrique José de Souza… E agora?
      @MDD – Medo total dessa veneração ao HJS…

      1. BRRyushi

        Mas, mesmo assim, ela é séria como vc disse no post dos 7 níveis?

  23. Livio

    Quem te passou informações sobre suas encarnações anteriores (e de seus “reencontros”) foi o seu SAG, ou alguma outra entidade ?
    @MDD – Algumas entidades diferentes me passaram a mesma informação sem se conhecerem ou terem contato entre elas. Só assim para eu acreditar. Nunca confie no que só uma pessoa/entidade te disse, mesmo se for o seu SAG heheheh

  24. Iceberg

    Desculpe mais uma vez postar dúvida sobre assunto diferente do mostrado na coluna atual, mas imagino que todos os assuntos no fim se interligam. Bem, li em outro texto que você recomendaria a leitura dos livros do Lawrence Gardner (morto recentemente)… em seus livros, ele deixa a entender que tem acesso a documentos que tratam da linhagem de Jesus, porém lendo seus livros, vemos que ele é retratado como um revolucionário político do que como um homem com “dons especiais”, como notei em suas colunas anteriores. Agora a pergunta, esses textos “privilegiados’” estão incorretos ou não se tem certeza de nada, mesmo no mundo dos “documentos ocultos” ?
    @MDD – Nao se tem certeza de nada. Tem de lembrar que não é só porque a pessoa morreu e é um espírito que ela passa a ser um santo rsrsrs… mesmo do lado de lá, existem várias linhas de pensamento. Aqui no Plano Físico, entao…

  25. Douglas

    Maravilha de post Marcelo! Eu conheço a banda já a algum tempo e da mesma forma que o André Bassi comentou, o Therion foi também a responsável pelo crescimento do meu interesse no ocultismo. O post deixa alguns dos diversos conceitos abordados pela banda mais claros.
    Mais uma vez acertou em cheio DD!

  26. santos

    prefiro o caminho da mão direita, apesar de ser canhoto hehehhehhe

  27. Auriel

    É muito bom saber que há bandas que contribuem para o Progresso Universal. Ouvi falar muito bem de outras bandas também, como Tool, A Perfect Circle e The Mars Volta. Muito bom o seu blog, Debbio, e seu Wiki também. Um abraço de Luz!

    1. Vinícius Pedro

      auriel, vc só citou bandas fodas!!
      não curto o estilo de therion.
      =/

  28. Roberto.'.

    Prefiro o caminho da mão direita apesar de ser canhoto [2]
    Apesar de que na verdade entre todos os caminhos o que eu considero o mais interessante é o caminho do meio.
    Quanto a Dragon Rouge, bem, respeito o conhecimento da ordem, apesar de que acho que certas energias não deveriam ser trabalhadas, mesmo por magos experientes e muito menos por leigos

  29. Gilberto

    Tenho o CD Deggial, muito, muito bom ! Os outros são do mesmo nível ? Aproveitando … acabei de ler “Deus, um delirio”, “A Morte da Fe” e “Cartas para uma nação cristã”. Muito, muito bom!

    1. André Bassi

      O Deggial tem algumas das músicas que eu classificaria entre as mais grandiosas da banda (Via Nocturna, Eternal Return).
      Eu lhe recomendaria dois álbuns: o Secret of the Runes – conceitual, aborda a mitologia nórdica, mas de um ponto de vista (bem) menos clichê, o “conjunto da obra” é maravilhoso – e o Sirius B – no qual, para mim, estão algumas das melhores músicas da carreira da banda e as que melhor funcionam ao vivo…

  30. Fernando

    Cara.. o MDD é o cara mais freak q conheço. Acompanho ele já faz um tempo. Minha opinião sobre ele seria uma timeline +- assim:
    algum maluco da internet > um maluco que se reune com outros malucos > um cara que merece atenção > cara meio freak que escreve coisas interessantes > só um especialista em RPG > um maçom que decidiu começar a falar > um maçom que decidiu começar a falar mais não fala muita coisa com clareza > um cara que me influenciou a andar em algumas direções. . . >uma pessoa interessante que também é maçom que explica coisas complexas, mas por mais que explique, as coisas não deixam de ser complexas > maçom freak que entorta lanças na garganta e manja de kung fu> um freak guy maçom do RPG que ainda é pop > um freak maçom SUPER POP > um freak guy que é muito mais que um maçom e ainda é mestre em mitologia grega, nordica, romana, calabresa… > uma pessoa que acho que nunca vou entender > uma pessoa que tenho vontade de me encontrar e pedir, pelo amor do grande arquiteto, Ir., prove para este companheiro, do modo que você quiser e preferir, que estas coisas freaks que você diz são verdade> sei lá, estou confuso, não sei mais o que pensar do MDD e do que ele fala.
    É.. acho que é uma timeline +- assim
    MDD é um dos caras mais especiais que conheço.
    Abraços,

  31. Highone L.

    “Dragon Rouge ou Ordo Draconis et Atri Adamantis, é uma sociedade secreta fundada em 1989.”
    “Thomas Karlsson é fundador da Dragon Rouge.”
    Thomas Karlsson nasceu em 1972. Isso significa que ele foi um dos fundadores da Ordem com apenas 17/18 anos. Bastante jovem, não?

  32. Eddie

    Boa posta, grande som e liricas!
    Quando abre 1 curso só para metalheads?
    atenção ao novo do virgin steele tb (desculpem o ingles)
    David DeFeis reveals: “The album is called: THE BLACK LIGHT BACCHANALIA, and the following tracks will most likely end up on there: BY THE HAMMER OF ZEUS, PAGAN HEART,THE BREAD OF WICKEDNESS, THE ORPHEUS TABOO, , IN A DREAM OF FIRE
    NEPENTHE , NECROPOLIS (He Answers Them With Death) , TO CROWN THEM WITH HALOS Parts 1 & 2 , THE TORTURE’S OF THE DAMNED, THE BLACK LIGHT BACCHANALIA (The Age That Is To Come) and ETERNAL REGRET.
    It will be a long album…close to 80 minutes…The album (to be really brief), concerns the reversal of all things…Once conquered by invading cultures, older Pagan deities become the demons…of the new religion. The Black Light Bacchanalia is a reversal of the sacred sexual customs, and the final desecration of the “Goddess Principle”, switching from matrilineal descent to patrilineal descent, with the rise of the idea of the Mountain-Fire God…. And it also has to do with ancient fears such as the fear of the sun not rising…Lyrically it is a kind of continuation of the story I told on the last album…Musically it is quite something else…”

  33. Jethro

    Bandas como Led Zeppelin também trazem referências ocultistas? Seria legal ver um post compilado sobre isso… E quais as relações do ocultismo com cada tipo de sistema político (anarquismo, comunismo, etc.)?

  34. SHANTI

    @MDD – o uso correto dos Qliphoths não é este. Eles são usados para auto-conhecimento e para lidarmos com nossos demônios internos. Por esta razão não deve ser utilizada levianamente, mas TODO mago que queira chegar à condição de Adepto precisa passar pelo período de treinamento em NOX. É uma das razões pelas quais eu normalmente só dou este curso uma vez por ano, e pra gente que eu já conheça.
    Marcelo faço essa pergunta no intuito de buscar esclarecimento. As Qliphoths seriam os Goecios, certo? Como criaturas do Baixo-Umbral, podem ajudar no nosso desenvolvimento se elas mesmos não possuem? E seu uso não teria que ser negociado com essas criaturas? Bom, considerando o plano em que elas estão presentes me parece ser um preço infeliz a se pagar.
    @MDD – Qliphoths e Goecia sao coisas completamente diferentes.

  35. André Bassi

    MDD, conheci seu site a relativamente pouco tempo mas, desde a primeira lida, já foi parar nos favoritos aqui… Gostaria de saber se você tem planos de, algum dia, dar algum curso (especialmente algo ligado ao LHP) em algum lugar do Paraná (nem que seja em Curitiba, eu atravessaria o estado – moro perto da fronteira com o PY – para poder participar…)
    Acho que quando se lida com assuntos desta ordem, é sábio ter uma boa referência e, para mim, você é esta referência.
    É muito bom achar algum site em português que tenha conteúdo confiável… E isso é tão raro…

  36. AZAERATH

    BOM GOSTEI MUITO DO SEU TEXTO SOBRE THERION JA QUE EU SOU GRANDE FAN DA BANDA E ALGUMAS MUSICAS DELES COMO VIA NOCTURNA E CALL OF DAGON ME TRAZEN UMA ESTRANHA SENSAÇÃO DE NOSTALGIA
    EM PRIMEIRO LUGAR GOSTARIA DE CONFESSAR ULTIMAMENTE EU TENHO ME SENTIDO UM INULTIL JA QUE EU CONFESSO EU FIZ INUMERAS AQUELE RITUAL QUE LHE COMENTEI
    SEGUNDO EU GOSTARIA DE PEDIR UMA MATERIA A RESPEITO DE OCULTISMO EM ANIMES/MANGAS SE FOR POSSIVEL
    E POR ULTIMO DIGA POR TER FEITO INUMERA VESES AQUEL RITUAL O QUE PODE TER ACONTECIDO COMIGO NO PLANO ASTRAL?

  37. AZAERATH

    ADMITA VOCÊ ACHA QUE EU SOU RIDICULO

  38. Leandro

    Sobre Crowley..sei que algumas pessoas vão reclamar disso mas…ele pode ser comparado, em termos de polêmica, ao Marilyn Manson, afinal ambos causam / causaram polêmicas com a sexualidade, criticando os “bons costumes” da época, criticando com ferocidade as religiões cristãs e principalmente usando a própria imagem para chocar o público em geral…imagina a reação do povo, no começo do século passado, ao ver fotos do Crowley simulando uma crucificação com um ar certamente debochado….ainda mais na conservadora Inglaterra!
    Em relação as cenas das mortes no Chemical Wedding….aquilo foi apenas uma viagem para o plano astral, um sonho….enfim…
    “To pee or not to pee”!

  39. Frannes

    Ótimo trabalho! Recentemente um colega que, vez ou outra, discutia comigo sobre magia e seu interesse em ser iniciado na doutrina wicca, disse que já não tinha tanto interesse assim, e, quando perguntei se ele estava repensando valores, a resposta veio positiva. Ele, assim como eu, é católico. De fato, percebo que a “educação” é algo que pode nos conduzir para frente, mas quando se trata de “educação religiosa”, parece que ficamos truncados, cheios de reservas, medos e receios quanto a ter que “trair” a doutrina em que fomos educados durante uma vida. Talvez essa seja a razão de eu nunca ter efetivado minha busca pelo conhecimento pelas vias da magia. Bem, quero deixar alguns pontos para esclarecimento: Certa vez li uma entrevista com Thomas Karlsson onde ele dizia que não tem como alguém praticar magia sozinho, sendo necessário um compartilhamento de experiências com outras pessoas. Isso seria correto? Dentro de sua experiência, você ver alguma possibilidade de alguém buscar o conhecimento mágico de forma solitária? Um outro ponto é o fato da magia estar sempre relacionada a “culto a demônios”, principalmente pelo senso comum. Eu particularmente não acredito em tais seres, vendo-os mais como arquétipos do que existe de pior no ser humano. Como se dá essa relação de “demônios” e magia? O último ponto é mais uma curiosidade de fã e entenderei perfeitamente se você não puder responder: em que grau Christopher Johsson se encontra na Dragon Rouge?
    @MDD – 1) grupos de estudos são mais fortes do que estudar sozinho, certamente. 2) Ele tem um grau bem elevado na Ordem.

  40. Frannes

    Marcelo uma pergunta breve: em qual língua foi redigida a primeira parte da música Siren of the wood? Um amigo disse que leu em certo site, mas não disse qual, que se trata de acadiano. Procede?
    @MDD – Sim, é acadiano.

  41. Eudes

    Estou um pouco defasado neste tópico, mas se alguém se interessa por ocultismo em música, procurem a banda Avantasia (na verdade um projeto do Tobias Sammet do Edguy), principalmente nos álbuns Metal Opera I e Metal Opera II. As músicas Reach Out for the Light (Metal Opera I) e The Seven Angels (Metal Opera II) são muito sugestivas. Aliás, a capa do Metal Opera II tem um velho símbolo conhecido nosso…
    Abraços

  42. Thiago Habib

    A DR é uma ordem misantropa?

  43. Olá oi. Boa noite. Ótimo post, obrigado. Tenho já baixado toda a discografia(MP3) desta ótima banda de opera metal….se é assim que se pode dizer……, falta eu ver os PVs e shows.

  44. Lucas Leiroz

    Marcelo, sendo a apoteose o objetivo da Dragon Rouge e este só podendo ser alcançado nos dois últimos graus, qual o sentido de membros de outras Ordens filiarem-se a DR?
    @MDD – Uma ótima pergunta kkkk… a resposta é: não existe almoço grátis… todo círculo interno precisa de dinheiro.

    1. Lucas Leiroz

      Li recentemente uma entrevista do Thomas Karlsson, em que ele fala que as músicas do Therion são todas feitas com mágica. E isso é possível perceber ao ouvir qualquer canção deles.
      Mas Marcelo, você sabe me dizer que é Tidesson, personagem citado na canção “Son of the staves of time”, referido como “filho dos ensinos do vento”? Pesquisei mas não encontrei nenhuma resposta.

  45. Bruno

    Alguem aqui conhece a banda Vintersorg?
    Gostaria que alguem pudesse me explicar o significado dessa letra, caso tenha alguma relação ao ocultismo..:
    “Algol, demon, capricious your brightness
    Shifts from day to day – rises, abates, intesifies
    Again, sometimes triumphant and sparkling,
    Sometimes pale and faint. For a long time
    We’ve searched with wonder for the key
    To this mystery, the right element to
    Your eager and changing, queer temperament.
    Now we’ve dispearsed the haze of the riddle:
    You’ve got a companion on your journey,
    Like a slave, a faithful shadow he
    Constantly follows you on the desolate
    Path, he circles and sneaks quiet around you, closely.
    Never have we seen his guise, dark, parches,
    Stiff and cold, but still we know he exists;
    Like ashamed he hides behind you – free
    And merry you shine – until he once
    Again crawls out of the darkness and
    Covers you. And your glare becomes
    Pallid and dull, and your mind cloudy.
    Now we’ve dispearsed the haze of the riddle:
    You’ve got a companion on your journey,
    Like a slave, a faithful shadow he
    Constantly follows you on the desolate
    Path, he circles and sneaks quiet around you, closely.
    And similars there are – many Algols
    Wanders in the space – maybe even
    More among us on earth. Sunlight spirits
    Darkened by a shadow, young princes
    Concealed by old slaves, doublesouls,
    Divided creatures – a blissful son of the
    Light indissolubely linked with a bitter dark demon.
    Now we’ve dispearsed the haze of the riddle:
    You’ve got a companion on your journey,
    Like a slave, a faithful shadow he
    Constantly follows you on the desolate
    Path, he circles and sneaks quiet around you, closely.”

  46. Bruno

    Sobre o trabalho da Ordo Draconis com as qliphoth, eles me parecem ter como o foco principal justamente o “lado negro” da consciência, sendo o lado iluminado/sephiroth que a maioria de nós aqui estuda, apenas um “coadjuvante”, estou correto? O fato deles estarem mais focados em “conseguir poder” (pelo que eu pude entender lendo o site da DR) não lhes causa problemas, justamente por usarem essas forças de forma “errada”? E sobre o objetivo final do sistem deles, a apoteose, realmente “dá” para fazer aquilo (se não puder responder, por favor exclua essa última pergunta)?
    Aliás, o Adriano bem que podia voltar a escrever aqui no blog, hein. :p
    @MDD – “trabalho com qlipoth” é um termo paradoxal… não se “trabalha” com qlipoth… qlipoth são o lixo que sobra se a esfera está desprovida de energia… as “cascas vazias” da árvore… Experimente falar isso para um rabino, ele vai rir da sua cara e achar que você não esta falando sério. Procure por Jon Nodtveidt no google para ver o que acontece com quem “domina” as qlipoth… é uma apoteose, sem dúvida.

  47. ana

    Praticamente todas as bandas de metal e muitas de rock e outros estilos,falam sobre ocultismo,paganismo etc,mas a banda therion é sem dúvidas a mais evidente,e uma das melhores bandas do metal.O cd temple of shadows do Angra tem muita coisa interessante tambem sobre luciferianismo,ocultismo e história,além de ser um excelente álbum.Adorei esse texto sobre o Therion,parabéns,abraços!!!!

  48. Gui.

    Uma vez em um curso sobra magia dragonica nos foi comentado pelo instrutor a respeito do cuidado que se deve ter ao ouvir Therion, por exemplo, por conta de sigilos colocados nas músicas e como aquela energia poderia ser mal utilizada.
    Procede a história dos sigilos nas musicas deles e o uso pra fins não muito “éticos”?

Deixe uma resposta para Marcell" Cancelar resposta